Aproveite milhões de e-books, audiolivros, revistas e muito mais, com uma avaliação gratuita

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Guinada
Guinada
Guinada
E-book44 páginas31 minutos

Guinada

Nota: 0 de 5 estrelas

()

Sobre este e-book

Pré-selecionado para o Willesden Prize, Guinada é um conto sobre percepção e os preconceitos arraigados que carregamos conosco em nossa vida quotidiana. Às vezes é preciso uma jornada em um lugar desconhecido para descobrirmos uma forma menos intransigente de ver o mundo.

IdiomaPortuguês
EditoraBadPress
Data de lançamento7 de abr. de 2018
ISBN9781547524242
Guinada
Ler a amostra

Leia mais de James Lawless

Relacionado a Guinada

Categorias relacionadas

Avaliações de Guinada

Nota: 0 de 5 estrelas
0 notas

0 avaliação0 avaliação

O que você achou?

Toque para dar uma nota

    Pré-visualização do livro

    Guinada - James Lawless

    Do mesmo autor:

    Romances

    Peeling Oranges

    For Love of Anna

    The Avenue

    Finding Penelope

    Knowing Women

    American Doll

    Contos em Epub

    A Prostitute’s Tale

    The House of the Fornicator

    Lovers Who Wound Blame it on the Storm

    Dream Lover

    The Kiss

    The Widow’s Consoler

    Poemas

    Rus in Urbe

    Noise & Sound Reflections

    Infantis

    The Adventures of Jo Jo

    Crítica

    Clearing The Tangled Wood: Poetry as a way of seeing the world.

    Jolt, pré-selecionado para o Willesden Prize, foi publicado inicialmente em New Short Stories1 (Willesden Herald 2007)

    Copyright ©James Lawless 2017

    Em pé, enrolado em uma toalha macia de algodão, com o ar da noite o acariciando como um circulador de ar quente, ele olha pela persiana aberta da varanda. Ouve as ondas quebrando na costa contra o chamado potente do muezzin, que ecoa sobre os minaretes e as cúpulas em forma de suspiro das mesquitas. A oeste, um enorme globo solar se põe.  Ele se vira para contemplar a esposa, que dorme com a cabeça parcialmente coberta pelo lençol, uma manga da camisola branca despontando por entre os panos, revelando um braço como que desmembrado. Ele ouve sua respiração, agora não alta como às vezes é, mas tranquila, em harmonia com as ondas.

    Faz dezesseis ou dezessete anos que eles se viram pela primeira vez no festival literário de Galway? Ele com seu amor pelos livros, ela com seu amor pelos singing pubs e o craic, a diversão irlandesa. Ela gostava de passar uma imagem meio boêmia, com seus jeans e blusões largos, ou minissaia de brim no lugar do uniforme careta de enfermeira. Comprou para ele um livro de poemas irlandeses, que ele leu para ela, e ela disse que lindamente, que Yeats era um tesão e ele capturava a emoção, o pathos dos poemas em sua voz doce de Dublin, como ela a chamava. Ela era apaixonada e expansiva em seu jeito de fazer amor. Enfermeira, é?, perguntou Flaherty do banco, emendando, essas fazem você gozar em exatamente trinta segundos. Agora, certo inchaço nas juntas dos dedos — ela usa sabonete para retirar os anéis antes de se deitar.

    Não tiveram lua de mel; depois do casamento, já voltaram para Dublin. Ela trabalhava na maternidade da Rua Coombe; ele, no banco Phibsboro. Todas as economias e energia de que dispunham, colocavam na construção de um bangalô no meio acre de terra que Michael comprara sabiamente alguns anos antes, no condado de Meath.

    Dois anos após o casamento tiveram uma menina, Niamh, o amor de suas vidas. A menina espichou (as pernas longas de Michael) e ganhou rabos de cavalo castanhos (os cabelos da mãe).

    Está gostando da amostra?
    Página 1 de 1