Aproveite milhões de eBooks, audiolivros, revistas e muito mais

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Porção do dia: 365 reflexões sobre a palavra de deus

Porção do dia: 365 reflexões sobre a palavra de deus

Ler a amostra

Porção do dia: 365 reflexões sobre a palavra de deus

notas:
1/5 (1 nota)
Duração:
348 páginas
4 horas
Lançados:
1 de jan. de 2016
ISBN:
9788547303488
Formato:
Livro

Descrição

Ao ler a Porção do dia você terá a oportunidade de se alimentar com um texto bíblico e acompanhar, mediante um breve comentário, como a verdade bíblica pode ser uma realidade em sua vida diária, independentemente de você ter ou não uma confissão de fé definida.

A Bíblia é um livro que gera nova vida e produz liberdade espiritual, e não um instrumento que aprisiona a mente de quem o lê. Servir a Deus, por meio da fé em Jesus Cristo, é a maior de todas as experiências humanas, e é isso que a Porção do dia propõe-se a apresentar.
Lançados:
1 de jan. de 2016
ISBN:
9788547303488
Formato:
Livro


Relacionado a Porção do dia

Livros relacionados

Amostra do livro

Porção do dia - Márcio de Roman e Figueiredo

adorem.

Agradecimentos

Agradeço a Deus por esta oportunidade tão expressiva de externar, por meio de palavras, frases e comentários, um pouco daquilo que pude viver como servo, apesar de totalmente imperfeito, dentro de sua misericórdia, amor e missão.

Agradeço à minha esposa, Claid, por sua importância em minha vida, amor e incentivo diante do desafio que é estruturar uma obra literária; a ela dedico o resultado desse esforço.

Aos meus amados filhos, Lorhana e Renan, quero ofertar este trabalho como um legado para suas vidas e, se possível, como um desafio à continuidade dessa visão.

Aos meus netos, Caio, João e Sofia (filhos da Lorhana), e aos outros que virão, estendo minha oferta com a esperança de que cresçam tendo a palavra de Deus como referência em suas vidas.

Apresentação

A Porção do Dia é a continuidade de outro projeto que eu havia começado há alguns anos, As pequenas porções, que eram publicadas no boletim da igreja e no site do Projeto Indo Além.

Certo dia percebi a necessidade de enviar alguns textos bíblicos comentados para orientar e levar os irmãos da Congregação Batista Indo Além a uma reflexão sobre a palavra de Deus; a partir de então resolvi escrever um pequeno comentário de um texto bíblico ao qual denominei de Porção do Dia.

Esses textos começaram a ser compartilhados entre os irmãos, amigos e pessoas do círculo de trabalho, convidados e que de bom grado aceitaram recebê-los como fonte de meditação. O grupo foi crescendo e tomando um corpo considerável, sem discriminar fé ou religião; os textos comentados visam a levar o leitor a refletir sobre a Pessoa de Deus e tudo que Ele deseja para cada um de nós.

As redes sociais foram um excelente instrumento de divulgação desses textos e canal de agregação de muitas pessoas; quando do fechamento do livro cerca de 270 pessoas recebiam a Porção do Dia diretamente em seus contatos, fora aquelas que visualizavam e compartilhavam pelo Facebook, por exemplo.

O material que surgiu sem a pretensão de se tornar uma obra literária hoje se apresenta condensado em porções para um ano inteiro, uma para cada dia; mas sem a necessidade de uma sequência formal, oferecendo-se como uma opção de leitura agradável e simples capaz de nos levar mais próximo ao universo de adoração e servidão a Deus.

Por ser uma obra sem a pretensão de ser tornar um compêndio dogmático, a Porção do Dia pode ser lida e ofertada às pessoas dos mais variados credos e, até mesmo, às sem nenhum credo; ela pode ser lida e aplicada em nossa vida e conduta diária, pois assim é a Bíblia, a revelação de Deus, uma verdadeira enciclopédia para nossa iluminação.

A minha intenção é de que este material, simples e didático, aproxime você do conteúdo bíblico e de sua inspiração divina; cada comentário e palavra foram aglutinados no intuito de facilitar o entendimento do leitor, sem, contudo, banalizar ou fugir do verdadeiro teor espiritual do texto sagrado.

A Bíblia é, em minha convicção pessoal de fé, a palavra inequívoca de Deus, e o meu desejo foi de dividir contigo um pouco de tudo aquilo que Ele representa para mim e que poderá, sem dúvida, a partir de uma experiência pessoal, representar para você.

Leia. Aprecie. Aprenda. Compare. Questione. Pesquise. Emocione-se. Conheça... E viva, a cada Porção do Dia, um pouco mais de Deus.

Prefácio

Confesso que foi com grande entusiasmo que aceitei apresentar esta obra. O colega pastor Marcio Roman foi muito feliz, tanto na substância quanto na brilhante ideia desta Coletânea de porção diária, para os 365 dias do ano.

Não há duvida sobre a nossa necessidade de alimentação espiritual diária, pois, assim como precisamos manter o nosso estado físico, temos também de comer o pão do Céu, com vistas à saúde da vida espiritual. Ao compreendermos a forma holística humana, composta de corpo, alma e espírito, esse alimento de cada dia torna-se imprescindível.

Para que isso ocorra, é preciso investir nos textos sagrados, ler e estudá-los de forma determinada, com muita aplicação às regras de interpretação e ao próprio conteúdo. Tem de haver muita dedicação, e a profundidade de cada comentário dependerá muito do conhecimento pessoal. Isso fará com que o subsídio final seja almejado.

Nessas porções temos tudo isso. Portanto, o útil une-se ao agradável, a provocar o bem-estar da alma.

Podemos afirmar que a ideia assemelha-se ao Maná do deserto. Os israelitas colhiam a vitamina diária, sem faltar-lhes nenhum dia, pois não podiam ficar sem o maná diário!

Este é um maná diário para fortalecer a alma, pois se configura como porção da Palavra de Deus. Não é só isso; quando o Senhor ensina que Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a Palavra que sai da boca de Deus (Mateus 4:4), preconiza essa busca, como forma essencial, para a satisfação completa de cada um de nós.

Esta leitura, além de ampliar conhecimentos a respeito da Palavra, com conforto e segurança, leva à aproximação da grandeza divina, conforme observa o pastor Marcio, com propriedade, no comentário de Salmo 19.6: e nada se esconde ao seu calor. Deus, quando está perto de nós esperando por nossa parte do diálogo, faz-se presente e aquece-nos; somos capazes de senti-lo pelo seu calor.

Podemos ainda enfatizar que a máxima bíblica da busca diária – Buscai o seu Reino em primeiro lugar – encaixa-se perfeitamente nesta obra, que, sem dúvida, será bênção para todos os que se aplicarem à sua leitura, assim como tem sido a nós, notadamente, pelo seu conteúdo, verdadeiro pão diário.

Celso da Costa Brasil

Pastor da Assembleia de Deus - Fonseca - Niterói/RJ

42 anos de Ministério

Um feliz Ano Novo!

Lucas 14:28-30

28 Pois qual de vós, querendo edificar uma torre, não se assenta primeiro a fazer as contas dos gastos, para ver se tem com que a acabar?

29 Para que não aconteça que, depois de haver posto os alicerces, e não a podendo acabar, todos os que a virem comecem a escarnecer dele,

30 Dizendo: Este homem começou a edificar e não pôde acabar.

Quando um Novo Ano se apresenta diante de nós esta ideia nos enche de esperança e renova nossas forças para tudo quanto desejamos realizar na nova etapa. Quero compartilhar com você textos que nos mostram o quanto podemos aplicar a visão bíblica e melhorar nossa vida prática.

Na porção de hoje vemos o Senhor Jesus orientando seus discípulos e a multidão que o cercava a respeito do compromisso de segui-lo e fazer isso dentro de uma convicção de fé genuína capaz de nos sustentar diante das lutas e dos desafios da vida cotidiana.

Jesus fala da responsabilidade de planejarmos nossa vida e nossos recursos quando traçamos um projeto de vida. Quantas pessoas que conhecemos, e até mesmo nós, já se lançaram em empreitadas sem medir as consequências, sem fazer as contas, sem levar em consideração os aspectos necessários para cumprir com as responsabilidades.

O Senhor enfatiza que segui-lo é uma atitude de fé que precisa ser tomada com responsabilidade e nos dá um exemplo da vida diária; assim, concluímos que tudo que viermos a fazer precisa ser medido, ponderado e ajustado às nossas condições.

Neste Novo Ano que se apresenta, avalie a sua vida espiritual e veja o que falta para uma ligação verdadeira com o Senhor; mas, também, não tome decisões precipitadas que possam prejudicar a sua vida prática.

Um feliz Ano Novo!

Isaías 55:9 Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.

Um novo ano sugere mudanças de comportamento e de postura e, também, uma oportunidade de reavaliação de projetos e decisões anteriores. Assim, é uma excelente ocasião para mensurarmos a participação do senhor em nossa vida.

O Profeta Isaías descreve uma intenção de Deus ao se manifestar como uma referência de ação; ou seja, o Senhor nos mostra que possui a visão e conhecimentos mais completos que os nossos, isso parece natural vindo de Deus, e sua disposição é tornar-se um exemplo e um conselheiro para nossas escolhas.

O que Deus espera é que possamos perceber que Ele tem condição de nos ajudar – sustentar e socorrer quando qualquer destas ações for necessária; é como se Ele dissesse: Estou aqui! Conte comigo!. É provável que passemos um ano inteiro pensando e tomando decisões em nossas vidas e não separarmos um minuto sequer para conversamos ou consultarmos ao Senhor.

Se o Ano Novo está às portas e serão necessárias novas decisões e reavaliações das tomadas anteriormente; que tal buscar um conselheiro que enxerga mais amplamente do que nós e fazer com que nossos caminhos sigam rumos mais seguros – firmes e corretos?

A leitura do texto bíblico: o que representa pra mim?

Salmo 119:90-93

90 A tua fidelidade dura de geração em geração; tu firmaste a terra, e ela permanece firme.

91 Eles continuam até ao dia de hoje, segundo as tuas ordenações; porque todos são teus servos.

92 Se a tua lei não fora toda a minha recreação, há muito que pereceria na minha aflição.

93 Nunca me esquecerei dos teus preceitos; pois por eles me tens vivificado.

Deleite! Algo muito bom de provar e saborear!

Será que esse tem sido mesmo o sentido que demos à leitura que fazemos do texto bíblico?

Não penso como uma cobrança, mas como uma profunda reflexão individual do servo. Não há como conhecer de Deus se não for por sua palavra.

E quando falamos em ler a Bíblia parece que a expressão carrega uma imensidão de palavras, versos e ensinos que quase nos fadigam só em pensar; isso pode estar levando a muitos a não buscar a leitura direta do texto bíblico.

O texto bíblico, apenas um verso, tem a capacidade de nos renovar e sustentar diante das inúmeras situações da vida; por isso, vale à pena investir um tempo para conhecê-lo mais de perto e mais a fundo; não o substituindo por outro tipo de fontes alternativas.

Muito prazer, texto bíblico... sou um servo do seu autor

A leitura do texto bíblico: o que representa pra mim?

Salmo 119:94-96

94 Sou teu, salva-me; pois tenho buscado os teus preceitos.

95 Os ímpios me esperam para me destruírem, mas eu considerarei os teus testemunhos.

96 Tenho visto fim a toda a perfeição, mas o teu mandamento é amplíssimo.

Uma palavra que me livra dos erros!

Quando buscamos o texto bíblico, quase sempre, acabamos por limitá-lo a nossa necessidade; ou seja: fala Senhor comigo nesta hora! ou deixa eu ver o que a Bíblia tem hoje pra mim.

A busca do conhecimento de Deus e a sua vontade não pode ser limitada por nossa necessidade ou vontade humana. Ele é muito mais amplo do que tudo o que conhecemos ou imaginamos.

Assim, a leitura do texto não é para depois que as coisas acontecem! Ela deve ser para antes; esse conhecimento nos molda e abastece...

Aí fica mais fácil achar os textos que queremos nas horas do aperto.

A leitura do texto bíblico: o que representa pra mim?

Salmo 119:97-100

97 Oh! quanto amo a tua lei! É a minha meditação em todo o dia.

98 Tu, pelos teus mandamentos, me fazes mais sábio do que os meus inimigos; pois estão sempre comigo.

99 Tenho mais entendimento do que todos os meus mestres, porque os teus testemunhos são a minha meditação.

100 Entendo mais do que os antigos; porque guardo os teus preceitos.

Que amor é esse?

Como é difícil entender o sentimento expressado pelo salmista, pense bem! São dois conceitos complicados para serem aplicados em nossos dias:

O 1° fala do amor à lei (no caso ao conteúdo bíblico hoje);

O 2° fala da meditação contínua e constante.

A nossa vida diária e nossos afazeres nos tomam todo o tempo, pelo menos é o que dizemos; por isso fica difícil entender essa dedicação extrema.

Nos esforçamos mais para justificar a falta de tempo do que para ajustá-lo a nossa necessidade de crescimento.

Mas podemos nos esforçar mais e consertar nosso relógio de prioridades, e o salmista nos anuncia o resultado desse esforço: obter, cada vez mais, entendimento dos preceitos e dos propósitos do nosso Deus!

A leitura do texto bíblico: o que representa pra mim?

Salmo 119:101-103

101 Desviei os meus pés de todo caminho mau, para guardar a tua palavra.

102 Não me apartei dos teus juízos, pois tu me ensinaste.

103 Oh! quão doces são as tuas palavras ao meu paladar, mais doces do que o mel à minha boca.

Ensinamentos doces que me orientam!

A palavra do nosso Deus – o texto bíblico – tem por objetivo nos instruir, nos orientar, nos moldar; assim, nem sempre ela será favorável aos nossos interesses e vontades. Isso mesmo! Não podemos achar que encontraremos no texto bíblico somente coisas agradáveis a nós.

É muito complicado quando o servo só busca o conhecimento superficial do conteúdo bíblico, pois isso, não lhe dá uma visão completa da vontade e da visão de Deus para o seu povo e para o seu servo.

A famosa caixinha de promessa contém apenas uma pequena parte de tudo o que precisamos saber e conhecer; aliás, não conheço nenhuma caixinha de maldições ou exortações para contrabalançar esse hábito de leitura.

O texto bíblico, como um todo, tem que ser doce e agradável à nossa vida, mesmo que amargo ao nosso paladar, pois seu objetivo é nos guiar e não ser guiado por nós!

A leitura do texto bíblico: o que representa pra mim?

Salmo 119:104-105

104 Pelos teus mandamentos alcancei entendimento; por isso odeio todo falso caminho.

105 Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho.

Um caminho iluminado!

O texto bíblico é muito mais do que uma referência espiritual para a eternidade, ele representa uma orientação clara para os passos neste mundo.

Deus deseja que andemos de forma sábia e alegre enquanto vivermos aqui, não faz sabermos os caminhos celestiais e errarmos os caminhos éticos e morais.

O texto bíblico é uma bússola para todos os assuntos e situações humanas e não pode ser deixado de lado nas questões de nossa vida diária.

Conhecer a Palavra de Deus nos aproxima Dele e isso nos faz mais sábios, nas questões espirituais e humanas. Um caminho iluminado neste mundo nos protege dos perigos.

Conselhos bons para a vida!

Provérbios 20:1 O vinho é escarnecedor, a bebida forte alvoroçadora; e todo aquele que neles errar nunca será sábio.

Gostaria de meditar com você sobre alguns conselhos bíblicos para nossa vida; Salomão, Rei de Israel e considerado um dos homens mais sábios do mundo pediu a Deus sabedoria em lugar de riquezas e nos dá conselhos práticos de vida envolvidos pela direção de Deus. Vale a pena considerá-los, pois refletem atitudes que influenciam vidas.

Esse primeiro conselho poderia muito bem ser utilizado como base para algumas de nossas campanhas de educação, seja no trânsito, na família e em tantas outras áreas de nossa sociedade. O abuso das bebidas tem provocado tragédias e perdas em nosso país e no mundo. A falta de limites das pessoas é um fator decisivo no aumento dos índices que medem e indicam os resultados das pesquisas sobre a ação do álcool.

Pode ser que algumas pessoas que lerem a Porção do Dia achem discriminatório o fato de refletirmos sobre a bebida; contudo, o que o texto trata não é sobre beber ou não beber, mas sim sobre a forma de consumir as bebidas. Salomão é enfático ao dizer que aquele que neles errar (que não avaliar e perder o ponto da razão) nunca será sábio.

Já os nossos irmãos podem pensar o pastor é favorável a bebermos! Não! Não sou! E é justamente sobre isto que o texto fala: sabermos usar nossa sabedoria de vida para agirmos da forma mais adequada e produtiva. Aqueles que ainda não entendem como nós a vida (a luz do evangelho) e fazem uso da bebida, o façam com discernimento.

Nós que entendemos que não vale a pena utilizá-la, façamos isso, também, com sabedoria, para influenciá-los com nossas palavras e, especialmente, com nosso testemunho pessoal. Mas de qualquer forma, a Sabedoria será, nos dois contextos, a melhor escolha para vivermos nossas vidas, até que possamos andar mesmos caminhos.

Conselhos bons para a vida!

Provérbios 20:2 Como o rugido do leão é o terror do rei; o que o provoca à ira peca contra a sua própria alma.

Sempre nos ressentimos quando somos injustiçados e sofremos algum dano, seja por uma pessoa ou uma instituição; assim, nosso interior amarga aquela situação e passamos a imaginar como poderíamos rebater ou revidar tal ação.

Quase sempre não nos damos conta que agindo assim estamos alimentando um sentimento de revanche que vai consumindo tudo de bom e se apoderando de nossas ações, nos tornando mais próximos daqueles que cometeram o ato de maldade contra nós. Pagar na mesma moeda, ou imaginar isso, vai nos consumir e nos levar à insensibilidade.

Salomão destaca o barulho que faz uma atitude negativa e que gera medo, aqui ilustrada pela ação de um Rei, e fala que quando causamos um mal (provocamos à ira) não só colaboramos para a tristeza ou o sofrimento de alguém; mas atingimos a nós mesmos, com um dano que, talvez, seja ainda maior em nós, pois atinge a nossa alma.

Por maior que seja o barulho, por maior que seja o dano que venhamos a sofrer, não vale à pena imaginarmos ou vivermos com o objetivo de revidar a qualquer custo ou causarmos o mesmo dano. Isso não fará de nós pessoas melhores ou alegrará nossa alma, ao contrário, nos fará igual aos nossos ofensores e maltratará a nossa alma.

É muito ruim quando sofremos por causa dos danos causados por outras pessoas, mas é pior quando o sofrimento é causado por nossas próprias ações e escolhas.

Conselhos bons para a vida!

Provérbios 20:3 Honroso é para o homem desviar-se de questões, mas todo tolo é intrometido.

Este verso tem uma verdade tão profunda que se não for observada em sua importância pode até parecer que sua mensagem é meio engraçada. Ao ser traduzido para a nossa língua, o adjetivo intrometido soa como uma coisa meio caricata, mas é uma condição muito inconveniente.

Somos todos os dias expostos a situações das mais diversas complexidades, seja na vida pessoal, familiar ou profissional; algumas dessas situações vão requerer de nós uma atitude ou reação e está ai a grande questão: como vamos reagir? Temos mesmos que reagir?

É quase uma instituição nacional, o brasileiro gosta mesmo de observar e dar a sua opinião nas mais diversas questões e, se der, quer sim interferir. Só que a forma como nos envolvemos nessas questões vai definir a reação que vamos sofrer e os resultados positivos ou negativos de nossa intromissão.

O que o escritor sagrado nos aconselha é medir bem! Assim como a diferença entre o remédio e o veneno é a dose; a diferença entre o homem honrado (que não sofre acusação por agir mal) e o intrometido (que não mede consequências e se intromete em tudo) é justamente saber agir.

Agir com prudência, cautela e sabedoria nos livrará de inúmeras questões e aliviará a nossa vida diária; com certeza, ela já está cheia demais com as nossas próprias demandas, então por que trazermos para nós mais problemas ainda?

Conselhos bons para a vida!

Provérbios 20:4 O preguiçoso não lavrará por causa do inverno, pelo que mendigará na sega, mas nada receberá.

O fruto do trabalho é uma das conquistas mais gratificantes da vida de uma pessoa; mas, por incrível que pareça, é muito comum vermos alguém querendo se beneficiar do trabalho dos outros e tirar vantagem de amigos e parentes. Quem não conhece ou tem perto de si alguma pessoa assim? Eu tenho!

Querer viver à custa dos outros, colher sem semear, é uma atitude deplorável que angustia e irrita a qualquer um. O preguiçoso não é capaz de valorizar qualquer atividade e deseja receber pronto o fruto do suor alheio. A sua dificuldade momentânea ou contínua não deve ser alimentada, pois cada vez ficará maior e criará mais dependência.

O escritor sagrado é direto e incisivo em sua avaliação e mostra o resultado dessa atitude: nada receberá! este texto está em conformidade com vários outros que mostram a necessidade de assumirmos as rédeas de nossa vida e do nosso sustento.

Quando puder consulte: Gênesis 3:19 e 2 Tessalonicenses 3:10.

Uma vida saudável e feliz passa pela geração dos nossos próprios recursos, através do nosso trabalho e da nossa dedicação. Para colhermos na vida precisamos semear e, com certeza, vamos desfrutar desta colheita, independentemente de seu tamanho ou valor material, pois o valor mais significativo está na oportunidade de colhermos com nossas próprias mãos o que elas plantaram.

Conselhos bons para a vida!

Provérbios 20:5 Como as águas profundas é o conselho no coração do homem; mas o homem de inteligência o trará para fora.

Existe um ditado que diz assim: se conselho fosse bom não se dava, se vendia!

Isto reflete muito bem o pensamento das pessoas sobre as opiniões que recebem referentes às situações da vida cotidiana; é muito difícil administrar um conselho quando passamos por uma crise ou temos uma importante decisão a tomar.

A grande diferença está na forma pela qual esse conselho aparece em nossa vida. Existem pelo menos duas formas que podemos considerar: aqueles que vêm inoportunamente, que não pedimos ou desejamos de uma determinada pessoa; e aquele que é fruto de um desejo de nosso coração para considerarmos uma boa escolha baseada na experiência de uma pessoa mais sábia.

E sabedoria é a grande questão levantada pelo escritor sagrado; ele usa um exemplo bem interessante sobre o que representa um conselho para um coração que não vale avaliar a sua importância ou busca este conselho em uma fonte não confiável: como águas profundas; isto é, num lugar inalcançável, longe de nossas mãos.

Já quando valorizamos e entendemos o valor de um bom conselho, isso reflete uma atitude de inteligência de nossa parte e é claro que Salomão atribuiu a Deus a condição da fonte mais pura e desejável, onde podemos encontrar os melhores conselhos de vida.

É inteligente desejar, ouvir e seguir os conselhos de Deus!

Bendizei, ó minha alma, ao Senhor – parte 1

Salmos 103:1 Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e tudo o que há em mim bendiga o seu santo nome.

O Salmo 103 é uma daquelas passagens bíblicas que nos eleva a alma, pois é o louvor de um servo temente e agradecido a Deus, que faz questão de compartilhar isso com todos através de um cântico de gratidão.

Não há dúvida! Davi desejava que todo o seu ser, coração, corpo e mente entrassem em sintonia para declarar as grandezas de Deus. Esta atitude é culto, não aquele formal idealizado e praticado por grupos religiosos, mas algo que brotava do seu íntimo.

Quero aprender, Senhor: a me prostrar diante de Ti, em culto, não por ações ou palavras, mas com a minha alma!

Bendizei, ó minha alma, ao Senhor – parte 1

Salmos 103:2 Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios.

Bendizer é louvar! É engrandecer! É fazer menção com ações de graças!

O salmista conclama a sua própria alma a louvar ao Senhor. Ele anuncia o risco que corremos de nos separarmos de nós mesmos e deixar que o lado humano e racional crie empecilhos para não adorarmos ao Senhor com o coração.

Ele ainda lembra-se de tudo quanto o Senhor tem feito em sua vida. O não reconhecer estas ações de Deus leva muitas pessoas a atribuir seus sucessos e alegrias a outros agentes: sua capacidade ao destino, a sorte a deuses, e por aí afora.

Quero aprender, Senhor: a ser-Lhe grato por tudo que providencia e disponibiliza em minha vida, do abrir ao fechar os olhos!

Bendizei, ó minha alma, ao Senhor – parte 1

Salmos 103:3 Ele é o que perdoa todas as tuas iniquidades, que sara todas as tuas enfermidades,

Perdoar pecados é uma ação restauradora da parte de Deus, ela acontece para restabelecer a condição de diálogo e do relacionamento do servo com o seu Senhor. Enquanto não nos livrarmos do peso ocasionado pelos pecados, viveremos à margem do Senhor e sempre desejando estar longe Dele.

Quando buscamos e alcançamos esse perdão de Deus, tratamos nossas enfermidades espirituais e somos colocados de pé para darmos sequência a nossa jornada. Por causa de nossa natureza humana, estamos sujeitos a cair de novo. Mas por causa de sua natureza misericordiosa, Deus está pronto a nos levantar quantas vezes forem necessárias.

Quero aprender, Senhor: ao cair, olhar para cima e

Você chegou ao final dessa amostra. para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas acham de Porção do dia

1.0
1 notas / 0 Análises
O que você achou?
Nota: 0 de 5 estrelas

Avaliações do leitor