Aproveite milhões de e-books, audiolivros, revistas e muito mais, com uma avaliação gratuita

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Campeonatos Regionais de Futebol em Lisboa, de 1921 a 1934
Campeonatos Regionais de Futebol em Lisboa, de 1921 a 1934
Campeonatos Regionais de Futebol em Lisboa, de 1921 a 1934
E-book236 páginas2 horas

Campeonatos Regionais de Futebol em Lisboa, de 1921 a 1934

Nota: 0 de 5 estrelas

()

Sobre este e-book

Esta Publicação diz respeito a uma nova fase para os Campeonatos de Lisboa, que vai de 1921 até 1934. Com todas a Histórias que envolveram os Campeonatos de futebol em Lisboa, jornada a jornada, resultados e classificações, assim como informação das divisões inferiores.
Uma obra pormenorizada do Futebol em Lisboa.
Depois de numa primeira fase com o aparecimento das primeiras equipas de futebol e depois as primeiras competições oficiais a nível distrital e regional que se iniciaram em 1906 até 1921. O futebol em Lisboa deparava-se com um aumento considerável de clubes e a criação de uma prova a nível nacional. Os Campeonatos Regionais ganhavam mais interesse, pois o vencedor iria disputar o título nacional, havendo assim um novo objectivo acrescido na disputa destas provas. Mais tarde esta situação alargava-se às equipas qualificadas nos lugares seguintes da tabela, onde Lisboa chegava a colocar sete equipas no Campeonato de Portugal.

IdiomaPortuguês
Data de lançamento11 de jan. de 2015
ISBN9781311671769
Campeonatos Regionais de Futebol em Lisboa, de 1921 a 1934
Ler a amostra
Autor

Giusepe Giorgio

Nasceu em Londres, Grâ-Bretanha, a 15 de Junho de 1968, formado em Engenharia Civil, do qual exerce a profissão, tem no desporto o complemento das suas necessidades. Gosto pelas histórias e estatísticas do futebol, acaba por ser um coleccionador de mesmo.

Leia mais de Giusepe Giorgio

Relacionado a Campeonatos Regionais de Futebol em Lisboa, de 1921 a 1934

Livros relacionados

Artigos relacionados

Avaliações de Campeonatos Regionais de Futebol em Lisboa, de 1921 a 1934

Nota: 0 de 5 estrelas
0 notas

0 avaliação0 avaliação

O que você achou?

Toque para dar uma nota

    Pré-visualização do livro

    Campeonatos Regionais de Futebol em Lisboa, de 1921 a 1934 - Giusepe Giorgio

    By Giusepe Giorgio

    2015

    Título: Campeonatos Regionais de Lisboa de 1921 a 1934

    Published by Giusepe Giorgio

    At Smashwords Edition.

    Janeiro de 2015

    ISBN 978 131 167 1769

    Reservado todos os direitos de acordo com a legislação em vigor.

    Reprodução proibida por todos e quaisquer meios.

    Por vontade expressa do autor, a presente edição não segue as regras do Acordo Ortográfico.

    Índice

    Título

    Introdução a uma nova fase para os campeonatos de Lisboa

    1921-22, Sporting conquista campeonato de Lisboa polémico e o direito a disputar a final do 1º Campeonato de Portugal

    1922-23, Sporting conquista dobradinha, repetindo o título lisboeta e Campeão de Portugal

    1923-24, Casa Pia, vence a Divisão de Honra de Lisboa, mas o Vitória Setúbal conquista o título na finalíssima

    1924-25, Sporting volta a vencer o Regional de Lisboa, na despedida de Francisco Stromp.

    1925-26, Belenenses vence o Regional de Lisboa pela primeira vez, mas perde a final do Campeonato de Portugal

    1926-27, Vitória Setúbal superiorizou-se no Regional de Lisboa, no primeiro Campeonato de Portugal para o Belenenses

    1927-28, Sporting volta a vencer a Regional, mas o impensável acontece com o Carcavelinhos a ser Campeão de Portugal

    1928-29, O Grande Belenenses, vencedor do Regional de Lisboa e Campeonato de Portugal

    1929-30, Belenenses, novamente Campeão Regional e primeiro Campeonato de Portugal para o Benfica

    1930-31, Sporting volta a vencer a Regional de Lisboa e Benfica bicampeão num Campeonato de Portugal ferido

    1931-32, Belenenses volta a conquistar o Regional de Lisboa, mas perde a final do Campeonato de Portugal

    1932-33, Benfica, vence o Campeonato Regional, 12 anos depois e o Belenenses é Campeão de Portugal, pela terceira vez

    1933-34, Sporting volta a ser Campeão de Lisboa e de Portugal

    Análise do Campeonato Regional de Lisboa nos primeiros anos da introdução do Campeonato de Portugal e os sinais negativos da falta de uma prova mais competitiva, até à reformulação em 1934

    BIBLIOGRAFIA

    Introdução a uma nova fase para os campeonatos de Lisboa

    Depois de numa primeira fase com o aparecimento das primeiras equipas de futebol e depois as primeiras competições oficiais a nível distrital e regional que se iniciaram em 1906 até 1921. O futebol em Lisboa deparava-se com um aumento considerável de clubes e a criação de uma prova a nível nacional.

    Apesar da União Portuguesa de Futebol, ter sido fundada em 1914, as competições a nível nacional só começaram a disputar-se a partir de 1921-22. Os jogos extra regionais entre equipas de Lisboa e Porto, limitavam-se aos desafios entre as selecções de ambas as cidades e jogos particulares efectuados geralmente no início da época, quadra natalícia, Páscoa ou final da época. Estes jogos particulares ganhavam interesse quando se tratavam de campeões do respectivo distrito e apresentavam-se para divulgar a sua equipa. Não havendo Campeonatos nacionais, os próprios campeonatos regionais tinham uma expansão pouco divulgada. Tardiamente, esta situação modificou-se. A União Portuguesa de Futebol (U.P.F.) decidiu promover uma competição a nível nacional para a disputa do título de campeão de Portugal. Este torneio designava-se por Campeonato de Portugal e ajudou a progressão do futebol no nosso País.

    Na primeira época que se disputou (1921-22), ficou limitado aos campeões regionais de Lisboa e Porto, tendo em conta que as outras duas Associações declinaram o convite por várias razões, mas com a criação de mais Associações, mais campeões regionais surgiram nas épocas seguintes.

    As características do campeonato a ser disputado por eliminatórias, produzia um ambiente de profundo interesse com clima de emoção por cada jogo, onde as equipas eram agrupadas regionalmente, estendendo-se do público até às entidades oficiais. Inicialmente a final era a duas mãos não contando a diferença de golos para desempatar, pelo que, no caso de haver uma vitória para cada equipa, se realizava uma finalíssima para apurar o campeão. Depois passou a disputar-se a final num só jogo.

    Os Campeonatos Regionais ganhavam mais interesse, pois o vencedor iria disputar o título nacional, havendo assim um novo objectivo acrescido na disputa destas provas. Mais tarde esta situação alargava-se às equipas qualificadas nos lugares seguintes da tabela, onde Lisboa chegava a colocar sete equipas no Campeonato de Portugal.

    Simultaneamente nesta época de 1921/22, com o aumento de equipas, decidiu-se que os clubes que disputam o Campeonato de Regional de Lisboa, seriam divididas e criada a 2ª divisão, onde na primeira edição, participaram com alguma polémica, as equipas do Belenenses e Casa Pia. Também Nesta época, seria criada um terceiro escalão, chamado de Campeonato da Promoção.

    Na época de 1922/23, o Sporting conquista dobradinha, repetindo o título lisboeta e Campeão de Portugal. Na 2ª edição da prova nacional já participaram seis campeões regionais, representantes dos principais centros futebolísticos.

    Na prova lisboeta do ano seguinte o Casa Pia, vence a Divisão de Honra de Lisboa, mas o Vitória Setúbal conquista o título na finalíssima. O Vitória FC de Setúbal estava na 2ª Divisão do Campeonato de Lisboa, mas ao sagrar-se teve a oportunidade de disputar o título de Campeão de Lisboa ao defrontar o vencedor, Casa Pia (que tinha vencido a 1.ª fase do Campeonato de Lisboa) e venceu, tornando-se campeão de Lisboa pela 1.ª vez.

    Na época de 1924/25 o Sporting volta a vencer o Regional de Lisboa, na despedida de Francisco Stromp. O Campeonato regional é outra vez discutido taco a taco com o Belenenses. No Campeonato de Portugal, Sporting volta a perder com FC Porto na final.

    O Belenenses vence o Regional de Lisboa pela primeira vez em 1925/26, mas perde a final do Campeonato de Portugal com madeirenses. O campeonato de Lisboa inicia-se com novo sistema de disputa, composto por oito equipas.

    Na época de 1926/27, Vitória Setúbal superiorizou-se no Regional de Lisboa, no primeiro Campeonato de Portugal para o Belenenses.

    Segue-se uma época em que o Sporting volta a vencer a Regional, mas o impensável acontece com o Carcavelinhos a ser Campeão de Portugal. O Campeonato de Lisboa, sofre alterações; com a criação da AF Setúbal; o campeão em título, Vitória de Setúbal e o promovido Barreirense, já não iriam disputar a prova lisboeta. Na finalíssima o Sporting vence o Benfica 3-0. A surpresa estaria para a final do Campeonato de Portugal.

    1928-29, O Grande Belenenses, vencedor do Regional de Lisboa e Campeonato de Portugal. Talvez a melhor de sempre, é Campeão pela segunda vez e faz a dobradinha.

    Em 1929-30, Belenenses, novamente Campeão Regional e o primeiro Campeonato de Portugal para o Benfica. Facto histórico na história do Benfica, a conquista do primeiro Campeonato de Portugal.

    Sporting volta a vencer a Regional de Lisboa na época seguinte e o Benfica é bicampeão num Campeonato de Portugal ferido. Para o Sporting é um título dedicado a Francisco Stromp. Com o campeonato Portugal ferido de morte devido aos conflitos existentes entre a AF Lisboa e a Federação Portuguesa de Futebol, as equipas de Lisboa faltaram aos compromissos da 1ª eliminatória e foram eliminadas com falta de comparência, excepto o Benfica e Casa Pia.

    Na época de 1931/32, o Belenenses volta a conquistar o Regional de Lisboa, mas perde a final do Campeonato de Portugal com FC Porto. Sporting é humilhado pelo Belenenses, que chegam pela quarta vez à final do Campeonato de Portugal.

    Segue-se uma época em que o Benfica, vence o Campeonato Regional, 12 anos depois e o Belenenses é Campeão de Portugal, pela terceira vez. Para o torneio lisboeta, estando Benfica e Belenenses empatados, foi necessário uma finalíssima para desempatar; o Benfica venceria por 2-1. O Belenenses conquista o Campeonato de Portugal pela terceira vez, batendo os leões.

    Na época de 1933/34 o Sporting volta a ser Campeão de Lisboa e de Portugal. Nova crise na Associação Futebol de Lisboa. A primeira volta do Campeonato de Lisboa, a tal que seria transformada em Torneio Oficial, não correu muito bem aos Leões. A segunda volta seria a única oficializada com o Sporting Campeão de Lisboa. No Campeonato de Portugal, o Poker de Soeiro na vitória do Sporting sobre o Barreirense.

    Estava assim dado a primeira grande revolução dos Campeonatos de Lisboa de Futebol, que voltaria a sofrer alterações em 1934.

    1921-22, Sporting conquista campeonato de Lisboa polémico e o direito a disputar a final do 1º Campeonato de Portugal

    Nesta época de 1921/1922 os clubes foram, pela primeira vez, distribuídos por duas divisões. Na 1ª. Divisão ficaram o S. L. Benfica, o S.C. Portugal, o Club Internacional e o Império. O Casa Pia, os Belenenses, o Vitória de Setúbal e o Carcavelinhos, Ficaram integrados na 2ª. Divisão. A Associação de Futebol de Lisboa resolveu criar duas divisões, atirando os clubes mais recentes – incluindo o Casa Pia e Belenenses – para a 2ª Divisão, estalando assim a polémica. Estavam de fora as equipas que disputaram a fase final da época anterior; nem mais, nem menos que o Campeão Casa Pia e o Belenenses (3º lugar) em detrimento de Internacional e Império, as piores classificadas. A AF Lisboa decide reformular as competições, dado o elevado número de equipas então existentes, e fica determinado numa reunião de Agosto de 1921; haveria duas divisões constituídas, em que a Casa Pia inicialmente estava incluído. Mas também ali se determinam prazos para inscrição, e a obrigatoriedade de apresentar equipas nas categorias secundárias. Havendo atrasos na inscrição, os lugares disponíveis na 1ª divisão seriam ocupados pelas equipas melhor classificadas na época anterior. Só o Casa Pia não cumpre os preceitos, (não apresenta todas as categorias secundárias), e por isso joga a divisão secundária

    A época de 1921/1922 abre com a polémica sobre a existência de jogadores profissionais nos grupo de futebol filiados na A.F.L. Através de um comunicado aquela Associação "convida as pessoas que de facto tenham conhecimento a fornecer a esta direcção da Associação, os elementos necessários e provas concludentes indispensáveis a comprovar essa existência". Da comissão da Associação de Futebol de Lisboa faziam parte, Carlos Villar, Plácido Duro, Júlio de Araújo, Pedro D'el Negro, Luciano Simões, Ribeiro dos Reis, Francisco dos Reis Gonçalves, Jaime Armando de Oliveira, John Armour e Daniel Queiroz dos Santos. O Club Internacional de Foot-ball era o clube com maior representatividade.

    Digamos que se iniciaram os fundamentos que havia de levar o CIF, como intransigente defensor dos valores do amadorismo, à sua saída das competições da A.F.L., dando início às provas intramuros e intersócios e famílias.

    Sporting, Campeão de Lisboa

    Num ano marcado tragicamente pela morte de António Stromp, o futebol português sofre importantes transformações com o início dos Campeonatos de Portugal e o primeiro jogo da Selecção Nacional, que contou com a presença dos sportinguistas Jorge Vieira e João Francisco. O Sporting sagra-se pela 3ª vez Campeão de Lisboa, numa competição disputada a quatro e que os Leões ganharam tranquilamente com 5 vitórias, 1 derrota, 15 golos marcados e 2 sofridos. Este título permite ao Sporting estar presente na 1ª edição dos Campeonatos de Portugal, disputada entre os Campeões de Lisboa e Porto.

    Iniciou-se a 14 de Novembro de 1921 o Campeonato de foot-ball da AF Lisboa, pelos clubes da primeira divisão e promoção, num total de dezanove desafios, distribuídos pelos vários campos inscritos na A.F.L.: O Sporting contra Internacional e Benfica contra Império. Às 13 horas, no campo do Sporting, encontrava-se pouco mais de uma centena de espectadores; o primeiro encontro desperta pouco interesse, com os leões a venceram por 3 goals a 0. Segundo a crónica da época, o desafio foi "monótono e pessimamente jogado por ambos os teams, principalmente na segunda parte. Às 15 horas, Benfica e Império alinham-se para a batalha; a concorrência do público era maior, pois era o desafio da tarde. O desafio termina pela vitória do Benfica por 5 goals a 1, sobre Império. Uma semana depois disputava-se a 2ª divisão, em que o Carcavelinhos vence o Vitória Setúbal por 3 goals a 2, após uma luta renhida. Era esperado com interesse o segundo encontro entre o Casa Pia e o Belenenses. Num campo, agora bem pior a 1ª parte terminara empatado a zero. O Belenenses marca o golo solitário por Almeida, numa 2ª parte bastante chuvosa, a que o árbitro interrompe a 15 minutos do fim com protestos da equipa de Belém.

    Na 2ª jornada da primeira divisão, Internacional e o

    Está gostando da amostra?
    Página 1 de 1