Aproveite milhões de eBooks, audiolivros, revistas e muito mais

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Brasil de 20 Copas: Todos os jogos da seleção brasileira, as rodadas e as decisões dos Mundiais de Futebol

Brasil de 20 Copas: Todos os jogos da seleção brasileira, as rodadas e as decisões dos Mundiais de Futebol

Ler a amostra

Brasil de 20 Copas: Todos os jogos da seleção brasileira, as rodadas e as decisões dos Mundiais de Futebol

Duração:
141 páginas
1 hora
Editora:
Lançados:
22 de mai. de 2018
ISBN:
9788595131088
Formato:
Livro

Descrição

De quatro em quatro anos, o Brasil para. E é como se os corações dos mais de 210 milhões de brasileiros se transformassem e passassem a ter os contornos de uma esfera, isto é, de uma bola de futebol. Normalmente em junho, como neste ano, e a cada quadriênio, é tempo de Copa do Mundo. E para o país que é o maior detentor de títulos mundiais, uma Copa é muito mais do que simplesmente uma competição de futebol. É uma missão, uma questão de honra, de orgulho nacional, e a melhor oportunidade de o país mostrar ao mundo o que melhor conseguiu produzir em seus 518 anos desde o Descobrimento: seu futebol.
Com base nisso, o jornalista esportivo e escritor Claudio Nogueira está concretizando seu mais novo projeto: "Brasil de 20 Copas" , uma obra de consulta que inclui todas as partidas, escalações, gols e locais das participações da única seleção a ter estado em todos os Mundiais de Futebol de 1930 a 2014, aquela que veste a camisa amarela canarinho.
"O objetivo desta obra é a de trazer novamente à memória os cinco titulos mundiais da Seleção, representados por cinco estrelas na camisa, mas também as edições do torneio em que brilharam estrelas de outras cores que não a verde e a amarela. Aqui estão todos os jogos do Brasil em todas as Copas, bem como todas as finais, artilheiros e outras surpresas", enfatiza Claudio Nogueira. "Acredito que assim, resumidamente, o leitor terá um panorama completo das 20 Copas. É, acima de tudo, uma maneira de fazer memória e exaltar a tantos jogadores que, campeões ou não, representaram nosso país em uma Copa do Mundo".
Na primeira parte, o autor enfoca as Cinco Estrelas, isto é, as campanhas das edições vencidas pelos brasileiros. Ali, os leitores poderão conferir jogo a jogo, todos os resultados das trajetórias vitoriosas. Na segunda, denominada Outras Estrelas, o pesquisador inclui as súmulas de todos os confrontos brasileiros e as finais em que outras seleções foram campeãs.
Neste ano, de 14 de junho a 15 de julho, os olhos do mundo estarão voltados para a Rússia, sede do 21o Mundial. Será a primeira vez que aquele país irá organizar o torneio, e também a primeira Copa num país do Leste Europeu, além da décima edição disputada na Europa. O Mundial terá partidas em 12 estádios de 11 cidades: Moscou (a capital, que terá dois arenas), Ekaterinburgo, Kaliningrdo, Kazan, Níjni Novgorod, Rostov, São Petersburgo, Samara, Saransk, Sochi e Volvogrado.
Editora:
Lançados:
22 de mai. de 2018
ISBN:
9788595131088
Formato:
Livro

Sobre o autor


Relacionado a Brasil de 20 Copas

Livros relacionados

Artigos relacionados

Amostra do livro

Brasil de 20 Copas - Claudio Nogueira

leitura!

NO BALANÇO DAS COPAS

Basta ver uma camisa num tom bem vivo de amarelo, para uma ideia e um sonho virem `a mente: a do melhor futebol do planeta, praticado pela seleção brasileira principal masculina, pentacampeã do mundo, sem quaisquer derrotas, em 1958, 1962, 1970, 1994 e 2002. Embora eventualmente vista seus talentosos craques com a camisa azul, como na final do Mundial de 1958, a equipe brasileira se notabilizou pelo amarelo do uniforme, que lhe rendeu apelidos como Amarelinha e Canarinho. Sob um céu de cinco estrelas, referentes ao número de titulos mundiais, o futebol brasileiro é o mais bem sucedido da história das Copas do Mundo, não apenas por esse retrospecto, como também por ser o detentor da Copa Jules Rimet, ganha definitivamente após o triunfo no Mundial México-1970. Tudo isso graças `aquele que é considerado o melhor time de todos os tempos neste esporte, única equipe nacional campeã com seis vitórias nas eliminatórias e outras seis na Copa do Mundo propriamente dita, 100% de aproveitamento nos 12 confrontos.

Único país a ter estado presente em todos os Mundiais de futebol, este é o Brasil de 20 Copas, com 104 jogos, 70 vitórias, 17 empates e igual número de derrotas, 227 pontos obtidos, 221 gols assinalados e 102 sofridos. Além dos cinco troféus, tem dois vice-campeonatos, em 1950 e 1998; dois terceiros lugares, em 1938 e 1978; e dois quartos, em 1974 e 2014. Outra façanha verde-amarela foi a de ter conseguido ganhar Copas fora de seu continente, o sul-americano: em 1958, na Suécia (Europa); em 1970, no México (América do Norte); em 1994, nos EUA (América do Norte); e em 2002, na Coreia do Sul/Japão (Ásia).

Outras seleções também campeãs longe de seus continentes foram Argentina, em 1986, no México (América do Norte); Espanha, em 2010, na África do Sul (continente africano) e Alemanha, em 2014, no Brasil (continente sul-americano).

Ao longo de sua história, em Mundiais ou noutras competições, a seleção brasileira tem como maior rival a Argentina. Levando em conta apenas as Copas do Mundo, foram quatro confrontos, com duas vitórias verde-amarelas, na Alemanha Ocidental, em 1974; e na Espanha, em 1982; um triunfo albiceleste, na Itália, em 1990; e um empate, na Argentina, em 1978.

Outra adversária de muito peso é a Itália. Contra a Azzurra (assim conhecida pelo azul de seu uniforme, que remete `a Casa Real de Savoia), foram cinco clássicos, incluindo duas finais, ambas vencidas pelos brasileiros, no México-1970 e nos EUA-1994 (esta nos pênaltis). Em 1978, no evento na Argentina, o Brasil ganhou a disputa pelo terceiro lugar.

Os italianos, por sua vez, eliminaram o Brasil na semifinal de 1938, na França, e na segunda fase de 1982, na Espanha, encaminhando-se para o título em ambas as edições.

Os azzurri não se classificaram para o megaevento deste ano, o que não ocorria desde a Suécia-1958.

Outro grande rival dos canarinhos veste a Celeste Olimpica (apelido herdado da conquista dos ouros olimpicos no futebol em Paris-1924 e Amsterdam-1998): o Uruguai. Seu segundo titulo mundial foi ganho em 1950 no Rio de Janeiro, no Maracanã lotado, ao superar o Brasil de virada por 2 a 1, no que era considerado a maior tragédia da história do futebol brasileiro, antes da derrota de 7 a 1 para a Alemanha, na semifinal do Mundial de 2014. Ainda contra os uruguaios, os brasileiros duelaram na semifinal da Copa de 1970, garantindo a passagem `a decisão e abrindo caminho para o tricampeonato na época.

Algoz do Brasil em 2014, no historico 7 x1, a Alemanha é outra forte adversária. Fez ainda a final do Mundial de 2002, o da Coreia do Sul/Japão, contra a seleção brasileira, mas esta levou a melhor.

O país que mais vezes se defrontou com o Brasil em Copas foi a Suécia, em sete oportunidades, com cinco triunfos verde-amarelos e dois empates. O confronto mais marcante foi o da final de 1958, em pleno território sueco. Lá, a seleção brasileira teve de procurar `as pressas um jogo de camisas azuis para poder enfrentar os donos da casa, cujo uniforme também incluía camisa amarela e calção azul - como os do Brasil. Na época, dirigentes da então Confederação Brasileira de Desportos (CBD) disseram aos jogadores que eles jogariam abençoados pelo azul do manto de Nossa Senhora Aparecida, padroeira nacional, e a equipe brasileira venceu por 5 a 2, conquistando a Copa pela primeira vez. Em 1994, no Mundial dos EUA, vantagem brasileira, com 1 a 1 na primeira fase e 1 a 0 na semifinal, rumo ao tetracampeonato.

No caso da França, uma pedrinha na chuteira verde-amarela. No que se refere `as Copas, os Azuis estão em vantagem, tendo derrotado os canarinhos por 3 a 0 na decisão do Mundial na casa deles, em 1998, além de terem eliminado os brasileiros nas edições de Mexico-1986 e Alemanha-2006. Em 1958, porém, Pelé, Garrincha, Vavá, Didi e cia eliminaram a então favorita França na semifinal.

Ao todo, desde sua estreia em 1914, quando venceu o time inglês do Exeter City por 2 a 0, a 21 de julho daquele ano, no Estådio do Fluminense, no Rio, a equipe nacional brasileira já enfrentou 89 seleções, tendo vantagem nos retrospectos contra 86 delas, incluindo as já inexistentes Iugoslávia, Alemanha Oriental, Tchecoslováquia, União Soviética e Grã-Bretanha (amistosa da seleção olímpica). Apenas três seleções têm retrospectos positivos contra os canarinhos, incluindo triunfos em Copas. A primeira é a Hungria, que tem cinco jogos contra o Brasil, com três vitórias, um empate e apenas uma derrota. A seleção húngara inclusive ajudou a eliminar a Seleção na primeira fase da Copa do Mundo de 1966. Outra seleção carrasca é a Noruega, única seleção que nunca perdeu

Você chegou ao final dessa amostra. para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas acham de Brasil de 20 Copas

0
0 notas / 0 Análises
O que você achou?
Nota: 0 de 5 estrelas

Avaliações do leitor