Curta este título agora mesmo, além de milhões de outros, com um período de avaliação gratuita

Grátis por 30 dias, depois $9.99/mês. Cancele quando quiser.

Dança com Crianças: Propostas, Ensino e Possibilidades

Dança com Crianças: Propostas, Ensino e Possibilidades

Ler amostra

Dança com Crianças: Propostas, Ensino e Possibilidades

Comprimento:
163 páginas
4 horas
Lançado em:
May 22, 2018
ISBN:
9788547314804
Formato:
Livro

Descrição

Dança com crianças: propostas, ensino e possibilidades foi escrito para professores e artistas/educadores que acreditam que os pequenos podem dançar. Para este livro, nossa preocupação é envolver e instrumentalizar os profissionais que atuam com dança na escola, apresentando uma possibilidade de ensino que volte os olhares para a criança como protagonista do processo de ensino e aprendizado. Nosso intuito é compartilhar descobertas e experiências que tivemos como docentes e que nos permitiram desenvolver um olhar atento para as lacunas na formação do professor que atuará com dança na escola, com os pequenos. Para isso, ofereceremos subsídios para que os professores reflitam e busquem novas estratégias para trabalhar a dança com as crianças a partir de uma proposta que pode e deve ser modificada, repensada e (in)corporada, com as devidas adaptações em relação ao contexto e à faixa etária. Identificamos e revelamos os recursos pedagógicos que favorecem o aprendizado das crianças e sua relação com a dança. A ideia central foi apresentar elementos que levassem o professor reflexivo em dança a instigar o potencial criativo dos pequenos pela ludicidade, possibilitando uma visão abrangente e interligada das linguagens artísticas, sem a imposição de restrições técnicas ou de estilo, tendo em vista que qualquer criança pode dançar.
Lançado em:
May 22, 2018
ISBN:
9788547314804
Formato:
Livro


Relacionado a Dança com Crianças

Livros relacionados

Amostra do Livro

Dança com Crianças - Carolina Romano de Andrade

COMITÊ CIENTÍFICO DA COLEÇÃO EDUCAÇÃO, TECNOLOGIAS E TRANSDISCIPLINARIDADE

Se todos nós lemos um poema,

o poema é, sem dúvida, o mesmo,

porém a leitura em cada caso é diferente,

singular para cada um.

(Jorge Larrosa)

A Rogério Specie Puglia, que acompanhou nossos passos

e compassos dançantes com generosidade e leveza. Gratidão!

Apresentação

[...] cada vez mais, temos a sensação que temos que aprender de novo a pensar e a escrever, ainda que tenhamos de nos separar da segurança dos saberes, dos métodos e das linguagens que já possuímos (e que nos possuem)" ¹

Este livro surgiu da parceria de escrita e compartilhamento de experiências em dança entre as autoras, como parte adaptada da tese Dança para a criança: uma proposta para o ensino de dança voltada para a Educação Infantil ².

O despertar para essa escrita decorreu de diversas reflexões que permearam nossa trajetória na dança, e, como artistas/educadoras, não se trata de dicotomias, mas caminhos profissionais em que esses papéis se cruzam constantemente.

Em muitos anos de prática, trabalhamos em diversos campos da dança. Em alguns momentos, fomos artistas da dança, coreógrafas, diretoras, pesquisadoras, professoras em academias, escolas públicas e privadas. Durante esse tempo, acumulamos muitas dessas funções, entre outras, e, como ministramos em cursos de formação de professores (inicial e continuada), voltamos nosso olhar de artistas para o ensino da dança.

Durante nossos percursos, sempre tivemos um olhar atento, tanto para o professor de dança como para a formação e a qualificação dos professores que trabalham com dança na escola.

Para este livro, nossa preocupação é envolver e fomentar os profissionais que atuam com dança na escola, apresentando uma possibilidade de ensino que volte os olhares para a criança como protagonista do processo de ensino e aprendizado.

Nosso foco é a escola e os professores das crianças da Educação Infantil, e o que apresentamos pode ser aproveitado e adaptado para diversos contextos e idades.³

Aqui identificamos quais são os saberes necessários ao professor a fim de apontar caminhos para que ele tenha autonomia em suas escolhas relacionadas às práticas educativas.

Sabemos que a formação do professor que atua (ou pretende atuar) com crianças pequenas é bastante diversificada. Nos contextos em que trabalhamos e nos cursos de formação que ministramos, vimos licenciados que trabalham com dança na escola e constatamos que, além de pedagogos, os professores especialistas em Arte (Educação Artística, Artes Visuais, Artes Cênicas, Teatro e Dança), em Educação Física e, ainda, outros licenciados de áreas diversas ensinam dança.

Não há uma única escolha ou percurso definido para a formação dos professores de dança no Brasil. Esta pode ser alcançada de muitas maneiras, entre as quais: na educação informal, no ensino superior, em escolas ou academias credenciadas pelo MEC (cursos técnicos), em cursos livres (educação não formal), por meio de vivências práticas com profissionais que possuem grande experiência no ramo, principalmente em academias não credenciadas.

Esse tipo de formação de professor não formal encontra amparo na lei dos artistas⁵, que menciona que quem possui registro profissional de bailarino ou dançarino pode ministrar aulas de dança em academias ou escolas de dança.⁶

Essa diversidade de formação pode trazer consequências na atuação do professor, como uma prática centrada no calendário para as festas escolares ou, ainda, no ensino de técnicas de dança. As festas escolares são importantes, pois elas são momentos constantes em que a dança acontece na escola. Como o ensino de algumas técnicas é interessante, o problema centra-se no como essas festas e técnicas são abordadas, assunto que discorreremos na última parte deste livro.

Apesar de não haver um modelo único para a formação profissional dos professores de dança, destacamos que a formação específica desse professor para a escola formal ocorre nas licenciaturas em Dança.

Porém, atualmente, um ou outro professor trabalha a dança na escola por iniciativa própria. Isso ocorre porque muitos profissionais que ensinam dança na escola possuem formação na área advindas de academias, cursos livres, ou tiveram alguma experiência na área em algum momento de sua vida.

Esse quadro é retrato de uma fase de transição. O cenário atual da arte está em processo de mudança. Podemos observar isso nas recentes modificações das leis, como a que inclui as artes visuais, a dança, a música e o teatro como linguagens que constituirão o componente curricular da educação básica.

Por essas e outras mudanças na legislação, em alguns anos teremos mais profissionais especialistas na escola; provavelmente não em número suficiente, já que os processos de mudanças na educação muitas vezes demoram a acontecer.

Diante desse cenário, nossa intenção com este livro é contribuir com a dança com a criança pequena, de maneira que ela chegue à educação infantil como uma possibilidade de experienciar a dança em seus processos artísticos.

Para isso, não nos referimos a nenhum estilo, tipo ou modalidade de dança, mas sim um caminho para trabalhar a dança como uma linguagem artística, que possui conhecimentos específicos, que serão revelados no decorrer desta leitura.

Apresentamos a possibilidade de construir um vocabulário que parta de cada profissional e que dialogue com a criança. Propomos um olhar que auxilie o professor na articulação dos conhecimentos de corpo com os elementos da dança, tendo em vista a criança como produtora de identidade, conhecimento e cultura.

Sirota⁸ destaca que as crianças são atores dos processos sociais em sentido pleno, e não simplesmente como seres em devir. Nesse caso, não se trata de apontar o que produz a escola, a família ou o Estado, mas de indagar o que a criança cria na intersecção de suas instâncias de socialização.

Nossa visão do ensino de dança para os pequenos compartilha das ideias de Donald Schön⁹ em relação ao professor reflexivo, que constrói seu saber na relação com a ação, a reflexão, a volta à ação e o saber da experiência, proposto por Larrosa¹⁰, atualizado por Godoy¹¹ para o contexto da dança.

Esta autora compartilha das ideias de Larrosa e acrescenta que, para a experiência ocorrer em dança,

[...] é

Você chegou ao final desta amostra. Inscreva-se para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas pensam sobre Dança com Crianças

0
0 avaliações / 0 Análises
O que você acha?
Classificação: 0 de 5 estrelas

Avaliações de leitores