Curta este título agora mesmo, além de milhões de outros, com um período de avaliação gratuita

Apenas $9.99/mês após o período de testes. Cancele quando quiser.

Como escrever os seus próprios contos

Como escrever os seus próprios contos

Ler amostra

Como escrever os seus próprios contos

Comprimento:
173 página
2 horas
Editora:
Lançado em:
May 7, 2017
ISBN:
9781507183427
Formato:
Livro

Descrição

Descrição do livro:
 

CONTEÚDOS

- Objetivos

Narrar diferentes textos literários. Perspetivas, diálogos, espaço, tempo.

Ter conhecimento das exigências básicas do conto enquanto género.

Descobrir a estrutura simples de introdução, desenvolvimento e desenlace.

- Metodologia

Proposta de análise de determinados contos. 

Participação ativa sobre as propostas apresentadas.

As propostas de trabalho são dirigidas da perspetiva descritiva uma vez que dessa forma pretende desencadear diferentes tipos de textos.

O curso é dividido pelas seguintes partes: Análise de Contos. Estrutura. Género. Espaço e tempo. Personagens. Exercícios elaborados pelos alunos do curso.

Escrita e produção textual dos próprios alunos.

- Programa

Primeira abordagem do conceito de conto.

O escritor enquanto emissor e recetor. Leitura e análise de um conto.

A invenção de um mundo possível. Elaboração de uma ficção a partir de uma ideia quotidiana. Proposta de escrita.

A importância da experiência própria e da experiência conhecida como motor impulsionador para a escrita criativa.

Ligação entre recordações (as referências próximas e as conhecidas). Proposta de escrita.

A manipulação da realidade e da própria experiência: elaboração de contos. Proposta de escrita.

As perspetivas e o narrador. Análise de contos. Proposta de escrita.

O conto, o conto breve. Proposta de escrita. Regras passo a passo para a elaboração de contos. Quadros sinóticos.

Editora:
Lançado em:
May 7, 2017
ISBN:
9781507183427
Formato:
Livro

Sobre o autor

Miguel D’Addario is Italian, Molise, Colletorto. Born in Buenos Aires. Bachelor's degree in journalism, Master in education Social, Master in sociology and doctorate in communication Social by the University Complutense of Madrid. It has developed its experience in various fields of teaching, from vocational training to the level of University, both in Latin America and Europe. In addition is engineer industrial (UNC), technical superior in equipment industrial, maintenance and management. Educational technicians for all levels have published one hundred books, mostly. His books are in different learning centers and libraries in the world, as for example the University San Pablo of Peru, University Santo Domingo Dominican Republic, Ecuador University of San Gregorio, Universitat de València, Spain’s national library, National library of Argentina, University of Texas, Complutense University of Madrid, University of Toronto, Canada; University of Deusto, University of Illinois, University of Kansas, Libraries of the community of Madrid, Castilla y León, Andalucía, and País Vasco, British National Library, Harvard University, library of the Congress of the United States. PhD and essayist, has received awards and mentions of associations of writers, cultural centers, universities, and related sites. Equally as speaker, lecturer and researcher, in universities, centers educational, public and private. Author of book art: poetry, story and stories. Author of educational books, various levels and topics. Author of books of philosophy, ontology and metaphysics. Author of books of self-help and Coaching. His books are distributed in the five continents, are regular consultation in libraries in the world, and are registered in the catalogues, ISBNs and international bibliographic databases. They are translated into multiple languages and they can be found in the international bookstores, both on paper and in electronic version. ----------------------------------------- Miguel D’Addario es Italiano, Molise, Colletorto y nació en Buenos Aires. Licenciado en Periodismo, Máster en Educación Social, Máster en Sociología y Doctorado en Comunicación Social por la Universidad Complutense de Madrid. Ha desarrollado su experiencia en diversos campos de la docencia, desde la Formación Profesional hasta el nivel Universitario, tanto en Iberoamérica como en Europa. Además es ingeniero industrial (UNC), Técnico superior en equipos industriales, mantenimiento y gestión. Ha publicado una centena de libros, en su mayoría técnicos educativos para todos los niveles. Sus libros se encuentran en diferentes centros de estudios y bibliotecas del mundo, como por ejemplo la Universidad San Pablo de Perú, Universidad de Santo Domingo la República Dominicana, Universidad de San Gregorio de Ecuador, Universitat de Valencia, Biblioteca Nacional de España, Biblioteca Nacional de Argentina, Universidad de Texas, Universidad Complutense de Madrid, Universidad de Toronto, Canadá, Universidad de Deusto, Universidad de Illinois, Universidad de Kansas, Bibliotecas de la Comunidad de Madrid, Castilla y león, Andalucía, y País Vasco, Biblioteca Nacional Británica, Universidad de Harvard, Biblioteca del Congreso de los Estados Unidos. PhD y ensayista, ha recibido premios y menciones de Asociaciones de escritores, Centros Culturales, Universidades, y sedes afines. Igualmente como Ponente, Conferenciante e Investigador, en Universidades, Centros educacionales, públicos y privados. Autor de libros artísticos: Poesía, Cuento y Relatos. Autor de libros educativos, de variados niveles y temarios. Autor de libros de filosofía, ontología y metafísica. Autor de libros de Autoayuda y Coaching. Sus libros están distribuidos en los cinco Continentes, son de consulta asidua en Bibliotecas del mundo, y se encuentran inscritos en los catálogos, ISBNs y bases bibliográficas Internacionales. Son traducidos a múltiples idiomas y pueden encontrarse en los bookstores internacionales, tanto en formato papel como en versión electrónica.


Relacionado a Como escrever os seus próprios contos

Livros relacionados

Amostra do Livro

Como escrever os seus próprios contos - Miguel D'Addario

LITERÁRIOS

Terceira edição

CE

2017

Contenido

CONTEÚDOS

- Objetivos

- Metodologia

- Programa

O AUTOR

INTRODUÇÃO

A palavra

Literatura

A criação literária

Como é que decorre o processo criativo de um Autor?

A linguagem literária

Caráter da obra

Detalhes

Podemos distinguir dois tipos de leitores

Escritor

Tipos de escritores

A leitura como interpretação

Costuma falar-se em três géneros fundamentais:

Tragédia: A vida é sofrimento.

Comédia: A vida provoca satisfação.

Drama: A vida encerra dor e alegria.

EXERCÍCIO PRÁTICO

Conto: O DRAGÃO de Ray Bradbury

CRIAÇÃO LITERÁRIA

Iniciar a escrita

Etapas da produção de textos escritos

É dada resposta a questões, tais como:

Estratégias para a produção de textos escritos

Textualização

Revisão

Estilo e Estilística

Os textos variam de acordo com a sua função

Os textos também variam segundo

Quatro tipos de processos envolvidos na escrita

Revisão

Avaliação

Modelos de textos

Esses modelos básicos são os seguintes:

EXERCÍCIO PRÁTICO

Conto: O CORAÇÃO DELATOR de Edgar Allan Poe

AS ETAPAS DA ESCRITA

O plano é estruturado em duas etapas básicas:

Níveis de linguagem

Os passos seguintes podem ajudar:

Estilo e redação

Interferências na comunicação escrita

Por parte do Leitor:

Ortografia

Pontuação

Redação

Neste passo deverá ter em conta:

Caraterísticas de uma boa redação

O estilo da redação

Recomendações:

Recomendações para manter um bom estilo de redação

EXERCÍCIO PRÁTICO

Conto: O ANJO E A SUA OBRIGAÇÃO de Miguel D’Addario

O CONTO

Definições de Conto

Tipos de contos

Elementos do conto

Estrutura

Extensão

Técnica

Estilo

EXERCÍCIO PRÁTICO

Elaborar um conto da sua autoria com quinze linhas

ANÁLISE DE UM CONTO

Condições do Conto

EXERCÍCIO PRÁTICO

Conto: O PASSEIO REPENTINO de Frank Kafka

COMO ESCREVER UM CONTO

EXERCÍCIO PRÁTICO

Escreva um conto breve de dez linhas

REGRAS PASSO A PASSO PARA ELABORAR UM CONTO

Lembre-se de que não existem limites

EXERCÍCIO PRÁTICO

Escrever um Conto de uma página

EXERCÍCIO PRÁTICO

Escrever um conto de duas páginas

QUADROS SINÓTICOS

Mapa 1 para desenvolver uma história

Mapa 2 para desenvolver uma história

EXERCÍCIO PRÁTICO

Conto: INSTRUÇÕES PARA SUBIR UMA ESCADARIA

de Julio Cortázar

RECOMENDAÇÕES DE ESCRITORES PARA ESCREVER

CONSELHOS DE UM ESCRITOR

Gabriel García Márquez

ALGUNS CONSELHOS

Ernest Hemingway

DEZ MANDAMENTOS PARA ESCREVER COM ESTILO

Friedrich Nietzsche

SOBRE O CONTO

Julio Cortázar

CONSELHOS PARA ESCRITORES

Antón Chejov

COMO É QUE VOU ESCREVER

Ítalo Calvino

16 CONSELHOS

Jorge Luis Borges

GLOSSÁRIO DE TERMOS LITERÁRIOS

CONTEÚDOS

- Objetivos

Narrar diferentes textos literários. Perspetivas, diálogos, espaço, tempo.

Conhecer as exigências básicas do conto enquanto género.

Descobrir a estrutura simples de introdução, desenvolvimento e desenlace.

- Metodologia

Proposta de análise de determinados contos. 

Participação ativa sobre as propostas apresentadas.

As propostas de trabalho são dirigidas da perspetiva descritiva uma vez que dessa forma pretende desencadear diferentes tipos de textos.

O curso é dividido pelas seguintes partes: Análise de Contos. Estrutura. Género. Espaço e tempo. Personagens. Exercícios elaborados pelos alunos do curso.

Escrita e produção textual dos próprios alunos.

- Programa

Primeira abordagem do conceito de conto.

O escritor enquanto emissor e recetor. Leitura e análise de um conto.

A invenção de um mundo possível. Elaboração de uma ficção a partir de uma ideia quotidiana. Proposta de escrita.

A importância da experiência própria e da experiência conhecida como motor impulsionador para a escrita criativa.

Ligação entre recordações (as referências próximas e as conhecidas). Proposta de escrita.

A manipulação da realidade e da própria experiência: elaboração de contos. Proposta de escrita.

As perspetivas e o narrador. Análise de contos. Proposta de escrita.

O conto, o conto breve. Proposta de escrita. Regras passo a passo para a elaboração de contos. Quadros sinóticos.

O AUTOR

É Autor, professor, escritor e sociólogo.

É Licenciado em Jornalismo, Mestrado em Educação Social, Mestrado em Sociologia e Doutorado em Comunicação Social pela Universidade Complutense de Madrid; desenvolveu a sua experiência em vários campos da pedagogia, desde a Formação Profissional até ao nível Universitário, tanto na América Latina como na Europa.

PhD e ensaísta, recebeu prémios e menções de Associações de escritores, Centros Culturais, Universidades, e sedes afins. Também como Orador, Conferencista e Autor de pesquisas, em Universidades, Centros educativos, Públicos e Privados.

Autor de livros sobre Arte: Poesia, Contos e Relatos.

Autor de uma quantidade substancial de livros sobre pedagogia, de vários níveis e temas.

Os seus livros estão espalhados pelos cinco Continentes, são de consulta assídua em bibliotecas a nível mundial, e estão inscritos nos Catálogos, ISBN e bases bibliográficas Internacionais. Também se encontram traduzidos em várias línguas.

Para comunicar com o Autor:

migueldaddario@yahoo.it

http://migueldaddariobooks.blogspot.com.es/

http://migueldaddarioauthor.blogspot.com.es/

INTRODUÇÃO

Desde que o homem existe sentiu a necessidade de comunicar, exprimir sentimentos, cultivar a sua imaginação e fê-lo através de um dom que o diferencia dos outros seres vivos.

Escrever constitui uma vocação, que nasce de uma necessidade própria em cada indivíduo. Trata-se de uma manifestação interior, uma expressão de comunicação, seja em termos artísticos, científicos ou de outro género literário. É uma propriedade do ser humano, a comunicação através da escrita. O que significa que cada indivíduo o fará da sua maneira e forma, do mesmo modo que cada leitor irá interpretar o conteúdo de um livro, revista ou outro, de forma diferente, compreendendo segundo as suas próprias capacidades e conhecimentos.

San Buenaventura de Bagnoregio, escreveu no Século XIII, que existiam quatro maneiras de produzir um livro:

1. Sendo um Escriba (Scriptor): Pessoa que escreve obras de outros autores sem adicionar, alterar ou retirar conteúdos do texto original.

2. Sendo um Compilador (Compilator): Indivíduo que escreve obras de outros autores com adições que não são da sua autoria (também de outros autores).

3. Sendo um Comentador (Comentator): Indivíduo que escreve obras de outros autores e as suas próprias, dando lugar de destaque às obras externas com esclarecimentos adicionais.

4. Sendo um Autor (Auctor): Indivíduo que escreve as suas próprias obras e as de outros autores, dando destaque aos seus próprios textos e adicionando os externos para afirmar o seu próprio texto.

Por isso uma pessoa que escreve é, definitivamente, um Autor, independentemente se tiver, ou não, obra publicada.

A palavra

Pode ser utilizado de diferentes formas: por vezes o principal é transmitir ideias claras e exatas; outras pretende criar beleza, impressionar o destinatário através de uma mensagem elaborada especialmente com essa finalidade. Essa é a linguagem literária, a forma de expressão própria da literatura.

Inicialmente, a literatura era oral, transmitida de boca em boca ou representada perante um público. Mais tarde, num processo mais lento, passou para a escrita que avançou no tempo e progrediu na sociedade.

O seu desenvolvimento definitivo ocorreu com a imprensa, que facilitou a difusão dos livros e o acesso à leitura de uma forma rápida e eficaz.

Depois atingiu o sentido pleno da palavra literatura (do latim Littera: letra).

A caraterística essencial que distingue a literatura de outras artes é ter a linguagem como matéria prima.

Literatura

Arte que utiliza como instrumento a palavra.

Inclui não só as produções poéticas, como também as obras que apresentam elementos estéticos, como as oratórias, históricas e didáticas.

A criação literária

Na comunicação linguística existem várias funções, uma delas é a função poética, que deu origem à obra literária.

A linguagem literária obedece a motivações estéticas e, por isso, o objetivo não é informar sobre qualquer coisa, mas criar alguma coisa, essa obra que interessa por si própria.

Como é que decorre o processo criativo de um Autor?

Parte de uma realidade objetiva (o mundo exterior), a sua própria individualidade (experiência e caráter pessoal, daí o seu caráter conotativo), usa os recursos da língua e constrói outra realidade, que é essa obra (poema, romance).

A obra literária é um produto verbal, linguístico.

A linguagem literária

A linguagem literária nasce do uso pessoal que o autor faz da sua língua. O autor seleciona, combina e ordena mais como um meio de expressão do que de comunicação. O importante não é apenas aquilo que é dito, como também a forma de o dizer. Nele são selecionadas as palavras de acordo com um código de normas diferentes das da linguagem corrente.

Categorização

Por ter um uso pessoal, as suas formas são várias, por isso podemos classificá-las atendendo a:

Caráter da obra

Da perspetiva da forma:

•  Narrativa (São relatadas ações).

•  Descrição (apresenta o aspeto das pessoas e coisas).

•  Diálogo (são reproduzidos diálogos).

•  Exposição (são exprimidas ideias ou sentimentos).

•  Argumentação (são apresentadas razões para convencer os outros de uma ideia).

Detalhes

O autor escreve para ser lido, por isso, não utiliza fórmulas expressivas demasiado complexas que os outros não consigam entender.

A obra literária pode ter um significado diferente para cada leitor, tendo em conta as circunstâncias pessoais que possam ocorrer em cada um.

Podemos distinguir dois tipos de leitores

•  Aquele que desaparece simplesmente do mundo circundante, o leitor envolve-se numa outra realidade que ele próprio constrói na sua imaginação.

•  Aquele a quem isso só não basta e faz uma leitura crítica, pergunta: como foi feita, quais são os temas presentes na obra.

Escritor

O escritor alimenta a sua vocação com palavras, é nutrido através das palavras. Para o escritor, escrever é uma forma de vida.

Mas, na maioria dos casos o escritor deve potenciar a sua criatividade e definir um ritmo.

Deve reconhecer a voz interior que lhe vai ditando, organizar as suas ideias e planificar o seu projeto literário. Para conseguir atingir os seus objetivos deverá ter consciência de que lhe espera um duro caminho.

Deve conhecer a técnica, as ferramentas do escritor, deverá ler vários livros e escrever uma série de rascunhos.

Existem alguns tipos de escritores segundo a sua forma de escrever e publicar.

Tipos de escritores

Autobiográfico: passa tudo pela sua vida, aconteceu tudo na sua vida. Por isso, não hesite em contar, e não só na sua publicação, todas as apresentações, todos os diálogos, todos os comentários se referem às suas vivências.

Imaginativo: deixe voar a sua imaginação e depois desenvolva-a na sua publicação. Misture realidade e ficção várias vezes sem qualquer tipo de reservas. Crie um mundo diferente para cada indivíduo que ler o seu livro.

Histórico: conhece a história da humanidade e isso leva a escrever capítulos que recriam momentos que marcaram um antes e depois. De um modo geral, retire uma história pequena e bonita de um enquadramento histórico importante, apresente com todos os detalhes, dando menor protagonismo às personagens do que ao próprio facto histórico.

Aventureiro: as aventuras das personagens dos seus

Você chegou ao final desta amostra. Inscreva-se para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas pensam sobre Como escrever os seus próprios contos

0
0 avaliações / 0 Análises
O que você acha?
Classificação: 0 de 5 estrelas

Avaliações de leitores