Aproveite milhões de e-books, audiolivros, revistas e muito mais, com uma avaliação gratuita

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Os segredos do Gim
Os segredos do Gim
Os segredos do Gim
E-book284 páginas1 hora

Os segredos do Gim

Nota: 5 de 5 estrelas

5/5

()

Sobre este e-book

Única obra brasileira do gênero, Os segredos do gim inova em todos os aspectos. Do projeto gráfico arrojado às formas de consumo, passando pela história do surgimento da bebida, o livro aborda a legislação brasileira e europeia que regulamenta a produção da bebida, as principais ervas aromáticas utilizadas no preparo, o processo de destilação, os grandes líderes mundiais na fabricação do gim, as principais marcas brasileiras e, claro, os coquetéis mais consumidos – e os mais exóticos. Totalmente ilustrado, traz ainda os melhores bares de gim no Brasil e no mundo.
IdiomaPortuguês
Data de lançamento7 de nov. de 2016
ISBN9788588641471
Os segredos do Gim
Ler a amostra

Leia mais de José Osvaldo Albano Do Amarante

Relacionado a Os segredos do Gim

Livros relacionados

Avaliações de Os segredos do Gim

Nota: 5 de 5 estrelas
5/5

2 avaliações1 avaliação

O que você achou?

Toque para dar uma nota
  • Nota: 5 de 5 estrelas
    5/5
    Excelente! Para iniciantes, com explicações ricas, históricas, de produção, dicas com marcas conceituadas, receitas de drinks .... Vale a leitura!

Pré-visualização do livro

Os segredos do Gim - José Osvaldo Albano do Amarante

CIP – Brasil. Catalogação na fonte

Sindicato Nacional dos Editores de Livros, RJ


A52s

Amarante, José Osvaldo Albano do

Os segredos do gim [recurso eletrônico] / José Osvaldo Albano do Amarante. – São Paulo: Mescla, 2016.

recurso digital

Formato: ePub

Requisitos do sistema: adobe digital editions

Modo de acesso: world wide web

Inclui bibliografia e índice

ISBN 978-85-88641-47-1 (recurso eletônico)

1. Bebidas alcoólicas. 2. Produção – Consumo. 3. Livros eletrônicos. I. Título.

16-36123

CDD: 641.874

CDU: 663.54


Compre em lugar de fotocopiar.

Cada real que você dá por um livro recompensa seus autores

e os convida a produzir mais sobre o tema;

incentiva seus editores a encomendar, traduzir e publicar

outras obras sobre o assunto;

e paga aos livreiros por estocar e levar até você livros

para a sua informação e o seu entretenimento.

Cada real que você dá pela fotocópia não autorizada de um livro

financia o crime

e ajuda a matar a produção intelectual de seu país.

OS SEGREDOS DO GIM

Copyright © 2016 by José Osvaldo Albano do Amarante

Direitos desta edição reservados por Summus Editorial

Editora executiva: Soraia Bini Cury

Assistente editorial: Michelle Neris

Coordenação editorial: Fernanda Marão

Produção editorial e produção do ePub: Crayon Editorial

Capa e projeto gráfico: Alberto Mateus

Foto da quarta capa: Daniel Cancini

Índice remissivo: Sandra Bernardo

Mescla Editorial

Departamento editorial:

Rua Itapicuru, 613 – 7o andar

05006-000 – São Paulo – SP

Fone: (11) 3872-3322

Fax: (11) 3872-7476

http://www.mescla.com.br

e-mail: mescla@mescla.com.br

Atendimento ao consumidor:

Summus Editorial

Fone: (11) 3865-9890

Vendas por atacado:

Fone: (11) 3873-8638

Fax: (11) 3872-7476

e-mail: vendas@summus.com.br

DEDICATÓRIAS

Dedico este livro aos meus tesouros: minha esposa, Maria Luiza, meus filhos, Gabriela e Henrique, e minha neta, Luiza, que muito me incentivaram a publicar este livro.

Sumário

Capa

Ficha catalográfica

Folha de rosto

Página de créditos

Dedicatória

Prefácio

Introdução

História do gim

Legislação

Legislação brasileira

Legislação europeia

Produção

O destilado base

Os botânicos

O processo de destilação

O ajuste alcoólico

Panorama mundial

Posição no Reino Unido

Produção

Mercado interno

Exportações

Posição no mundo

Filipinas

Estados Unidos

Espanha

Consumo per capita no mundo

Gigantes do setor

San Miguel

Diageo

Pernod Ricard

Beam Global

G&J Greenall

Marcas do Brasil e do mundo

Principais marcas

Marcas presentes no Brasil

Marcas favoritas

Consumo

Estilos de gim

Formas de consumo

Como degustar o gim

Ficha de degustação de gim

Painéis de degustação de gim

Revista Playboy (setembro 1989)

Residência (janeiro 2008)

Revista Gowhere Gastronomia (janeiro 2011)

Residência (abril 2013)

Revista Gosto (julho 2013)

North Frei Caneca (agosto 2013)

Dry Martini, Barcelona (outubro 2013)

Empório Frei Caneca (fevereiro 2014)

Residência (fevereiro 2014)

Bar Bar. (junho 2014)

Empório Frei Caneca (março 2015)

Revista Gosto (maio 2016)

Ginfest (julho 2016)

Revista Gowhere Gastronomia (julho 2016)

Coquetéis

Coquetéis clássicos de gim

Gim-tônica

Gim-tônica clássico

Gim-tônica classic (versão servida no bar Astor)

Dicas para um gim-tônica perfeito

Dry martini

Dry martini clássico

Extra dry martini

Churchill martini

Dicas para um dry martini perfeito

Frase sábia

Negroni

Negroni clássico

Negroni

Orson Welles

Red snapper (Bloody Mary de gim)

Red snapper clássico

Red snapper express

Caipirinha de gim

Outros coquetéis de gim

Aviation

Berlin cocktail

Bramble

Bronx

Cardinale

Clover club

Eton blazer

French 75

Gibson

Gim tropical

Gin fizz

Gin ginger

Gin orange bitter cocktail

Hawaiian

Jep Gambardella

John Collins (ou Tom Collins versão feita com gim ou Old Tom gin – a versão doce de gim)

Martinez

Monkey gland

Orange bloom

Paradise

Pink Lady

Ramos gin fizz

Singapore sling

Tom Collins: ver John Collins

White lady

Água tônica

Outros ingredientes

Orange bitters

Outros bitters

Bloody Mary Mix

Zimbro em grãos

Coqueteleria

Copos

Utensílios

Melhores bares de gim

Bares no Brasil

Rio de Janeiro

São Paulo

Bares no exterior

Alemanha

Berlim

Munique

Argentina

Buenos Aires

Austrália

Melbourne

Sydney

Chile

Santiago

Espanha

Barcelona

Madri

San Sebastián – Donostia

Santiago de Compostela

Sevilha

Estados Unidos

Chicago

Miami

Nova York

San Francisco

França

Paris

Inglaterra

Londres

Itália

Florença

Milão

Roma

Portugal

Lisboa

Porto

Glossário

Bibliografia

Livros

Internet

Agradecimentos

Sobre o autor

PREFÁCIO

Meu primeiro contato com o gim foi na minha juventude. Nas festas de então, costumava ser servido um trio de bebidas alcoólicas em long drink. O meu predileto era o gim-tônica. Os outros dois coquetéis eram o cuba libre (rum e cola) e o hi-fi (vodca e crush, um refrigerante de laranja).

Um fato de suma importância na minha história com o gim aconteceu em setembro de 1989. Por ser membro efetivo dos painéis de degustação de vinhos da revista Playboy, fui convidado a participar de uma degustação de gins. Eu já era um amante da bebida, mas, com esse incentivo, comecei a pesquisar o assunto mais profundamente, tanto que fui incumbido pelo editor da matéria a escrever um boxe para ela, intitulado As lições de um degustador, no qual teci comentários técnicos sobre a degustação de gins.

Desde então, continuei a ler sobre a bebida, além de degustá-la com mais frequência e de várias formas. E, quando viajava ao exterior, aproveitava para visitar os bares locais especializados em gim – foram muitos e alguns deles estão relacionados mais adiante.

Vista aérea da destilaria escocesa de Cameronbridge onde os gins Tanqueray e Gordon’s são produzidos.

Entre 2008 e 2016 tive a oportunidade de organizar inúmeras degustações às cegas oficiosas em minha residência com a família, em bares com os donos, ou em restaurantes com amigos. E, também, muitas degustações oficiais cujos resultados foram divulgados pelas revistas GoWhere Gastronomia e Gosto. A última delas, realizada em julho de 2016 e publicada pela revista GoWhere Gastronomia, reuniu 16 gins, sendo dois deles da primeira leva de gins premium brasileiros. Do painel participaram oito especialistas e entusiastas.

Ao longo de todos esses anos, o resumo que eu atualizava constantemente foi se tornando cada vez mais completo e volumoso. Dessa forma, ele acabou naturalmente transformado neste livro.

O século XXI está vivenciando o renascimento do gim. Esse fenômeno, iniciado no Mediterrâneo e com epicentro na Espanha, propagou-se em um primeiro momento para Portugal e para a Grécia e, depois, para o resto do mundo. A causa principal desse fenômeno foi o surgimento de releituras do gim-tônica (cuja abreviatura é G&T) empregando grandes copos-balão nos quais gim, tônica e muito gelo temperados com bitters são misturados e aromatizados com frutas, ervas e outras especiarias. Como consequência direta, começaram a ser lançadas inúmeras marcas de gim, várias outras de tônica e de bitters. Além, é claro, de uma expressiva explosão de bares especializados em gim.

Espero que esta obra seja bastante útil para aqueles que queiram se iniciar no conhecimento dessa fantástica e histórica bebida.

Introdução

Pela legislação brasileira vigente, o gim pertence à família das bebidas alcoólicas retificadas (o nome completo dessa família deveria ser bebidas destiladas e retificadas), parente próxima da família das bebidas alcoólicas destiladas. Por sua vez, a família das bebidas alcoólicas retificadas compõe-se de duas subfamílias: a primeira não emprega componentes aromatizantes (caso da vodca e do aquavit) e a segunda utiliza o zimbro (Juniperus communis) e outros compostos para aromatizar a bebida (caso do gim, da genebra e do steinhaeger).

Ao contrário da vodca, que é neutra, o gim é redestilizado com bagos de zimbro e de outros componentes botânicos aromáticos (botanicals)*, o que o torna uma bebida extremamente aromática, com odores muito complexos.

A bebida está associada intimamente ao Reino Unido, que a elevou à posição que ela detém hoje. A genebra (genever, jenever ou genièvre) é oriunda da Holanda, da Bélgica, do Nordeste da França e do Noroeste da

Está gostando da amostra?
Página 1 de 1