Encontre seu próximo livro favorito

Torne'se membro hoje e leia gratuitamente por 30 dias.
Escolhas

Escolhas

Ler amostra

Escolhas

Comprimento:
261 página
2 horas
Editora:
Lançado em:
Jan 11, 2020
ISBN:
9781507171554
Formato:
Livro

Descrição

Tudo o que Michaela Matthews quer é ser feliz. Mas na sua vida tem uma família empurrando-a para um caminho específico e o homem que ela ama, a impedindo de escolher o que ela quer. Quando ela se muda para a cidade para dar o próximo passo no plano feito por seus pais, ela começa a descobrir o que ela quer - ou mais importante ainda, ela começa a descobrir o que ela não quer.

Jason Marks sempre teve uma vida onde as coisas parecem acontecer facilmente para ele, sem ser necessário fazer nenhuma força. É uma luta para ele manter seu passado longe de sua vida, enquanto ele tenta seguir adiante. Ele não é mais o filho adotivo indesejado; ele é o dono de um bar, cercado por pessoas que o amam. Mas ele não está apaixonado por ninguém e não tem certeza de que acredita no amor.

Até que uma garota com o coração partido simplesmente cai em seus braços. Mas será que isso é o suficiente para fazê-lo se dar para alguém que talvez não lhe dê amor em troca?

Editora:
Lançado em:
Jan 11, 2020
ISBN:
9781507171554
Formato:
Livro

Sobre o autor

Michelle Lynn grew up in the Kansas City area and now resides in the Lake of the Ozarks region of Missouri. She is an avid student of history and has been involved in eschatological studies since 1996. Daniel 11: A History of the World, is her answer to a challenge issued by her grandfather that the chapter could not be understood. Her studies have also led to the creation of Daniel: Opened Up and Unsealed, and a third book, The Puzzle, is currently being compiled. Her competing passion is for language. She studies French, Italian and Hebrew, both biblical and conversational.


Relacionado a Escolhas

Livros relacionados

Amostra do Livro

Escolhas - Michelle Lynn

leituras?

Para os cuidadores – para qualquer pessoa que saia de sua zona de conforto para estar disponível para alguém com deficiência. Nós agradecemos. Vocês são uma benção.  Este livro não teria sido possível sem os cuidadores na minha vida.

Um

Feliz aniversário!

Michaela puxou o telefone para longe do seu rosto e gemeu. Que horas são?

11:50, o irmão respondeu, com a voz um pouco alta na sua opinião.

E por que você está me telefonando?

É o que faço todos os anos, ele disse, soando um pouco ofendido por ela não se lembrar.

Certo. Ela esfregou os olhos e bocejou. Eu pensei que você vinha para casa hoje. Eu estava te esperando.

Desculpe-me, mana. Tinha uma coisa importante que eu tinha que fazer.

Ok, ela fez uma pausa. Bem, quando você vem?

Mais cedo do que você pensa. Ela não teve a chance de perguntar o que ele queria dizer antes dele desligar.

Muito obrigada, mano. Ela suspirou e colocou o telefone na mesa de cabeceira. Ela fechou os olhos, mas antes que ela voltasse a adormecer alguém bateu na porta do quarto.

Estou tentando dormir! ela falou. Será que as pessoas não sabiam como ela ficava irritada quando não conseguia dormir? Ela não podia imaginar quem estava acordado à meia-noite numa segunda-feira - além do seu irmão. Aparentemente ninguém, porque foi ele mesmo quem abriu a porta.

Chris! Michaela pulou da cama, de repente acordada, e jogou os braços ao redor dele.

Ei, Mic, ele riu. É bom te ver também.

Eu estava tão brava com você porque você não tinha vindo apesar de ter prometido. Ela o libertou e deu um soco em seu ombro. Eu pensei que você não vinha. Ela deu um passo para trás e o examinou. Seu cabelo castanho ondulado era da mesma cor que o dela, e estava como sempre na moda. Chris nunca foi a qualquer lugar sem se apresentar da melhor maneira possível, apesar dele ter mudado o seu habitual terno por um moletom. 

O cabelo não era onde paravam as semelhanças entre os dois. Olhar os grandes olhos marrom de Chris era como olhar para os seus próprios olhos. As pessoas podiam pensar que eles eram gêmeos, se não fosse a diferença de idade. Chris tinha cinco anos mais do que  Michaela, mas isso não significa que eles não eram próximos. Quando eles estavam crescendo, eles precisavam um do outro para sobreviver em um mundo onde o status social, a reputação e o dinheiro significavam mais do que a própria família.

––––––––

Nunca, ele disse, sorrindo. Não deixaria você enfrentar os lobos sozinha.

O aniversário de Michaela sempre tinha sido um grande negócio em sua casa, mas Chris era o único que não agia dessa maneira. Sua mãe e seu pai o usavam como um pretexto para realizar sua festa de final de verão anual para os clientes e alpinistas sociais. Michaela nem ao menos conhecia muitas das pessoas que compareciam a festa.

Fico feliz que você esteja aqui. Ela deu-lhe um sorriso.

Nós temos tradições que precisamos defender.

Praia? Michaela pediu.

Troque de roupa, ele disse, nós temos somente alguns minutos para chegar lá.

Desde que ela se lembrava os dois sempre comemoravam seu aniversário na praia à meia-noite. Ele sempre quis ser o primeiro a lhe desejar um feliz aniversário. Isso a ajudava a esquecer todo o resto - pelo menos por um tempo.

Não querendo acordar ninguém, eles se arrastaram pela casa silenciosamente.

Corra! Michaela gritou assim que eles estavam do lado de fora. Ela estava à frente, mas Chris era mais rápido e eles alcançaram o acesso à praia, ao mesmo tempo. Não era longe.

Eles abrandaram a corrida um pouco assim que o solo firme deu lugar a areia macia e o ar se encheu com o cheiro do oceano e dos respingos de sal que acompanhavam a brisa forte.

Eles tinham a praia somente para eles, já que era o meio da noite, mas era assim que eles gostavam. A lua cheia iluminava o caminho e os únicos sons que quebravam o silêncio eram as ondas na praia e irmão e irmã estavam ofegantes com a corrida.

Até mais tarde, Mic! Chris acelerou a corrida, mas Michaela o alcançou. Ela sabia que seu trabalho como advogado corporativo não estava lhe dando muito tempo para se exercitar. Ela teve tempo de sobra no colégio fora os meses após a formatura.

Bem! Ele engasgou. Eu desisto. Ele parou abruptamente e sentou-se na areia com a cabeça entre os joelhos, respirando com um pouco de dificuldade.

Deve ser a idade. Ela bateu nas costas dele antes de se sentar ao seu lado.

Sim. Sim. Ele empurrou a mão dela e riu. Pensei que era melhor pegar leve com você por causa do seu aniversário.

Você nunca fez as coisas se tornarem mais fáceis para mim.

Tem sempre uma primeira vez para tudo, ele disse.

Quer uma revanche então? ela perguntou inocentemente.

Não.

Enquanto Chris estava sentado ofegante, Michaela se levantou, caminhou até a beira do mar e espirrou água no rosto e nos braços. A noite estava quente e pegajosa, como geralmente era Connecticut no final de agosto.

Eu realmente estou feliz por você estar aqui, ela disse, voltando para o lado dele.

É bom estar em casa, ele respondeu.

É bom? Ela não pode esconder a surpresa de sua voz. Até onde ela soubesse Chris nunca gostou de estar aqui. Ela tampouco gostava.

Bem, é bom ver você.

Ela sabia o que ele queria dizer. Sua casa era tudo menos amorosa. Seus pais adoravam se gabar para seus amigos do clube de campo sobre o filho deles, o advogado. Só não passavam tempo suficiente com ele para conhecê-lo melhor.

Michaela não via Chris desde a Páscoa. Ela sabia que ele se sentia mal por ter perdido sua formatura, mas ele não podia largar o trabalho e ela lhe dissera que não importava, uma vez que ela estaria com ele na cidade em breve.

Então, quais são as novidades? Michaela perguntou, querendo mudar a conversa para longe de suas vidas com a família.

Eu tenho um novo apartamento, ele respondeu.

Isso é ótimo, ela disse. Quero dizer, nunca vi o lugar antigo, então não saberia a diferença, mas isso é legal. Por que você se mudou?

O antigo apartamento era um estúdio, este é um apartamento de dois quartos.

Você vai para ter um companheiro de quarto?

Eu estava esperando ter como companhia uma certa estudante da Columbia que vai se mudar para os dormitórios da faculdade em poucos dias. Ele olhou para ela e ela gritou.

Você está falando sério?

Sim.

Isso seria perfeito! Eu não estava nem um pouco ansiosa para morar nos dormitórios da faculdade. Este é o melhor presente de aniversário que você poderia me dar!

Na verdade, seu presente é que você vai para a cidade comigo amanhã. Achei que você estaria morrendo de vontade de sair daqui. Você disse que está praticamente com tudo empacotado então podemos carregar todas as suas coisas ainda hoje.

Ela atirou-se ao pescoço dele e o jogou na areia dando-lhe um abraço. Eu precisava muito disso!

Eu achei que sim.

Isso era perfeito. A mãe dela estava deixando-a louca. De tanto ir ao clube e a todos os jantares de caridade, ela já andava cansada das mesmas pessoas.

Como está Ethan? Chris perguntou num tom mais sério. Ele não gostava de Ethan. Mas os pais, no entanto, já estavam prontos para mudar o nome de sua irmã para Sr ª Michaela Walker.

Ethan e Michaela estavam namorando desde o primeiro ano do ensino médio. Suas mães eram melhores amigas e ela tinha certeza que as duas já tinham seu casamento planejado. Suas famílias saíam juntas de férias desde que eles eram crianças. Algumas pessoas achavam que eles estavam destinados a ficar juntos. Na maior parte do tempo, Michaela também pensava assim. Ela assumiu que um dia eles se casariam, mas ela sabia que ainda não estava preparada para isso. Ethan estava na Faculdade de Medicina e ela ia estudar direito, então eles iam ficar muito distantes por um tempo. Ele tinha ido para Harvard, e ela não tinha conseguido entrar na Faculdade de Direito de Harvard. Além disso, ela queria morar na cidade.

Oh, você sabe, ela disse, finalmente, ele tem sucesso em tudo que ele faz.

Eu aposto que sim.

Chris, ele não é tão ruim quanto você acha que ele é.

Eu o conheço desde que você o conhece, Mic. O cara é um babaca.

Pare... por favor, ela implorou. Ela odiava ficar dividida entre os dois. Chris era o irmão dela, mas ela amava Ethan.

Só não quero que você se machuque.

Eu sei, ela suspirou. Ele nunca me machucaria.

Eles ficaram na praia por horas, esperando o sol nascer. Depois de assistir as cores aparecerem no céu eles se deitaram na areia por um tempo, Michaela relutantemente se levantou e estendeu uma mão para seu irmão. Nós temos que ir.

––––––––

Sim, eu estou morrendo de fome. Ele pegou na sua mão e ficou de pé. Precisamos conseguir voltar para casa a tempo de dormir um pouco antes que mamãe esteja vestida para a festa e fique irritada de não estarmos também arrumados.

Vamos, eu te desafio numa corrida. Ela saiu correndo novamente.

###

Michaela, Christopher, onde vocês estavam? sua mãe, a primeira e única Catherine Matthews, perguntou quando eles finalmente apareceram horas mais tarde.

Bom te ver também, mãe. Chris disse, beijando o rosto dela e continuando a andar sem responder sua pergunta. Ela fingiu que não ouviu e se virou para Michaela.

Vocês estão preparados para esta noite? seu pai perguntou quando entrou na sala.

David, a mãe disse. Bom, você estar em casa. Eu estava preocupada que você não chegasse a tempo.

Ele colocou a maleta na cadeira e caminhou até ficar na frente deles. Ele tinha estado por alguns dias na cidade a negócios. Eu tenho um monte de clientes importantes, que virão aqui hoje. Você vai precisar se comportar. Ele dirigiu essa frase ao seu filho. Chris tinha o hábito de beber demais nessas ocasiões e se meter em encrencas. Mas ele tinha mudado desde que terminou a Faculdade de Direito. Mas Michaela sabia que seu pai não tinha notado isso. Ele era o tipo de pai que só notava seus filhos quando eles faziam algo errado.

Nós temos uma festa em apenas algumas horas, sua mãe interrompeu, se voltando para Michaela. Vá tomar um banho, Ela ordenou. Você tem cabeleireiro em uma hora e você está parecendo como um rato de praia.

Feliz aniversário para mim, Michaela resmungou, passando por Chris na escada. Ele lhe deu um sorriso simpático, sabendo o que ia acontecer neste dia.

Chris colocou as coisas de Michaela no seu carro enquanto ela se arrumava para a festa. Ela tinha certeza de que sua idéia deles saírem no dia seguinte seria a única coisa que poderia fazê-la passar bem esta noite. 

––––––––

Michaela colocou o vestido que a mãe dela tinha deixado na cama e parou na frente do espelho. Ela tinha que admitir que a mãe dela sempre estava certa. O vestido era lindo. Encaixava-se perfeitamente na sua estrutura pequena e era curto o suficiente para mostrar suas pernas compridas. A maior parte de suas costas estava nua, e seus cachos ruivos brilhantes fluíam graciosamente. Estava tudo tão... perfeito. Era o que era esperado dela - de uma Matthews. Ela devia dar o exemplo de como uma moça deve parecer e agir. Isso é o que a sua mãe sempre dizia para ela. Às vezes ela desejava ser apenas uma garota, ao invés de uma dama. Ela suspirou e escorregou para dentro de um par de saltos. Havia ainda uma hora antes da festa, mas ela precisava de uma bebida, então foi para fora.

O gramado atrás da casa tinha se transformado. Mesas com toalhas brancas e lindos centros de mesa. Uma pista de dança foi colocada ao lado de um bar. Foi para onde Michaela se dirigiu, mas ela não tinha sido a primeira. Chris estava sentado conversando com o homem atrás do balcão. Ele deu seu melhor sorriso e o garçom devolveu outro, rindo de algo que ele tinha dito.

Ei, Michaela disse, juntando-se a eles.

Uau, você está ótima! Chris assobiou.

Obrigada.

Precisa de uma bebida?

Claro que sim, ela disse sentando ao lado dele.

Carlos. Chris chamou o barman. Esta é minha irmã. Ela está fazendo vinte e três anos hoje e vai precisar de muitas bebidas.

O que você quer beber? Carlos perguntou.

Só uma cerveja, ela disse, olhando ao redor. Antes que minha mãe apareça e me faça beber vinho ou algo mais sofisticado.

Eu ainda não trouxe a cerveja para cá porque a festa só começa daqui à uma hora; Eu estava prestes a pegar uma para Chris. Já volto. Ela assentiu com a cabeça e ele saiu correndo.

Quando o garçom se foi, Michaela estendeu a mão e bateu na cabeça do irmão.

Ei! ele protestou. O que foi isso?

Você estava flertando com ele!

Oh, Chris deu de ombros. Ele era um galinha incorrigível. .

Você é quem não quer que a mãe e o pai saibam, ela lembrou-lhe. A propósito, ainda não concordo com isso.

Você sabe como eles reagiriam, ele disse.

––––––––

Pelo amor de Deus, você tem vinte e oito anos de idade!

Eles não vão reagir bem, e eu não quero que eles metam o nariz na minha vida. Ambos se calaram quando Carlos voltou. Michaela vinha tentando convencer Chris a contar para seus pais há anos. Todos que não eram de sua cidade natal sabiam, mas qualquer pessoa também sabia quando ela ultrapassava seus limites.

Ela agradeceu a Carlos pela cerveja e foi dar um passeio. O único lugar para fugir de toda a loucura era a praia, então era para lá que ela ia quando ouviu alguém chamá-la.

Michaela!

Ethan. Ela sorriu ao vê-lo.

Ei querida. Ele agarrou a cintura dela e puxou-a para ele, plantando um beijo apaixonado em seus lábios.

Oi, ela disse quando ele a puxou de volta.

Aonde você vai? ele perguntou.

Lugar nenhum. Ele olhou para a cerveja antes de tirá-la das mãos dela, jogando a garrafa nos arbustos.

Vamos conversar em seu quarto, ele disse. Ela o seguiu para casa e subiu as escadas. Assim que a porta estava fechada, Ethan a empurrou para a cama e começou a beijá-la. Ela envolveu seus braços em volta do pescoço dele e prendeu-o firmemente. Ele se separou dela apenas o tempo suficiente para tirar a camisa dele pela cabeça. Ela passou suas mãos suavemente sobre os músculos de suas costas enquanto ele abria o zíper de seu vestido.

Michaela pensou que ela conhecia seu corpo quase tão bem quanto ela conhecia o dela própria. Eles estavam juntos há tanto tempo que ela podia antecipar cada movimento que ele ia fazer. Então, quando ele finalmente conseguiu abrir seu vestido, ela estava pronta para ele.

Michaela estava abrindo a fivela do cinto de Ethan, quando de repente a porta do quarto começou a abrir. Ela empurrou Ethan para longe dela e sentou-se, agarrando o lençol para se cobrir.

Mãe! ela gritou. Porque você não bateu!

Da próxima vez, tranque a porta, querida. A mãe dela não estava nem um pouco perturbada como deveria estar. Em momentos como estes Michaela tinha vontade de que ela ficasse chateada. Em vez disso, ela disse, os convidados estão chegando. Eu preciso de você lá fora.

Michaela e Ethan se vestiram com relutância e correram atrás dela. 

###

Te vejo em breve. Ethan deu um beijo na bochecha de Michaela  e desapareceu na multidão.

Ela atravessou a festa em torpor, cumprimentando e acenando aleatoriamente

Você chegou ao final desta amostra. Inscreva-se para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas pensam sobre Escolhas

0
0 avaliações / 0 Análises
O que você acha?
Classificação: 0 de 5 estrelas

Avaliações de leitores