Curta este título agora mesmo, além de milhões de outros, com um período de avaliação gratuita

Grátis por 30 dias, depois $9.99/mês. Cancele quando quiser.

Para Sempre o meu Conde

Para Sempre o meu Conde

Ler amostra

Para Sempre o meu Conde

Comprimento:
129 páginas
1 hora
Lançado em:
Dec 12, 2017
ISBN:
9781507189603
Formato:
Livro

Descrição

O amor verdadeiro só existe em contos de fadas. Ao menos é nisso que a senhorita Hannah Knight acredita. Os primeiros anos de sua vida foram cheios de dificuldades, mas carregaria uma lembrança para sempre consigo – mesmo nos tempos mais difíceis. O verão que passou no Castelo de Manchester, onde começou a sonhar com o felizes para sempre nos braços do homem que possui o seu coração.

A guerra deixou Garrick Edward cínico. Ele nunca esperou herdar o título e se tornar o Conde de Manchester. Mas seu irmão bebeu até encontrar a morte precoce deixando uma filha para trás e uma montanha de dívidas. Relutantemente, ele retorna para o seu lar ancestral. Quando chega, encontra Hannah lá. Suas cartas durante a guerra tinham lhe dado esperança onde não havia nenhuma, entretanto, ele não acredita que mereça o seu amor.

Enquanto reatam a sua amizade, encontram a esperança que ambos acharam ter perdido. No fundo dos seus corações, se agarram àquela esperança e começam a imaginar se alguns sonhos de fato não poderiam se tornar realidade. A pergunta é: Eles serão corajosos o suficiente para alcançá-los?

Lançado em:
Dec 12, 2017
ISBN:
9781507189603
Formato:
Livro

Sobre o autor

USA TODAY Bestselling author, DAWN BROWER writes both historical and contemporary romance.There are always stories inside her head; she just never thought she could make them come to life. That creativity has finally found an outlet.Growing up she was the only girl out of six children. She is a single mother of two teenage boys; there is never a dull moment in her life. Reading books is her favorite hobby and she loves all genres.For more information about upcoming releases or to contact Dawn Brower go to her website: authordawnbrower.com


Relacionado a Para Sempre o meu Conde

Livros relacionados

Amostra do Livro

Para Sempre o meu Conde - Dawn Brower

PRÓLOGO

CAPÍTULO UM

CAPÍTULO DOIS

CAPÍTULO TRÊS

CAPÍTULO QUATRO

CAPÍTULO CINCO

CAPÍTULO SEIS

CAPÍTULO SETE

CAPÍTULO OITO

CAPÍTULO NOVE

CAPÍTULO DEZ

EPÍLOGO

LIVROS DE DAWN BROWER

Para Sempre o meu Conde

––––––––

Dawn Brower

DEDICATÓRIA

––––––––

Seria tão simples desistir do amor. Mesmo quando parece que toda a esperança está perdida, não perca a fé. Um dia você pode ser surpreendido e encontrar o que esteve procurando, olhando para o seu rosto. Então, este livro é para todos vocês, todos os que acreditam no amor.

PRÓLOGO

Junho 1804

O castelo estava no meio dos montes verdejantes. Podia-se ouvir as ondas baterem na praia ali perto. A senhorita Hannah Knight tinha lido sobre os castelos. De alguma forma este ficou vivo em sua imaginação. Ele era enorme, mas faltava um fosso. Ela realmente tinha esperado que seria capaz de atravessar um ponte levadiça de verdade, como uma princesa medieval. Alguns sonhos não eram destinados a se tornar realidade. Honestamente, como ela pôde acreditar que as inóspitas áreas de Kent existiriam apenas para suprir suas tolas fantasias?

—Quanto tempo ficaremos no Castelo Manchester, mamãe? — Hannah perguntou.

Lady Redding, sua mãe, sorriu para ela. —Um pouco mais de quinze dias boneca, eu prometi à Lady Manchester que ficaríamos para uma visita muito longa. Você é uma de suas afilhadas e ela espera ter todas as três para si por um tempo.

Hannah mordeu o lábio inferior de forma nada elegante. Apenas encontrou Lady Manchester algumas vezes quando era mais nova. Esse era o seu décimo sexto verão e em alguns anos sua mãe prometeu que ela teria a sua estreia. Ela era jovem demais para frequentar a sociedade. Esse foi o paliativo que a mãe deu a ela – passar um tempo com Lady Manchester em um castelo de verdade. Até aqui estava levemente desapontada, mas talvez o lado de dentro compensasse a falta de uma ponte levadiça.

A carruagem prosseguia pela estrada e sacudia cada vez que passava por várias lombadas e pedras. A distância estava ficando mais curta e ela quase podia distinguir alguns detalhes. O som de cascos batendo no solo chamou a sua atenção. Afastou o olhar e viu um homem montando um maravilhoso cavalo branco. Do tipo que os contos de fadas traziam à vida. Sua respiração ficou presa e seu coração acelerou no peito. Eram ambos lindos. Ele tinha o cabelo castanho que estava enrolado na altura das orelhas e o vento soprava desarrumando-o levemente. Suas calças de equitação eram muito bem ajustadas e ele deve ter preferido não usar a jaqueta e o plastron pois trajava uma camisa branca que ondulava com o vento.

—Mamãe, — Hannah disse, gesticulando para o belo cavalheiro. —Quem é aquele?

—É rude apontar assim querida, — ela estendeu a mão e pegou a de Hannah. —Não estou certa, mas deve ser um dos filhos de Lady Manchester.

A mãe não tinha mencionado que talvez houvesse pretendentes em potencial aqui. Oh, ele tinha tão boa aparência. Mal podia esperar para conhecê-lo pessoalmente. Ele teria olhos castanhos ou azuis? Isso importava? Se houvesse algo como amor a primeira vista, Hannah tinha se jogado de boa fé e completamente nisso. Talvez alguns sonhos se tornem realidade...

—Você sabe o nome deles? — Hannah perguntou esperançosa.

Queria perguntar mais que isso. Quantos anos eles tinham. Eram casados ou noivos. Havia tanto que não sabia e se sentiu lamentavelmente despreparada para tudo isso. A carruagem não alcançaria a entrada do castelo rápido o bastante.

—Um deles é o Conde de Manchester, — a mãe disse. —Nathanial Edwards ou de preferência, Lorde Manchester para você, querida. — Seria o homem a cavalo o Lorde Manchester? Esperava descobrir logo e dar um nome para aquele rosto perfeito. Sua mãe prosseguiu, —Ele está noivo de Lady Lenora Andersen. Eles devem se casar enquanto estamos aqui.

O coração de Hannah se afundou com as palavras. Se fosse o mesmo homem, então ele nunca seria dela. Era ridículo de sua parte pensar que teria alguma chance. Era tão sem graça quanto uma menina poderia ser. Tinha os cabelos castanhos escuros e olhos igualmente castanhos. Ninguém nunca parou para olhar duas vezes para ela. Lady Lenora era uma garota de sorte para se casar com um homem tão atraente.

A carruagem parou na frente do castelo. O cavalo passou por eles e o homem parou à porta. Um cavalariço pegou as rédeas da mão dele e conduziu o cavalo para longe dali. O homem se virou em direção à carruagem e fez um gesto com a cabeça para alguém que Hannah não pôde ver.

A porta da carruagem abriu e ela encontrou o olhar maravilhoso do homem. Seus olhos eram azuis. Isso não os descrevia nem de perto. Eram de um azul rico que combinavam com o mar. O cabelo era ainda mais lindo pessoalmente, um belo tom de castanho salpicado de dourado e parecia tão, tão macio. Hannah desejou ser ousada o bastante para correr os dedos por eles.

—Bem-vindas ao Castelo Manchester, — ele disse. —Posso ajudá-las a sair da carruagem?

—Onde estão as suas maneiras, jovem. — Sua mãe levantou uma sobrancelha. —Apresente-se apropriadamente primeiro.

Hannah deu uma risadinha quando ele sorriu timidamente para a sua mãe. —Minhas desculpas, — ele disse e fez uma mesura. —Eu sou Lorde Garrick Edwards e a quem estou me direcionando? — Seu olhar encontrou o de Hannah novamente. Não poderia respondê-lo mesmo se quisesse. Sua língua não se moveria e sua garganta estava começando a se fechar.

—Eu sou Lady Redding e essa é a minha filha, a senhorita Hannah Knight. — Ela deu a mão para Lorde Garrick. —Obrigada pela ajuda.

Ele ajudou a sua mãe a sair da carruagem e então voltou para auxiliar Hannah. Queria agradecer a ele. Seria a coisa certa a ser feita, mas a sua língua ainda não estava funcionando como deveria. Algum dia se livraria dessa timidez infernal que a atormentava?

—Minha mãe está esperando por vocês, — ele disse. —Lady Lakeville, Lady Lenora e Lady Corinne já estão aqui. Serão duas semanas festivas até o casamento. Espero que estejam preparadas para tudo.

Quem era Lady Corinne? Estaria Lorde Garrick prometido a ela? Quando ouviu o nome dele ficou esperançosa novamente. Ele não era o conde que esta prestes a se casar. Ele estava livre, se ela... Lá ia a sua mente boba vagar novamente. Lady Corinne provavelmente era linda e igual a ele em tudo – até mesmo para um segundo filho como Lorde Garrick.

—Será bom ver Lady Lakeville novamente, — a mãe disse melancolicamente. —Já faz muito tempo.

Sua mãe não saía muito de Redding Manor. Ela frequentemente falava sobre sua melhor amiga e o quanto sentia a falta dela. Essa visita era tanto para Lady Redding quanto para Hannah.

—Eu lhes escoltarei até a casa, — Lorde Garrick disse. —Elas estavam no salão fofocando quando saí para montar.

As portas se abriram e um mordomo idoso estava de pé na soleira. Ele levantou o queixo enquanto eles se aproximavam. Lorde Garrick fez um gesto com a cabeça e o mordomo deu um passo ao lado.

—Bentley, as damas ainda estão no salão? — Lorde Garrick perguntou.

O mordomo fez que sim. —Sim, meu lorde.

Lorde Garrick as conduziu até o salão. As damas estavam sentadas perfeitamente erguidas e bebendo chá nas suas delicadas xícaras. As duas damas mais novas faziam o quadro perfeito. Ambas usavam vestidos de musselina de um rosa delicado adornado com flores brancas de seda. Elas pareciam tão idênticas que à primeira vista Hannah pensou que elas fossem gêmeas. Seus cabelos eram dourados e penteados em um coque e seus olhos eram tão azuis que rivalizavam com os de Lorde Garrick em beleza. Não é de se admirar que uma ou as duas já tenham garantido uma proposta de casamento. Lady Lenora estava se casando na linhagem Manchester, mas Lady Corinne também estaria?

—Mãe, — Lorde Garrick disse enquanto se abaixava para dar um beijo na bochecha dela. —Eu trouxe as suas últimas convidadas. Lady Leonora, Lady Corinne, Lady Lakeville – Apresento-lhes à Lady Redding e à sua filha, a senhorita Knight. — Ele fez um gesto em direção à Hannah e à sua mãe. —Agora se vocês me dão licença, precisarei me lavar por causa do meu passeio.

Ele fez uma mesura para as damas e saiu. Hannah tentou o seu melhor para não encarar, mas foi difícil. Ele era lindo demais e ela queria segui-lo para onde quer que ele fosse. Quebrou seu coração imaginar que ele

Você chegou ao final desta amostra. Inscreva-se para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas pensam sobre Para Sempre o meu Conde

0
0 avaliações / 0 Análises
O que você acha?
Classificação: 0 de 5 estrelas

Avaliações de leitores