Encontre seu próximo livro favorito

Torne'se membro hoje e leia gratuitamente por 30 dias.
Ler amostra

Comprimento:
51 página
21 minutos
Lançado em:
Nov 26, 2013
Formato:
Livro

Lançado em:
Nov 26, 2013
Formato:
Livro


Relacionado a Sonetos

Leia mais de Antero Tarquínio De Quental

Amostra do Livro

Sonetos - Antero Tarquínio de Quental

The Project Gutenberg EBook of Sonetos, by Antero Quental

This eBook is for the use of anyone anywhere at no cost and with almost no restrictions whatsoever. You may copy it, give it away or re-use it under the terms of the Project Gutenberg License included with this eBook or online at www.gutenberg.org

Title: Sonetos

Author: Antero Quental

Release Date: August 14, 2006 [EBook #19046]

Language: Portuguese

*** START OF THIS PROJECT GUTENBERG EBOOK SONETOS ***

Produced by Rita Farinha and the Online Distributed Proofreading Team at http://www.pgdp.net (This file was produced from images generously made available by National Library of Portugal (Biblioteca Nacional de Portugal).)

Bibliotheca da Renascença

I

SONETOS

por

ANTHERO DE QUENTAL

PORTO IMPRENSA PORTUGUEZA MDCCCLXXXI

SONETOS

ANTHERO DE QUENTAL

SONETOS

PORTO IMPRENSA PORTUGUEZA MDCCCLXXX

HOMO

Nenhum de vós ao certo me conhece,

Astros do espaço, ramos do arvoredo,

Nenhum adivinhou o meu segredo,

Nenhum interpretou a minha prece…

Ninguem sabe quem sou… e mais, parece

Que ha dez mil annos já, neste degredo,

Me vê passar o mar, vê-me o rochedo

E me contempla a aurora que alvorece…

Sou um parto da Terra monstruoso;

Do humus primitivo e tenebroso

Geração casual, sem pae nem mãe…

Mixto infeliz de trevas e de brilho,

Sou talvez Satanaz;—talvez um filho

Bastardo de Jehová;—talvez ninguem!

DISPUTA EM FAMILIA

Dixit insipiens in corde suo: non est Deus.

I

Sae das nuvens, levanta a fronte e escuta

O que dizem teus filhos rebellados,

Velho Jehovah de longa barba hirsuta,

Solitario em teus Ceus acastellados:

«—Cessou o imperio emfim da força bruta!

Não soffreremos mais, emancipados,

O tyranno, de mão tenaz e astuta,

Que mil annos nos trouxe arrebanhados!

Emquanto tu dormias impassivel,

Topámos no caminho a liberdade

Que nos surriu com gesto indefinivel…

Você chegou ao final desta amostra. Inscreva-se para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas pensam sobre Sonetos

0
0 avaliações / 0 Análises
O que você acha?
Classificação: 0 de 5 estrelas

Avaliações de leitores