Aproveite milhões de eBooks, audiolivros, revistas e muito mais

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Gerenciamento de Projetos: Estudo de caso - Rosalina e o Piano

Gerenciamento de Projetos: Estudo de caso - Rosalina e o Piano

Ler a amostra

Gerenciamento de Projetos: Estudo de caso - Rosalina e o Piano

Duração:
341 páginas
2 horas
Editora:
Lançados:
22 de mai. de 2015
ISBN:
9788574527345
Formato:
Livro

Descrição

"Rosalina e o Piano" é uma metáfora transformada num caso de estudo didático elaborado no imaginário individual do autor, fruto de suas experiências (sucessos e fracassos: - "e olha que foram diversos!") e de suas interações com colegas gerentes de projetos. O caso ilustra a lógica do planejamento e acompanhamento da execução de um projeto, tal como muitos dos projetos com que o leitor está acostumado a lidar em seu dia a dia: um piano deverá ser disponibilizado para uso, afinado e limpo, no auditório do 18º andar de um prédio comercial para a realização de um happy hour considerado estratégico para a empresa.

"Rosalina e o Piano" preenche uma lacuna didática ao oferecer a profissionais, professores e estudantes uma ilustração clara, direta, dinâmica, completa, precisa e lúdica de todo o contexto conceitual e o aparato metodológico sugeridos pelas boas práticas do gerenciamento de projetos. O livro oferece um benchmark (nos erros e acertos de Rosalina) para todos aqueles que desejam desenvolver suas competências profissionais como gerentes de projetos.

Esta segunda edição foi revisada e ampliada de modo a transformar o livro numa fonte "quase" autossuficiente de informações sobre o tema:
- O capítulo 2 fornece noções e fundamentos do gerenciamento de projetos segundo o Guia PMBOK®.
- As perguntas e respostas do capítulo 5 foram complementadas de modo substancial a partir das vivências de aplicação da dinâmica.
- O capítulo 6, escrito em colaboração com a gerente de projetos Mábia Taveira, esmiúça o perfil de competências de Rosalina, a partir de percepções extraídas do texto e do filme.
- O capítulo 7, escrito em colaboração com o Professor José Finocchio Jr., aproveita os novos ares que o Project Model Canvas® tem proporcionado à árdua tarefa de planejamento de um projeto.
- O plano de projeto completo, contido nos anexos, foi revisado e ampliado de acordo com as boas práticas do Guia PMBOK®.
Editora:
Lançados:
22 de mai. de 2015
ISBN:
9788574527345
Formato:
Livro

Sobre o autor


Relacionado a Gerenciamento de Projetos

Livros relacionados

Amostra do livro

Gerenciamento de Projetos - Alonso Mazini Soler

Folha de rosto

Copyright© 2015 por Brasport Livros e Multimídia Ltda.

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste livro poderá ser reproduzida, sob qualquer meio, especialmente em fotocópia (xerox), sem a permissão, por escrito, da Editora.

1ª edição: 2008

2ª edição: 2015

Editor: Sergio Martins de Oliveira

Diretora: Rosa Maria Oliveira de Queiroz

Gerente de Produção Editorial: Marina dos Anjos Martins de Oliveira

Assistente de Produção Editorial: Camila Britto da Silva

Editoração Eletrônica: Abreu’s System Ltda.

Capa: Use Design

Ilustrações: Agenor Rubens Delício

Produção de ebook: S2 Books

Técnica e muita atenção foram empregadas na produção deste livro. Porém, erros de digitação e/ou impressão podem ocorrer. Qualquer dúvida, inclusive de conceito, solicitamos enviar mensagem para editorial@brasport.com.br, para que nossa equipe, juntamente com o autor, possa esclarecer. A Brasport e o(s) autor(es) não assumem qualquer responsabilidade por eventuais danos ou perdas a pessoas ou bens, originados do uso deste livro.

BRASPORT Livros e Multimídia Ltda.

Rua Pardal Mallet, 23 – Tijuca

20270-280 Rio de Janeiro-RJ

Tels. Fax: (21)2568.1415/2568.1507

e-mails: marketing@brasport.com.br

vendas@brasport.com.br

editorial@brasport.com.br

www.brasport.com.br

Filial SP

Av. Paulista, 807 – conj. 915

01311-100 São Paulo-SP

e-mail: filialsp@brasport.com.br

Gracias à la vida, que me he dado tanto.

(Mercedes Sosa)

Agradecimentos

Novamente agradeço aos amigos que colaboraram para que este projeto fosse coroado de êxito:

Ao ilustrador Agenor Rubens Delício, da StudioA Propaganda de Presidente Prudente, SP, que tem me ajudado a dar vida à personagem Rosalina.

Às eternas amigas Priscilla Zanúncio Vendramini Mezzena e Paula Tirapelli, que nunca titubearam ao atender aos meus chamados para gravar novas peripécias de Rosalina.

À Déborah Lovares, que incorporou a personagem Rosalina no perfil das redes sociais e no Facebook.

A todos os meus amigos professores de gerenciamento de projetos que têm usado o caso ‘Rosalina e o Piano’ em seus cursos e me devolvido impressões, comentários, sugestões, etc.

Sobre o Autor

Alonso Mazini Soler é sócio-fundador da J2DA Consulting (www.j2da.com.br), agência de projetos, uma empresa de prestação de serviços de consultoria e treinamento personalizados em apoio à gestão de programas e projetos especiais, cuja missão é prover soluções personalizadas em gestão empresarial (processos, projetos, tecnologia e comportamento profissional), assim como apoiar o aprimoramento e a atualização dos meios e modos de gestão adotados pelas empresas, visando a sua adequação ao mercado, o alcance de resultados esperados e o retorno dos investimentos.

Alonso é Doutor em Engenharia de Produção pela POLI-USP, Mestre em Estatística pela Unicamp, MBA em Finanças Empresariais pela FEA-USP e Coach Profissional certificado pelo ICI dedicado aos profissionais do gerenciamento de projetos. É certificado PMP (Project Management Professional) pelo PMI (Project Management Institute).

Trabalhou por 14 anos no ambiente de projetos, consultoria e educação da HP Brasil e da IBM Brasil, tendo ocupado as funções de gerente de projetos, gerente de prática de consultoria e gerente comercial de projetos de consultoria. Alonso ajudou a desenvolver e fundar o escritório de projetos da HP Consulting do Brasil, organização considerada precursora no uso do conceito de PMOs no país, e introduziu a nacionalização das técnicas do counseling e coaching para gerentes de projetos na empresa. Alonso é um pensador crítico das práticas atuais do gerenciamento de projetos e dispõe de uma capacidade ímpar de associar conceitos inovadores às aplicações práticas do dia a dia das empresas.

Atualmente, em suas consultorias para empresas de diferentes tamanhos e segmentos, dedica-se aos aspectos do diagnóstico organizacional, adaptação das empresas ao gerenciamento por projetos (gerenciamento de portfólio de projetos), preparação das empresas para a implantação de escritórios de projetos e elaboração de metodologias específicas de gerenciamento de projetos. Como Professor dos programas de MBA em gerenciamento de projetos, Alonso procura associar os conceitos das disciplinas que ministra às práticas das empresas, além de desafiar seus alunos a aprofundar os estudos e ampliar os horizontes de seus conhecimentos.

Segunda Carta aos Amigos de Rosalina

Olá amigos da Rosalina! Quero aproveitar a chance e comentar que tem sido uma experiência ímpar dar vida e fôlego à personagem. Nesses últimos anos, desde o lançamento da primeira edição do livro Rosalina e o Piano, dediquei-me intensamente à aplicação da dinâmica, proferi centenas de palestras e aulas, revi inúmeras vezes o filme, tomei milhares de notas – tudo no superlativo! Posso dizer-lhes certamente que Rosalina passou a fazer parte de minha vida e de minha rotina de trabalho a ponto de, num certo dia, ter sido reconhecido no saguão do aeroporto como o pai da Rosalina. Fiquei emocionado, pois a minha identidade começou a ser associada à de Rosalina! Seria Rosalina o meu alter ego? Ou um dos meus heterônimos, na trilha de Fernando Pessoa? Quanta pretensão! Certamente que não, por tratar-se de uma exposição voluntária de minhas próprias experiências vividas e/ou de minhas elucubrações. Seguindo o modelo ‘wiki’, Rosalina é apenas a forma que eu encontrei para compartilhar e disseminar essas experiências profissionais, nada mais que isso.

Mas Rosalina amadureceu e tem sim a sua personalidade própria, e ao longo dos últimos anos ela se rendeu às redes sociais e publicou o seu perfil no Facebook (Rosalina gerente de projetos) e no Twitter (@rosalinagp). Recomendo que o leitor clique no botão de ‘curtir’ dos perfis de Rosalina e acompanhe as suas peripécias.

Enfim, depois do lançamento da primeira edição do livro e depois de tantos feedbacks e sugestões recebidas, senti a necessidade de introduzir e reforçar alguns pontos ao livro, oferecer algumas explicações e esclarecer com maior detalhe algumas questões que se tornaram recorrentes:

A primeira e mais importante delas diz respeito a tudo dar certo no projeto de Rosalina e, por isso, não se adequar à realidade. Diante desse comentário eu costumo explicar que não é sempre assim: nem tudo dá certo com o projeto da personagem. Lembre que, durante a execução, por duas vezes ocorreram problemas com as janelas e o orçamento teve que ser revisto e submetido a uma nova aprovação. Ainda assim, eu concordo que o filme impõe um viés de sucesso proposital ao projeto, e não haveria de ser diferente. Através da atua­ção de Rosalina eu tento passar lições de uso de boas práticas, de como as coisas deveriam ser feitas e, por isso, parece-me adequado associar o uso correto dessas práticas a resultados também adequados. Ou seja, a mensagem é intrinsecamente positiva. Sim! Faça do modo certo e, potencialmente, os resultados sairão a contento.

Outra questão que me chega com frequência é a de que Rosalina é uma gerente de projetos perfeita, uma mulher maravilha do gerenciamento de projetos. Supostamente, ela dispõe de todas as competências desejadas. Já chegaram a querer contratá-la, fizeram-me uma oferta irrecusável para tirá-la da JJ&J S/A, negada veementemente, é claro! Diante desse comentário, costumo explicar que ela não é necessariamente perfeita, mas gosta do que faz, sente orgulho de seu papel na empresa, compromete-se fortemente, desenvolve-se continuamente e, portanto, goza do reconhecimento de seus colegas, condições que eu uso para justificar, em parte, seus bons resultados e seu sucesso profissional. Quem de nós pode dizer o mesmo de si mesmo? Que bom seria se estivéssemos todos nessa posição! Para tanto, temos que continuar nos desenvolvendo, aprendendo com nossos próprios erros e acertos. Cabe a nós traçar a rota e assumir o leme de nosso destino profissional. Assim, Rosalina não é perfeita, e sim uma gerente de projeto como tantas outras, empenhada em melhorar continuamente.

Por último, e tão frequente quanto os comentários anteriores, recebo sugestões e críticas sobre a falta de detalhes e minúcias na história. Diante de uma pergunta assim, explico que um dia Rosalina e o Piano se transformará num filme de longa-metragem ‘hollywoodiano’ (quiçá dirigido por Tarantino!) e só aí teremos condições de abordar todas as possibilidades e ideias que podem ser imaginadas. Será que sim? Bem, de qualquer modo, no atual estágio de desenvolvimento, o filme deixa diversas situações e detalhes em aberto e que precisam, certamente, ser complementados pela criatividade do leitor, do ouvinte e/ou do instrutor que aplicam a dinâmica. Sem essa flexibilidade cognitiva fica realmente difícil assimilar o conteúdo do caso. Portanto, solte a imaginação e ajude a complementar a estória.

Com isso, nesta segunda edição, decidi aprimorar e ampliar o livro, inserindo alguns detalhes. O Capítulo 2 foi acrescido de noções e fundamentos do gerenciamento de projetos, de modo a transformar o livro numa fonte quase autossuficiente de informações sobre o tema. Em um dos tópicos desse capítulo, fiz uma breve introdução ao PMI® e ao PMBOK® Guide 5ª edição (2013). Pequenas alterações foram feitas nos capítulos 3 e 4, e as respostas às perguntas do Capítulo 5 foram complementadas de modo substancial a partir das minhas vivências de aplicação da dinâmica. Introduzi ainda o Capítulo 6, no qual reproduzo a síntese de uma monografia de MBA que esmiúça o perfil de competências de Rosalina a partir de percepções extraídas do texto e do filme. A propósito, me apaixonei por esse trabalho desde quando a autora Mábia Taveira me procurou para explicar a ideia e pedir ajuda. O Capítulo 7, escrito em colaboração com o Professor José Finocchio Jr., foi ainda acrescentado de modo a aproveitar os novos ares que o Project Model Canvas® tem proporcionado à árdua tarefa de planejamento de um projeto.

Bem, amigos da Rosalina, espero sinceramente que gostem desta nova edição do livro. Saibam que existe um grande envolvimento sentimental de minha parte para com a personagem Rosalina e a sua história. Tudo neste livro foi feito com enorme carinho, comprometimento e respeito.

Um grande abraço a todos.

Alonso Mazini Soler, PMP

amsol@j2da.com.br

Carta aos Amigos de Rosalina

(1ª Edição)

Prezados amigos interessados no fascinante universo do gerenciamento de projetos, em primeiro lugar, agradeço a sua atenção e interesse em conhecer os detalhes do caso e da dinâmica instrucional Rosalina e o Piano. Tenho usado esse recurso em cursos e eventos que ministro e coordeno e, ao longo do tempo, venho aprimorando e ampliando o seu uso em favor do ensino mais efetivo dos fundamentos e das nuances do gerenciamento de projetos. Portanto, é um prazer compartilhar essa criação com profissionais que, certamente, vão usá-la com o espírito de desenvolver e/ou lapidar o seu próprio aprendizado profissional, além de fomentar as competências de novos (e melhores) gerentes de projetos para o mercado e dentro de suas próprias organizações.

Rosalina e o Piano é um caso elaborado no imaginário individual, fruto de minhas experiências (sucessos e fracassos – e olha que foram diversos!) e de minhas interações com colegas gerentes de projetos. Posso salientar que tive a felicidade de conviver com diversos expoentes do segmento nesses últimos anos, a quem atribuo grande parte do meu aprendizado e desenvoltura, bem como da competência explícita, embora fictícia, atribuí­da e demonstrada pela personagem Rosalina. O caso ilustra a lógica do planejamento e acompanhamento da execução de uma atividade esporádica, complexa, nunca antes requerida, de tal modo que demandará o trabalho de diversos colaboradores internos e fornecedores externos de modo integrado, em um tempo determinado e que culminará na materialização de um produto (um piano disponibilizado para uso, afinado e limpo, no auditório do 18º andar de um prédio comercial) com vistas à contabilização de benefícios intangíveis para a empresa. Percebeu algo em comum nessa última frase? Lembrou da definição clássica de projetos? Sim, trata-se de um caso que explora a lógica do planejamento e do acompanhamento de um projeto, tal como muitos dos que lidamos no nosso dia a dia.

Pois bem, Rosalina e o Piano preenche uma lacuna didática e oferece a profissionais, instrutores e estudantes uma ilustração clara, direta, dinâmica, completa, precisa e ‘lúdica’ de todo o contexto conceitual e aparato metodológico sugeridos pelas boas práticas do gerenciamento de projetos. Cumpre assim um papel de benchmark (nos erros e acertos de Rosalina) para todos aqueles que desejam desenvolver suas competências profissionais, como gerentes de projetos.

Com a construção do caso, pretendi passar a noção de que Rosalina é um pouco de cada um de nós, com destacadas competências específicas e muita determinação para o autodesenvolvimento, falíveis, como haveria de ser visto sermos humanos, mas que se esmera em dar o melhor de si na construção de uma carreira complexa, porém fascinante e altamente gratificante!

Espero que você faça bom uso do caso Rosalina e o Piano, que reflita e elabore o seu próprio gabarito de respostas para as reflexões sugeridas no Capítulo 5, complementando minhas ideias iniciais, e que consiga associar essa experiência e aprendizado didáticos à realidade da rotina dos projetos de sua empresa (ou área funcional). Espero ainda, quando for o caso, que você possa retransmitir esses conhecimentos a seus colegas e alunos, em favor da formação apropriada de verdadeiros gerentes de projetos, aptos a apoiar as mudanças necessárias em suas empresas.

O filme de animação Rosalina e o Piano é disponibilizado livre de ônus, para uso em cursos, apresentações e palestras, em suma, em toda atividade que requer uma explicação apropriada, fundamentada e lúdica sobre o que é o gerenciamento

Você chegou ao final dessa amostra. para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas acham de Gerenciamento de Projetos

0
0 notas / 0 Análises
O que você achou?
Nota: 0 de 5 estrelas

Avaliações do leitor