Aproveite milhões de e-books, audiolivros, revistas e muito mais, com uma avaliação gratuita

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

A Última Física
A Última Física
A Última Física
E-book123 páginas1 hora

A Última Física

Nota: 0 de 5 estrelas

()

Sobre este e-book

A Última Física
é o livro sonhado por Demócrito, pois cuida dos entes constituintes em última instância de todas as estruturas materiais;
é o livro sonhado por Darwin, pois cuida da evolução de tudo;
é o livro sonhado por Copérnico, pois é interpretável;
é o livro sonhado por Einstein, pois apresenta a teoria do tudo.
IdiomaPortuguês
Data de lançamento17 de ago. de 2018
ISBN9788562069222
A Última Física
Ler a amostra

Relacionado a A Última Física

Livros relacionados

Avaliações de A Última Física

Nota: 0 de 5 estrelas
0 notas

0 avaliação0 avaliação

O que você achou?

Toque para dar uma nota

    Pré-visualização do livro

    A Última Física - José Roberto de Resende

    A ÚLTIMA FÍSICA

    Sumário

    A TEORIA DOS UNIFÓTONS E AS DA RELATIVIDADE

    A TEORIA DOS UNIFÓTONS E A QUÂNTICA

    A REALIDADE E A SOMBRA DA REALIDADE

    OS FÍSICOS APANHAM A DÉCADAS

    ADVERTÊNCIA

    CARACTERIZAÇÃO GENÉRICA DAS EMBÁS

    A CONSTITUIÇÃO DAS ESTRUTURAS MATERIAIS BÁSICAS, DAS EMBÁS

    EMBÁS APRESENTAM VÁRIOS GRAUS DE COMPLEXIDADE E DE TAMANHOS.

    EMBÁS NÃO SÃO ELEMENTARES.

    O CAMPO DE IMPENETRABILIDADE DETERMINA A FORMAÇÃO DAS EMBÁS.

    MATÉRIA ESCURA CONSTITUI PARTE DAS EMBÁS.

    AS EMBÁS NÃO APRESENTAM ENERGIA ESCURA.

    HÁ QUANTIZAÇÃO EM TODAS AS EMBÁS

    AS EMBÁS COMUNICAM UNIFÓTONS OU MATÉRIA (ENERGIA).

    AS EMBÁS E OS ÁTOMOS

    AS EMBÁS COM CAMADAS QUATRO ENVOLVIDAS POR CAMADAS TRÊS CARACTERIZAM OS DISTINTOS ELEMENTOS QUÍMICOS. UM NOVO MODELO ATÔMICO.

    EMBÁS, QUE SÃO ELEMENTOS QUÍMICOS, PODEM EMITIR A EMBÁ GAMA E SUA RADIAÇÃO.

    AS EMBÁS EXISTENTES EM CAMADAS DISTINTAS DE UM ELEMENTO QUÍMICO EXPLICAM OS NÍVEIS E SUBNÍVEIS DE ENERGIA DOS MESMOS.

    EMBÁS (INCLUSIVE ÁTOMOS) PODEM SER COMPARTILHADAS POR OUTRAS.

    EMBÁS QUE SÃO ELEMENTOS QUÍMICOS PODEM SOFRER TRANSMUTAÇÕES.

    UMA EMBÁ QUE RECEBE UM NÊUTRON PODE PROVOCAR TRANSMUTAÇÃO DO ELEMENTO QUE O RECEBE.

    ENTRELAÇAMENTO

    AS EMBÁS APRESENTAM PROPRIEDADES LOCAIS E NÃO LOCAIS

    AS EMBÁS APRESENTAM ROTAÇÃO

    EMBÁS VIZINHAS IMEDIATAS GIRAM EM SENTIDOS OPOSTOS - ENTRELAÇAM

    EMBÁS INTERAGEM A DISTÂNCIA ATRAVÉS DAS ONDAS QUE EMITEM

    EMBÁS E CAMPOS

    AS EMBÁS CRIAM CAMPO GRAVITACIONAL.

    AS EMBÁS CRIAM CAMPO ELÉTRICO.

    O GIRO DAS EMBÁS FAZ SEUS CAMPOS DE IMPENETRABILIDADE INCLUSIVE O ELÉTRICO GIRAREM.

    EMBÁS GIRANDO PODEM EXERCER FORÇAS MAGNÉTICAS UMAS NAS OUTRAS.

    FLUXO OSCILANTE DE EMBÁS COM CARGAS ELÉTRICAS CRIAM ONDAS ELETROMAGNÉTICAS.

    DINÂMICA

    AS EMBÁS APRESENTAM UMA MEDIDA DE QUANTIDADE DE MATÉRIA VARIÁVEL.

    AS EMBÁS PODEM APRESENTAR UMA INÉRCIA INFINITA

    NA INTERAÇÃO ENTRE EMBÁS NÃO HÁ FONTES NEM SUMIDOUROS DE VELOCIDADES.

    TERMODINÂMICA

    A QUANTIDADE MÁXIMA DE MATÉRIA DE UMA EMBÁ DEFINE E MEDE SUA ENERGIA.

    A ENERGIA DE UMA EMBÁ SÓ DEPENDE DOS UNIFÓTONS QUE A CONSTITUEM

    AS ENERGIAS DAS EMBÁS SÓ ALTERAM ATRAVÉS DE SUAS COMUNICAÇÕES DE UNIFÓTONS.

    AS EMBÁS TROCAM CALOR ATRAVÉS DE SUAS MUTAÇÕES

    AS EMBÁS TROCAM CALOR QUANDO SUAS CAMADAS CORRESPONDENTES (AS DE UNIFÓTONS DE IGUAIS TAMANHOS E ENVOLVIDADAS E ENVOLVENTES DE CAMADAS CORRESPONDENTES) APRESENTAM A RAZÃO, D/E, ENERGIA DE DENSIDADE POR ENERGIA DINÂMICA DIFERENTES.

    EMBÁS SÃO FORMADAS NO VÁCUO

    A ESTABILIDADE DE UMA CAMADA DE LIGAÇÃO DE EMBÁS OCORRE QUANDO A IMPENETRABILIDADE DE TODAS AS SUAS PARTES FOR MENOR DO QUE A DAS CAMADAS QUE ELA ENVOLVE E MAIOR QUE A DE SUA ENVOLVENTE.

    A ESTABILIDADE DE UMA CAMADA DE LIGAÇÃO ENTRE EMBÁS OU DE EMBÁS OCORRE EM CERTA FAIXA DE SUA PRESSÃO (IMPENETRABILIDADE) E DE SUA TEMPERATURA, D/E.

    ALTERAÇOES NA IMPENETRABILIDADE NAS CAMADAS DE LIGAÇÃO E/OU EM SUAS VIZINHAS IMEDIATAS PODEM PROMOVER MUTAÇÕES NAS EMBÁS.

    AS EMBÁS MAIS EXTERNAS DE UMA OUTRA SÃO LIGADAS POR CAMADAS DE LIGAÇÃO MENOS ESTÁVEIS

    EMBÁS MOVENDO CRIAM ONDAS NO CAMPO DE IMPENETRABILIDADE.

    ONDAS DE IMPENETRABILIDADE PODEM PROMOVER JUNÇÕES OU SEPARAÇÕES DE EMBÁS

    O EFEITO DE ONDAS DE IMPENETRABILIDADE NA EMISSÃO OU ABSORÇÃO DE EMBÁS É PRATICAMENTE INSANTÂNEO.

    SÓ ONDAS DE IMPENETRABILIDADE COM FREQUÊNCIA ACIMA DE CERTO VALOR PODEM PROVOCAR EMISSÃO DE EMBÁS MAIS ENERGÉTICAS.

    COMO A ENERGIA DINÂMICA DE EMBÁS, DA MESMA FORMA QUE O CALOR, PODEM AFETAR A TEMPERATURA DE UMA CAMADA

    A EVOLUÇÃO DAS EMBÁS

    AS INTERAÇÕES ENTRE AS EMBÁS REDUZEM A DISPONIBILIDADE DA ENERGIA.

    O NÚMERO DE EMBÁS TENDE A REDUZIR.

    AS EMBÁS CAMADAS QUATRO ENVOLVIDAS POR CAMADAS TRÊS, OS NÚCLEOS ATÔMICOS SÓ PODEM CRESCER EM QUANTIDADE DE MATÉRIA.

    OS NÚCLEOS DOS ASTROS SÃO EMBÁS.

    NOS ASTROS MASSIVOS O SUFICIENTE ESTRUTURAS QUE NÃO SÃO EMBÁS TRANSFORMAM-SE EM EMBÁS.

    JUNÇÕES DE EMBÁS NOS ASTROS LIBERAM ENERGIA QUE PODEM LEVAR ATÉ A EXPLOSÕES DOS MESMOS.

    AS EMBÁS DOS CENTROS DOS ASTROS EM CERTA FAIXA DE MASSAS APRESENTAM CAMADAS DOIS QUE NÃO SÃO DE LIGAÇÃO

    AS EMBÁS DOS CENTROS DOS ASTROS SÓ PODEM CRESCER EM MASSA.

    AS EMBÁS DOS ASTROS COM MASSA MAIOR QUE A DE ESTRELAS DE NÊUTRONS APRESENTAM CAMADAS UM QUE NÃO SÃO DE LIGAÇÃO.

    AS EMBÁS DOS CENTROS DOS ASTROS CRESCEM EM MASSA ESCURA MAIS RAPIDAMENTE QUE EM MASSA.

    AS EMBÁS DOS CENTROS DOS ASTROS COM EXCESSIVA MASSA ESCURA SÃO INSTÁVEIS.

    AS EMBÁS INSTÁVEIS (OS BURACOS NEGROS FINAIS) FAZEM A ENTROPIA VOLTAR AO SEU VALOR MÍNIMO

    AS EMBÁS QUANTO MAIS MASSIVAS, MAIS DISTANTES UMAS ESTARÃO DAS OUTRAS.

    DAS EMBÁS A DEUS.

    INTRODUÇÃO

    A TEORIA DOS UNIFÓTONS E AS DA RELATIVIDADE

    Neste tópico, eu o agraciarei com a interpretação de fatos básicos das teorias da Relatividade. Não podemos observar, de forma objetiva, os referenciais inerciais (os que não apresentam aceleração). E, por tabela, não podemos observar o espaço absoluto, pois em relação a esse um referencial é ou não acelerado. Não podemos saber se um referencial é acelerado ou não em relação ao espaço absoluto. Mas o que nos impede de observar os referenciais inerciais? Tenho duas respostas. Uma é a de Einstein, para ele, não podemos distinguir um referencial inercial de um acelerado, pois referenciais acelerados igualmente são como referenciais inerciais uns para com os outros. Não há aceleração relativa entre eles. Nas naves em queda livre como tudo dentro delas cai com aceleração igual é como se não caíssem. Fica tudo flutuando, como observamos nas filmagens de dentro de naves espaciais. Bastaria essa explicação para nos convencermos da não possibilidade de observar de forma objetiva os referenciais inerciais, e daí de não observarmos o espaço absoluto. Mas isso não significa que não existam referenciais inerciais e espaço absoluto. O fato de não podermos os observar decorre de limitação observacional e não

    Está gostando da amostra?
    Página 1 de 1