Aproveite milhões de e-books, audiolivros, revistas e muito mais, com uma avaliação gratuita

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

O perfil da mulher de Deus: A pedra fundamental para a sustentação da família
O perfil da mulher de Deus: A pedra fundamental para a sustentação da família
O perfil da mulher de Deus: A pedra fundamental para a sustentação da família
E-book67 páginas1 hora

O perfil da mulher de Deus: A pedra fundamental para a sustentação da família

Nota: 5 de 5 estrelas

5/5

()

Sobre este e-book

A pedra fundamental para a sustentação da família. Sábia, discreta, virtuosa, forte e fiel são algumas das características da mulher tratada neste livro do bispo Edir Macedo. O autor fala sobre estas e outras qualidades daquela que precisa ser realmente transformada e compromissada com a Palavra de Deus, para que não dê brechas para a atuação do mal no seu lar. Tanto o sucesso profissional do homem quanto seu fracasso dependem muito da mulher que ele tem ao seu lado. Da mesma forma acontece em relação à vida cristã, na qual a mulher é considerada como pedra fundamental para seu êxito. Por isso, costuma-se dizer que ao lado de todo grande homem de Deus existe uma grande mulher de Deus. De fato, é ela quem dá a sustentação ao plano de salvação da família, participando como auxiliadora. Esta obra foi feita em quatro volumes, nos quais são abordados temas relacionados ao homem, à mulher, ao jovem e à família de Deus.
IdiomaPortuguês
EditoraUnipro
Data de lançamento30 de abr. de 2018
ISBN9788571406025
O perfil da mulher de Deus: A pedra fundamental para a sustentação da família
Ler a amostra

Leia mais de Edir Macedo

Relacionado a O perfil da mulher de Deus

Livros relacionados

Artigos relacionados

Avaliações de O perfil da mulher de Deus

Nota: 5 de 5 estrelas
5/5

2 avaliações0 avaliação

O que você achou?

Toque para dar uma nota

    Pré-visualização do livro

    O perfil da mulher de Deus - Edir Macedo

    31.2,3)

    Capítulo 1

    A importância da

    mulher na Criação

    Quando Deus disse Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea (Gênesis 2.18), certamente não estava pensando apenas na solidão de Adão, mas em todo o desenvolvimento da Criação, pois Ele sabia que tudo quanto havia criado necessitava ser sujeitado e dominado.

    Sujeitado e dominado por quem? Por esta razão, o Senhor, depois de haver formado o homem, tomou-lhe uma costela e a transformou em uma mulher, conforme está escrito: E a costela que o Senhor Deus tomara ao homem, transformou-a numa mulher e lha trouxe (Gênesis 2.22). E depois de ter criado a mulher, Deus abençoou aquele casal:

    Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra.

    (Gênesis 1.28)

    O homem, obviamente, jamais poderia ser fecundo, multiplicar-se e encher a Terra, se não existisse a mulher, que foi tirada dele para poder ajudá-lo, através da união matrimonial.

    A magnitude da importância da mulher é tamanha que, se ela tivesse sido criada sem o homem, ainda assim teria a capacidade de encher a Terra, pois Deus poderia fazer o mesmo que fez com a virgem Maria: conceber através da ação do Espírito Santo.

    Isto não seria possível com o homem. A ele foi dada a capacidade de sujeitar a Terra e dominar todos os tipos de animais. À mulher, porém, foi dada a grandeza de poder gerar um filho no seu ventre.

    A força

    Certamente todos já tivemos a oportunidade de observar homens de grande estatura sendo comandados por mulheres de pequena estatura. E não importa realmente a estatura para subjugar, pois a maioria das mulheres, não importando a sua altura, tem colocado os seus maridos sob a sua autoridade.

    Por que motivo a mulher, normalmente, exerce domínio sobre o marido? Onde está a força do seu domínio? Creio que não há ninguém melhor do que o rei Salomão para responder a estas perguntas.

    Ele conhecia muito bem as mulheres, pois tinha setecentas esposas, todas princesas, e trezentas concubinas. Contudo, disse: Entre mil homens achei um como esperava, mas entre tantas mulheres não achei nem sequer uma (Eclesiastes 7.28).

    Isto não significa dizer que a mulher ideal não exista! Depende muito de cada um! As mulheres que ele possuía eram todas idólatras e não tinham um mínimo de temor ao Deus de Israel. E ele mesmo também já não mais tinha temor no coração para com o Deus de seu pai, o grande rei Davi.

    Daí a razão de Salomão ter tido centenas de mulheres, sendo que nenhuma estava de acordo com aquilo que desejava no fundo do seu coração, porque este havia se corrompido.

    Naturalmente, as mulheres pelas quais se apaixonou também eram corrompidas. Um coração corrompido só se apaixona por outro coração corrompido, mas um coração puro só aceita outro coração

    Está gostando da amostra?
    Página 1 de 1