Aproveite milhões de eBooks, audiolivros, revistas e muito mais

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Sistemas Integrados De Gestão: Desafio À Competência

Sistemas Integrados De Gestão: Desafio À Competência

Ler a amostra

Sistemas Integrados De Gestão: Desafio À Competência

Duração:
164 páginas
1 hora
Editora:
Lançados:
14 de dez. de 2015
ISBN:
9788582450604
Formato:
Livro

Descrição

O estágio de desenvolvimento do Brasil está demandando organização e informatização das empresas, independentemente de porte e expressão econômica. A sobrevivência dependerá em muito da capacidade de controlar as variáveis comerciais, logísticas e tributárias, e isto só poderá ser atingido por meio de Sistemas de Gestão, necessáriamente integrados. A demanda por este tipo de sistema já está suficientemente forte, mas irá explodir em breve, e não existe cultura nas empresas para explorar o potencial de sistemas. O livro trata exatamente do processo de seleção de sistemas, dos fundamentos de um sistema integrado e também da mudança cultural requerida. Em liguagem acessível, evita o "cmputês" e abole expressões em inglês para facilitar o entendimento. Inclui questionários e guias para auxiliar no processo de decisão do candidato à compra de um SIG - Sistema Integrado de Gestão.
Editora:
Lançados:
14 de dez. de 2015
ISBN:
9788582450604
Formato:
Livro

Sobre o autor


Relacionado a Sistemas Integrados De Gestão

Livros relacionados

Artigos relacionados

Amostra do livro

Sistemas Integrados De Gestão - José Carlos Guarino

remissivo

Integrando Informações

O momento atual é emblemático quanto à necessidade de integrar as informações econômico-financeiras e fiscais de qualquer empreendimento.

Os equipamentos e os programas que os fazem funcionar estão acessíveis à grande maioria das empresas, mesmo àquelas consideradas de pequeno porte. A variedade de produtos comercializados é imensa, ainda que se trate de uma simples banca de jornais e revistas. A velocidade com que as tendências e modas se alteram é notável e qualquer empresa precisa estar preparada para responder a esta nova pressão do mercado.

Os governos também entraram na era da integração de informações, e estão implantando um mega sistema de controles fiscais sobre as empresas e as pessoas. Este Radar Fiscal¹ do governo já é real e coleta dados sobre compras e vendas, serviços, transações imobiliárias e financeiras. Ainda nem nos demos conta deste trabalho de coleta de dados e ele já está sendo utilizado para conferir as declarações dos contribuintes. Estar preparado para apresentar declarações corretas é fundamental, e apenas integrando e administrando as informações sobre as operações das empresas será possível passar por este processo de controle com um mínimo de problemas.

As pessoas que estão entrando no mercado de trabalho já estão altamente envolvidas com a tecnologia eletrônica, já a dominam e utilizam com desenvoltura. Mas não basta apenas saber utilizar equipamentos e programas. É necessário compreender o que está sendo gerado de informações e como tais informações estão sendo informadas para terceiros. Precisam estar coordenadas entre si e corretas, obedecendo aos critérios legais, societários, comerciais e contábeis.

A melhor chance de sucesso nesta selva de informações é conhecida pela sigla SIG – Sistema Integrado de Gestão ou ERP – Enterprise Resource Planning. Neste livro estamos tratando do processo de seleção e implantação destes sistemas. Todas as observações derivam da experiência anterior em diversas empresas. Quando uma empresa decide escolher e implantar um SIG, ela está na realidade fazendo uma declaração de intenção de mudar a rotina de trabalho. É uma nova postura e novas oportunidades surgem nas empresas para aquelas pessoas que são mais dedicadas e preparadas. Vejam nas páginas seguintes os principais pontos de atenção recomendados e prestem muita atenção na nova cultura operacional.

Introdução

Vivemos tempos peculiares. Tecnologias recentes garantem às pessoas longevidade extraordinária, rapidez nas locomoções físicas e facilidades na comunicação e troca de informações por todo o Planeta.

Em poucas décadas pudemos ter acesso a equipamentos e conhecimentos poderosos, cuja disponibilidade alavancou e alavanca cada vez mais o desenvolvimento acelerado de todas as áreas das Ciências. Medicina, Engenharia, Física, Contabilidade. Todas as atividades passaram a contar com recursos poderosos para desenvolver suas funções.

Dentre estes recursos, um é efetivamente decisivo: a capacidade de processar, armazenar e recuperar informações. A possibilidade de processar dados de forma segura, em equipamentos cada vez menores, certamente contribuiu para todo o desenvolvimento tecnológico que está hoje disponível.

Pequenos equipamentos, portáteis, podem conter milhões de informações e processar cálculos complexos em fração de segundos. O registro de novas informações, a sua troca direta, a disponibilização destas mesmas informações por meio de redes de comunicação, têm dispensado a necessidade de inserção de dados em mídias eletrônicas intermediárias para transporte físico. Ao acelerar o processo de troca de informações, se impulsiona interação positiva entre pessoas, com expressivo ganho de tempo na análise e desenvolvimento de soluções para problemas os mais complexos.

Uma antiga ferramenta estratégica de concepção militar, que hoje conhecemos por Internet, impulsionou as comunicações e tomou o lugar de veículos impressos na distribuição de notícias, colocando em contato direto cientistas, pesquisadores, políticos, profissionais, estudantes e pessoas em geral de todas as partes do mundo. Este contato é direto, em tempo real, com imagens e sons, ainda que os seus participantes estejam fisicamente distantes milhares de quilômetros uns dos outros. Consensos que outrora levariam anos para ser atingidos hoje são costurados em horas.

Ganhando tempo na obtenção de conclusões, cérebros privilegiados antes condenados a tudo fazer de forma isolada, aumentaram enormemente sua produtividade, e os resultados todos nós conhecemos. Do início do século XX até hoje – catapultado ou não por duas grandes guerras – nosso mundo realmente evoluiu.

Conquistas importantes como a cura de doenças que dizimavam gerações, o desenvolvimento da medicina preventiva, o domínio dos meios de transporte, colocando navios gigantescos nos mares e aeronaves cada vez maiores, mais rápidas e econômicas nos céus, o rompimento da barreira das viagens além de nosso planeta e o domínio das comunicações demonstram claramente que nossas vidas e as de nossos descendentes jamais serão a mesma.

As conquistas da ciência também foram disponibilizadas para o ambiente das empresas, e aqueles que viveram ou estudaram estes ambientes nos últimos 50 anos sabem muito bem que o impacto nas organizações e na vida das pessoas com elas envolvidas incluiu, entre outros:

- mudança nos paradigmas de administração, com o reconhecimento de que a inovação nos produtos, processos, procedimentos, controles, avaliações e, sobretudo atitudes, são fundamentais para o desenvolvimento e sobrevivência das organizações;

- acesso a equipamentos de produção excepcionais, capazes de gerar produtos precisos, com qualidade constante e preços cada vez menores, obtidos em tempo cada vez menor, agregando cada vez menos matérias primas tem expandido a capacidade de suprimento às ilimitadas necessidades do ser humano;

- utilização intensiva do processamento eletrônico de informações e interligação de seus usuários em redes empresariais, ampliando a produtividade das funções burocráticas. Isto elevou exponencialmente o rendimento do trabalho, fazendo com que um pequeno número de pessoas passasse a gerir eficazmente grandes conglomerados econômicos mesmo quando operando por todo o mundo e convivendo com diferentes fusos horários, culturas, línguas, religiões e outras variáveis determinantes das identidades dos diversos países;

- redução drástica no número de pessoas, especialmente aquelas ocupadas na execução de processos produtivos, com máquinas automatizadas substituindo centenas de operários ou funcionários de suporte em ambientes de produção;

- valorização do conhecimento como ferramenta de trabalho, demandando um crescente número de anos de estudos para qualquer pessoa viva. No trabalho, nas artes, nos esportes, a tecnologia tem contribuído com estudos e resultados excepcionais, cobrando em troca altíssima especialização de seus beneficiários.

Dentre estes impactos, muito nos interessa aquele que afeta diretamente as atividades de gestão de uma empresa: os Modelos ou Sistemas de Gestão Integrada de Informações, também conhecidos pelas siglas SIG (Sistema Integrado de Gestão) ou ERP (Enterprise Resource Planning). Estes sistemas são ferramentas de administração que foram muito desenvolvidas ao longo dos últimos 50 anos e atingem hoje um estágio de alta eficácia na administração de informações dentro de uma empresa.

Em pouco mais de 50 anos se evoluiu de máquinas de processamento de informações operadas de forma isolada para redes de comunicação proprietárias e limitadas e posteriormente para redes mundiais compartilhadas. E esta evolução não parou ainda. Centenas de organizações estão neste momento desenvolvendo novas funcionalidades, novas facilidades e novas aplicações para sistemas baseados em computadores.

A miniaturização e barateamento dos equipamentos de processamento de dados os tornou acessíveis a grande parte da população mundial. Uma grande barreira a este acesso viria a ser os programas ou suítes de códigos de comando para que os computadores fossem utilizados de forma compatível e amigável pelo ser humano. Estes programas se tornaram complexos e altamente especializados, com custos de desenvolvimento e manutenção igualmente crescentes, a ponto de fazer com que em algumas décadas a relação Custo de Equipamento x Custo de Programas se invertesse, mudando o grande peso para o lado dos programas. A alternativa para que os equipamentos de pequeno custo se tornassem acessíveis às pessoas de baixa renda veio na forma de programas de código aberto, que são desenvolvidos em forma cooperada por técnicos de qualquer parte do mundo e que por sua arquitetura totalmente aberta, são comercializados com baixo custo.

Estabelecida a pluralidade de opções no fornecimento de programas de computador, não sobraram muitas barreiras. E as máquinas e os programas ou sistemas especializados de processamento e gestão evoluíram grandemente, certamente auxiliados pela disponibilização de pessoas aptas a operar tais maquinas.

Os governos não ficaram a parte neste processo todo, e têm exercido grande influência no destino das soluções criadas para atender empresas públicas e privadas, estejam elas envolvidas com fabricação de produtos, prestação de serviços médicos, soluções de engenharia, pesquisas cientificas, exploração espacial,

Você chegou ao final dessa amostra. para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas acham de Sistemas Integrados De Gestão

0
0 notas / 0 Análises
O que você achou?
Nota: 0 de 5 estrelas

Avaliações do leitor