Aproveite esse título agora mesmo, além de milhares de outros, com um período de teste gratuito

Apenas $9.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Corvos cobras chacais

Corvos cobras chacais

Ler a amostra

Corvos cobras chacais

Duração:
45 páginas
15 minutos
Lançados:
Oct 1, 2017
ISBN:
9788556620859
Formato:
Livro

Descrição

'Corvos Cobras Chacais' nasceu de uma sequência alargada de poemas em prosa e constituiu um capítulo participante da antologia 'A dor concreta' (ed. Tinta da China) do poeta António Carlos Cortez, em uma prévia de um livro futuro, este que agora se nos apresenta. Bem reconhece Pedro Mexia quando diz que 'depois de Daniel Faria não houve na poesia mais recente em Portugal quem arriscasse em construir um tom elevado e ao mesmo tempo realista e concreto, algo em que Cortez é exímio'. Em 'Corvos Cobras Chacais', Cortez maneja a forma poética para falar de uma forma inesquecível, indelével, daquilo que mais nos assombra: da crueldade da vida e da passividade dos homens.
Lançados:
Oct 1, 2017
ISBN:
9788556620859
Formato:
Livro

Sobre o autor


Relacionado a Corvos cobras chacais

Livros relacionados

Categorias relacionadas

Amostra do livro

Corvos cobras chacais - António Carlos Cortez

senghor

Sumário

I

II

III

IV

V

VI

VII

VIII

IX

X

XI

XII

XIII

XIV

XV

XVI

XVII

XVIII

XIX

XX

XXi

XXIi

XXIIi

XXIv

XXV

XVi

xXVIi

xXVIIi

XXix

XXx

XXXi

XXXIi

xxxiii

xxxiv

xxxv

xxxvi

xxxvii

xxxviii

xxxix

I

tinha começado a reabrir feridas. O que espantava não era o foco de luz que elas emitiam, mas sim o pulsar de cada cratera que vibrava, mostrando mais vincados os sons da gangrena interior. A dor era-lhe familiar. Mas por esses dias o gosto do sangue era-lhe estranho, metalizado, de ferrugem. Talvez fosse do cianeto ingerido anos antes ou da sensação de ter falhado a um qualquer encontro dentro de si – com quem, não sabe.

II

no sonho, a afasia era o que melhor ouvia. O homem tinha escavado um buraco para lá meter o seu rosto após uma lenta operação de desparafusar o tronco da cabeça e vice-versa. Agora que só pescoço e rosto estavam unidos, pensava: que parte irá sozinha para o fundo da terra? O rosto, para que os olhos vejam os círculos do inferno ou a garganta, em cujas cordas poderão vibrar os sons que vêm das gargantas emudecidas dos desesperados de que eu serei a voz? Partiu em pedaços tudo – apenas as retinas podiam ser a metonímia do

Você chegou ao final dessa amostra. Cadastre-se para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas acham de Corvos cobras chacais

0
0 notas / 0 Análises
O que você achou?
Nota: 0 de 5 estrelas

Avaliações do leitor