Curta este título agora mesmo, além de milhões de outros, com um período de avaliação gratuita

Grátis por 30 dias, depois $9.99/mês. Cancele quando quiser.

Um homem muito sensual

Um homem muito sensual

Ler amostra

Um homem muito sensual

Comprimento:
147 páginas
1 hora
Lançado em:
Feb 1, 2019
ISBN:
9788413075839
Formato:
Livro

Descrição

Michelle ficou atónita quando Nickos Alesandros lhe contou o seu descabido plano. Necessitava de uma acompanhante e a linda e sofisticada Michelle era ideal. Além disso, ela também precisava dele para afugentar um pretendente desagradável.
Mas o papel não foi fácil de representar, pois Nikos era tremendamente atraente e Michelle jamais sentira uma atracção daquelas.
Não obstante, as circunstâncias encarregaram-se de não lhe deixar outra opção. Mas, o que é que aconteceria se a ficção se tornasse realidade?
Lançado em:
Feb 1, 2019
ISBN:
9788413075839
Formato:
Livro

Sobre o autor

Helen Bianchin was encouraged by a friend to write her own romance novel and she hasn’t stopped writing since! Helen’s interests include a love of reading, going to the movies, and watching selected television programs. She also enjoys catching up with friends, usually over a long lunch! A lover of animals, especially cats, she owns two beautiful Birmans. Helen lives in Australia with her husband. Their three children and six grandchildren live close by.


Relacionado a Um homem muito sensual

Títulos nesta série (40)

Livros relacionados

Categorias relacionadas

Amostra do Livro

Um homem muito sensual - Helen Bianchin

Editado por Harlequin Ibérica.

Uma divisão de HarperCollins Ibérica, S.A.

Núñez de Balboa, 56

28001 Madrid

© 1999 Helen Bianchin

© 2019 Harlequin Ibérica, uma divisão de HarperCollins Ibérica, S.A.

Um homem muito sensual, n.º 470 - fevereiro 2019

Título original: Mistress by Arrangement

Publicado originalmente por Harlequin Enterprises, Ltd.

Reservados todos os direitos de acordo com a legislação em vigor, incluindo os de reprodução, total ou parcial.

Esta edição foi publicada com a autorização de Harlequin Books S.A.

Esta é uma obra de ficção. Nomes, carateres, lugares e situações são produto da imaginação do autor ou são utilizados ficticiamente, e qualquer semelhança com pessoas, vivas ou mortas, estabelecimentos de negócios (comerciais), feitos ou situações são pura coincidência.

® Harlequin, Sabrina e logótipo Harlequin são marcas registadas propriedades de Harlequin Enterprises Limited.

® e ™ são marcas registadas por Harlequin Enterprises Limited e suas filiais, utilizadas com licença.

As marcas em que aparece ® estão registadas na Oficina Española de Patentes y Marcas e noutros países.

Imagem de portada utilizada com a permissão de Harlequin Enterprises Limited.

Todos os direitos estão reservados.

I.S.B.N.: 978-84-1307-583-9

Conversão ebook: MT Color & Diseño, S.L.

Sumário

Créditos

Capítulo 1

Capítulo 2

Capítulo 3

Capítulo 4

Capítulo 5

Capítulo 6

Capítulo 7

Capítulo 8

Capítulo 9

Capítulo 10

Se gostou deste livro…

Capítulo 1

Michelle Gerard tomou um gole de vinho e olhou à sua volta, observando discretamente os restantes ocupantes da mansão onde se encontrava.

Os homens resplandeciam nos seus elegantes fatos cujas camisas eram tão brancas que chegavam a ofuscar. As mulheres não ficavam atrás, exibindo Valentino’s, Dior’s e Versace’s legítimos, de valores exorbitantes.

O evento em questão, ao contrário do que podia parecer, não era nenhum casamento ou festa de gala e sim um simples jantar para dez pessoas na casa de Antónia e Emerson Brateson-Burrows, representantes da mais alta sociedade de Queensland, Austrália.

– Aceitas mais uma bebida, querida?

A oferta partira de Jeremy Bateson-Burrows, filho dos anfitriões, que no momento lhe enlaçava delicadamente a cintura.

Jeremy, o seu noivo. Ou melhor, o seu noivo… na opinião dele.

O problema era que o casamento num futuro próximo não estava nos seus planos. Nem um relacionamento sério. Graças a uma herança deixada pela avó materna, Michelle levava uma vida confortável. Aos vinte e cinco anos de idade, tinha o seu próprio apartamento, um bom carro e dirigia uma bem sucedida galeria de arte, juntamente com um amigo. A sua vida estava a atravessar uma fase maravilhosa e não queria mudá-la tão cedo.

Virou-se para Jeremy e forçou um sorriso.

– Não, obrigada. Estou a começar a ficar com fome. Sabes a que horas é que o jantar vai ser servido?

Ele olhou para o relógio.

– Assim que o nosso convidado atrasado chegar.

Michelle ficou espantada. Convidado atrasado? Mas quem é que teria coragem de chegar atrasado a um dos elegantes jantares oferecidos pelos snobes Bateson-Burrows?

Notando o espanto dela, Jeremy explicou:

– Telefonou ao final da tarde, avisando que teria de se atrasar um pouco. Tu não o conheces. Chama-se Nickos Alessandros. É de origem grega. Dinheiro relativamente novo, mas ganho honestamente. Está no ramo da informática e tem escritórios e apartamentos espalhados pelo mundo todo. Pelo que parece, está prestes a fechar um contrato de grande vulto aqui na cidade.

Michelle sorriu. Já conseguia visualizá-lo. O milionário em questão devia ser baixinho, careca e barrigudo, e com certeza viria acompanhado por alguma loira deslumbrante, de corpo escultural.

– Bem, seja lá quem for, espero que se despache. Não almocei e estou realmente a ficar com fome.

Jeremy fez um gesto com a cabeça em direcção à porta.

– As tuas preces foram atendidas, minha querida. O Nickos acabou de chegar.

Curiosa, Michelle virou-se para o local indicado… Naquele instante pensou que se iria transformar numa estátua de sal. Mais adiante, entrando no magnífico salão de festas dos Bateson-Burrows, estava o homem mais atraente que já vira em toda a sua vida. Um verdadeiro Apolo de traços perfeitos e marcantes, a completa antítese do barrigudo baixinho e careca que imaginara de início.

Observou-o a cumprimentar os restantes convidados, reparando no charme do seu sorriso e na graça dos seus movimentos.

Então, aproximou-se dela. E Michelle teve a certeza de uma coisa. Aquele homem elegante e educado escondia dentro do peito o coração de um guerreiro predador. Sentiu um frio arrepiante na barriga.

A anfitriã dizia algo e a jovem forçou-se a prestar atenção às suas palavras.

– Esta é a Michelle Gerard, Nickos. A namorada do Jeremy.

Nickos Alessandros pegou-lhe na mão e levou-a aos lábios. O frio arrepiante tornou-se ainda mais intenso.

– Como estás, Michelle?

A sua voz era rouca e sedutora e possuía um ligeiro sotaque que parecia ser mais italiano do que grego.

– B… bem, obrigada.

– É um prazer rever-te.

Um prazer o quê? Revê-la? Mas que história maluca era aquela? Michelle jamais o tinha conhecido. Se tivesse, lembrar-se-ia com toda a certeza. Nenhuma mulher poderia conhecer um homem daqueles e depois esquecê-lo. Era algo completamente impossível!

Jeremy franziu a testa.

– Vocês já se conheciam?

– Já – encarregou-se Nickos de responder. – Na altura em que a Michelle estudava na Sorbonne, em Paris.

Ela estava cada vez mais surpreendida. Sim, estudara na Sorbonne. Mas jamais o conhecera. Então, como é que Nickos Alessandros obtivera aquela informação?

– A sério? – perguntou a anfitriã, após alguns momentos de silêncio.

Fascinada, Michelle observou-o a abrir-se num largo e sensual sorriso.

– Sim. Eu nunca te esqueci.

O tal Nickos Alessandros podia ser o homem mais bonito do mundo, mas era também um mentiroso. Michelle sabia que nunca o vira antes. Pensou em abrir a boca e desmascará-lo, mas acabou por mudar de ideias. Não queria criar nenhum constrangimento aos seus anfitriões. Além disso, Nickos parecia ter o dom de a hipnotizar.

Sim. Aquele era um homem perigoso. Cheio de poder. Demasiado sensual. Um amante sem nenhuma inibição, que encorajava as suas parceiras a agir de forma igualmente desinibida. Encorajava, não. Exigia.

O simples facto de imaginar o que aquele homem podia fazer no corpo de uma mulher foi o suficiente para lhe povoar a mente com imensas fantasias indecentes e pecaminosas. Sentiu-se tonta. Teria abusado do vinho?

Percebeu vagamente que Antónia Bateson-Burrows voltara a dizer alguma coisa.

– Nickos, vem comigo. O Emerson está a preparar-te uma bebida.

Então, ele sorriu para Michelle, inclinou ligeiramente a cabeça e deixou que a sua anfitriã o levasse até ao outro lado da sala.

A sua tontura, porém, não diminuiu. E ela teve de fazer um esforço para levar a taça aos lábios e tomar mais um gole de vinho.

– Porque é que não me disseste que o conhecias?

Michelle virou-se para Jeremy, decidindo se lhe diria ou não a verdade. Achou melhor não. Sabia que ele ficaria ainda mais irritado se tomasse conhecimento da mentira do magnata grego.

– Eu… não me lembrava dele.

– Será que não? Então, porque é que ficaste tão vermelha quando o viste?

«Porque ele é o homem mais bonito do mundo, palerma. Um homem que me despertou fantasias inconfessáveis», pensou.

– Ora, Jeremy, pára com isso. Se eu fiquei vermelha, foi por causa do vinho, só isso.

O anúncio de que o jantar estava servido foi feito no momento mais oportuno. Michelle disfarçou um suspiro de alívio e dirigiu-se até à mesa.

Jeremy acompanhou-a e tocou-lhe no braço.

– Ainda me censuras por sentir tantos ciúmes do Nickos Alessandros? Ele faz um sucesso enorme com as mulheres!

– Ele… ele não é o meu tipo.

A mentira soou falsa até aos seus próprios ouvidos. Sentou-se no lugar indicado e, ao fazê-lo, olhou disfarçadamente para o deus grego que se sentava mesmo à sua frente. Reparou que ele também olhava para ela. E que lhe sorria.

Aqueles olhos acinzentados pareciam esconder mil segredos e, por alguns instantes, tudo desapareceu do seu campo de visão. Era como se existisse apenas Nickos Alessandros naquela sala. E no mundo. As conversas, os outros convidados tinham desaparecido como fumo ao vento.

Determinada a voltar à realidade, olhou para o outro lado e começou a prestar atenção aos lindos arranjos que Antónia Bateson-Burrows colocara sobre a mesa. Um deles era realmente deslumbrante. Um pequeno vaso em prata de lei que…

– Estou realmente feliz por te reencontrar, Michelle. Como o mundo é pequeno, não achas?

Ela não respondeu. Limitou-se a sorrir-lhe friamente e a esforçar-se por se concentrar na entrada que a criada lhe servia. Uma divina salada de salmão. Um dos seus pratos preferidos. Porém, ao saboreá-la teve a nítida impressão de estar a comer papel.

A conversa à mesa girou sobre a economia da Austrália e a possibilidade de uma reforma ministerial.

– Qual é a tua opinião a esse respeito, Michelle?

Novamente, aquela voz rouca que a deixava maluca chegou-lhe aos ouvidos. Ela engoliu em seco.

– Pouco importante, eu diria. Seja lá qual for a minha opinião, não terá nenhuma força para mudar o rumo que as coisas tomaram no nosso país.

– Mas mesmo assim, eu gostaria de a ouvir.

Michelle percebeu que ele estava a provocá-la. E resolveu entrar naquele jogo perigoso… e divertido ao mesmo tempo.

– Pelo que me lembro, meu caro Nickos, tu nunca estiveste particularmente interessado nas minhas opiniões a respeito de negócios e da política em geral.

Ela observou-o a erguer uma sobrancelha, e então abrir-se num largo sorriso.

– Sim, é verdade. Os meus interesses por ti eram outros. Será que alguém me pode culpar por isso, pedhi mou?

O anfitrião, Emerson Bateson-Burrows, veio em seu auxílio.

– Aceitas mais um pouco de vinho, Nickos? Este Tocai é excelente.

– Não, obrigado, Emerson – voltou a atenção para Michelle. – Acho que não

Você chegou ao final desta amostra. Inscreva-se para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas pensam sobre Um homem muito sensual

0
0 avaliações / 0 Análises
O que você acha?
Classificação: 0 de 5 estrelas

Avaliações de leitores