Aproveite milhões de eBooks, audiolivros, revistas e muito mais

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Etimologias das palavras do Português corrente. Palavras portuguesas vindas do Inglês, Francês, Alemão....; de línguas africanas, americanas e asiáticas.

Etimologias das palavras do Português corrente. Palavras portuguesas vindas do Inglês, Francês, Alemão....; de línguas africanas, americanas e asiáticas.

Ler a amostra

Etimologias das palavras do Português corrente. Palavras portuguesas vindas do Inglês, Francês, Alemão....; de línguas africanas, americanas e asiáticas.

notas:
4/5 (3 notas)
Duração:
261 páginas
4 horas
Lançados:
25 de nov. de 2015
ISBN:
9788893214544
Formato:
Livro

Descrição

A presente obra tem como objectivo o estudo da prática e da evolução da língua portuguesa na sua modalidade de uso corrente. Focando-se sobre as palavras não clâssicas, essa edição é importante para todos os profissionais que fazem da língua portuguesa um instrumento diário de trabalho: jornalistas, oradores e pregadores religiosos, estudantes do ensino médio e superior, amantes da cultura em geral.
Lançados:
25 de nov. de 2015
ISBN:
9788893214544
Formato:
Livro

Sobre o autor


Relacionado a Etimologias das palavras do Português corrente. Palavras portuguesas vindas do Inglês, Francês, Alemão....; de línguas africanas, americanas e asiáticas.

Livros relacionados

Artigos relacionados

Amostra do livro

Etimologias das palavras do Português corrente. Palavras portuguesas vindas do Inglês, Francês, Alemão....; de línguas africanas, americanas e asiáticas. - José João

www.youcanprint.it

INTRODUÇÃO

Além do grego e do latim, o português recebeu a contribuição de muitas outras línguas, e continua recebendo.

Essas línguas estão espalhadas pelos quatro cantos do mundo. As principais referenciadas nessa obra são as seguintes: alemão, algonquiano, anglo- saxão, anglo-americano, árabe, argonês, arameu, birmanês, boxímane, bretão, cafre, castelhano (ou espanhol), catalão, céltico, chinês, cigano, cingalês, concai (concani ou concanim), escandinavo, escocês, flamengo, frâncico, francês, gaulês, genovês ou lígure, germânico, galego, grego, guarani, hebreu, hindú, hindustani, holandês, húngaro, ibérico, inglês, ioruba, irlandês, italiano, japonês, latim, leonês, malaio, malaiala, mongôl, nauatle, napolitano, norueguês, persa, polaco, pré-romano, provençal, quíchua, quimbundo (ambundo), russo, sânscrito, siamês, siciliano, sudanês, taino, tâmul, tibetano, tupí, tupi-guarani, turco, umbundo, dentre outras.

Essa obra constitui a terceira parte de um vasto estudo sobre as etimologias do português corrente; as duas primeiras foram consagradas ao estudo das etimologias das palavras com origem no latim e no grego.

O livro está estruturado em forma de dicionario, de modo que é possivel visualizar a palavra requerida seguindo a ordem alfabética.

OBS: abreviaturas importantes que podem ser encontradas ao longo da obra

- aa. significa autores

- arca. significa arcaico

LETRA A

Abacate

Do nauatle auacate , talvez pelo castelhano.

Abacaxi

Do tupi ibakati, «muito fedorento».

Abandono

De abandonar, do francês abandon .

Abolicionismo

Adoptação do inglês, abolitionism , de abolition , este do latim ou do francês.

Abordar

De borda, ou, talvez antes, do francês aborder (bord, abordo), pelo menos no sentido naval.

Abordagem

Do francês abordage .

Abranger

Origem obscura.

Absentismo

Aportuguesamento do inglês absenteism, pelo, francês absentisme ou absentéisme , que também deu em português absenteísmo forma menos correcta. Absentista por sua vez está em condições de semelhanças em relação a absteista directamente do francês absenteiste (cf. Littre, Dictionnaire s, v.) em 1901, cort. Escrevia (adit): absenteísmo neologismo empregado na ciência económica para significar a residência dos proprietários, e de certas classes, longe da localidade em que possuem os seus bens de raiz ou meios de reprodução.

Acalmia

Do francês accalmie

Acantonar

Do italiano accantonare, ou do francês cantonner (de origem italiana)

Acepipe

Do árabe az-zebíb=passa de uva

Acetilene

Do francês acétylène; termo criado em 1836 por E. Davy e formado pelos termos latinos acetum=vinagre e éthylène=etileno

Acirrar

Parece tratar-se de palavra de origem onomatopaica; o mesmo se dirá de açular, trasmontano açobar (cf. castelhano açomar=incitar o cão), bairradino açugar, e do castelhano azuzar; os três verbos estarão relacionados foneticamente com sss!, sst!, kss!, onomatopeias para enxotar, chamar ou provocar animais. A mesma onomatopeia, com a ideia de apressar, explicará açodar. Acirrar só modernamente aparece registado nos dicionários modernos. Açular, porém, já aparece no século XVI.

Acórdão

De acordam, 3ª pessoa do plural do presente do indicativo do verbo acordar (concordar).

Acordeão

Do francês accordéon, este do alemão akkordion, nome do instrumento inventado em 1829 por Damian, em Viena, assim denominado por sugestão do Orchestrion, século XVIII; tornou-se accordéon em francês por influência de orphéon=espécie de grande viola.

Açoriano

De Açores=nome de terra

Açoute (açoite)

Do árabe as-sót=mesma significação, com larga representação romântica.

Açúcar (açucareiro)

Do árabe as-sukkar=mesmo sentido, por sua vez do grego sákchar ou sákcharon

Açucena

Do árabe as-sūsānâ= nome de unidade de sūsān=lírio

Açude

Do árabe as-sudd=obstáculo, obstrução; represa de água

Acupunctura

Do francês acupuncture, este de acus=agulha e punctura

Acutilar (acutilância)

Derivativo do português cutelo=severidade, violência

Adágio

Terminologia musical. Do italiano adágio, este de ad ágio=vagarosamente

Adelaide

De Adelaide, antropónino; nome do jovem adamado que Eduardo Schwalbach criou numa revista popularíssima; também há o diminutivo adelaidinha, com o mesmo sentido.

Adiar

Derivativo do português: a e dia.

Adicionar

O italiano addizionare, o francês additionner e o castelhano adicionar faz pensar na possível existência dum latim additionáre, origem de qualquer daquelas formas, possível intermediário para o português, com maiores possibilidades para o francês.

Adjudicatário

Do francês adjudicataire, este possivelmente do latim adjudicatarius, do verbo adjudicare=adjudicar (em português)

Admoestar

No antigo francês encontra-se admonéter e monester, modificado para admonester; antigo provençal, amonestar; castelhano e catalão, amonestar; aragonês antigo monestar; siciliano ammunitari; antigo italiano ammonestare. Estas diversas formas supõem-se derivar do latim popular admonestáre.

Adobe

Do árabe tób=tijolo cozido

Adonai

Do hebreu Adonai=Deus; à letra significa meu Senhor, pois os Judeus não costumavam pronunciar o nome de Deus.

Adrenalina

Do inglês adrenalin, vocábulo criado em 1901 pelo inventor da substância, o japonês Dr. Jokichi Takamine; do latim ad=perto de e ren=rim, com um sufixo duplo. Ou talvez mesmo de adrenal; este remédio extrai-se das glândulas sobrerrenais do boi e do cavalo.

Adriático

De Adriático, topónimo; este de Adria, cidade na Itália.

Aduana (Aduaneiro)

Do árabe ad-diuānâ=alfândega, nome de unidade de diuān=registos de um exército; cancioneiro; conselho de ministros (segundo José Pedro Machado diuān é dado erradamente como origem de aduana)".

Pela mesma via, mas passando antes pelo turco, temos divã, primitivamente conselho do sultão otomano, depois, sala onde se reunia esse conselho; sala de visitas e, finalmente, em francês: espécie de canapé.

Afagar

De formação românica, com base no árabe khālaqa=tratar alguém com bondade; afagar, polir.

Afegão

Designação persa generalizada noutros idiomas, com origem desconhecida, se bem que haja quem a julgue evolução do sânscrito asvaka=cavalheiro; a generalização deste nome é relativamente recente, em vez de Paxtūn, Paktuikes, Pakhtana ou Pauschtana que os afegãos dão a si próprios; a palavra entrou em português por via do francês ou do inglês, que a teriam recebido do persa, afgāny.

Aferrar

Derivado do português ferro.

Afilhado

Derivado do português filhar, isto é, que foi tomado como filho.

Afinar

Adaptação do francês affiner

Afincar (afinco)

Derivado do português fincar=cravar, espetar

Afixar

Do português fixo=assento, amarro

Aflitivo

Do francês afflictif, derivativo culto do latim afflictus=aflito.

Agachar

Origem obscura, tal como o castelhano agachar, de que pode provir o nosso vocábulo.

Agência

Do Italiano agenzìa (de agente), talvez também pelo francês agence.

Agnóstico (Agnosticismo)

Do inglês agnostic/ agnosticism, vocábulo posto em circulação por Huxley em 1869, a que Spencer deu maior forma. Esse sai do grego agnostós=relativo ao desconhecido; ignorante

Agradar (agradecer, agrado) Derivado do português agradecer. Agregado

Adaptação do francês agrégat.

Agrilhoado (agrilhoar)

Derivado do português grilhão=corrente, cadeia, algema

Agronomia (agrónomo)

Do francês agronomie/ agronome, este do grego agronómos=campestre, rústico; selvagem; inspector dos campos.

Aguada

Derivado do português aguar, ou talvez mesmo do italiano acquata.

Aguardente

De água e ardente; no castelhano encontra-se aguardiente

Aguarela

Do Italiano acquarélla, derivado de acqua, possivelmente pelo francês aquarelle

Aguentar

Como o castelhano aguantar, do italiano agguantare=agarrar, apanhar; segurar uma corda que corre; resistir (vela) ao vento; de guanto=luva, talvez outrora com o sentido de mão, ou pulso, punho; deve ter entrado como termo naval.

Airado (airoso)

Do castelhano airado, do verbo airar=irritar, antigo ayrar (donde sai o português airar). O étimo do castelhano ayrar ou airar é o latino adirare, também representado em italiano (adirare, mas airare em toscano).

Ajeitar

Derivativo do português jeito

Alá

Do árabe alllaH=Deus, do radical alaHa=adorar

Alargar

Termo de origem obscura. O sentido mais antigo deste vocábulo é destruir, derribar, arrasar; perder, estragar; não se vê claramente qualquer relação entre estas ideias e a de lago, que, de resto, é pouco popular.

Alambique

Do árabe al-anbíq=destilador; com origem no grego ámbix; passou no século XIII, com a arte árabe da destilação, a todo o Ocidente.

Alameda

Derivativo do português álamo, este do latim alamus.

Alarme

Do italiano all’arme=às armas, pelo francês alarme

Alastrar

Derivativo do português lastro=base, assento, fundamento

Alaúde

Do árabe al-‘aud. O vocábulo árabe tem pelo menos três significações: lenha (em geral); pedaço de aloés que se queima à guisa de incenso; alaúde. No século XV aparece também como nome de embarcação.

Alavanca

De ala (a) panca, sendo ala forma de alar=erguer, esvoaçar e panca possível evolução do latim palanca.

Albanês

De Albânia, nome de terra, que, parece, tira o seu nome da raiz céltica alp=altura

Albergue

Do gótico haribairgo, haribairg, hariberg ou heriberga=acampamento, alojamento (estes termos são hipotéticos) , possivelmente pelo antigo provençal alberc ou mesmo albergue.

Albufeira

Do árabe al-buhairâ=lagoa, diminutivo de bahr=mar; tem aquele vocábulo largo uso nos dialectos arábicos, principalmente nas acepções de lago, lagoa e serviu para designar o Lago de Janda, próximo de Medina Sindónia. Em certas regiões (como Rabat e Salé), designa pomar, quinta.

Alcântara

Do árabe al-qantarâ=ponte

Alcateia

Do árabe al-qaTai’â=rebanho, que alterna com al-qaTa’â

Alcatifa

Do árabe al-qaTifâ, mesmo sentido.

Alcatrão

Do árabe al-qaTrán=resina, alcatrão; o radical qaTara significa cair gota a gota; pingar; destilar; a conservação do grupo -tr- mostra tratar-se de palavra culta, entrada tarde.

Alcatraz (Albatroz)

Do árabe al-gaTTás=mergulhador; mergulhão (ave), donde, além do português, o castelhano alcatraz, catalão alcatras, alcatràç.

Alcatruz

Do árabe al-qádús=cubo (de roda hidráulica); balde de nora; funil de moinho; por sua vez com origem no grego kádos=vaso, bilha; recipiente grande para líquidos; jarra.

Alcobaça

De Alcobaça, nome de terra

Álcool

Do árabe al-kuhl=antimónio; colírio feito de pó de antimónio, usado especialmente para as mulheres colorirem as pálpebras, depois, qualquer pó fino. Pela forma vulgar al-kuhúl

Alcorão

Do árabe al-qurán=a leitura (por excelência) . Segundo José Pedro Machado, modernamente usa-se Corão, sob o falso pretexto de que Alcorão é pleonasmo, pois a presença do artigo definido arábico al- tornaria desnecessário o uso de o, mas tal forma é galicismo e a doutrima exposta errada.

Alcova

Do árabe al-qubbâ=abóbada de um edifício; cúpula; edifício em abóbada; tenda; tabernáculo (dos Israelitas); ermida; pequeno edifício em memória de santão ou pessoa nobre; pequeno quarto adjacente a uma sala; é natural que no Andaluz também designe um "compartimento da

Você chegou ao final dessa amostra. para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas acham de Etimologias das palavras do Português corrente. Palavras portuguesas vindas do Inglês, Francês, Alemão....; de línguas africanas, americanas e asiáticas.

4.0
3 notas / 0 Análises
O que você achou?
Nota: 0 de 5 estrelas

Avaliações do leitor