Aproveite milhões de eBooks, audiolivros, revistas e muito mais

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

#Tóquio45: os dias finais da 2ª Guerra Mundial

#Tóquio45: os dias finais da 2ª Guerra Mundial

Ler a amostra

#Tóquio45: os dias finais da 2ª Guerra Mundial

Duração:
276 páginas
3 horas
Editora:
Lançados:
24 de ago. de 2015
ISBN:
9781507115039
Formato:
Livro

Descrição

E se existissem mídias sociais durante a 2ª Guerra Mundial?

Este livro não possui o formato usual de um livro. É a envolvente história dos 54 dias finais da 2ª Guerra Mundial contada na forma de tuítes, e declarações reais dos principais envolvidos.

A história começa com a tomada da estratégica ilha japonesa de Okinawa e segue os pensamentos e ações dos principais participantes no planejamento da invasão da ilha principal do Japão, na defesa japonesa, no Projeto Manhattan, no primeiro teste atômico, na defesa Kamikaze, na Conferência de Potsdam, na derrota de Churchill nas eleições, na decisão de jogar as bombas atômicas, na tentativa de invasão do palácio e na eventual rendição japonesa.

Editora:
Lançados:
24 de ago. de 2015
ISBN:
9781507115039
Formato:
Livro

Sobre o autor


Relacionado a #Tóquio45

Livros relacionados

Artigos relacionados

Amostra do livro

#Tóquio45 - Philip Gibson

Índice Analítico

#Tóquio45

Sexta-feira, 22 de junho de 1945

Sábado, 23 de junho de 1945

Domingo, 24 de junho de 1945

Segunda-feira, 25 de junho de 1945

Terça-feira, 26 de junho de 1945

Quarta-feira, 27 de junho de 1945

Quinta-feira, 28 de junho de 1945

Sexta-feira, 29 de junho de 1945

Sábado, 30 de junho de 1945

Domingo, 1 de julho de 1945

Segunda-feira, 2 de julho de 1945

Terça-feira, 3 de julho de 1945

Quarta-feira, 4 de julho de 1945

Quinta-feira, 5 de julho de 1945

Sexta-feira, 6 de julho de 1945

Sábado, 7 de julho de 1945

Domingo, 8 de julho de 1945

Segunda-feira, 9 de julho de 1945

Terça-feira, 10 de julho de 1945

Quarta-feira, 11 de julho de 1945

Quinta-feira, 12 de julho de 1945

Sexta-feira, 13 de julho de 1945

Sábado, 14 de julho de 1945

Domingo, 15 de julho de 1945

Segunda-feira, 16 de julho de 1945

Terça-feira, 17 de julho de 1945

Quarta-feira, 18 de julho de 1945

Quinta-feira, 19 de julho de 1945

Sexta-feira, 20 de julho de 1945

Sábado, 21 de julho de 1945

Domingo, 22 de julho de 1945

Segunda-feira, 23 de julho de 1945

Terça-feira, 24 de julho de 1945

Quarta-feira, 25 de julho de 1945

Quinta-feira, 26 de julho de 1945

Sexta-feira, 27 de julho de 1945

Sábado, 28 de julho de 1945

Segunda-feira, 30 de julho de 1945

Terça-feira, 31 de julho de 1945

Quarta-feira, 1 de agosto de 1945

Quinta-feira, 2 de agosto de 1945

Sexta-feira, 3 de agosto de 1945

Sábado, 4 de agosto de 1945

Domingo, 5 de agosto de 1945

Segunda-feira, 6 de agosto de 1945

Terça-feira, 7 de agosto de 1945

Quinta-feira, 9 de agosto de 1945

Sexta-feira, 10 de agosto de 1945

Sábado, 11 de agosto de 1945

Domingo, 12 de agosto de 1945

Segunda-feira, 13 de agosto de 1945

Terça-feira, 14 de agosto de 1945

Quarta-feira, 15 de agosto de 1945

Domingo, 2 de setembro de 1945

Nota do autor

Bibliografia

E se existissem mídias sociais durante a 2ª Guerra Mundial?

#Tóquio45

Os dias finais da 2ª Guerra Mundial

Este livro não possui o formato usual de um livro. É a envolvente história dos 54 dias finais da 2ª Guerra Mundial contada na forma de tuítes, e declarações reais dos principais envolvidos.

A história começa com a tomada da estratégica ilha japonesa de Okinawa e segue os pensamentos e ações dos principais participantes no planejamento da invasão da ilha principal do Japão, na defesa japonesa, no Projeto Manhattan, no primeiro teste atômico, na defesa Kamikaze, na Conferência de Potsdam, na derrota de Churchill nas eleições, na decisão de jogar as bombas atômicas, na tentativa de invasão do palácio e na eventual rendição japonesa.

Copyright: Philip Gibson, 2013

Sexta-feira

22 de junho de 1945

Okinawa é tomada.

Após 82 dias de combate violento, muitas vezes corpo-a-corpo, e ao custo de mais de 12.000 vidas americanas, a estrategicamente importante ilha de Okinawa fica sob o controle Aliado.

Tokyo.jpg

Agora que é possível utilizar a ilha como uma base avançada para operações aéreas, dando suporte ao ataque planejado à ilha principal japonesa, a atenção se volta para a Operação Downfall e para a invasão massiva que está por vir.

Enquanto isso, a milhares de quilômetros de distância, em um complexo de laboratórios secreto no deserto no Novo México, engenheiros e técnicos trabalham dia e noite no Projeto S-1: o projeto, construção, teste e implementação das primeiras armas atômicas do mundo.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS @ÚltimasNotícias

Okinawa cai sob a força de invasão americana! Pela primeira vez na campanha do Pacífico, soldados japoneses se rendem aos milhares.

Presidente Harry S. Truman @HTruman

Um grande sucesso, mas a que custo terrível. E temo que coisas piores virão antes que isto acabe.

General George Marshall @GMarshall

Além de vidas e mutilações, Okinawa nos custou 736 aviões e 36 navios, incluindo porta-aviões e navios de batalha em ataques kamikazes.

Presidente Harry S. Truman @HTruman

Guadacana, Tarawa, Saipan, Iwo Jima, Filipinas e arredores. Agora Okinawa. A cada invasão um êxito, e mais horrendo o massacre de nossos rapazes.

Presidente Harry S. Truman @HTruman

E agora temos que nos preparar para a maior invasão de todas, que vai, pelo que se comenta, fazer as perdas anteriores parecerem pequenas.

Henry L. Stimson @SecGuerra

Apesar dos últimos ataques banzai japoneses falharem em Okinawa, eles causaram a morte brutal e selvagem de milhares de jovens soldados e fuzileiros.

General George Marshall @GMarshall

Os ataques banzai em Okinawa foram alguns dos piores que vi.

General George Marshall @GMarshall

Centenas de soldados japoneses correndo impetuosamente rumo a nossas metralhadoras, sem nenhuma esperança de sobreviver.

General Douglas MacArthur @DMacArthur

Nossas perdas foram terríveis, mas devemos lembrar que para cada americano morto nessas batalhas, 10, 20, às vezes 100 soldados japoneses são mortos por nossos garotos.

General George Marshall @GMarshall

Os japoneses lutam seguindo, o Caminho do Guerreiro, de Bushido.

General George Marshall @GMarshall

Em suas mentes, lutar até a morte sem possibilidade de rendição, é a única forma honrosa de lutar.

General George Marshall @GMarshall

Em Okinawa e outras ilhas, nossos rapazes lutavam contra soldados japoneses.

General George Marshall @GMarshall

Quando invadirmos a ilha principal, lutaremos contra o exército e todas as mulheres e crianças do Japão!

General Curtis LeMay @CLeMay

As perdas valerão a pena: temos agora uma posição de onde podemos intensificar a campanha de bombardeio e tornar o bloqueio às ilhas principais mais rigoroso.

Príncipe Higashikuni @CasaImperial[1]

Não foi culpa apenas da defesa costeira de Okinawa: as divisões reservadas para intervir na batalha decisiva não tinham armas suficientes.

Korechika Anami @KAnamiMinistroExército

Okinawa é somente uma ilha pequena e remota.

Korechika Anami @KAnamiMinistroExército

Nossas defesas materiais e estratégia para defender as ilhas principais são mais que suficientes para afastar qualquer tentativa de invasão.

Koichi Kido @LordeGuardiãodoSP

O Imperador segue perdendo confiança nas chances de uma vitória militar. Okinawa foi perdida e o exército na China está terrivelmente fraco.

Henry L. Stimson @SecGuerra

Muitas das altas patentes da marinha defendem o bombardeio e bloqueio contínuo e intensificado.

Henry L. Stimson @SecDaGuerra

O exército, por sua vez, defende fortemente a invasão em escala total das ilhas principais.

General Curtis LeMay @CLeMay

Nossos bombardeiros B-29 Superfortress lançaram cerca de 3.000t de bombas em fábricas de munição japonesas em Kobe, Osaka, Nagoya e Okayama hoje.

Presidente Harry S. Truman @HTruman

Tenho que decidir se devemos invadir o território do Japão ou bombardeá-lo e bloqueá-lo.

Presidente Harry S. Truman @HTruman

Minha mais difícil decisão até o momento. Decidirei quando tiver os detalhes completos. Hoje não é a hora.

Joseph Grew @SecretarioInterinoGrew

Agora que Okinawa caiu, recomendei fortemente ao Presidente que emita um novo aviso aos japoneses.

General George Marshall @GMarshall

Sugeri ao Secretário Stimson aconselhar o Presidente a incluir a ameaça da entrada russa na guerra, o que coordenaria todas as ameaças possíveis.

Henry L. Stimson @SecGuerra

Meu único aviso previsto será o de última chance, dado antes da chegada das forças terrestres nas ilhas principais japonesas em 1° de novembro.

Henry L. Stimson @SecGuerra

Felizmente, os planos preveem tempo suficiente para dar nosso aviso na forma de um bombardeio pesado e de um ataque da S-1, a bomba atômica.

Frank Durdin @NYTimes

Em Tarakan, ao largo da costa nordeste de Bornéu, forças australianas eliminaram por completo a resistência japonesa.

John Hersey @RevistaTime

Tropas japoneses evacuaram Liuzhou, deixando-a em chamas antes da chegada das forças chinesas que se aproximavam.

Frank Durdin @NYTimes

No território de Bornéu, a cidade de Sarawak foi tomada.

Sábado

23 de junho de 1945

Harry S. Truman (1884-1972)

Truman.jpg

Harry S. Truman foi o 33° Presidente dos Estados Unidos, alcançando a presidência em 12 de abril de 1945, após a morte do Presidente Roosevelt. Como Comandante Chefe das Forças americanas, e depois da tomada de Okinawa, o presidente Truman teve que decidir se tentava bloquear e fazer o Japão passar fome até a rendição, se invadia as ilhas principais japonesas (Operação Downfall) e/ou se lançava a bomba atômica em cidades japonesas.

Presidente Harry S. Truman @HTruman

Disse ao secretário Stimson que prefiro encontrar Churchill e Stalin antes de emitir um novo aviso ao Japão.

Henry L. Stimson @SecGuerra

O Comitê Interino mudou sua posição de maio e agora recomenda ao Presidente informar a Rússia da S-1 (bomba atômica) na reunião de Potsdam.

Coronel Paul Tibbets @509Composto

Preparações da S-1 aqui na Ilha Tinian vão bem.

Coronel Paul Tibbets @509Composto

As coisas aqui estão relativamente mais fáceis comparadas à dificuldade que tivemos em manter segredo das nossas famílias na base Wendover.

Coronel Paul Tibbets @509Composto

Dr. Ramsey me disse que as bombas atômicas explodirão com força de 20.000t de TNT. Nunca conheci ninguém que viu sequer 45Kg explodirem!

Coronel Paul Tibbets @509Composto

Mas se tivermos que lançar essas bombas no Japão para terminar a guerra, eu vou assegurar que cada missão seja conduzida sem falhas.

Coronel Paul Tibbets @509Composto

Estamos tentando entender as instruções do Dr. Oppenheimer sobre como escapar das bombas depois que as lançarmos.

Coronel Paul Tibbets @509Composto

Na Europa, apenas voávamos reto depois de lançarmos nossas bombas.

Coronel Paul Tibbets @509Composto

Dr. Oppenheimer disse que não podemos voar reto pois ainda estaríamos por cima delas quando explodissem e ninguém nunca saberia que estávamos lá!

Coronel Paul Tibbets @509Composto

Ele disse que devemos virar 159o à tangente da onda de choque em expansão, em qualquer direção, para ficarmos o mais distante da explosão.

Herbert Hoover @HHoover

No último memorando a Harry e ao secretário Stimson, afirmei que considero conservadora minha estimativa de 500.000 a 1.000.000 de baixas na invasão.

General George Marshall @GMarshall

Considero muito alta a estimativa de Hoover de perda de 500.000 vidas para concluir a guerra, de acordo com nosso plano atual de campanha.

Príncipe Higashikuni @CasaImperial

Na última reunião o Imperador disse: Desejo que sejam estudados rapidamente planos concretos para acabar a guerra e tomadas iniciativas para implementá-los.

Henry L. Stimson @SecGuerra

Marshall acaba de me dizer que a estimativa de 500.000 a 1 milhão de vidas americanas para concluir a guerra merece pouca consideração.

General Leslie Groves @LGroves

Enquanto o trabalho nos dispositivos S-1 Thin Man e Little Boy progride bem, outra equipe trabalha no dispositivo de implosão Fat Man.

Dr. J. Robert Oppenheimer @ROLosAlamos

Apesar de o plutônio não ser uma boa escolha para armas de tipo balístico, ele deve funcionar bem no modelo de implosão.

Dr. J. Robert Oppenheimer @ROLosAlamos

O modelo de implosão inclui mais características de segurança que devem evitar a pré-detonação do plutônio.

General Leslie Groves @LGroves

Como o modelo de implosão no Gadget é mais complexo, ele será o testado antes de ser colocado em ação.

General Leslie Groves @LGroves

Em 2 semanas devemos estar prontos para começar a enviar ao Tibbets, na Ilha Tinian, alguns dos componentes para o dispositivo Little Boy.

Kyle Palmer @LATimes

Os representantes dos Quatro Grandes poderes (China, Reino Unido, EUA e URSS) concordaram em deixar a Polônia entrar nas Nações Unidas.

Frazier Hunt @HearstNewspapers

Paraquedistas americanos aterrissaram perto de Aparri, costa norte de Luzon. Lá se unirão a uma grande força de guerrilheiros filipinos.

Domingo

24 de junho de 1945

Henry Lewis Stimson (1867 – 1950)

Stimson.jpg

Henry L. Stimson foi Secretário da Guerra de 1940 a 1945. Ele supervisionou o recrutamento e treinamento de 13 milhões de militares, ajudou a formular uma estratégia militar e diplomática e controlou pessoalmente a construção e emprego das primeiras bombas atômicas.

Henry L. Stimson @SecGuerra

A Operação Downfall, começando pela Operação Olympic, não pode ocorrer antes de outubro, seguida pela Operação Coronet em março do próximo ano.

Henry L. Stimson @SecGuerra

Ainda temos uma longa e dolorosa luta pela frente.

Kyle Palmer @LATimes

Em Okinawa, teve início a limpeza sistemática do terreno da ilha.

Kyle Palmer @LATimes

O general Stilwell assumiu o comando

Você chegou ao final dessa amostra. para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas acham de #Tóquio45

0
0 notas / 0 Análises
O que você achou?
Nota: 0 de 5 estrelas

Avaliações do leitor