Aproveite milhões de eBooks, audiolivros, revistas e muito mais

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Aprendizagem colaborativa e docência online

Aprendizagem colaborativa e docência online

Ler a amostra

Aprendizagem colaborativa e docência online

notas:
5/5 (1 nota)
Duração:
224 páginas
2 horas
Lançados:
1 de jan. de 2016
ISBN:
9788547300470
Formato:
Livro

Descrição

Temos vivenciado, nas últimas décadas, várias modificações sociais e comportamentais devido ao uso da internet na vida diária. Processos sociais como a comunicação, a escrita e o aprendizado têm sofrido o impacto desse novo modo de vida, que mistura o real e o virtual. Da mesma forma, o modo como aprendemos e estudamos também mudou. Ser professor ou aluno na sociedade da web 2.0 é uma arte que exige novos comportamentos e competências de professor e estudante no processo de ensino e aprendizagem. A era das redes sociais exige de cada um de nós a concepção do mundo pela vertente da interação. Por isso, o ambiente virtual de aprendizagem precisa propiciar momentos na vida acadêmica do estudante que contribuam para seu aperfeiçoamento intelectual, afetivo e ético.
Lançados:
1 de jan. de 2016
ISBN:
9788547300470
Formato:
Livro


Relacionado a Aprendizagem colaborativa e docência online

Livros relacionados

Artigos relacionados

Amostra do livro

Aprendizagem colaborativa e docência online - Marta Teixeira do Amaral Montes

COMITÊ CIENTÍFICO DA COLEÇÃO EDUCAÇÃO, TECNOLOGIAS E TRANSDISCIPLINARIDADE

À minha família, herança de Deus, amigos de caminhada.

AGRADECIMENTOS

A Deus, amigo de existência, que me brindou com as mais inestimáveis bênçãos.

À minha família, que compreendeu períodos de ausência em momentos tão significativos. Em especial ao Magno, pela mão estendida na caminhada. Ao Caio e ao Guilherme, pelas presenças constantes e estímulo permanente com suas existências singulares.

À Lica, pelo constante e incondicional auxílio.

Aos meus pais, por projetarem em mim seus sonhos e investirem tempo e amor na construção de nossa família.

À Profª Drª Lucia Regina Goulart Vilarinho, pela dedicação à tarefa de educar e pelos incentivos conferidos.

Aos amigos professores da EaD, que sempre me encorajaram com atos e palavras e disponibilizaram seu precioso tempo para me ouvir e permitir minhas indagações.

Apresentação

Basta darmos uma olhada ao redor do ambiente para constatarmos que o mundo mudou. A vida hoje está entrelaçada entre o real e o virtual. Utilizar redes sociais para participar de discussões, realizar operações bancárias virtualmente, enviar mensagens de texto, fazer compras na internet ou fazer pesquisas em buscadores virtuais é uma rotina na vida de qualquer internauta.

A educação não pode ficar fora do mundo virtual construído na vida real. O objetivo deste livro é discorrer e fazer com que o leitor reflita sobre os desafios atuais da educação e da educação a distância a partir da virtualidade.

Quais estímulos tem o internauta-aluno que cursa uma disciplina ou um curso online? Como é ser professor da era das redes sociais? Como contribuir para que o conteúdo das aulas alcance o estudante, a fim de promover crescimento acadêmico?

Por que tais indagações? Pelo fato de que durante vários séculos o texto linear e a escrita sequencial dominaram a forma como ensinávamos e aprendíamos. Hoje tudo mudou. Precisamos lidar com as tecnologias digitais da comunicação na sala de aula e nos adaptar às inovações, benefícios, desafios e contrariedades trazidas por elas.

A internet e a web 2.0 reestruturaram a escrita e o texto, introduzindo o hipertexto e a hipermídia. As informações, que antes eram ordenadas em páginas sequenciais, atualmente estão dispostas na rede de maneira aberta, hipertextual e colaborativa. Alunos-internautas estão incessantemente ligados à internet pelas redes sociais, blogs e pelos perfis que os identificam no mundo virtual.

Essa mudança textual refletiu-se nas relações humanas e acadêmicas, e nos vemos, como professores do ensino superior, diante de uma realidade que nos provoca a cada dia, porque estamos participando da formação profissional dessas pessoas.

Discutir o conteúdo da disciplina no fórum de discussão precisa trazer para o estudante universitário um significado intelectual, acadêmico e ético. Estamos desenvolvendo profissionais que já atuam ou atuarão no mercado de trabalho e provavelmente nos encontraremos em relações de prestação de serviço no futuro. Nesse sentido, fica a pergunta: posso confiar no trabalho do profissional que ajudei a formar?

Essa problemática nos impulsiona à reflexão e à identificação de novas formas de construção do saber, tendo como recurso a tecnologia da informática, pois o processo de informatização da sociedade assumiu dimensões globais, transformando-se num movimento cultural e tecnológico em expansão. E a Educação está inserida nesse contexto. A mediação docente é um instrumento de aprendizagem para criar situações concretas de produção, reflexão, colaboração, construção e ressignificação do conhecimento na formação de profissionais e pessoas.

Então este livro se dispõe da seguinte maneira:

A introdução traz uma visão geral do assunto, na tentativa de contextualizarmos o tema e iniciarmos discussões mais profundas sobre a aprendizagem colaborativa.

No capítulo 1 discorremos sobre o processo de consolidação da aprendizagem colaborativa na educação formal. Esse capítulo inicia-se com um breve histórico sobre a utilização da colaboração em processos educativos formais e presenciais. Esse apanhado tem o objetivo de nos ajudar a perceber como a colaboração esteve presente ao longo do processo educativo na história humana e também nos auxiliará a identificar a modificação epistemológica da colaboração após a modernidade. Colaboração e interação são inerentes à natureza social do ser humano, e se afastar disso pode tornar a educação algo desconexo.

O capítulo 2 explora o conceito de aprendizagem colaborativa como instrumento didático na docência online. Nesse momento do livro buscaremos identificar os atributos que atualmente compõem o atual modelo social de competências e são importantes para o desenvolvimento pleno do indivíduo em sua participação na sociedade. Processos colaborativos são indispensáveis em diversas esferas sociais, exigindo do sujeito social sabedoria para transitar entre elas. Conceituar aprendizagem colaborativa é extremamente relevante na contemporaneidade para o trabalho com as Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC). O subcapítulo imediato trata das implicações das Teorias da Aprendizagem para a docência online, concentrando-se na teoria cognitivista sociointeracionista, ressaltando a necessidade desse apoio teórico à docência online. O item subsequente discute a importância da interatividade para a construção do conhecimento no AVA e, finalmente, o último subitem discorre sobre as implicações da CSCL e dos projetos de aprendizagem colaborativa para o processo de construção de conhecimento na EaD.

Os capítulos 3 e 4 tratam da relação do sujeito com o conhecimento na Era da Informação. Os conteúdos acadêmicos não são vazios ou se encerram em si mesmos. Ao contrário, eles se misturam ao universo de relações estabelecidas no ambiente de aprendizagem. Tanto aluno quanto professor, ao entrarem em contato com o conteúdo, objeto do conhecimento acadêmico, podem assumi-lo ou não, reconstrui-lo ou simplesmente esquecê-lo.

A forma como o conteúdo programático é apresentado no ambiente virtual de aprendizagem e a maneira como o professor irá abordá-lo nos fóruns de discussão terão influência direta na significação e na ressignificação desse conteúdo para os estudantes. Nesses capítulos, portanto, trataremos as maneiras como o sujeito pode relacionar-se com o saber. E identificaremos duas maneiras: relação de exterioridade ou de interioridade

Para que o conhecimento acadêmico adquira existência social concreta é necessária uma mediação efetiva do professor para ordenar a realidade e fazer com que o aluno estabeleça articulações entre o conhecimento acadêmico e o conhecimento social.

Nos capítulos 5, 6 e 7 expomos as implicações do sociointeracionismo para as práticas docentes, ressaltando a importância da interatividade para a construção do conhecimento em um ambiente virtual de aprendizagem e as contribuições da CSCL e da pedagogia de projetos.

O capítulo 8 relata alguns resultados da pesquisa qualitativa que fizemos com professores universitários que trabalham na graduação a distância. O objetivo era investigar como acontecem as práticas comunicativas nos fóruns e como os professores conseguem mensurar a funcionalidade pedagógica daquele espaço como um ambiente educativo e voltado para a formação de adultos que estão interessados em ingressar ou já estão no mercado de trabalho como profissionais.

O conteúdo desse capítulo pode nos fazer refletir um pouco sobre nossa prática pedagógica enquanto professores do ensino superior a distância, uma vez que trazer as práticas da sala de aula presencial para o ambiente virtual não promove construção de conhecimento no ambiente virtual de aprendizagem, tampouco contribui para a formação de sujeitos autônomos e competentes.

Aprender e ensinar, hoje, pode nos causar um certo desconforto, à medida que requer de nós professores e também dos alunos competências e habilidades diferenciadas. Igualmente, nos posiciona de maneira diferente daquela que estamos acostumados há séculos. Ensinar na era das redes sociais requer diálogo permanente, trocas de experiências, debates, problematizações, orientação sobre conteúdo e dificuldades técnicas que o aluno tenha e, principalmente, o intercâmbio entre aprendizagem e sociedade. O posto histórico do professor de transmissor de informações desfoca-se para ser desenhado um professor orientador, consultor, instigador de buscas e soluções.

Nas considerações finais tecemos algumas reflexões a partir das falas dos professores entrevistados na pesquisa e deixamos com o leitor a tarefa reflexiva de ponderar sobre a Educação a Distância, a partir das perspectivas educativas colocadas ao longo deste livro. Sobretudo, deixamos a seguinte interrogação: como criar e manter ambientes de aprendizagem que promovam a presença social do estudante, contribuam para a sua formação plena e favoreçam a aplicação da transversalidade e da colaboração como instrumento didático de aprendizagem?

A autora

Prefácio

A contemporaneidade, envolta em questões que evidenciam mudanças significativas nos modos de pensar, agir e se relacionar, traz aos educadores enormes desafios, dentre eles ultrapassar a representação de escola como local de múltiplas resistências às transformações que permeiam o mundo atual.

Com olhar pedagógico apurado, Marta Amaral compreende que, mesmo em contextos educacionais tradicionais, podem surgir pequenas revoluções, desde que amparadas por conhecimentos didáticos consistentes, que contenham no seu bojo, além das dimensões teóricas relativas às formas e possibilidades de construção do conhecimento dos alunos, uma perspectiva histórica que filtra aspectos relevantes da trajetória das práticas educativas em diferentes contextos.

O livro Aprendizagem colaborativa e docência online segue esse entendimento. Nele, a autora destaca a aprendizagem colaborativa, que, reforçada e consolidada pela utilização cada vez mais intensa das tecnologias de informação de comunicação, tanto em processos formais como informais de ensino-aprendizagem, vem abrindo espaço para novas reflexões sobre as práticas docentes.

Assim, Marta oferece aos educadores uma perspectiva diferente: partindo de considerações sobre a aprendizagem colaborativa – trajetória histórica, conceito e elemento inerente à docência – e tendo como pano de fundo a noção de que o pensamento é, por natureza, dinâmico e complexo, busca evidenciar a importância da interação entre todos os atores envolvidos em um processo de aprendizagem e como ela acaba por provocar questionamentos diversos, que levam o docente a repensar suas concepções e práticas educacionais.

Sua narrativa vai, gradativamente, levando o leitor a compreender que as práticas interativas, para se tornarem relevantes, não podem prescindir de embasamento teórico e, nessa direção, situa o leitor em pontos importantes, como as novas relações dos sujeitos com o conhecimento, quando inseridos em contextos tecnologizados, e como elas encontram respaldo na teoria sociointeracionista. Registrando suas ideias de forma compreensível, aborda temas importantes, que hoje não podem deixar de fazer parte do repertório de qualquer professor, independentemente do tipo de docência que realize – presencial ou online. Fala de ciberespaço, de suas relações com o computador e internet, de ambientes virtuais de aprendizagem, das implicações que surgem para a docência e, com bastante pertinência, explicita as categorias organizadoras da construção do conhecimento, as quais são fundamentais na implementação da educação online.

A autora, por ser possuidora de ampla experiência na docência online, oferece ao leitor contribuições derivadas de uma prática atravessada pelo estudo teórico das condições sob as quais se concretiza. Isso possibilitou escolher temas e questões que estão em plena ebulição quando se trata de ensino e aprendizagem online, como o trabalho didático com projetos, o ensino assistido pelo computador e, mais especificamente, os desafios postos pelos fóruns nos ambientes virtuais de aprendizagem.

Por sua inserção no campo da pesquisa educacional, Marta não poderia deixar de trazer para o seu livro as inquietações e descobertas que obteve ao realizar um estudo com professores universitários

Você chegou ao final dessa amostra. para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas acham de Aprendizagem colaborativa e docência online

5.0
1 notas / 0 Análises
O que você achou?
Nota: 0 de 5 estrelas

Avaliações do leitor