Aproveite esse título agora mesmo, além de milhares de outros, com um período de teste gratuito

Apenas $9.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Ocílio Pereira do Lago: O Homem Múltiplo

Ocílio Pereira do Lago: O Homem Múltiplo

Ler a amostra

Ocílio Pereira do Lago: O Homem Múltiplo

Duração:
172 páginas
1 hora
Editora:
Lançados:
Sep 21, 2013
ISBN:
9781483511894
Formato:
Livro

Descrição

A biografia de um empreendedor que enfrentou as mudanças de um Brasil em crescimento.
Um homem da iniciativa privada que sabia da importância de opinar na vida pública.
Sua história nos mostra como eram os rios preservados e seus barcos levando progresso e trazendo gente de cidades do interior para a Capital do Piauí.
Editora:
Lançados:
Sep 21, 2013
ISBN:
9781483511894
Formato:
Livro

Sobre o autor


Relacionado a Ocílio Pereira do Lago

Livros relacionados

Amostra do livro

Ocílio Pereira do Lago - Eneas Barros

Eneas Barros

Ocílio Pereira do Lago

O HOMEM MÚLTIPLO

Teresina

Maio de 2013

-

-

Os eruditos são aqueles que leram nos livros; mas os pensadores, os gênios, os iluminadores do mundo e os promotores do gênero humano são aqueles que leram diretamente no livro do mundo.

Arthur Schopenhauer

Copyright © 2013 by João de Almendra Freitas Filho e Ocílio Pereira do Lago Neto.

FICHA TÉCNICA

Ocílio Pereira do Lago, O Homem Múltiplo

Capas e projeto gráfico: Eneas Barros

Fotos da capa e internas: Arquivo da família

Ideia original: João Freitas Filho

Revisão ortográfica: professor W. Ramos

Revisão de fatos:

Anfrísio Lago

Acyr Lago

Iracy Lago

Myriam Lago

Impressão:

Alphagraphics, abril de 2013

Fone: 86 3302-4613

Barros, Eneas (1954 - )

Ocílio Pereira do Lago, O Homem Múltiplo /

Eneas Barros. Teresina: Alpha Graphics, 2013

174p.

-

É impossível compreendermos o presente sem que bons olhares se voltem para o passado, na busca incessante pela dinâmica dos acontecimentos. Um povo sem memória é praticamente invisível aos olhos do mundo, ainda que se firme sobre tradições orais para contar a sua história.

Na compreensão do processo histórico se encontram diferentes formas de registro, que vão desde aquilo que contavam nossos avós à minuciosa e complexa prática laboratorial de interpretação de inscrições rupestres, fósseis, pergaminhos ou achados arqueológicos que possam trazer vida ao que outrora marcou a existência de uma civilização.

Em meio às informações de que dispõe a sociedade, para melhor entendimento de sua história, estão as biografias. É contando a vida de cidadãos que se perpetua não apenas a célula familiar, mas também o entorno social de seu desenvolvimento, com informações que registram modos, costumes, hábitos, estilos, conceitos e relações que servem para que compreendamos melhor como viveram nossos antepassados.

A biografia de Ocílio Pereira do Lago nasceu da preocupação de seu neto João de Almendra Freitas Filho, em preservar a memória da família. Quando não há muitas evidências escritas, é preciso apelar para a memória e extrair dos que conviveram com o biografado as lembranças que possam traçar perfis e enriquecer descrições de época. Os filhos de Ocílio foram unânimes em aceitar o projeto para a biografia do pai, empenhando-se em repassar informações e lembranças. Foram eles os responsáveis pela perpetuação de sua memória, através de um registro impresso. Sem o esforço de suas lembranças - muitas vezes dolorosas por conta da impotência diante das fatalidades da vida - a história de Ocílio Pereira do Lago permaneceria desconhecida para as futuras gerações.

O seu tronco familiar, na verdade, remonta há pelo menos dez séculos e conduz à Península Ibérica, onde se formaram e se uniram as famílias Pereira e Lago. Não se sabe ao certo como aportaram em terras brasileiras, mas há registros de que a célula familiar iniciou pela cidade de Touros, no Rio Grande do Norte, passou por Buriti de Inácia Vaz, no Maranhão, envolveu-se com o movimento Balaiada e acabou por aportar em terras piauienses, onde floresceu. A história é palpitante e está adiante narrada para dar melhor compreensão às origens de Ocílio Pereira do Lago.

Esse é um trabalho sentimental. A todos os que se originaram de sua família, e que desnudaram as suas memórias em busca de detalhes que pudessem enriquecer a história de vida de Ocílio Pereira do Lago, este livro é dedicado.

Eneas Barros, Abril de 2013

Hino Oficial de Buriti

Oficializado pela

Lei Municipal No. 528, de 2004.

Letra: Ana Arina de Melo Silva

Música: Doraldo Leão da Silva

Buriti terra de Inácia Vaz

Que por Deus aqui veio parar

E a mãe-natureza que é beleza

A acolheu e deu forças pra ficar.

E a cultura da cana-de-açúcar

Muita gente pra cá atraiu

Surge assim a pequena província

No então gigantesco Brasil.

E nas matas nativas da terra

A pujança de buritizais

Cujos frutos lhe deram o nome

Buriti, Vila de Inácia Vaz.

Entre morros, humilde ficaste

Almejando teu dia de glória

Que teus filhos com garra e denodo

A conquista buscavam na história.

E a seis de dezembro afinal

O decreto de emancipação

Buriti é mais uma estrela

A luzir no céu do Maranhão.

Ocílio Pereira do Lago

O HOMEM MÚLTIPLO

.....

Parte I

ORIGENS HISTÓRICAS

Nas veias de Ocílio Pereira do Lago corria o mesmo sangue irrequieto de seus antepassados, originados das cortes da Espanha e de Portugal nos séculos XI e XII. Exerceu inúmeras atividades comerciais, participou de instituições filantrópicas, envolveu-se em política, desenvolveu projetos e empreendimentos pessoais e deixou um legado valioso à família que constituiu, com exemplos de honestidade, retidão e disposição para o trabalho – uma inquietude que bem remonta à linhagem dos primeiros ibéricos que lhe deram origem.

Essa dinâmica comportamental nasceu há muitos anos. A origem remota de seu bisavô Manoel Inácio Pereira do Lago conduz o tronco familiar ao litoral do Rio Grande do Norte, na região de Touros, principal ponto de desembarque de muitos navios portugueses logo após o descobrimento do Brasil. Mas como, na verdade, surgiu a família Lago? E Pereira? E Pereira do Lago? Essas questões retroagem a momentos anteriores à ocupação portuguesa da era colonial, descortinando os relacionamentos que se firmavam na Península Ibérica, nascidos ora de conflitos, ora de boas intenções entre Portugal e Espanha.

Ainda há versões contraditórias para a história dos sobrenomes Lago e Pereira, mas é certo que houve, em princípios do século XVI, uma movimentação nos portos que contribuiu para trazer à região de Touros, no Rio Grande do Norte, os primeiros descendentes da família Pereira do Lago.

Os sobrenomes

É certo que uma família se originou na Península Ibérica, que é formada por Portugal, Espanha, Andorra e Gibraltar, ganhou o mundo e se multiplicou rapidamente, misturando-se a outros troncos familiares. As numerosas fontes de informação são conflitantes, em relação à origem do sobrenome Lago ou, ainda, à relação através da qual esse sobrenome se uniu a Pereira para formar os Pereira do Lago. Mas aquela família primeira formou o tronco mais distante que a pesquisa pôde alcançar.

A princípio, crêem alguns historiadores que Lago é indiscutivelmente um sobrenome originado dos habitantes da Galícia, na Espanha, cuja toponímia conduz às proximidades de um lago onde teria vivido o seu primeiro portador, nas províncias galegas de Lugo, León e Corunha, cuja cidade mais importante é Santiago de Compostela.

Da Galícia deslocou-se uma família que acabou por se estabelecer em Portugal. Os seus membros eram descendentes de Dom Mendo de Gundar, irmão de Desidério, o último dos reis lombardos (Lombardia, Itália). Desidério era duque da Toscânia e reinou de 756 a 774, quando o seu reino foi conquistado por Carlos Magno, que em 800 foi coroado pelo Papa Leão III Imperador Romano do Ocidente.

Dom Mendo pretendia conquistar o reino da Galícia, chegando de Roma com uma frota poderosa. Devido a uma forte tempestade, que o surpreendeu no mar, salvou-se com apenas cinco homens. A Galícia é uma região espanhola situada ao noroeste da Península Ibérica. É formada pelas províncias de Corunha, Lugo, Ourense e Pontevedra.

Outra versão conta que os Lago eram provenientes de uma família de origem portuguesa que viveu na região de Entre Homem e Cávado. Segundo a tradição, tal família tomou o sobrenome Lago por viver no Solar da Quinta do Lago, numa torre próxima a um lago. Outros autores atribuem a ascendência dos Lago e Pereira a Gonçalo Gonçalves, filho de Gonçalo Rodrigues da Palmeira e de sua mulher, Dona Urraca Viegas, viúva de Vasco Sanches. Gonçalo Gonçalves era irmão de Rui ou Rodrigo Gonçalves da Palmeira, que ateou fogo ao Castelo de Lanhoso para castigar a infidelidade da esposa, Dona Inês Sanches.

O estudo sobre os Pereira, por outro lado, conduz aos senhores da Maia, que tinham bens em ambas as margens do rio Ave, assim como os senhores da Palmeira, dos quais descendiam os Pereira. Maia é uma cidade portuguesa pertencente ao Distrito de Porto, enquanto Palmeira era um couto (terra privilegiada) de um rei, que foi doado aos arcebispos de Braga. O Ave é um rio português que nasce na Serra da Cabreira, concelho de Vieira do Minho, a 1200 m de altitude, no Pau da Bela. Percorre cerca de 85 km até desaguar no Oceano Atlântico, ao sul de Vila do Conde.

Você chegou ao final dessa amostra. Cadastre-se para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas acham de Ocílio Pereira do Lago

0
0 notas / 0 Análises
O que você achou?
Nota: 0 de 5 estrelas

Avaliações do leitor