L'OFFICIEL BRASIL

L.A. Woman

Mudei-me recentemente para uma casa em um cânion de Los Angeles que é muito parecida, em sua posição, com aquela em que cresci, em um bairro vizinho localizado em um sopé. Assim como a casa de meus pais, essa propriedade tem vista para o cume dos cânions próximos. Nesses desfiladeiros, tudo é muito pitoresco – além de voyeurístico – por causa da paisagem formada pela parte de trás das outras casas, emoldurada por altas árvores. Depois do anoitecer, podem-se ver a distância as luzes da cidade e, em primeiro plano, muitos coiotes. Acima, nos desfiladeiros, é possível ouvir, com uma frequência surpreendente, o estrondo de helicópteros da polícia. Como já fazia tempo que eu não vivia em um cânion de Los Angeles, chega a ser proustiano o efeito de estar de volta, acima da cidade em que morei e de onde vim, agora meio que lembrando, meio que reexperimentando o microclima desses morros. A atmosfera marinha, os mesmos perfumes botânicos flutuando sazonalmente – flor de laranjeira, o jasmim que floresce à noite, pluméria e sálvia.

Esse cume, com sua paisagem e as memórias a ele associadas, é uma elevação especialmente boa de estar enquanto examino as fotos destas páginas que você está prestes a explorar. As fotografias de Joan Archibald – ou Kali,

Você está lendo uma amostra, registre-se para ler mais.

Interesses relacionados

Mais de L'OFFICIEL BRASIL

L'OFFICIEL BRASILLeitura de 5 mins
Damas da NOITE
É em uma região selvagem, rica em lendas, como a existência de elfos, seres místicos que moram em fendas de rochas, de vulcões ativos, campos de lava e de paisagens dramáticas que nossa experiência aconteceu. Na capital, Reykjavík, ideal para ser des
L'OFFICIEL BRASILLeitura de 3 mins
Eterno Rebelde
Logo na primeira coleção, Jean Paul Gaultier ganhou o apelido de “enfant terrible”, que fazia jus à atitude e às peças exibidas, repletas de combinações inesperadas e extremamente bem-feitas. Era 1977 e a atmosfera da época, totalmente disruptiva na
L'OFFICIEL BRASILLeitura de 2 mins
Rosa PRECIOSA
Christian Dior se encantou pelas flores, especialmente pelas rosas, ainda bem jovem, por causa do jardim da família, na Villa des Rhumbs, em Granville, Normandia, propriedade que hoje abriga o museu da marca. Ao longo da trajetória da label criada em