Aproveite milhões de e-books, audiolivros, revistas e muito mais, com uma avaliação gratuita

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Turismo e Viagem no Egito Antigo
Turismo e Viagem no Egito Antigo
Turismo e Viagem no Egito Antigo
E-book366 páginas3 horas

Turismo e Viagem no Egito Antigo

Nota: 0 de 5 estrelas

()

Ler a amostra

Sobre este e-book

"Dai pão a quem tem fome, água a quem tem sede, vista quem não tem roupa e um barco para aqueles que não têm [...]". Este é um texto egípcio antigo, que mostra como viajar era uma atividade humana impotante nos tempos antigos. Os estudiosos classificaram agora mobilidade para viagens e turismo. Além disso, existem vários tipos e finalidades de turismo e viagens e este não era o mesmo entre os primeiros países consequentemente mudando ao longo do tempo. O livro “Turismo e Viagem no Egito Antigo” levanta muitas perguntas que nós ainda não temos respostas precisas. Portanto, este livro tem como objetivo investigar estas preocupações. Para responder a estas perguntas, foram selecionadas as abordagens analíticas e descritivas para realizar o trabalho. Isso inclui análises das pinturas nas paredes dos túmulos e templos onde são consideradas as fontes ilustrativas, bem como as fontes textuais com base na literatura e escritos egípcios. O livro conclui que a viagem era algo corriqueiro no antigo Egito desde os tempos pré-dinásticos. Ao aplicar os termos e noção da indústria do turismo contemporânea, de fato, os antigos egípcios conheciam diversas formas de turismo e viagens, tais como viagens domésticas e internacionais, lazer, negócios e viagens de aventura.

IdiomaPortuguês
EditoraBadPress
Data de lançamento26 de jul. de 2017
ISBN9781547508068
Turismo e Viagem no Egito Antigo
Ler a amostra

Relacionado a Turismo e Viagem no Egito Antigo

Ebooks relacionados

Artigos relacionados

Categorias relacionadas

Avaliações de Turismo e Viagem no Egito Antigo

Nota: 0 de 5 estrelas
0 notas

0 avaliação0 avaliação

O que você achou?

Toque para dar uma nota

A avaliação deve ter pelo menos 10 palavras

    Pré-visualização do livro

    Turismo e Viagem no Egito Antigo - Mohammed Yehia Z. Ahmed

    Tourism_in_Ancient_Egypt_1000_POR.jpg

    TURISMO E VIAGEM NO EGITO ANTIGO

    Viajar como os Antigos Egípcio

    De

    Mohammed Yehia Zakaria Z. Ahmed

    Publicado por Pro Audio Voices

    San Rafael, CA, U.S.A.

    www.TourismAndTravelInAncientEgypt.com

    © 2017 Mohammed Yehia Zakaria Z. Ahmed

    Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser produzida ou transmitida de qualquer forma ou por qualquer meio, eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia, gravação ou qualquer outro sistema de armazenamento e recuperação de informações sem autorização prévia por escrito do autor.

    ISBN-13: [EBOOK]

    Foto de capa de Mohammed Yehia Zakaria Z. Ahmed

    Design de capa e design de livro de Andy Parker, Andy Parker Design

    Ebook Design de Chris Panny, Chris Panny Designs

    Narration e Produção de Audiobook por Becky Parker Geist, Pro Audio Voices

    Dedicatória

    O Egito tem sido uma fonte de conhecimento, e continua a inspirar.

    O Egito tem grandes histórias para contar e explorar

    ***

    Sempre gosto de ouvir a famosa canção CAMINHE COMO UM EGÍPCIO

    Agora, suponho que depois de ler este livro,

    Você não só vai andar como um egípcio... Mas também viajar como os antigos egípcios.

    Onde TURISMO E VIAGENS eram conhecidos há 7000 anos!

    ***

    Para minha família, que me apresentou a alegria da leitura desde o nascimento.

    Para meu amado país com grande e única história e civilização

    Egito... Onde tudo começa

    Dedico este livro...

    Mohammed Ahmed

    Agradecimento

    Devo minha mais profunda gratidão ao grande e amável Dr. Professor, Omaima El-Shal cujo apoio e assistência foram abundantemente úteis e valiosos.

    Meu agradecimento especial vai para meu pai e ao profissional italiano o fotógrafo Sandro Vannini cuja cortesia, providenciou algumas fotos essenciais.

    Lista de Periódicos e coleção

    AAAC — Associação Americana para o Avanço da Ciência, Washemgton

    JA — Periódico de Antiguidade, Oxford

    PAA — Periódico Americano de Arquandologia, Baltimore

    PAS — Periódico de Sociedade Americana, Chicago

    ASAE — Annales du Service des Antiquités de L’Egypte, Le Caire

    Assor — Anual das Escolas Americana de Pesquisa Oriental, da Universidade de Boston

    BAR — Breasted, JH, registros antigos do Egito, Chicago

    BIFAO — Boletim de L’Emstitut Français d’Archéologie Orientale, Le Caire

    EEE — Egypt Exploration Society, em Londres

    JAAS — Periodico de Estudos da Ásia e Africa, Londres

    Jac — Periódico das Civilizações Africanas New York

    JAOS — Periódico da Sociedade Oriental Americana, Nova Iorque

    JARCE — Periódico do Centro de Pesquisa Americana no Egito, Boston

    ЈE — Jornal d’Entrée, Egípcio Museum, Cairo

    JEA — Periódico de Arquandologia Egípicia, Londres

    JEMS — Periódico de Gestão Estratégica e Economia, Universidade Northwestern

    JESHO — Revista de História Econômica e Social do Oriente, New York

    JFA — Periódico da Faculdade de Arquandologia, Cairo

    JIS — Periódico de Ciência da Informação, Londres

    JNES — Periódico de Estudo Near Eastern, Chicago

    JPOS — Periódico da Sociedade Palestina Oriental, Jerusalém

    JTR — Periódico de Pesquisa sobre Viagem, Virgemia Polytechnic Emstitute e State University-Eua

    JSTOR — Revista de História Econômica e Social do Oriente, Nova Iorque

    JTTM — Periódico de Marketemg de Viagem e Turismo, Nova Iorque

    IJCHM — Periódico de Informação Contemporâneo em Gestão de Hospidallidade, Gales

    IJHM — International Journal of Hospitality Management, New York

    IJNA — O Periódico Internacionais de Arquandologia Náutica, Nova Jersei

    MMAEE — O Museu Metropolitano de Expedição artística Egipíca, Nova Iorque

    WB — Wörterbuch der äegyptischen Sprache, 5 vols. Akademie-Verlag, Berlem

    Lista de Abreviaturas

    abrev. — Abreviatura

    UAC — Universidade Americana no Cairos

    AC — Antes de Cristo

    DC — Depois de Cristo. Anno Domemi, que é latim para ano de Cristo

    Aprox. — Aproximadamente

    Cf. — Conferem Palavra (a forma singular de CONFERRE), que significa literalmente reunir ou vide.

    CG — Catálogo Geral

    CRM — Gestão do Relacionamento com o Cliente

    DMO — é uma organização de emstituições que promovem o turismo e a receptividade de uma cidade ou localidade para convenções e visitação de eventos e atrações diversas (pt.wikipedia.org)

    ex. — Exempli Gratia - conhecido principalmente em países de língua Emglês por sua a e.g , que significa, por exemplo

    ETA — Autoridade de Turismo Egípcio

    A & B — Alimentos e Bebidas

    Fig. — Figura

    PIB — Produto Interno Bruto

    I.E — Isto é

    IBT — Idade do Bronze Avançada

    N.º — Número

    PL. — Placa

    PM — Porter e Moss

    SCA — Conselho Supremo de Antiguidades no Cairo

    Trad. — Tradução

    Transc. — Transcrição

    TT — Tumbas Tebanas

    T & V — Turismo e Viagem

    UCLA — Universidade da Califórnia em Los Angeles

    UNESCO — Organização das Nações Unidas para Educação Científica e Cultural, Paris

    OMT — Organização Mundial de Turismo, Madrid

    Prefácio

    Na verdade numerosos aspectos da atual civilização mundial derivam da antiga civilização egípcia, como a escrita; o calendário escolar; medicema; arquitetura; festivais; química e outros campos da vida.

    No entanto, ainda há vários tópicos emtrigantes sobre a antiga vida egípcia e é claro que a influência da antiga civilização no mundo moderno; exige mais esforços do lado dos autores, a fim de pesquisar profundamente para cobri-los.

    Quem deveria ler esse livro?

    Um dos antigos misteriosos tema egípcios, que foram emsatisfatoriamente descobertos e pesquisados, está relacionado com a questão de viagens no Egito antigo. É potencial como uma categoria de interesse, destacar a importância não só para os egiptólogos, turismo e estudiosos da história, mas também para todos os seres humanos e para uma escala de leitores mais amplo em termos de sua predileção em comparar e reconhecer as diferenças e semelhanças entre as viagens nos tempos antigos e agora. Isso foi simplesmente o motivo que estimulou o autor a publicar o livro.

    O Que é Este livro?

    De acordo com o quadro acima indicado, este livro destina-se a investigar a cobertura limitada do tema "Viagens e Turismo no antigo Egito '. É realizado, a fim de responder questões emtrigantes que marcam o tópico circundante, por exemplo:

    1. Quão longe antigos egípcios viajaram?

    2. Qual é a idéia por trás da antiga viagem egípcia?

    3. Existe algum conceito determinado a torná-los motivados a se engajar em atividades de viagem?

    4. Será que os antigos egípcios seguiam um critério ou preparação?

    5. Será que os faraós viajavam em grupos ou sozinhos?

    Por que este livro foi escrito?

    O livro foi escrito para apresentar uma solução sólida, prática para responder às perguntas acima, com base no trabalho de campo teórico e prático. O autor tenta explorar, em profundidade, a abordagem de viagens no Egito antigo. Nos objetivos da pesquisa estava também a principal motivação que incentiva o autor a selecionar o tema deste livro, bem como reunir seu turismo e Egitologia mas também experiências acadêmicas e profissionais em um livro.

    Para alcançar esses objetivos, o trabalho investiga a finalidade da viagem no antigo Egito, bem como apresentar análises das intenções que foram descritas nas tumbas egípcias e cenários dos templos.

    Em resumo, as intenções do livro destacam-se:

    1. Cobrir a escassez de literatura relacionada ao tema das antigas viagens egípcias.

    2. Apresentar vários exemplos de viagens no Egito antigo.

    3. Descubrir novos aspectos da vida cotidiana no Egito antigo.

    4. Explicar como os antigos egípcios viajavam em sua época e responder às perguntas anteriores.

    5. Discutir a análise dos resultados da investigação.

    6. Discutir as semelhanças de antigas viagens egípcias e hoje.

    O que você vai extrair do livro?

    Ao ler o livro, é esperado que aprenda e saiba as respostas de muitas perguntas, tais como:

    1. Como os antigos egípcios viajavam neste velho singular território há milhares de anos atrás?

    2. Como eles foram transferidos?

    3. Que tipo de transporte que eles levaram?

    4. Por quanto tempo eles foram?

    5. Que tipo de Destinos que eles visitaram?

    6. Para que fins eles viajaram?

    7. É correto para descrever as antigas viagens egípicias como turismo ou não?

    8. De acordo com as nossas percepções atuais de turismo,se os egípcios tinham turismo em tempos remotos, eles percebiam isso?

    9. Quais as variedades do turismo que os antigos egípcios têm em comparação com o que a humanidade tem hoje ?

    Introdução

    O Egito é o berço da civilização e da humanidade. Na verdade, a ancestral civilização egípcia é uma das mais magníficas antigas civilizações globais. Existem inúmeras investigações e publicações, que tinham sido feitas no passado que foram relacionados ao campo de estudo da Egitologia. Muitos deles cobriram vários aspectos da história da arte egípcia, arquandologia, religião e literatura.

    Este livro conduz quadro analítico e investigações aprofundadas sobre o conhecimento de um novo tópico em Egitologia. Trata-se de viagens no Egito antigo. No entanto, existem numerosos estudos anteriores dentro da arquandologia do antigo Oriente Próximo, Egitologia e literatura em turismo, ainda há uma idéa referente ao tema deste livro.

    Os pontos de vista da viagem discutidos ao longo deste trabalho são apresentados sob a perspectiva das viagens no antigo Egito. Em primeiro lugar, no entanto, eles não são de modo algum antigos, mas sim concebidos modernos arquandológicos e históricos pontos de vista sobre como seria viajar no Egito antigo, e destacar sua correlação com viagem atual. Portanto, este livro é uma tentativa de preencher a lacuna existente na literatura e tentar contribuir para este tema descoberto.

    Viajar foi um fator fundamental da cultura egípcia. Um alto grau de mobilidade é contabilizado de todas as classes da sociedade. Egito tem sido um Destino para os viajantes desde a época pré-dinástica. Este livro apresenta contos de viagem na história do antigo Egito; simplesmente, o livro se esforça para ser uma viagem emocionante para os leitores, a fim de viajar de volta para um mundo antigo para descobrir como os antigos egípcios viajavam naquela época.

    Com base na literatura da antiga religião egípcia e lemguagem, o autor reforçou seu ponto de vista de como faraós viajavam. A parte analítica do livro que analisa as cenas ilustrativas das pinturas murais sobre os túmulos e templos egípcios foi outra fonte de evidência para o objetivo do livro. Os leitores do livro vão ganhar uma imagem abrangente e holística das viagens dos antigos egípcios. Fazendo uma comparação com o turismo moderno. Viajar para os tempos dos antigos egípcios é um dos objetivos alcançados deste trabalho. O autor espera que você ganhe uma nova experiência de viagem ao passado.

    Esboço do livro

    Todos os temas em desenvolvimento e questões dos capítulos do livro são considerados para fornecer uma demonstração prática de como os Faraós viajavam. O livro é dividido em oito capítulos, como se segue:

    Capítulo 1

    O primeiro capítulo é introdutório. Ele apresenta a necessária introdução do tema do livro e dá uma visão geral de como era viajar no antigo Egito, é um capítulo crucial. Ele enumera as viagens mais importantes da história do antigo Egito a partir do período pré-dinástico até o fim da idade Novo Reino Egípcio. Estas jornadas ¹ e viagens são destaque na perspectiva da noção do turismo.

    O objetivo desta parte é reunir o máximo de viagens que tem sido feito no Egito antigo, especificamente em relação ao período pré-dinástico até o final do Novo Reino. O que vai ser extraído destas viagens serão respostas detalhadas da questão principal da primeira parte do livro, os antigos egipcios sabiam viajar. Ele oferece percepções introdutórias para o estudo inpírico do trabalho. Além disso, ele ajuda a responder a questão da pesquisa fundamental do trabalho. O autor seguiu a cronologia aproximada e as datas dos antigos egípcios de acordo com Killen (1994) (Cf. Apêndice A).

    Capítulo 2

    Este capítulo é em relação a uma tentativa de ir além das viagens, jornadas e navegações da história egípcia antiga que foi descrito no segundo capítulo (vide. Apêndice D) ² . Vai muito mais a fundo no tópico do livro. Assim, é o primeiro capítulo analítico do livro.

    O segundo capítulo do livro é uma parte analítica que é necessário ter imagens detalhadas de todo o tema do livro. Assim, ele contém sinônimos de viagens e turismo na antiga língua egípcia, bem como frases completas utilizados na antiga vida diária egípcia é realçado e é equivalente ao uso de hoje. As palavras e sinônimos ricos que foram encontrados na antiga língua egípcia atestam o tema do estudo. Isso motivou o autor a procurar sinónimos de viagem na antiga literatura egípcia, que é analisado no quarto capítulo.

    Capítulo 3

    O método deste capítulo contém uma análise dos contextos chave que é previamente mostradas nos capítulos um e dois, e para sintetizar seus argumentos. O livro aborda o quadro analítico dessas viagens, expliceo os fatores que sustentaram que viajam no Egito antigo, tais como a natureza da terra do Egito, localização e navegação, bem como os Destinos preferidos dentro das fronteiras do Egito e fora. O autor tenta enumerar as principais estradas que têm sido utilizados durante a viagem no Egito antigo, neste capítulo. Para garantir que os leitores do livro ganhem uma imagem abrangente dessas estradas antigas e Destinos, o autor se esforçou para demonstrar-los em mapas ilustrados (Cf. Apêndice B).

    Capítulo 4

    Este capítulo ajuda a analisar o tema do livro através de destaque dos contos e as fontes de literatura egípcia antiga. Ele inclui os textos da pirâmide, narrativas de Semuhe, e náufragos, bem como a viagem de Hateshpsut para Punt.

    Capítulo 5

    Neste capítulo, cenas relevantes que foram pintados nas paredes dos templos e tumbas no Egito eram um esforço para recolher algumas tradução de antiga escrita egípcia que foi traçada em termos de contos de viagem do faraó, que foram discutidas. Isto foi provado pelo fato da evolução histórica dos antigos textos literários egípcios. Estas são as evidências tangíveis e dados ilustrativos do livro que incluem as cenas decorativas e comunicativas em túmulos, templos e outras representações egípcias em estatutária e monolítico. Estes dados fornecem conhecimento sobre a perspectiva egípcia e atitudes em relação a viajar no Egito antigo. Também ajudou o autor a ligar os argumentos dados pressuposto aplicados ao que foi documentalmente comprovado.

    Capítulo 6

    Depois de analisar a data pictórica do tema, indicar os fatores de sucesso que se formaram viagens no Egito antigo, é necessário incluir no presente capítulo. Portanto, capítulo seis ilustra o papel da infraestrutura do antigo Egito, referido pelas rotas marítimas em que os antigos egípcios optaram por viajar. O papel dos recursos hídricos, tais como os antigos canais do Egito, Rio Nilo, Mar Vermelho e o Mar Mediterrâneo, também é destaque. Este capítulo inclui o papel do clima e a geografia do Egito, à medida que, juntos, formam uma função essencial para atrair estrangeiros e viagens de além mar.

    Capítulo 7

    Para fornecer informações completas sobre os fatores de sucesso de viagens no Egito antigo, este capítulo tenta responder às perguntas necessárias que possam surgir na mente. Por exemplo, como os antigos egípcios viajavam , por quanto tempo eles foram, ao qual Destino turístico que eles visitavam, que tipo de alojamento, transporte e alimentos e bebidas que eles tinham durante a viagem?

    Para responder a estas perguntas, os componentes de viagem no Egito antigo eram uma parte fundamental que precisa ser incluído neste capítulo, onde ele contém respostas de onde os viajantes eram acomodados, o que eles comiam e bebiam durante suas viagens, bem como discutir dois grandes meios de transporte (por terra e água).

    Capítulo 8

    Este capítulo é a conclusão que inclui a parte turística do livro. Ele é dividido em duas seções principais. O primeiro destina-se a demonstrar os termos familiares com viagens, turismo e seus tipos diferentes. Mostra a diferença entre os dois termos turismo e 'viagens' (T & V) de acordo com as organizações de turismo globais recentes, tais como (OMT). Ele discute o problema atual de Definição dos termos globais existentes entre a T & V, bem como viajante e turista. É a prova de que, até o momento, existem argumentos diferentes e não há nenhuma Definição consensual entre os estudiosos. A segunda seção serão aplicadas esses termos aos tempos antigos egípcios. Assim, este capítulo poderia esclarecer a confusão do termos e definições de T & V. Ele mostra as diferenças entre a T & V, e se pudéssemos usá-los como um termo combinado ou considerá-los como dois termos separados. Para garantir as interpretações do nosso entendimento para o tema do livro, o autor analisou as definições da OMT (Cf Apêndice C), bem como o dicionário de Oxford para encontrar as diferenças entre os outras expressões idiomáticas (vide. Apêndice D).

    Além disso, este capítulo investiga a questão de saber se s viagens dos antigos egípcios podem ser descritas como o turismo. Neste caso, os tipos de turismo que o Egito tinha milhares de anos atrás seria discutido. Além disso, o livro lança luz sobre as semelhanças que foram encontradas desde as viagens da antiguidade egípcia até o presente.

    Em resumo, a estrutura e a organização do fluxo do livro é ilustrado na figura 1

    Figure - 1 book structure diagram

    Figura 1- A Estrutura do Fluxo do Livro


    1 Jornada é definida como um ato de viajar de um lugar para outro e é chamado de viagem quando se vai por prazer. (Cf. Apêndice D).

    2 Cf. Appendix D to recognize the difference between the terms (journey, voyage, trip, tour...etc.) which are applied within the book.

    Capítulo 1- Os Antigos Egípcios Sabiam Viajar?

    1.1 Introdução

    Egito é descrito como um país único; com uma longa história de grandes reis e rainhas. Tanto a história do antigo Egito quanto da civilização têm influência sobre o mundo antigo e moderno. Esta civilização foi estabelecida no vale do Nilo. Suas bênçãos foram distribuídos em partes inteiras do Egito, e estendido a outros países vizinhos que estavam conectados ao Egito durante essa época. A este respeito Fakhry (1991) assegurou que é errado pensar que a antiga civilização egípcia foi de alguma forma isolada devido ao fato de que a antiga civilização egípcia foi impactada sobre as outras nações do Mediterrâneo Oriental e civilizações.

    A antiga vida diária egípcia circulou em torno do Nilo e a terra fértil ao longo de suas margens (Fakhry 1991; Verde 1989). Portanto, era lógico descobrir vários estudiosos assumir que o Nilo era importante para atingir várias atividades dos antigos egípcios, por exemplo (Assman e Jenkins 2003; David 1999; Albright 1949). Viajar dentro da terra do Egito, e para outros países, ocorreram entre essas atividades. As descobertas antigas e recentes que tinham sido encontradas provaram que o Nilo concedeu aos egípcios um grande apoio para se deslocar de um lugar para outro.

    Viajar no Egito antigo era considerado como uma espécie de missão de prestígio para a pessoa que era enviada por ordem do rei. Antigos viajantes egípcios tiveram a honra de serem enviados em missões, a fim de cumprir as suas tarefas através da realização de viagens de sucesso. Portanto, as viagens eram realizadas exclusivamente pela alta cultura e pessoas da elite, e era consideravelmente conectado ao dever oficial em

    Está gostando da amostra?
    Página 1 de 1