Curta este título agora mesmo, além de milhões de outros, com um período de avaliação gratuita

Apenas $9.99/mês após o período de testes. Cancele quando quiser.

Inédito - Série Identidade Desconhecida

Inédito - Série Identidade Desconhecida

Ler amostra

Inédito - Série Identidade Desconhecida

Comprimento:
278 páginas
5 horas
Editora:
Lançado em:
Apr 28, 2018
ISBN:
9781547527373
Formato:
Livro

Descrição

A autora best seller de romance, Lexy Timms, traz para você uma nova série que irá roubar seu coração e deixá-la sem fôlego.

Inédito – livro 2 da Série Identidade Desconhecida

As coisas com Conrad não saíram como Leslie tinha planejado e após voltar para Nova York, ela é a pessoa mais surpresa do mundo ao encontrá-lo na sua porta, pedindo por uma chance para reconquistar seu coração.

Leslie não sabe como responder. Mas Conrad está aqui, vivo e querendo amá-la.

Animada para mostrar o seu novo namorado para a cidade que ela veio a amar, Leslie percebe quando Amber e Josie retornam, que deixou um pequeno detalhe de fora sobre a sua vida.

Quanto mais Conrad expressa seu amor por ela, mais Leslie fica nervosa sobre contar quem ela realmente é.

Conrad estará disposto a aceitar quem ela realmente é quando a verdade for revelada?

Editora:
Lançado em:
Apr 28, 2018
ISBN:
9781547527373
Formato:
Livro

Sobre o autor

"Love should be something that lasts forever, not is lost forever."  Visit USA TODAY BESTSELLING AUTHOR, LEXY TIMMS https://www.facebook.com/SavingForever *Please feel free to connect with me and share your comments. I love connecting with my readers.* Sign up for news and updates and freebies - I like spoiling my readers! http://eepurl.com/9i0vD website: www.lexytimms.com Dealing in Antique Jewelry and hanging out with her awesome hubby and three kids, Lexy Timms loves writing in her free time.  MANAGING THE BOSSES is a bestselling 10-part series dipping into the lives of Alex Reid and Jamie Connors. Can a secretary really fall for her billionaire boss?


Relacionado a Inédito - Série Identidade Desconhecida

Livros relacionados

Categorias relacionadas

Amostra do Livro

Inédito - Série Identidade Desconhecida - Lexy Timms

C:\Users\wanitajump\Documents\aCoversNew2016\Unknown Identity Series Facebook Cover Art.jpg

Série Identidade Desconhecida

Desconhecido

Livro 1

https://books2read.com/links/ubl/bWD8M3

Inédito

Livro 2

https://books2read.com/links/ubl/mYwYMb

Protegido

Livro 3

https://books2read.com/u/38aJVm

C:\Users\wanitajump\AppData\Local\Microsoft\Windows\INetCacheContent.Word\BK2 unpublished Facebook Cover Art.jpg

Encontre Lexy Timms:

Lexy Timms Boletim Informativo:

http://eepurl.com/9i0vD

Lexy Timms Facebook:

https://www.facebook.com/SavingForever

Lexy Timms Website:

http://lexytimms.wix.com/savingforever

C:\Users\wanitajump\Documents\aCoversNew2016\2016-2017covers\Her Personal Assistant Facebook Cover Art.jpgC:\Users\wanitajump\Documents\aCoversNew2016\amazonimage.jpg

Descrição

A autora best seller de romance, Lexy Timms, traz para você uma nova série que irá roubar seu coração e deixá-la sem fôlego.

Inédito – livro 2 da Série Identidade Desconhecida

As coisas com Conrad não saíram como Leslie tinha planejado e após voltar para Nova York, ela é a pessoa mais surpresa do mundo ao encontrá-lo na sua porta, pedindo por uma chance para reconquistar seu coração.

Leslie não sabe como responder. Mas Conrad está aqui, vivo e querendo amá-la.

Animada para mostrar o seu novo namorado para a cidade que ela veio a amar, Leslie percebe quando Amber e Josie retornam, que deixou um pequeno detalhe de fora sobre a sua vida.

Quanto mais Conrad expressa seu amor por ela, mais Leslie fica nervosa sobre contar quem ela realmente é.

Conrad estará disposto a aceitar quem ela realmente é quando a verdade for revelada?

*Este é o livro 2 na série Identidade Desconhecida*

Desconhecido

Inédito

Protegido

Conteúdo

Série Identidade Desconhecida

Encontre Lexy Timms:

Descrição

Capítulo 1

Capítulo 2

Capítulo 3

Capítulo 4

Capítulo 5

Capítulo 6

Capítulo 7

Capítulo 8

Capítulo 9

Capítulo 10

Capítulo 11

Capítulo 12

Capítulo 13

Capítulo 14

Capítulo 15

Capítulo 16

Capítulo 17

Capítulo 18

Capítulo 19

Capítulo 20

Capítulo 21

Capítulo 22

Capítulo 23

Capítulo 24

Capítulo 25

Capítulo 26

Capítulo 27

Protegido Descrição:

Série Identidade Desconhecida

Encontre Lexy Timms:

Mais por Lexy Timms:

Já Disponível:

Em Breve:

Capítulo 1

Apenas precisava da chance para dizer como me sinto antes que você decidisse que eu não valeria o seu tempo. Sinto muito por tê-la incomodado, Conrad disse baixinho no outro lado da porta.

Leslie sabia que ele estava prestes a ir. Depois de tudo que tinha acontecido: perder Michael, o amor da sua vida, para o câncer há um ano; vender a casa que eles tinham compartilhado em São Francisco; mudar — fugir — para o lado oposto do país; jogar-se na sua escrita e construir uma nova vida para si mesma em Nova York, como ela se encontrava aqui, neste momento?

E como Conrad tinha se tornado parte disto?

Se ela não tivesse decidido relaxar só um pouquinho, se não tivesse decidido sair da concha da sua tristeza e olhar ao redor. Se não tivesse permitido que Amber e Josie a arrastassem para aquele clube. Aquele gosto da vida longe do seu computador tinha colocado a ideia de férias na sua cabeça. A partir daí tinha sido muito fácil conseguir que seu agente literário, Grant, providenciasse uma estadia de duas semanas em um resort de luxo ultra exclusivo na sua própria ilha particular no Caribe. Não foi preciso muito para convencer Amber e Josie para irem junto. Leslie ganhou tanto dinheiro com seus livros de mistério de sucesso — seu pseudônimo, Evelyn Frock, era um dos autores mais populares do mundo — que ela poderia se dar ao luxo de levar suas duas amigas para uma ilha cheia de pessoas ricas e famosas.

No início tinha sido muito divertido.

O ambiente, a comida, as pessoas, tudo era como um sonho tornando-se realidade. Suas duas amigas tinham encontrado um cara sexy com quem sair e Leslie, sozinha na sua mesa, começou a sentir saudades de Michael terrivelmente. Seu paraíso no Caribe tornou-se uma prisão de culpa e vazio, que ninguém poderia preencher.

Então ela tinha feito a única coisa lógica que poderia fazer naquele momento — tirou seus saltos, foi para o bar e pediu uma bebida. Um homem maravilhoso que ela tinha visto mais cedo quando elas passaram ainda estava lá, aparentemente determinado a afogar suas próprias tristezas ao ponto de realmente se afogar e enquanto olhava para ele por pistas, ela percebeu que ele era sua paixonite célebre. A estrela cativante do de TV que apresentava seu personagem lutando contra lobisomens para defender seu interesse amoroso por uma mulher cheinha.

Conrad Danes.

Cinzelado à perfeição, barriga de tanquinho, bronzeado perfeito, corpo impecável, tudo perfeito.

De repente por que ele estava bebendo fez sentido. Esteve estampado por toda as mídias sociais. Seu casamento tinha acabado há algumas semanas por causa da infidelidade da sua esposa.

Enquanto bebiam, eles começaram uma conversa e a sua personalidade era tão incrível quanto seu abdômen de tanquinho. Ele era interessante, atencioso, simpático e Leslie se viu contando sobre Michael para ele. Então Conrad contou sobre sua esposa e como tudo estava completamente acabado.

A ligação deles foi imediata.

A atração mútua, inegável.

Ela o levou até seu quarto no condomínio onde eles compartilharam mais histórias e um beijo incrível, em seguida caíram em um sono bêbado, sem sexo. O dia seguinte deveria ter sido estranho, mas foi surpreendentemente confortável, então eles passaram o dia juntos apreciando a ilha.

Eles acabaram novamente na sua suíte e decidiram pedir o serviço de quarto, assistir filmes antigos e justo quando Leslie estava começando a sentir menos a falta de Michael e desejar Conrad mais, uma batida na porta mudou tudo.

Não era o serviço de quarto. Em vez disso, a esposa de Conrad, Kyra, deu uma olhada em Leslie e chamou-lhe de prostituta.

Conrad não a defendeu. Ele tinha deixado aquela palavra terrível pairar no ar e girar sobre as suas cabeças como um corvo, gritando condenação.

Então ela foi embora.

A última coisa que ela ouviu foi Conrad convidando Kyra para entrar.

Uma ligação para seu agente e Grant fez uma reserva para ela no próximo avião para casa. Mais rápido do que rápido.

Ela fugiu, exatamente como tinha fugido de São Francisco.

E mais uma vez, escrever foi o único consolo de Leslie, isto e a academia, punindo cada caloria que se atrevia a permanecer por perto.

Após quase uma semana sozinha, outra batida na porta mudou tudo.

Conrad. Desculpando-se, prometendo, pedindo por outra chance. Seu casamento, acabou. De novo. Mesmo assim.

Leslie, quero uma chance. Quero que você me mostre todas as cicatrizes que você esconde. Quero ser aquele a pegar todos os seus pedaços quebrados, Conrad tinha dito.

Até agora ela só tinha respondido com silêncio. Agora ele estava prestes a ir embora. Leslie estava prestes a deixar o homem mais bonito, sem photoshop, que ela já conheceu, sair da sua vida.

Um pequeno pensamento na sua mente pigarreou e levantou uma mão tímida. Michael não queria que você continuasse vivendo assim, ele disse. Ele iria querer que você se arriscasse. Ele regozijava-se no seu amor e sabia como ele era poderoso. Ele iria querer que você deixasse outra pessoa sentir-se tão amada quanto ele.

Leslie hesitou, querendo afastar este pensamento com outros maiores: aqueles que diziam que não era o momento, que não fazia tempo suficiente, que você jurou que nunca se sentiria assim de novo.

Ela não percebeu que sua hesitação era física até ouvir a porta pular um pouco no batente. Ela estava apoiada nela e o barulho, que provavelmente foi suave, disparou como um tiro nos seus ouvidos.

Conrad também ouviu.

Leslie?

Ela encolheu-se. Ela precisava de mais tempo para ouvir seus pensamentos conflitantes discutirem uns com os outros.

Por favor, abra a porta.

Não, uma parte da sua mente disse. É muito cedo.

Não há limite de tempo para o luto, outra parte disse.

Eu...

Podemos apenas conversar?

Você teve o amor perfeito uma vez. Isto não acontece de novo.

Mas, a parte tímida disse, isto poderia não ser perfeito. Poderia ser imperfeito. Poderia ser exatamente o que você precisa para começar a viver de novo.

Quero uma chance para ganhar sua confiança. Você pode me dar isto? ele implorou.

Doeria se isto desmoronasse. Não sei se consigo suportar mais dor, ela pensou.

Isto não é luto, isto é medo.

Estou com medo, Leslie disse na fresta da porta. Seu rosto descansava na madeira fria e ela pressionou a mão aberta nela.

Les, eu também. Você acha que eu estava pronto para isto? Não estava procurando. Estou apavorado, mas fiquei mais apavorado quando descobri que você tinha deixado a ilha, quando pensei que a tinha perdido para sempre.

Leslie encontrou-se girando a fechadura de segurança e piscando enquanto olhava para ele além da correia de segurança. O cabelo escuro em contraste com seus olhos bonitos roubou seu fôlego. Seus lábios perfeitos pressionaram juntos enquanto ele passava a mão pelo cabelo. O que fazemos? ela sussurrou.

Ele apoiou-se no batente. Seus olhos estavam tão cheios de emoção que ela conseguia ver por que as câmeras de TV o amavam. Sentar. Conversar. Ver para onde isto vai. Respirar.

Era uma boa lista de quatro pontos, como um esboço inicial para um dos seus romances. Ok.

Ele assentiu. Ok.

Eles continuaram olhando um para o outro.

Posso entrar? ele perguntou, sorrindo.

Ela sorriu de volta. Merda, sim.

Capítulo 2

Eles se sentaram no sofá, de frente um para o outro. Conrad parecia um inferno, o que ainda era incrivelmente sexy. Melhor do que Leslie já sentiu que tinha parecido no seu melhor dia. Ela optou por encarar a porta enquanto ele tinha uma vista da sua minúscula sala de estar e se ele girasse a cabeça, de todo o apartamento.

Então é aqui que você mora... ele disse, parecendo nervoso. Atores tão sensuais como ele ficavam nervosos?

É.

Ele assentiu, mas não disse nada.

Você esperava algo diferente?

Conrad deu-lhe seu olhar intrigado característico. Não tinha certeza. Sua suíte na ilha era maior do que a minha, mas você mencionou que era uma escritora pobre, então acho que não sei o que estava esperando. O bairro não é ruim.

Leslie podia ouvir a palavra que ele não disse. Mas?

Mas após ver aquele elevador, que eu evitei de andar a propósito, não tenho tanta certeza.

Escolha inteligente.

Mas após ver além da sua porta de entrada e olhar para você nesta calça de ioga, que não é tão adequada quanto deveria ser, acho que estou de volta a minha primeira opinião: definitivamente você é uma autora pobre.

Leslie olhou para sua calça Lululemon. Tenho ido na academia um pouco demais, eu acho.

Muito cardio, pesos insuficientes, como meu treinador diria.

Você tem um treinador?

Ele gemeu. Eu lhe contei um dos meus segredos. Não nasci assim. Ele apontou para o abdômen duro como uma rocha por baixo da camiseta preta fashion.

Ela sorriu. Sério?

Não. Pago um cara chamado Boomer para me manter pronto para a TV.

Leslie não conseguiu evitar. Ela riu. Boomer?

Ele levantou as mãos. Não estou brincando com você. Boomer. Ele projeta treinos tão duros que provavelmente foram banidos pela Convenção de Genebra e está constantemente dando sermão sobre dieta e nutrição para mim. Acabamos de entrar em um intervalo e ainda melhor do que a festa de encerramento é o conhecimento que não terei de vê-lo por dois meses. Você sabe como é, tentando me manter em forma.

Ela fez uma careta. Realmente não.

O quê? Você não se exercita?

Exercito, mas pela boa forma. Tenho um metabolismo naturalmente elevado.

Ele balançou a cabeça. Eu te odeio.

Ela riu. Sinto muito. Se faz com que você se sinta melhor, não tenho um grande bumbum a não ser que eu me exercite e nenhuma tonificação nos meus braços também. E trajes de banho não parecem certos a não ser que eu faça exercícios para definição.

Você está errada.

Como?

Você tem uma bunda incrível.

Ela sorriu assim mesmo. Produto da ginástica. Se não me exercito, cai.

Conrad suspirou. De maneira nenhuma sou gordo. Normalmente tenho uma barriga plana, mas se quero abdominais ou preciso aparecer sem camisa, o que eu fiz constantemente durante as primeiras temporadas, então eu tenho de fazer musculação, fazer um milhão de abdominais por dia e comer a quantidade certa de proteína e calorias, mas não tantas calorias que a pele não tenha a elasticidade certa. É matemática. É ciência. É uma droga. É por isto que pago Boomer para gritar comigo. Eu não teria motivação suficiente para ficar definido sozinho.

Pobrezinho. Ela disse de maneira provocativa, dando um tapinha no seu braço.

É por isto que eu vim até aqui, ele disse com uma cara séria. Precisava lhe dizer que se você está esperando tudo isto, o tempo todo, você vai ficar muito desapontada. Ele nem piscou.

Ela deu uma risadinha. Um ator muito bom. Acho que vou conseguir.

Ele olhou atrás dele. Boomer ficaria feliz que eu escolhi a escada.

Você pode dizer que fez isto pela boa forma.

E não porque aquele elevador parecia um adereço de filme de horror. Seu rosto sério abrandou e ele sorriu.

Não vou contar. Maldição, ele era bonito.

Será nosso pequeno segredo.

Leslie olhou para ele e seu sorriso desapareceu. Sua esposa.

O sorriso dele também desapareceu. Sim. Eu lhe devo uma explicação. Sinto muito, Leslie. Não sabia o que fazer quando ela apareceu. Eu lhe disse antes, estamos juntos desde que éramos adolescentes e todos os meus sonhos, todo meu futuro, costumavam ter seu rosto. Estive perdido. Zangado, sim, mas tão perdido. Ela sempre foi a única coisa com que eu poderia contar e quando descobri que ela estava me traindo o tempo todo, parecia que toda a minha vida adulta tinha sido uma mentira. Um grande show.

Mas você disse que tinha acabado.

Sim. Acabou.

Ela franziu o cenho. Ainda está?

Sim. Fiquei muito chocado quando ela apareceu. Não tinha certeza se eu a tinha ouvido direito e então ela disse que queria conversar e uma parte de mim apenas queria voltar no tempo, para algumas semanas antes, quando eu ignorava tudo o que estava acontecendo. Ele balançou a cabeça. Sinto muito. Deveria tê-la defendido. Não deveria ter permitido que minha confusão sobre a minha ex-esposa ofuscasse meu julgamento. Deveria tê-la repreendido pelo que ela disse. Sinto muito.

Isto não é desculpa. A mágoa ainda parecia cáustica dentro dela. Uma vozinha perguntou se a dor era pelo que tinha acontecido ou porque Michael tinha morrido. De alguma maneira, as duas pareciam a mesma coisa.

Não é. Tudo que posso fazer para explicar é... Conrad olhou ao redor, procurando pelas palavras como se não quisesse nada além de um roteiro para lhe dizer suas falas.

Leslie esperou.

Você se lembra de se apaixonar pelo seu marido?

Sim. Imagens vieram espontaneamente até sua mente. Comida mexicana ruim tarde da noite, longas caminhadas pelo campus, estudar para as finais juntos.

Você ainda estava apaixonada por ele até o dia em que ele morreu?

E depois.

Ele mordeu o lábio inferior. Ainda?

Ela olhou com surpresa para ele. Ela ainda estava apaixonada por um homem que não estava mais vivo? Não. Não apaixonada, mas eu o amo. Isto faz sentido?

Ele assentiu. É um grande amor. Você não pode simplesmente desligá-lo, como pressionar um interruptor. Ambos ficaram sentados em silêncio por um momento, perdidos no passado e apavorados com o futuro. Conrad pigarreou enquanto um dedo puxava distraidamente um fio no seu jeans azul escuro. No dia em que descobri que Kyra estava me traindo, eu deixei de amar. Meu coração não saltou na próxima vez que ela entrou pela porta. A magia, a centelha, desapareceram. Mas eu estive apaixonado por tanto tempo que não poderia simplesmente desligá-lo. Ainda a amo, é por isto que eu a deixei na porta e ainda quero que ela seja feliz, mas o que nós tivemos acabou. Para sempre. Sua visita provou isto. Agora estou apenas passando por isto, sentindo que está desaparecendo.

Leslie assentiu. Leva um longo tempo para ir embora.

Por que não fazer companhia um ao outro, viver um pouco enquanto estamos esperando? Conrad disse, olhando para os seus lábios.

Um pequeno golpe atravessou seu centro quando ela viu suas pálpebras baixarem. Os lábios de Leslie se entreabriram porque ela sentiu que deveria responder, de alguma maneira, mas pela sua vida não conseguia se lembrar se ele tinha feito uma pergunta. Sua mão que, junto com o braço, tinha passado pelo encosto do sofá, agarrou o estofamento e puxou, enviando seu corpo em um movimento suave para o espaço pessoal de Leslie. Uma repetição em câmera lenta da sensualidade daquela mão, aquela pegada determinada, sobrecarregaram seus sentidos e seus olhos fecharam, sem saber se ela poderia olhar para o resto dele sem derreter em uma poça de sentimentalismo nauseante de fã.

Conrad sabia como se aproveitar de um momento oportuno. Sua mão direita veio segurar seu queixo, inclinando seu rosto para receber o beijo mais lento e mais sexy que ela já tinha recebido em toda sua vida. Parte dela pensou, Maldição, ele não é apenas um rosto bonito e o resto dela silenciou a voz e devolveu a Conrad o mesmo calor que ele estava lhe dando.

O beijo foi incrível e diferente. Tão diferente de como tinha sido o beijo de Michael. Esta singularidade fez todos os pensamentos sobre o seu passado fugirem temporariamente. Esta era uma experiência nova, uma lembrança nova e seu toque fez a sala de estar rodopiar com eles dentro, segurando um ao outro,

Você chegou ao final desta amostra. Inscreva-se para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas pensam sobre Inédito - Série Identidade Desconhecida

0
0 avaliações / 0 Análises
O que você acha?
Classificação: 0 de 5 estrelas

Avaliações de leitores