Adega

PREMIADOS

NO DIA 26 DE SETEMBRO, POUCO APÓS a realização do II Mundial do Queijo do Brasil, uma parceria entre o canal Sabor & Arte, o banco BRB e a Revista ADEGA promoveu uma prova de harmonização com queijos selecionados por duas grandes especialistas: Débora Pereira, presidente da associação Sertão Brasil, que organizou o Mundial em São Paulo, e Marina Cavechia, dona do Teta Cheese Bar, vencedora do concurso de melhor queijista do Brasil. O evento, assim como o Mundial, foi realizado no Teatro B32, com apresentação de Josimar Melo.

Foram selecionados sete queijos especiais, inclusive o grande campeão, um suíço, o Gruyère Reserve AOP. Mas a prova contou ainda com destaques do Brasil, com exemplares da Pardinho Artesanal, Capril do Bosque, Lano Alto e Belafazenda, além também de um típico representante francês, um clássico Epoisses. A seleção de vinhos ficou a cargo da Revista ADEGA e as harmonizações foram comentadas pelo Publisher Christian Burgos. Confira a seguir as sugestões e deleite-se.

Pirâmide do Bosque

O Pirâmide do Bosque, da Capril do Bosque, de Joanópolis, São Paulo, é feito com leite de cabra inspirado no queijo francês Valençay, que possui o formato de pirâmide. Ele recebe

Você está lendo uma amostra, registre-se para ler mais.

Mais de Adega

AdegaLeitura de 3 mins
As Sete Pontes
NA ESTRADA PROVINCIAL QUE vai de Arezzo até Florença há sete pontes. Uma delas é a famosa Buriano, retratada por Leonardo Da Vinci em sua mais célebre pintura, a Mona Lisa. Essa foi a inspiração para o nome da Tenuta Sette Ponti, localizada nos arred
AdegaLeitura de 2 mins
Cognição
UM ESTUDO PUBLICADO NA REVISTA Neurology, cientistas do Rush University Medical Center, em Chicago, descobriram que uma maior ingestão de flavonóis, uma classe de compostos polifenólicos bioativos encontrados em concentrações significativas no chá e
AdegaLeitura de 2 minsWorld
Secular
NA PARTE NORTE DA ITÁLIA, conhecida por Tirol do Sul, ou ainda Alto Ádige, é quase mais comum ouvir as pessoas falando alemão do que italiano. Muitos ali, aliás, se chamam de tedescos, que nada mais é do que “alemão” em língua italiana. O nome da pro