Aproveite milhões de e-books, audiolivros, revistas e muito mais, com uma avaliação gratuita

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Os Contos da Avó
Os Contos da Avó
Os Contos da Avó
E-book170 páginas51 minutos

Os Contos da Avó

Nota: 4.5 de 5 estrelas

4.5/5

()

Ler a amostra

Sobre este e-book

"Os Contos da Avó" são 10 contos infantis inéditos Que Nos transportam a nossa infância Correo a nossa infância mais terna. "Os Contos da Avo" querem Transportar NOS-Aquelas Noites frias e chuvosas de inverno, nas quais Sentados junto ao calor da chaminé como Nossas Avós nos contavam aqueles contos infantis de semper, Que Nos faziam Viajar Pecado de tempo e Sonhar com princesas, anõezinhos Cíclopes, dinossáurios e todo o tipo de Seres Fantásticos, quand Que éramos Crianças nos encantavam e fascinavam, e nos faziam snhar com outros mundos Vidas de correo Seres Fantásticos e maravilhosos Que Apenas existiam na nossa Imaginação na maioria das vezes.

IdiomaPortuguês
EditoraBadPress
Data de lançamento28 de abr. de 2017
ISBN9781507182185
Os Contos da Avó
Ler a amostra

Relacionado a Os Contos da Avó

Ebooks relacionados

Avaliações de Os Contos da Avó

Nota: 4.5 de 5 estrelas
4.5/5

2 avaliações1 avaliação

O que você achou?

Toque para dar uma nota

A avaliação deve ter pelo menos 10 palavras

  • Nota: 4 de 5 estrelas
    4/5
    Gostei, mas quero ler outra vez. muito bom, os textos e as ilustrações!

Pré-visualização do livro

Os Contos da Avó - Fernando Pérez Rodríguez

Dedicado com todo o meu amor e o meu carinho,

aos nossos queridos sobrinhos:

Luana Belén, Borja, Natàlia, Aitana e Lucía.

––––––––

Fernando Pérez Rodríguez

Os meus mais sinceros agradecimentos a todos os que me ajudaram a realizar este livro com os seus contributos:

A Alexia Jorques pela ilustração da capa.

A Semón Aliendres León pela maquetação do livro.

A Alberto Guaita Tello pela sua enorme ajuda, e a todos/as

aquelas pessoas que direta ou indiretamente, tornaram possível este livro.

––––––––

O MEU MAIS SINCERO AGRADECIMENTO A TODOS ELES/ELAS.

ÍNDICE

1.- A Princesa e o trevo mágico.

2.-As trigémeas.

3.- A minha amiga a sereia.

4.- Margarita.

5.- As formigas trabalhadoras.

6.- Terra de cíclopes.

7.- Ovos de Páscoa.

8.- O dinossáurio.

9.- Pancho e Luna.

10.- Pezinho o anãozinho.

A Princesa e o Trevo Mágico

––––––––

Era uma vez uma Princesa que vivia num grande e luxuoso castelo. Tinha muitos amigos, todos no Reino a conheciam e tinham muito carinho por ela.

A Princesa era bonita, de pele morena, cabelos pretos compridos e lisos, os seus olhos eram castanhos e escuros; e além disso, era muito nobre com todos.

––––––––

Tinha uma simplicidade inigualável, era muito humilde; sempre estava de bom humor e com um sorriso enorme no rosto.

Os pais da Princesa protegiam-na muito. Não deixavam que saísse sozinha para lado nenhum; vigiavam-na sempre porque tinham medo que sendo tão indefesa, lhe acontecesse alguma coisa. A Princesa não tinha liberdade e isso incomodava-a enormemente.

Os seus pais eram boas pessoas. Semanalmente reuniam plebeus e ofereciam-lhes cestos com comida e fruta para as suas casas.

––––––––

A Princesa nunca tinha podido sair do castelo. Assim sendo sentia muita curiosidade. Imaginava tantas coisas bonitas que poderia encontrar e conhecer. Apenas queria ver e descobrir outras coisas e lugares, e rapidamente regressar, mas os seus pais não o permitiam.

Um dia a Princesa saiu com a sua aia para ir buscar fruta; ia com a sua cesta cantando e cumprimentando todos. Já cansada, sentou-se e encostou as costas a uma parede, aguardando que a aia acabasse de falar com umas crianças que tinha encontrado.

Quando se recostou, sentiu um pequeno orifício na parede e apercebeu-se que sem o seu enorme vestido poderia sair por ali. Esteve todo o caminho de regresso a casa com um sorriso divertido no rosto; a aia achou estranho, mas não deu qualquer importância.

––––––––

Passaram os dias e a Princesa decidiu aventurar-se. Despertou muito cedo nessa manhã e colocou umas almofadas debaixo do seu lençol, para fingir que estava a dormir. Vestiu-se com uma roupa diferente para que ninguém a pudesse reconhecer e desceu as escadas silenciosamente. Saiu do castelo o mais rapidamente possível e dirigiu-se ao buraco que tinha encontrado. Foi como imaginava. Conseguiu sair da cidade!

A Princesa chegou ao outro lado; estava fascinada com o que via! Estava muito emocionada. Descobriu que

Está gostando da amostra?
Página 1 de 1