Aproveite milhões de e-books, audiolivros, revistas e muito mais, com uma avaliação gratuita

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Águas de São Pedro: A História que se conta
Águas de São Pedro: A História que se conta
Águas de São Pedro: A História que se conta
E-book223 páginas1 hora

Águas de São Pedro: A História que se conta

Nota: 0 de 5 estrelas

()

Ler a amostra

Sobre este e-book

Este livro conta a historia *sui generis* de uma cidade que nasceu sob as mãos de um dono.
Dr. Octávio Moura Andrade,interessando- se pelas águas da região, a partir de meados da década de 30, começou a comprar as fazendas devastadas pela crise do café de 1929, e,procurando os melhores escritórios de arquitetura e urbanismo da época, a construiu uma cidade bem planejada nos menores detalhes.A cidade ate hoje não tem cemitério nem indústrias para não poluir sua riqueza natural.
A finalidade deste livro é mostrar como tudo isso começou.
IdiomaPortuguês
Data de lançamento21 de jul. de 2021
ISBN9788582452745
Águas de São Pedro: A História que se conta
Ler a amostra

Avaliações de Águas de São Pedro

Nota: 0 de 5 estrelas
0 notas

0 avaliação0 avaliação

O que você achou?

Toque para dar uma nota

A avaliação deve ter pelo menos 10 palavras

    Pré-visualização do livro

    Águas de São Pedro - Stella Crescenti

    Sumário

    ÁGUAS DE SÃO PEDRO

    Agradecimentos

    Linha do Tempo

    Palavra da Autora

    Os Primórdios

    As Primeiras Prospecções

    Como a crise do café

    Interesse pelas Águas

    A Construção do GH São Pedro

    Oldrich Kocourek

    O Dia-a-Dia

    Como se monta uma Estância?

    Riqueza em enxofre

    O Projeto de Infraestrutura Sanitária

    Projeto urbanístico da nova Cidade

    A importância do aeroporto de São Pedro

    A inauguração do Grande Hotel

    Dietetica

    Fisioterapia

    Gastro-Enterologia

    Banhos Sulfurosos

    Outros métodos de tratamento

    Laboratório de análises clínicas

    Assistência médica

    O telefone e a cidade

    O Cassino

    O Parque e o Bosque

    José Martins, o Borboleta

    As diferentes escolas

    A transformação de São Pedro

    A desapropriação e o arrendamento

    A pensão Santo Antônio

    O Hotel Avenida

    O Engarrafamento

    A pensão Bandeirantes

    A pensão Bela Vista

    O hotel Jerubiaçaba

    O crescimento da cidade

    A capela e a igreja

    Municipalização

    Formação administrativa

    Lazer para crianças e adultos

    Conversa de Pescador?

    O Trem

    O Dr. Vila

    Conclusão

    Stella Maria Gonçalves Crescenti

    ÁGUAS DE SÃO PEDRO

    A História que se conta

    Autora: Stella Maria Gonçalves Crescenti

    Águas de São Pedro - A História que se conta

    Versão ePub 2015: Lucila Jacob Miralles

    Tratamento das Fotos: Luciana Sartori Menezes

    Revisão: Rosana Salete Grande de Souza e Maria Aparecida Cintra

    Desenvolvimento da Capa: Thalyta Deganutti

    Fonte: Jornal Caldas de São Pedro. Anos 1937, 1938, 1939, 1940 do acervo do Dr. Antônio Falcão de Moura Andrade.

    Participantes da História

    1. Adão José Tardivelli

    2. Ana Barbosa Bergamini

    3. Angelina Bontorim Leonel

    4. Angelo Carrara

    5. Antônio Angelo Gaiani (Panqueca)

    6. Antônio Aparecido Altos (Toninho Colorido)

    7. Antônio Barbosa

    8. Antônio Carlos Bonfato

    9. Antônio Jaques Goncalves da Fonseca (Tatu)

    10. Antônio Falcão de Moura Andrade

    11. Antônio Padua de Freitas

    12. Argemiro Tadeu Veronezzi

    13. Ari Bontorim

    14. Ariovaldo Tadeu Itipão (Toyota)

    15. Benedita de Moraes Campos

    16. Benedito Antônio de Campos (Sr. Tim)

    17. Carlos Montana

    18. Cecília Bontorim

    19. Celio Gilbertoni

    20. Clarisse Oliveira Costa

    21.Cristina Novaes

    22. Dirceu Barbosa de Lima

    23. Dirceu Gomes de Oliveira

    24. Dorothea Elisabeth Buhlmann (Tea)

    25. Edna Conceição Bisoli

    26. Eduardo de Barros Castelar (Pinduca)

    27. Eduardo Villela Feijó

    28. Elisabete Bisoli

    29. Emilio Jorge

    30. Enedina Cepeda de Moraes

    31. Enita de Souza Lima

    32. Felicio Antônio De Paula

    33. Fernandina Antônia Bontorim

    34. Francisco Bonfato

    35. Francisco Claret Sorrila

    36. Francisco Fernando Villela Feijó

    37. Gertrudes Barbosa de Lima (D.Tuda)

    38. Ines Porto Ferreira

    39. Irineu Luciano Andrade

    40. Jairo Marinho da Silva

    41. João Carrara

    42. João Miguel de Oliveira

    43. João Ribeiro Junior

    44. Jomar Franzim Junior

    45. José Candido de Souza (Zé Pernambuco)

    46. José Carlos Marão

    47. José de Campos (Zé Bugrinho)

    48. José Fernando da Silva

    49. José Leonel Filho

    50. José Maria Lordello

    51. José Antônio Oliveira Machado

    52. Lazara Pereira da Silva

    53. Ligia Martins de Almeida

    54. Luisa Maria Franzim

    55. Luzia Blumer da Silva

    56. Marcelo da Silva Bueno

    57. Maria Aparecida de Oliveira

    58. Maria de Lourdes Franzim de Campos

    59. Maria do Carmo Brandini

    60. Maria Helena Dante da Silva

    61. Maria José Zampieri

    62. Marli Barbosa

    63. Miguel Leorte Odina Filho

    64. Mônica Novaes

    65. Osvaldo Rodrigues da Silva

    66. Regina Celia Possato Hellmeister

    67. Renato Ferreira da Rocha

    68. Ronan Batista Borges

    69. Rosa Maria Deleo

    70. Rute Tavares Bisoli

    71. Ruth Brandini

    72. Sônia Maria Sant’Andrea Camargo

    73. Ubirajara Penacho dos Reis (Bira)

    74. Vanderlei Valdir Zampieri

    75. Vileci Lino Pereira

    76. Vilmene Veronezzi Andrade

    77. Walter Delfino Alves Junior

    78. Francisco Carlos Modesto

    79. Francisca Pierina Bontorim Itipão (D.Dinha)

    80. Edson Fernando Ferreira

    Agradecimentos

    Os agradecimentos estendem-se a todos aqueles que colaboraram com a elaboração deste livro:

    Aos entrevistados, que abriram suas casas e principalmente as suas vidas relatando fatos particulares interessantes.

    Ao Sr. Irineu Andrade, cuja memória facilitou na elucidação de datas, fatos e fotos;

    Ao Eduardo Feijó, a Sra. Cecília Bontorim, ao Sr. Miguel Leorte e a Sra. Francisca Itipão (D. Dinha) pela cessão de fotos do seu acervo;

    A Cristina Prado Rodrigues e Adilson de Toledo Souza, amigos e colaboradores inestimáveis, que ajudaram no início das entrevistas;

    Ao Dr. Antônio Falcão de Moura Andrade, que foi um grande parceiro, fornecendo jornais, documentos e toda sua fantástica memória para fatos e nomes, revisando inúmeras vezes o que foi escrito, corrigindo, acrescentando, além de colocar à disposição todo seu acervo fotográfico e documental.

    Linha do Tempo

    1875 - Os primeiros imigrantes a chegar a região de São Pedro.

    1921 - As primeiras prospecções de petróleo.

    1929 - A crise do café.

    1934 - A construção do primeiro quarto de banho pelo Sr. Franzin.

    - Venda de quatro alqueires à um grupo de sampedrenses.

    - Dr. Octávio vai a São Pedro.

    - 1935 - Criação da empresa Águas Sulphidricas e Thermaes de São Pedro.

    - Construção de um novo balneário.

    - Análise das águas pelo IPT.

    1936 - Início da publicação do Caldas de São Pedro, anteriormente denominado Nosso Jornal.

    1938 - Início da construção do Grande Hotel.

    - Inauguração oficial do primeiro aeroporto de São Pedro em 7 de fevereiro.

    1940 - Inauguração do Grande Hotel em 25 de julho.

    - Primeira revoada no aeroporto de São Pedro.

    - 15/08 - Início das obras de drenagem das águas pluviais e fluviais.

    - Construção da Pensão Santo Antônio.

    1941 - Construção da Vila Operária.

    - Início da Construção do Hotel Avenida.

    1942 - Engarrafamento pronto.

    - (Setembro) - Hotel Avenida em fase final de construção.

    1945 - Canal central pronto, gramado e arborizado.

    1946 - Proibição do jogo no Brasil.

    - Inauguração da Capela.

    1947 - Segunda revoada no aeroporto de São Pedro.

    1948 - 24/12, Decreto de autonomia administrativa.

    1949 - 2/4, Instalação da primeira Camara de Vereadores.

    1950 - Terceira revoada, com saltos múltiplos de para-quedas.

    1951 - O Estado desapropria o Grande Hotel.

    - Inauguração do Hotel Bela Vista.

    1954 - O Estado cede o arrendamento para o Sr. Benjamin Feinberg.

    - 26/05 - Inauguração da Igreja Matriz.

    1960 - Em julho o arrendamento passa ao Dr. Octávio.

    1969 - Entrega para o Senac.

    1972 - 01/12 - morre, aos 67 anos, Dr. Octávio de Moura Andrade.

    - Fundação do Centro Comunitário

    1975 - Início da especulação imobiliária.

    Palavra da Autora

    Este é um trabalho desenvolvido pela Rede Social de Águas de São Pedro, com a colaboração de moradores de todas as idades e classes sociais da cidade.

    A partir de seus relatos sobre os fatos vivenciados por cada um deles, construiu-se a história da cidade.

    Este não é um livro escrito por mim, mas por todos aqueles que, de boa vontade, deram oportunidade para que eu pudesse entrevistá-los.

    Participando da capacitação oferecida pelo Senac transmitida pelo Museu da Pessoa a elementos das Redes Sociais, aprendi a coletar dados, registrar e organizar informações, solicitar documentos, catalogar fotos e tudo mais que é preciso para formar a identidade histórica que queremos mostrar. São muitas horas entre entrevistas, pesquisa, catalogação, edição e demais atividades necessárias para o registro dessa atividade.

    Esta é a história de Águas de S. Pedro contada por seus habitantes, vivida por eles, apenas registrada em video e compilada por mim, procurando ser o mais fiel possível às narrativas, juntando os fatos comuns à todos e particularizando memórias individuais.

    Conhecer esta história foi comovente e não sei se conseguirei passar a emoção vivida em cada entrevista, tanto por mim quanto por eles, que relembraram fatos significantes em suas vidas.

    É preciso registrar os fatos cotidianos da história local para que não se percam, para que daqui a alguns anos, quando as gerações futuras quiserem informações sobre suas origens, possam consultar e se inteirar de como era o dia-a-dia das pessoas que as antecederam, o que comiam, o que vestiam, de como se davam as relações sociais, de amizade e companheirismo, enfim, sobre qual o sentido da existência da cidade, qual o projeto que a norteou, o seu processo histórico.

    É preciso entender a importância que Águas de São Pedro teve num certo período, para entender o presente e projetar o futuro.

    Águas de São Pedro, a cidade que tem mais oxigênio do que gente, como a define Eduardo Feijó, ou, como afirma Marcia Modesto: O lugar onde a gente vem para respirar para poder sobreviver em outras cidades.

    Com a colaboração dos acervos de fotos e dos álbuns de família que muitos cederam para ilustrar, espero transmitir meu espanto e admiração sobre essa obra gigantesca que começou com a ideia de se construir um hotel cinco estrelas no meio do nada.

    A história oral, memória relatada como testemunho de quem viveu naqueles tempos, com suas próprias palavras, mostra uma experiência simples, de viver, de relacionar-se, que ficou perdida com a modernidade.

    Stella M.G. Crescenti

    Os Primórdios

    Os primeiros imigrantes que para aqui vieram chegaram ao Brasil em 1875, estimulados pelo governo brasileiro, com a finalidade de substituir a mão de obra escrava e premidos pela situação adversa em seus países de origem. Vinham com muitas esperanças de uma vida melhor, deixavam pais, irmãos, para se aventurarem numa terra desconhecida que lhes oferecia possibilidades de trabalho.

    Eles vinham fazer a América.

    A Itália com as guerras de integração de Garibaldi, a Espanha com o início do fim da monarquía de estado, no final da Guerra Civil Espanhola, a Alemanha pela crise financeira e a guerra nos sudetos, enfim, a situação de paz e esperança de progresso aqui

    Está gostando da amostra?
    Página 1 de 1