Curta este título agora mesmo, além de milhões de outros, com um período de avaliação gratuita

Grátis por 30 dias, depois $9.99/mês. Cancele quando quiser.

Gestão de Projetos e Lean Construction:: Uma Abordagem Prática e Integrada

Gestão de Projetos e Lean Construction:: Uma Abordagem Prática e Integrada

Ler amostra

Gestão de Projetos e Lean Construction:: Uma Abordagem Prática e Integrada

avaliações:
5/5 (1 avaliação)
Comprimento:
259 página
2 horas
Lançado em:
Feb 8, 2018
ISBN:
9788547307882
Formato:
Livro

Descrição

Busca apresentar aos leitores, por meio de um formato simples, funcional e visual, os fundamentos da filosofia Lean, mais especificamente do Lean Construction associados às boas práticas do Gerenciamento de Projetos, a fim de que profissionais e estudantes possam iniciar ou dar andamento em seus projetos com o uso dessas filosofias e, com isso, tornar seus projetos mais enxutos, ágeis e eficientes. Esta obra propõe-se a apresentar os fatores importantes dentro da estrutura de gerenciamento em um ambiente projeto e equipe, abordando os desperdícios durante a execução de obras, e gerando, com isso, uma baixa eficiência produtiva, além dos conceitos e ferramentas importantes como o Just-in-time, Kaizen, Kanban, Andon, Gestão Visual, Last Planner, entre outros. Com uma linguagem simples e objetiva, busca explicar tais conceitos, fazendo um paralelo com a aplicação em um ambiente de construção civil, associado às boas práticas do Gerenciamento de Projetos (baseado no Guia PMBOK 5° Edição), a fim de que essa associação traduza-se no sucesso dos seus projetos.
Lançado em:
Feb 8, 2018
ISBN:
9788547307882
Formato:
Livro


Relacionado a Gestão de Projetos e Lean Construction:

Livros relacionados


Dentro do livro

Melhores citações

  • Ao trocarmos nossa visão dos processos rotineiros e normais por uma visão de planejamento, acabamos criando uma estrutura mais organizada, que nos possibilita ganhos de tempo, o qual repercute no desempenho do nosso processo final.

  • Em resumo, são muitos benefícios que podem ser alcançados, mas, para isso, precisamos mudar nossa forma de pensar e readaptar nossos processos a fim de que alcancemos esses resultados.

  • Um projeto é um conjunto único de processos que consiste em atividades coordenadas e controladas com datas de início e fim, empreendidas para atingir os objetivos do projeto.

  • Boas Práticas do Gerenciamento de Projetos.

Amostra do Livro

Gestão de Projetos e Lean Construction: - Antônio Carlos da Costa Valente

COMITÊ CIENTÍFICO DA COLEÇÃO ENSINO DE CIÊNCIAS

AGRADECIMENTOS

Primeiramente, gostaríamos de agradecer a todos os nossos colegas de trabalho e gestores diretos e indiretos, às empresas nas quais trabalhamos e que, por sua vez, ofereceram-nos espaço e oportunidade de aprender e crescer, podendo, por meio dessa trajetória, conhecer e entender os processos e as primeiras ferramentas para a gestão de projetos e Lean.

Em segundo lugar, às instituições educacionais e a todos os seus professores, com os quais tivemos o prazer de aprender com seus ensinamentos e que nos mostraram a importância do conhecimento.

Em terceiro, às instituições de ensino nas quais atuamos como professores e que nos ajudaram a aprimorar esta visão acadêmica, como forma de levar nosso conhecimento a muitas pessoas e, ao mesmo tempo, aprender ensinando.

E por último, porém não menos importante, a todos os influenciadores e autores quais buscamos conhecimento, por intermédio de seus livros e trabalhos científicos, e que foram extremamente importantes para ampliação de nosso conhecimento e elaboração desta obra.

Dedicamos este livro aos nossos familiares,

aos amigos e colegas que incentivaram este projeto.

APRESENTAÇÃO

Em muitas obras realizadas atualmente, ainda nos deparamos com situações nas quais as empresas e/ou profissionais optam por realizar pouco ou nenhum método estruturado para gestão do escopo, prazo, custos, riscos, entre outras. Essa decisão evidencia-se principalmente em obras de pequeno porte, pouco complexas, ou cujos gestores enxergam os métodos de gerenciamento como uma sobrecarga e burocratização do trabalho. Felizmente, esse pensamento, baseado na mentalidade de apenas sair fazendo, vem perdendo espaço e as organizações de todos os tamanhos têm buscado profissionais com uma visão muito mais voltada para o planejamento, indiferente ao tamanho ou à complexidade da obra.

O conteúdo proposto neste livro foi pensado para aqueles profissionais e estudantes que desejam utilizar métodos estruturados na execução de suas obras, propiciando uma gestão mais coordenada dos trabalhos, obtendo, como benefício, o aumento da eficiência e um melhor resultado final. Para atingir tais benefícios, esta obra busca a associação entre a filosofia Lean¹, mais precisamente o Lean Construction², e as boas práticas de Gerenciamento de Projetos (baseadas no Guia PMBOK³). Tudo isso em uma linguagem bastante simples e com o uso de exemplos do dia a dia da construção civil, a fim de garantir a fácil compreensão tanto por parte de estudantes quanto de profissionais experientes que buscam, em seus projetos, a aplicação desses conceitos.

De forma resumida, o livro divide-se em 3 partes:

•  A primeira parte aborda os principais conceitos relativos à gestão de projetos, dentro de um ambiente empresa e equipe, destacando a importância desses fundamentos como forma de guiar o projeto com mais assertividade.

•  A segunda parte visa a descrever, de forma resumida, a estrutura de gerenciamento de projetos, conforme Guia PMBOK, ressaltando os principais processos e áreas de conhecimento, os quaissãoimportantes de serem planejados, executados e controlados em um ambiente operacional, tático e estratégico.

•  A terceira parte traz os principais princípios e ferramentas da filosofia Lean, em especial do LeanConstruction, trazendo para o leitor, aplicações de tais conceitos em situações práticas e exemplos de obra, como forma de ajudar na sua interpretação.

Ao final, apresentamos um exemplo de aplicação do método de planejamento sob a ótica estratégica, tática e operacional por meio da utilização do Last Planner⁴. Como forma de promover a integração entre as duas boas práticas, este livro apresenta a visão de cada uma delas, ao discutir os assuntos abordados, sempre procurando apresentar exemplos de aplicação que proporcionem ao leitor uma forma mais simples de entender os conceitos.

Mas antes de começarmos, é necessário que tenhamos ciência de que, embora ambas as estruturas possam gerar ganhos imediatos de curto prazo no que tange à melhoria dos processos de planejamento, aumento de produtividade, diminuição de desperdícios, entre outros, assim como em um iceberg, no qual grande parte da sua massa está abaixo d´água e fora do nosso alcance de visão, muitos ganhos e, principalmente, a transformação das nossas obras em um sistema altamente funcional só serão possíveis de serem alcançados com tempo, com aumento de nossa maturidade e compromisso de todos, porém, à medida que formos avançando e estruturando tais conceitos em nossos projetos e obras, conseguiremos ver resultados que estão além da ponta do iceberg.

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO AO GERENCIAMENTO DE PROJETOS

ENTENDENDO AS BOAS PRÁTICAS DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS

INTRODUÇÃO AO LEAN

LEAN CONSTRUCTION

A FELICIDADE NOS PROCESSOS

APLICAÇÃO DO LAST PLANNER – EXEMPLO

CONCLUSÃO

REFERÊNCIAS

INTRODUÇÃO AO GERENCIAMENTO DE PROJETOS

O INÍCIO DO GERENCIAMENTO

Quando pensamos em gerenciamento de projetos, é difícil imaginar o momento certo na história da humanidade em que os projetos começaram a ter as mínimas premissas de gerenciamento que aplicamos até hoje.

Tentaremos imaginar que um dos primeiros projetos de grande porte, que teve aplicação direta dos princípios fundamentais do gerenciamento de projetos, foi a construção das pirâmides, que teve requisitos complexos, envolvimento de milhares de pessoas, um escopo gigantesco para época, um prazo extremamente longo, recursos materiais escassos na região e um cliente que, acredito, foi extremamente complicado: o Faraó.

Milhares de anos passaram-se, muitas ferramentas e técnicas foram incorporadas ao gerenciamento, mas os requisitos básicos da época dos faraós ainda estão presentes: gerenciar escopo, prazos, custos, qualidade, riscos e lidar com diferentes pessoas.

Em nossa história mais recente, temos contribuições importantes, como as de Frederick Taylor⁵ que, no início do século, imaginou os processos em partes menores surgindo o conceito de tarefas; Henry Gantt⁶ desenvolveu o Gráfico de Gantt, uma ferramenta até hoje usada em projetos e muito presente na construção civil, na qual as tarefas são administradas por meio de gráficos de barras. Na metade do século, surgiu o conceito PERT-CPM⁷ (Program Evaluation and Review Technique - Critical Path Method), uma das técnicas mais famosas utilizadas no gerenciamento do tempo em projeto.

Já o ano de 1969 é um marco importante para os profissionais da área Gerenciamento de Projetos, pois foi quando surgiu o Project Management Institute (PMI)⁸, instituição internacional sem fins lucrativos que aproxima os profissionais de gestão de projetos ao redor do mundo e ajuda a consolidar ainda mais a profissão de Gerente de Projetos.

Em nossa história como humanidade, desenvolvemos um vasto conhecimento e criamos diversas técnicas e ferramentas, que nos ajudam a lidar com este ambiente chamado projeto e, como profissionais vivendo nesta época, temos o privilégio de poder contar com tudo isso para nos ajudar no gerenciamento desde a construção de pequenas residências até a de gigantescas obras, como hidrelétricas, pontes e usinas nucleares; desde o desenvolvimento de pequenos produtos, como balas (guloseimas) até produtos que mudam a história da humanidade, possibilitando-nos chegar a lugares além dos horizontes que imaginamos chegar um dia, como o sonho, cada vez mais próximo, de visitar o planeta vermelho. Por possuirmos esse privilégio de contarmos com tudo que nos foi dado ao longo dos anos em termos de conhecimento para realização de nossos projetos, temos uma vantagem enorme em relação aos nossos antecessores: a capacidade e o poder de colocar a palavra sucesso mais presente em nossos projetos, em nossas vidas profissionais.

MAS O QUE É UM PROJETO?

De acordo com algumas das principais bibliografias da área, podemos descrever projeto como:

Um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado único. (Guia PMBOK, 2013, p.3).

Um projeto é um conjunto único de processos que consiste em atividades coordenadas e controladas com datas de início e fim, empreendidas para atingir os objetivos do projeto. (ISO⁹ 21500¹⁰, 2012, p. 5).

Um projeto é uma organização temporária criada com o propósito de entregar um ou mais produtos de negócios, de acordo com um business case pré-acordado (Gerenciando Projetos de Sucesso com PRINCE2, 2011, p. 3).

Conforme os significados apresentados, projeto é qualquer produto, serviço ou resultado que criamos e que tem início, meio e, principalmente, fim. Ou seja, projetos são finitos.

Durante a realização de um projeto, também há as seguintes características:

•  Temporário: Conforme citado nos conceitos das principais estruturas, um projeto é um esforço temporário que terá início, meio e fim.

•  Interação entre pessoas: Os projetos terão várias partes interessadas, envolvidas e relacionadas dentro dele, como: equipe, cliente, fornecedores e pessoas externas.

•  Progressivo: Um projeto deve ter uma elaboração progressiva que, em suma, significa desenvolver o projeto em etapas e continuar pondo incrementos à medida que a informação vai ficando mais clara. Por exemplo, o escopo do projeto será definido em seu início e, conforme o projeto avança, a equipe terá um entendimento mais completo dos detalhes do escopo.

•  Exclusivo: Cada projeto possui características em termos de escopo, localização, equipes envolvidas, período de execução, entre outras, que o torna único.

•  Incertezas: Em um projeto, por melhor que seja o planejamento, sempre haverá incertezas, as quais, muitas vezes, não terão o total controle, porém devem ser administradas.

•  Recursos: Projetos devem ter recursos físicos, humanos, intelectuais e financeiros, lembrando que tais recursos são finitos e limitados.

•  Mudanças: As mudanças são inevitáveis e, em um ambiente de projeto, devemos estar preparados para lidar com elas.

PROJETO TEM TAMANHO?

Quando pensamos em projetos, geralmente imaginamos obras gigantescas, ou o desenvolvimento de um produto de alto valor ou complexidade, porém um projeto não precisa ser grande, excessivamente caro ou complexo. Tomemos como exemplo uma bala (guloseima) que custa poucos centavos. O desenvolvimento dessa bala é composto por fases, nas quais pensamos no sabor que desejamos, no tamanho, na forma, no design da embalagem entre outros requisitos, e tudo isso, estará dentro do escopo do projeto, além disso, haverá mudanças, serão necessários recursos, incertezas, bem como

Você chegou ao final desta amostra. Inscreva-se para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas pensam sobre Gestão de Projetos e Lean Construction:

5.0
1 avaliações / 0 Análises
O que você acha?
Classificação: 0 de 5 estrelas

Avaliações de leitores