Aproveite milhões de eBooks, audiolivros, revistas e muito mais

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Como passar na OAB 1ª Fase: direito do trabalho: 230 questões comentadas

Como passar na OAB 1ª Fase: direito do trabalho: 230 questões comentadas

Ler a amostra

Como passar na OAB 1ª Fase: direito do trabalho: 230 questões comentadas

notas:
5/5 (1 nota)
Duração:
258 páginas
2 horas
Editora:
Lançados:
1 de nov. de 2017
ISBN:
9788582422540
Formato:
Livro

Descrição

SOBRE A IMPORTÂNCIA DO LIVRO PARA O EXAME UNIFICADO
O presente livro traz solução completa em matéria de preparação para o Exame da OAB por meio de resolução de questões. Primeiro porque traz todas as questões do Exame Unificado, num total de mais de 3.000. Segundo porque traz mais de 2.000 questões elaboradas pela organizadora do exame, a FGV.
Assim, o examinando estuda pelo estilo de questões do Exame de Ordem e também pelo estilo de questões da FGV. Entender os dois estilos é muito importante, pois cada tipo de exame (no caso, o Exame de Ordem) e cada banca examinadora (no caso, a FGV) têm características próprias em relação aos seguintes aspectos: a) maneira de apresentar as perguntas, b) técnicas utilizadas para dificultar a resolução das questões, c) teses jurídicas preferidas, d) tipo de doutrina utilizada e e) temas preferidos, recorrentes e reputados mais importantes.
E essa identidade é bem acentuada em se tratando das questões típicas de Exame de Ordem e do estilo de questões da Fundação Getúlio Vargas/FGV. É por isso que a obra é indispensável para você que deseja ser aprovado no Novo Exame de Ordem. A partir da resolução de todas as questões existentes no livro, você entrará em contato com o jeito, as técnicas, as teses jurídicas, a doutrina e os temas preferidos e recorrentes do Exame de Ordem e da nova examinadora, o que, certamente, será decisivo para a sua aprovação.

SOBRE COMO PASSAR NA OAB
A experiência diz que aquele que quer ser aprovado deve cumprir três objetivos: a) entender a teoria; b) ler a letra da lei, e c) treinar. A teoria é vista em cursos e livros à disposição do candidato no mercado. O problema é que este, normalmente, para nessa providência. A leitura da lei e o treinamento acabam sendo deixados de lado. E é nesse ponto que está o grande erro. Em média, mais de 90% das questões são respondidas a partir do texto da lei.
Editora:
Lançados:
1 de nov. de 2017
ISBN:
9788582422540
Formato:
Livro

Sobre o autor


Relacionado a Como passar na OAB 1ª Fase

Leia mais de Wander Garcia

Livros relacionados

Artigos relacionados

Amostra do livro

Como passar na OAB 1ª Fase - Wander Garcia

Coordenador

10. DIREITO DO TRABALHO

Hermes Cramacon

1. FONTES E PRINCÍPIOS DO DIREITO DO TRABALHO

(OAB/Exame Unificado – 2004.ES) Considerando as fontes do direito do trabalho, assinale a opção incorreta.

(A) Sob a perspectiva econômica, a Revolução Industrial ocorrida no século XVIII – e suas consequências na estruturação e disseminação do sistema capitalista – constituiu a fonte material básica do direito do trabalho.

(B) Sob a ótica sociológica, o processo de agregação de trabalhadores em empresas, cidades e regiões do mundo ocidental, favorecendo o surgimento de uma consciência social coletiva de índole reivindicatória, como resultado da expansão do sistema econômico, pode ser apontado como fonte material do direito do trabalho.

(C) Filosoficamente, correntes de pensamento tais como o trabalhismo, o socialismo cristão e o fascismo corporativista, entre outras, fundamentaram o direito do trabalho e por isso são consideradas fontes formais desse ramo da ciência jurídica.

(D) Sob o ponto de vista político, a ação articulada dos trabalhadores, buscando a melhoria de sua condição social com a participação dos sindicatos, tem operado como elemento indutor da positivação de normas legais trabalhistas, razão pela qual deve ser considerada fonte material do direito do trabalho.

A: correta, pois sob a perspectiva econômica, as fontes materiais estão relacionadas à existência e evolução do sistema capitalista; B: correta, pois sob o ponto de vista sociológico, as fontes materiais correspondem aos diferentes processos de reunião de trabalhadores assalariados nas empresas, cidades e regiões do mundo ocidental contemporâneo, em outras palavras, são fatores sociais de repercussão no Direito do Trabalho. Como exemplo, podemos citar a criação de cidades industriais-operárias; C: incorreta, devendo ser assinalada, pois sob o ponto de vista filosófico as ideias e correntes de pensamento que influíram na construção e mudança do Direito do Trabalho, constituem verdadeiras fontes materiais do Direito do Trabalho e não como uma fonte formal; D: correta, pois sob a perspectiva política, fontes materiais se relacionam com os movimentos sociais organizados pelos trabalhadores, com caráter reivindicatório.

(OAB/Exame Unificado – 2004.ES) Quanto aos princípios informativos do direito do trabalho, assinale a opção incorreta.

(A) Como expressão do princípio da proteção, as normas jurídicas trabalhistas encerram núcleo mínimo de direitos que devem ser imperativamente observados pelos sujeitos da relação de emprego.

(B) Por aplicação do princípio da indisponibilidade ou da irrenunciabilidade de direitos trabalhistas, será nulo qualquer ato unilateral ou bilateral de despojamento patrimonial realizado pelo trabalhador, independentemente do momento em que venha a ser praticado: antes, durante ou após o encerramento da relação de emprego.

(C) O princípio da inalterabilidade lesiva do contrato de trabalho impede que o empregador promova a redução dos salários de seus empregados sem o concurso do sindicato profissional correspondente, ainda que em caso de força maior ou de prejuízos devidamente comprovados.

(D) O princípio da primazia da realidade consagra a noção civilista de que se deve, no exame das declarações de vontade, atentar mais para a efetiva intenção das partes, quando benéfica ao trabalhador, em detrimento de ajustes formais ou expressos em contrário.

A: correta, pois representa uma das faces do princípio da proteção, na medida em que, o conteúdo das normas jurídicas trabalhistas trazem a garantia mínima de proteção aos trabalhadores, que devem ser respeitadas, dado seu caráter cogente, podendo, no entanto, em alguns casos, serem flexibilizadas; B: incorreta, devendo ser assinalada, pois o princípio da irrenunciabilidade não é absoluto, tendo em vista que é permitido ao trabalhador a renúncia de direitos, como por exemplo, o trabalhador que renuncia o próprio período de estabilidade. Ademais, após a extinção do contrato de trabalho, a renúncia é permitida com maior amplitude. C: correta, pois em conformidade com o art. 7º, VI, da CF a redução do salário é condicionada ao acordo ou convenção coletiva; D: correta, pois descreve, acertadamente, o princípio em questão.

(FGV – 2010) Assinale a alternativa que indique o princípio do Direito do Trabalho que prevê a proteção dos salários contra descontos não previstos em lei.

(A) Princípio da unidade salarial.

(B) Princípio da primazia da realidade.

(C) Princípio da materialidade salarial.

(D) Princípio da legalidade.

(E) Princípio da intangibilidade.

A: incorreta, pois o princípio da unidade salarial se relaciona com o pagamento de um único salário aos trabalhadores. No Brasil temos a garantia de salário mínimo; B: incorreta, pois o princípio da primazia da realidade diz respeito à prevalência da realidade sobre a forma. O Direito do Trabalho se preocupa com a realidade dos fatos. Utiliza-se no Direito do trabalho a expressão contrato realidade; C: incorreta, pois diz respeito à parte que deve ser paga em dinheiro, art. 82, parágrafo único, da CLT. D: incorreta, pois o princípio da legalidade ensina que ninguém é obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa, senão em virtude de lei, art. 5º, II, da CF; E: correta, pois, o princípio da intangibilidade salarial assegura a irredutibilidade salarial e garante ao trabalhador receber a contraprestação a que faz jus de forma estável, impedindo o empregador de efetuar qualquer desconto não previsto em lei. Referido princípio está previsto no art. 462 da CLT.

(FGV – 2010) No Direito do Trabalho, o acordo coletivo é classificado como uma fonte:

(A) jurisprudencial.

(B) material heterônoma.

(C) material autônoma.

(D) costumeira.

(E) formal.

O acordo coletivo está disposto no art. 611, § 1º, da CLT e segundo Gustavo Filipe Barbosa Garcia (Curso de Direito do Trabalho. 4. ed. São Paulo: Gen), é o instrumento normativo negociado firmado entre o sindicato da categoria profissional e uma ou mais empresas solucionando conflito coletivo envolvendo os empregados de uma ou mais empresas e seus empregadores e se trata de fonte formal autônoma do Direito do Trabalho, assim como a convenção coletiva.

2. CONTRATO DE TRABALHO

(OAB/Exame Unificado – 2014.3) Luiz Henrique é professor de Direito Constitucional e, durante o período letivo, precisará se afastar por dois meses para submeter-se a uma delicada cirurgia de emergência. Em razão disso, a faculdade contratou um professor substituto por esse período, valendo-se de uma empresa de contrato temporário.

Diante da situação apresentada, considerando a jurisprudência consolidada do TST, assinale a afirmativa correta.

(A) Caso se admitisse a validade dessa contratação, o professor contratado a título temporário não teria assegurado direito ao mesmo valor da hora-aula do professor afastado.

(B) A contratação é válida, pois, por exceção, o contrato temporário pode ser usado para substituição de pessoal relacionado à atividade-fim.

(C) A contratação somente seria válida se o professor afastado concordasse com ela, de forma expressa, sob pena de ser maléfica a alteração contratual.

(D) Inválida a contratação, pois a faculdade não poderia terceirizar sua atividade-fim, como é o caso da educação.

A: opção incorreta, pois o professor contratado não possui vínculo empregatício com a faculdade, mas sim com a empresa de trabalho temporário que é a responsável por sua remuneração; trata-se de empregador diverso e, portanto, não há obrigatoriedade do mesmo salário. B: opção correta, pois nos termos do art. 9º, § 3º, da Lei 6.019/74, O contrato de trabalho temporário pode versar sobre o desenvolvimento de atividades-meio e atividades-fim a serem executadas na empresa tomadora de serviços C: opção incorreta, pois não há necessidade de concordância do professor afastado para contratação de temporário. D: opção incorreta, pois a contratação é válida, tendo em vista que por se tratar de contratação de trabalho temporário, poderá ser feita na atividade-fim da empresa.

(OAB/Exame Unificado – 2014.2) Em 2012, Maria Júlia foi contratada como estagiária de direito em uma empresa pública federal, que explora atividade bancária. Sua tarefa consistia em permanecer parte do tempo em um caixa para receber o pagamento de contas de água, luz e telefone e, na outra parte, no auxílio de pessoas com dificuldade no uso dos caixas eletrônicos. Com base na hipótese, assinale a opção correta.

(A) Trata-se de estágio desvirtuado que, assim, gerará como consequência o reconhecimento do vínculo empregatício com a empresa, com anotação da CTPS e pagamento de todos os direitos devidos.

(B) Diante da situação, o Juiz do Trabalho poderá determinar que o administrador responsável pelo desvirtuamento do estágio pague diretamente uma indenização a Maria Júlia, haja vista o princípio constitucional da moralidade.

(C) Não há desvirtuamento de estágio porque, tratando-se a concedente de uma instituição bancária, a atividade de recebimento de contas e auxílio a clientes está inserida na atividade do estagiário.

(D) Não é possível o reconhecimento do vínculo empregatício, haja vista a natureza jurídica daquele que concedeu o estágio, que exige a prévia aprovação em concurso público.

A: incorreta. Importante lembrar que nos termos do art. 1º da Lei 11.788/2008 o contrato de estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de educandos que estejam frequentando o ensino regular em instituições de educação superior, de educação profissional, de ensino médio, da educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional da educação de jovens e adultos. Se desenvolvido fora dessas hipóteses será considerado nulo em razão do seu desvirtuamento. No caso em tela, ainda que haja o desvirtuamento do estágio, não será possível o reconhecimento de vínculo com o ente público, pois encontra impedimento no art. 37, II e § 2º, da CF. B: incorreta, pois tendo em vista a ausência de concurso público não haverá pagamento de indenização. C: incorreta, pois a atividade exercida por Maria Julia visa não é condizente com o aprendizado de competências próprias da atividade bancária. D: correta, pois reflete o entendimento disposto na OJ 366 da SDI 1 do TST.

(OAB/Exame Unificado – 2014.2) O novo prefeito de Tribobó do Oeste decidiu contratar quatro coveiros para o cemitério público da cidade, o que fez diretamente pelo regime celetista, sem a realização de concurso público. Após um ano de trabalho, os coveiros foram dispensados e ajuizaram reclamação trabalhista, postulando férias vencidas mais 1/3, aviso-prévio, 13º salário e depósitos do FGTS, já que sempre receberam os salários em dia. Assinale a opção que contempla a(s) verba(s) de direito a que os coveiros efetivamente fazem jus.

(A) Todas as verbas indicadas, pois decorrem do contrato de trabalho celetista.

(B) Aviso-prévio, 13º salário e FGTS, por terem efetivo cunho rescisório.

(C) Apenas os depósitos de FGTS.

(D) Apenas os depósitos de FGTS e férias vencidas mais 1/3, por ter o FGTS natureza salarial e as férias serem direito adquirido pelo ano trabalhado.

Trata-se de contrato de trabalho nulo, tendo em vista que a prefeitura de Tribobó do Oeste somente poderia contratar o funcionário por meio de concurso público, nos termos do art. 37, II e § 2º da CF, o que não ocorreu no caso em debate. Nesse sentido, o TST firmou entendimento sumulado consubstanciado na súmula 363 em que ensina que A contratação de servidor público, após a CF/1988, sem prévia aprovação em concurso público, encontra óbice no respectivo art. 37, II e § 2º, somente lhe conferindo direito ao pagamento da contraprestação pactuada, em relação ao número de horas trabalhadas, respeitado o valor da hora do salário mínimo, e dos valores referentes aos depósitos do FGTS.

(OAB/Exame Unificado – 2013.3) Uma grande empreiteira vence a licitação para construção de uma hidrelétrica, mas, tendo dificuldade em arregimentar trabalhadores em razão da distância até o canteiro de obras, resolve contratar estrangeiros em situação irregular no país, inclusive porque eles concordaram em não ter a carteira profissional assinada e receber valor inferior ao piso da categoria.

A contratação, na hipótese apresentada, contempla um caso de

(A) trabalho proibido.

(B) trabalho ilícito.

(C) trabalho escravo.

(D) trabalho válido.

A: correta, pois trabalho proibido é aquele cujo objeto do contrato de trabalho é lícito, por motivos vários, a lei impede que seja exercido por determinadas pessoas ou em determinadas circunstâncias. O trabalho do estrangeiro em situação irregular é proibido, nos termos do art. 359 da CLT. B: incorreta, pois trabalho ilícito é aquele não permitido porque seu objeto consiste na prestação de atividades criminosas e/ou contravencionais. C: incorreta, pois trabalho escravo como ser entendido como o trabalho forçado. D: incorreta, pois a CLT não admite a contratação do estrangeiro em situação irregular no País.

(OAB/Exame Unificado – 2013.3) Eugênio é policial militar ativo e cumpre escala de 24x72 horas no seu batalhão. Nos dias em que não está de plantão, trabalha em um supermercado como segurança, recebendo ordens do gerente e um valor fixo mensal, jamais se fazendo substituir na prestação do labor. Nesse caso, de acordo com a jurisprudência consolidada do TST, assinale a afirmativa correta.

(A) Por ser servidor público militar, Eugênio não poderá ter o vínculo empregatício reconhecido, mesmo que presentes os requisitos da CLT, pois trata-se de norma de ordem pública.

(B) Caso tenha o vínculo empregatício reconhecido em juízo, isso impede que a Administração Pública aplique qualquer punição a Eugênio, pois ele realizou um trabalho lícito.

(C) Trata-se de trabalho ilícito que, portanto, não gera vínculo empregatício e credencia a administração a aplicar imediata punição ao servidor.

(D) Eugênio poderá ser reconhecido como empregado, desde que presentes os requisitos legais, ainda que sofra a punição disciplinar prevista no Estatuto do Policial Militar.

A: incorreta, pois uma vez presentes os requisitos da relação de emprego, deve ser reconhecido o referido vínculo. Nesse sentido ensina a súmula 386 do TST. B: incorreta, pois Eugênio poderá sofrer penalidade disciplinar prevista no Estatuto do Policial Militar. Veja súmula 386 do TST. C: incorreta, pois não é hipótese de trabalho ilícito, entendido como aquele não permitido porque seu objeto consiste na prestação de atividades criminosas e/ou contravencionais. D: correta, pois reflete o entendimento disposto na súmula 386 do TST.

(OAB/Exame Unificado – 2012.3.A) Buscando profissionais experientes para manusear equipamentos de alta tecnologia e custo extremamente elevado, uma empresa anuncia a existência de vagas para candidatos que possuam dois anos de experiência prévia em determinada atividade.

A partir da hipótese apresentada, assinale a afirmativa correta.

(A) A manifestação é inválida porque o máximo de experiência que pode ser exigida é de seis meses.

(B) A manifestação é inválida, pois o empregador não tem o direito de exigir experiência pretérita do candidato a emprego.

(C) A manifestação é inválida porque o máximo de experiência que pode ser exigida é de um ano.

(D) A manifestação é valida, em razão do valor do equipamento, visando à proteção do patrimônio do empregador.

A: correta, pois reflete a disposição contida no art. 442-A da CLT. B: incorreta, pois poderá o empregador exigir no máximo 6 meses de experiência na atividade, nos termos do art. 442-A da CLT. C: incorreta, pois o máximo exigível é 6 meses de experiência na atividade. D: incorreta, pois a manifestação é inválida. Veja comentários anteriores.

(OAB/Exame Unificado – 2012.1) É correto afirmar que a CLT prevê, expressamente,

(A) a advertência verbal, a censura escrita e a suspensão como medidas disciplinares que o empregador pode adotar em relação ao descumprimento das obrigações contratuais do empregado.

(B) somente a suspensão do contrato e a dispensa, por justa causa, como medidas disciplinares que o empregador pode adotar em relação ao descumprimento das obrigações contratuais do empregado.

(C) a advertência, verbal ou escrita, a suspensão e a dispensa, por justa causa, como medidas disciplinares que o empregador pode adotar em relação ao descumprimento das obrigações contratuais do empregado.

(D) a censura escrita, a suspensão e a dispensa, por justa causa, como medidas disciplinares que o empregador pode adotar em relação ao descumprimento das obrigações contratuais do empregado.

A alternativa B está correta, pois embora o empregador, em função do seu poder disciplinar, possa aplicar aos empregados advertência, seja ela verbal ou escrita; suspensão e despedida por justa causa, a CLT não prevê EXPRESSAMENTE a advertência como medida disciplinar, elencando somente hipóteses de suspensão e despedida por justa causa, nos termos dos arts. 482 (despedida por justa causa) e 474 ambos da CLT (suspensão).

(OAB/Exame Unificado – 2011.3.B) Com relação ao contrato de emprego, assinale a alternativa correta.

(A) Quando da contratação por prazo determinado, somente é possível nova contratação entre as mesmas partes num prazo nunca inferior a três meses.

(B) São as formas autorizadas por lei para a celebração de qualquer contrato de trabalho por prazo determinado: transitoriedade do serviço do empregado, transitoriedade da atividade do empregador e quantidade extraordinária de serviço que justifique essa modalidade de contratação.

(C) Em nenhuma hipótese o contrato por prazo determinado poderá suceder, dentro de seis meses, a outro contrato por prazo determinado.

(D) O contrato de emprego por prazo indeterminado é aquele em que as partes, ao celebrá-lo, não estipulam a sua duração nem prefixam o seu termo extintivo, podendo versar sobre qualquer obrigação de prestar qualquer tipo de serviço, manual ou intelectual.

A: incorreta, pois nos termos do art. 452 da CLT a nova contratação não poderá ser feita dentro do período de 6 (seis) meses. B: incorreta, pois a CLT também prevê (em seu art. 443, § 2º, alínea c) o contrato de experiência como modalidade de contrato por prazo determinado. Ademais, o contrato com prazo determinado é admitido nas hipóteses previstas na Lei 6.019/1974; Lei 9.601/1998, art. 14-A da Lei 5.889/1973. C: incorreta, pois nos termos do art. 452, parte final, da CLT tendo o primeiro contrato expirado pela execução de serviços especializados ou da realização de certos acontecimentos, como por exemplo, o empregado contratado para

Você chegou ao final dessa amostra. para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas acham de Como passar na OAB 1ª Fase

5.0
1 notas / 0 Análises
O que você achou?
Nota: 0 de 5 estrelas

Avaliações do leitor