Aproveite milhões de eBooks, audiolivros, revistas e muito mais

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Uma Noite em Annwn: Annwn, #1

Uma Noite em Annwn: Annwn, #1

Ler a amostra

Uma Noite em Annwn: Annwn, #1

notas:
5/5 (1 nota)
Duração:
201 páginas
2 horas
Lançados:
23 de jun. de 2022
ISBN:
9781386481751
Formato:
Livro

Descrição

Uma noite em Annwn

A história da EQM do velho Willy Jones

Annwn é a antiga palavra galesa para o Céu e, como Valhalla, era subterrânea.

O romance conta a história de Willy, um velho pastor montanhês de Gales, que se deixou levar pela morte de sua amada esposa. Um dia, enquanto caminhava com sua velha cachorra, ela morre, e Willy cai de um ataque cardíaco induzido por dor, embora tenha desistido da vontade de viver muito antes.

No entanto, ele acorda no hospital e tenta entender sua experiência. Dentro de pouco tempo, ele percebe que sua jovem enfermeira é sua falecida esposa, Sarah, e começa a perceber que está morto.

Isso não o abala; na verdade, ele está muito feliz.

Ele passa "dias" com Sarah em Annwn, durante o qual ela o mostra e explica como as coisas funcionam "no céu". Ele fica surpreso com tudo o que vê e ouve, até que de repente é chamado ao seu corpo sem aviso prévio. Seu corpo também esteve no hospital, mas no mundo físico, e ele acorda de uma experiência de quase morte (EQM). Então ele começa a começar a ver sua esposa novamente, e suas lembranças de estar em Annwn por vários dias retornam.

Sua vida é transformada, e ele tem uma vontade renovada de viver, trabalhando com sua esposa do Outro Lado para o benefício dos menos afortunados ao seu redor, até que um dia, seu verdadeiro fim vem também, e ele está com sua esposa novamente permanentemente.

Lançados:
23 de jun. de 2022
ISBN:
9781386481751
Formato:
Livro

Sobre o autor


Relacionado a Uma Noite em Annwn

Amostra do livro

Uma Noite em Annwn - Owen Jones

Owen Jones

Traduzido por

Nelson Leonel De Benedetti

––––––––

AVISO DE COPYRIGHT

Copyright © 1º de janeiro 2019 Owen Jones Autor

Por Megan Publishing Services

Todos os direitos reservados.

O direito de Owen Jones de ser identificado como o autor deste trabalho foi afirmado de acordo com as seções 77 e 78 do Copyright Designs and Patents Act de 1988. O direito moral do autor foi afirmado.

Neste trabalho de ficção, os personagens e eventos são o produto da imaginação do autor ou são usados de forma inteiramente fictícia. Alguns lugares podem existir, mas os eventos são fictícios.

DETALHES DE CONTATO

http://facebook.com/tigerlily.thebook

http://twitter.com/lekwilliams

owen@tigerlilyofbangkok.com

http://owencerijones.com

––––––––

Participe do nosso boletim informativo para obter informações privilegiadas nos livros e escrita de Owen Jones

adicionando seu email a:

http://meganthemisconception.com

DEDICATÓRIA

Aos meus pais e a todos os Espiritualistas da nossa família, tanto na Superfície como não, por me darem uma boa perspectiva da vida.

1 WILLY JONES

Papai, você já está acordado? gritou Becky para dentro da cabana desarrumada e apagada enquanto fechava a porta da frente atrás dela com um estrondo, caso ele não estivesse acordado. Ela imediatamente se perguntou se deveria tê-la deixado aberta. O cheiro era terrível. Pai, sou eu, Becky! Levante-se agora, por favor, papai!

Ela abriu as cortinas na janela da frente do salão, que era bastante grande para uma antiga casa de campo galesa, mas ainda era pequeno para os padrões modernos. Abriu-a o máximo possível e trancou-a nas antiquadas presilhas e depois foi para a cozinha dos fundos.

Parte da razão para o cheiro tornou-se óbvia imediatamente. Kiddy, a velha cachorra pastora galesa preta estava encolhida junto à porta dos fundos parecendo decididamente envergonhada.

Não se preocupe com isso, menina, você não pode evitar. Ele deveria ter deixado você sair horas atrás. Ela abriu a porta dos fundos e espalhou ainda mais a bagunça da cachorra pelo chão de linóleo. Merda! Ela disse involuntariamente quando uma nova e mais forte onda de mau cheiro surgiu da recém-perturbada e aerada pilha de lixo.

Assim que a brecha ficou larga o suficiente, Kiddy, agradecida, saiu para o jardim, feliz por estar longe da fonte de seu embaraço.

Becky pegou um balde e um pano de chão fedorento debaixo da pia, mas teve que esvaziar os pratos na bancada antes que pudesse encher o balde na pia para limpar o chão. Na ausência de água quente e produtos de limpeza adequados, ela usou água fria e sabão em pó.

Também não havia luvas de borracha, então ela se agachou e começou a limpar a sujeira da cachorra.

Merda, merda, merda e mais merda! Ela murmurou para si mesma. Esta casa é uma grande merda! Enquanto ela se movia em torno da faixa marrom de dois metros de comprimento, as solas de suas sapatilhas grudavam no chão. Toda a cozinha precisava de lavagem a jato com água fervente, ela pensou. Quando ficou satisfeita com aquela pequena mancha, Becky entrou no jardim e no banheiro externo e despejou a água. Depois lavou as mãos e o balde debaixo da torneira externa; derramou alvejante do vaso sanitário nele e reabasteceu com água, deixando o pano de chão de molho e esperançosa que ele mesmo se limpasse.

Ela voltou a entrar na cozinha, colocou o tampão na pia, abriu a única torneira, abriu a janela e também pôs os pratos de molho na água. O único utensílio de cozinha que havia sido usado desde a última vez em que esteve ali foi a frigideira, mas todos os pratos estavam sujos, assim como um monte de xícaras e copos de uísque e cerveja.

Ela sabia o que isso significava. Uma fritura e chá pela manhã, no final da manhã ou no começo da tarde; uma fritura e cerveja à noite e alguns uísques antes de dormir. A situação estava se tornando impossível e Becky estava rapidamente perdendo a paciência com o pai, embora sentisse pena de sua pobre cachorra velha por ter que morar num chiqueiro como aquele com o pai, que não parecia se importar com o cheiro e a degradação.

Enquanto lavava a louça, olhou para a pequena cordilheira que se erguia a poucos quilômetros além do que agora eufemisticamente chamava de jardim, mas que fora bonito quando ela morava em casa. As montanhas sempre tinham atraído uma fascinação dela; ela puxou sua mãe a esse respeito. Sua mãe havia lavado a louça duas ou três vezes por dia naquela janela e olhado para as montanhas por quarenta e dois anos.

Ela e seu pai gostavam de pensar que ela estava feliz brincando ou vagando ao redor delas agora que ela não estava mais com eles. Ela havia morrido de câncer no colo do útero cinco anos antes. Foi uma surpresa completa, porque ela nunca havia feito os check-ups organizados no hospital. Diagnosticada e morta dentro de três meses; foi um choque terrível.

No entanto, nos dias de hoje, Becky sabia mais sobre a doença, e tinha feito testes ela mesma, e suspeitava que sua mãe trabalhadora e estóica sabia que tinha um problema, mas não queria ser um fardo e talvez gostado bastante da idéia de estar morta e longe do trabalho penoso de uma pequena e isolada fazenda de montanha.

Eu ia lavá-los assim que descesse!

Oh! Você me assustou! Eu gostaria que você não se esgueirasse atrás de mim desse jeito. Já falei sobre isso antes, não é Pai?

Essa é uma ótima maneira de cumprimentar seu velho Papa, tenho certeza. De qualquer forma, eu não estava me esgueirando e, mesmo que estivesse, estou autorizado a isso em minha própria casa.

Como você está se sentindo hoje, Papa? Ela às vezes entrava no velho vernáculo e o chamava de Papa e às vezes até falavam Galês, mas não com tanta freqüência desde que Becky voltara da faculdade de agricultura e sua mãe morrera.

Estou bem. Eu fico tão cansado e não consigo ver o motivo de levantar cedo quando está frio. Por que não esperar que o sol aqueça o lugar um pouco antes e ficar na cama? Tem chá? Estou ressecado. Minha boca tem gosto de cueca de operário.

Você tem que ser tão repugnantemente gráfico? Eu não tenho dois pares de mãos, você sabe! Eu tive que limpar a sujeira da pobre Kiddy porque você estava muito ‘cansado’ para deixá-la sair, e este lugar estava muito imundo para comer qualquer coisa.

E você realmente deveria cuidar mais de si mesmo, ela disse virando-se e olhando-o de cima a baixo. Você parece uma bagunça completa.

William Jones estava de pé diante dela de pijama sem chinelos. Sua meia cabeça com cabelos brancos estava em todos os ângulos e os músculos do rosto pareciam ainda adormecidos. Um sopro de fôlego enquanto falava revelou que ela estava certa sobre os gorros de uísque - provavelmente o suficiente para um cocar completo.

Por que você não escova os dentes e joga um pouco de água no rosto para acordar?

"Eu não preciso de nenhuma palestra sobre higiene pessoal de você, muito obrigado. Eu tenho minhas próprias rotinas, estabelecidas há mais de sessenta anos e elas sempre foram boas o suficiente. Não vou mudá-las agora, nem para você nem para ninguém. Sua querida e velha mãe nunca reclamou e os padrões dela são bons o suficiente para mim.

De qualquer forma, se você precisa conhecer os detalhes da bunda de um gato, eu estava no meu caminho para usar o lavatório.Então, se você me der licença...

Ele foi para fora.Ele sempre se lavara debaixo da torneira do lado de fora, a menos que houvesse neve ou gelo no chão, e um chuveiro ou banheira ainda eram uma vez por semana, ocasiões especiais.

Ela secou as mãos em um pano de prato, encheu a chaleira, acendeu o gás, jogou três saquinhos de chá no bule, depois de verificar se estava vazio, e voltou para a louça.

Vá e ponha algumas roupas, Papa, ela o ordenou quando ele voltou e pegou a toalha pendurada em um gancho atrás da porta dos fundos. Eu vou fazer algumas torradas e o chá será acompanhado por elas. Vá em frente agora e não demore muito.

Ela aqueceu a panela, colocou os saquinhos de chá dentro e despejou a água sobre eles, então ela puxou o bujão da pia e acendeu a grelha. Ela havia trazido sua própria comida, como costumava fazer, porque William raramente ia às lojas, e o interior da geladeira era uma ofensa à decência. Ela teria que lidar com isso mais tarde, mas ela queria tomar seu café da manhã primeiro.

Enquanto a grelha estava se aquecendo, ela se lembrou da cachorra e colocou os restos que trouxera em sua tigela. Provavelmente haveria uma lata semi-aberta, semi-usada e seca de comida de cachorro na geladeira, mas isso teria que esperar e Kiddy merecia uma guloseima de vez em quando.

Pouco antes de ouvir seu pai começar a descer, ela sacudiu a toalha do lado de fora da porta da frente, substituiu-a por uma nova e pôs o café da manhã na mesa.

Viu só, você pode parecer bonito quando quer, Papa.

Ninguém vai me ver, então o que isso importa? Você não colocou nenhuma cerveja com aquele queijo derretido.

Não, você toma cerveja suficiente durante o dia sem ter que tomar no café da manhã também.

Cerveja no queijo não é como beber cerveja, é tradicional. Welsh Rarebit, é isso. É um costume galês centenário, mas você gosta do seu queijo derretido do jeito inglês, sem cerveja.

Um dia, você será grato, e o choque será tanto que eu vou cair e ir me juntar a Mamãe nas montanhas nos fundos. Os pais reclamam que as crianças são ingratas, mas as pessoas idosas, ou você afinal, são muito piores.

Sinto muito, Becky ele disse olhando para ela. Eu agradeço tudo o que você faz por mim, realmente agradeço... É só que as pessoas idosas se estabelecem em seus modos. Minha mãe, que Deus descanse sua alma, sempre colocou cerveja no queijo derretido para o meu velho pai, e sua mãe sempre fez isso por mim. Depois de sessenta anos de queijo e cerveja na torrada, você se fixa em seus modos. Você pode ver isso, não pode?

Sim, Papa, agora, por favor, cale a boca sobre a maldita cerveja!

Ooh! Linguagem, Becky! Sua mãe não suportaria linguagem chula na casa e nem eu em sua honra! Esse é outro hábito desagradável que você pegou naquela faculdade de inglesa.

Não, não é! Eu recebi isso de você.

William não tinha certeza se isso era verdade ou não, mas decidiu não discutir. É uma linda xícara de chá, e o queijo é uma boa mudança, se nós apenas fizermos assim de vez em quando, disse ele.

A verdade é que eu sabia que provavelmente havia cerveja na geladeira, mas não consegui ir lá até depois de ter comido.

Seu pai riu. Agora eu posso entender! Não gosto de ir lá sozinho... especialmente se estiver escuro. Você não sabe o que pode estar à espreita lá. Algo pode morder sua mão! E ele agarrou uma de suas mãos.

Ela puxou de volta a tempo, juntando-se à diversão.

Por que você vive assim, Papa? Não há necessidade disso, há? Você fala sobre tradição, mas mamãe costumava manter essa casa impecável. Era seu orgulho e alegria, mas aposto que ela ficaria envergonhada de pôr os pés nisso agora.

Bem, é aí que você está errada, Senhorita Sabe-Tudo com sua educação universitária inglesa. Costumo sentar e conversar com sua mãe dentro dessas paredes.

Eu sei, papai, mas aposto que ela costuma sacudir a cabeça com o estado que você permite que o lugar fique. Fedia como uma fossa esta manhã... cerveja, uísque, merda de cachorro e comida velha e podre. Quase me fez passar mal!

Sinto muito, sei que eu deixo o lugar ir longe demais às vezes. É só que não há mais nenhum incentivo. Eu tento às vezes, eu realmente tento. A força de vontade não está mais lá, suponho.

Por que você não vem e fica com a gente? Nós adoraríamos tê-lo e pedimos-lhe muitas vezes. Este lugar é grande demais para um homem sozinho, especialmente um como você que nunca teve que administrar uma casa para si mesmo. Você não está à altura, papai, com seu reumatismo, suas costas ruins e seus pés inchados.

Você me faz soar apto para o depósito de carcaças. Olha, eu sei que você tem sido, todos vocês têm sido muito gentis, mas eu não posso sair desta casa. Há muitas pessoas e memórias aqui para mim e para a velha Kiddy. De qualquer forma, se nos mudássemos, sua mãe estaria aqui sozinha.

Eu sei que você acredita nisso, papai, mas acho que se houverem fantasmas e não vejo por que não deveria haver, então eles podem ir para onde quiserem. Eles não estarão vinculados a um único local.

Bem, eu não tenho tanta certeza. Você costuma ouvir falar de um lugar ou casa ser assombrada, não é? Agora eu não sou de linguagem emotiva como assombração e coisas assim, mas eu acho que fantasmas, como pessoas, se apegam a um lugar e ficam lá.

Mas por que eles se apegariam? Não faz nenhum sentido.

Sim, acontece quando você pensa sobre isso. Nós, com um corpo, nos apegamos a amigos, família e propriedade. Se eu morresse amanhã, isso não significa que você iria morar no Zimbábue, não é mesmo? Se um meteoro desabasse sobre essa antiga fazenda, eu não me mudaria para a Escócia, não é?

Não, claro que não. Estou emocionalmente ligado a este lugar. Eu fico aqui e se eu tiver que ir embora por um tempo, eu volto. Assim fazem noventa por cento das outras pessoas. São apenas os expatriados esquisitos que se afastam por um longo tempo e a maioria deles morre em casa também. Acredite que os fantasmas, ou pessoas sem corpos, fazem coisas pelos mesmos motivos que os que têm corpos.

Você realmente viu a mãe e falou com ela cara a cara?

"Essa é uma pergunta muito difícil de responder, minha querida. Eu estava falando com você esta manhã, mas você estava de costas para mim e não podia me ver. No entanto, isso não impediu você de saber que era eu atrás de você, não é? Em resposta à sua pergunta, porém, eu nunca a vi como estou olhando para você agora, ou tive uma conversa como esta. Eu acho que tenho vislumbres dela, como quando a televisão está piscando e eu ouço a voz dela

Você chegou ao final dessa amostra. Cadastre-se para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas acham de Uma Noite em Annwn

5.0
1 notas / 0 Análises
O que você achou?
Nota: 0 de 5 estrelas

Avaliações do leitor