Aproveite milhões de e-books, audiolivros, revistas e muito mais, com uma avaliação gratuita

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Fique Bem com o seu Corpo e a sua Mente
Fique Bem com o seu Corpo e a sua Mente
Fique Bem com o seu Corpo e a sua Mente
E-book193 páginas2 horas

Fique Bem com o seu Corpo e a sua Mente

Nota: 0 de 5 estrelas

()

Sobre este e-book

Uma obra voltada para todos aqueles que desejam desenvolver hábitos mais saudáveis e melhorar seu estilo de vida por meio da atividade física. É uma leitura relevante para os profissionais das áreas de Educação Física e Saúde, bem como instrutores e praticantes de atividades físicas e esportivas. A obra foi escrita por Wilmar dos Santos que tem pós-graduação em Treinamento Desportivo pela Universidade Federal do Paraná (1998) e graduação em Educação Física pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1994).
IdiomaPortuguês
Data de lançamento14 de nov. de 2017
ISBN9788581489513
Fique Bem com o seu Corpo e a sua Mente
Ler a amostra

Relacionado a Fique Bem com o seu Corpo e a sua Mente

Livros relacionados

Artigos relacionados

Categorias relacionadas

Avaliações de Fique Bem com o seu Corpo e a sua Mente

Nota: 0 de 5 estrelas
0 notas

0 avaliação0 avaliação

O que você achou?

Toque para dar uma nota

    Pré-visualização do livro

    Fique Bem com o seu Corpo e a sua Mente - Wilmar Dos Santos Villas

    final

    PRAFÁCIO

    A missão dos profissionais da área da saúde é cuidar das pessoas, entre eles os médicos, nutricionistas, psicólogos, fisioterapeutas, pelas suas características de atuação, têm total sinergia com a ação do profissional de educação física que, mais recentemente, faz parte deste grupo de cuidadores.

    O profissional de educação física considerado, portanto, um profissional da área da saúde, utiliza como principal meio o exercício físico para ajudar seus alunos à alcançarem os objetivos relacionados a saúde e bem-estar, estética ou performance. A importância da prática da atividade física e, em especial, dos exercícios físicos orientados por profissionais competentes tem sido valorizada pela sociedade atual, no entanto, os anos 70 foram primordiais para mudanças no comportamento da população.

    A Federação Internacional de Educação Física, por meio do Manifesto Mundial de Educação Física (1971, p. 13), fez o seguinte posicionamento:

    A Atividade física é hoje considerada um meio educativo privilegiado, porque abrange o homem na sua totalidade. O caráter de unidade de educação, por meio das atividades físicas é reconhecido universalmente.

    Saber utilizar o exercício físico como meio para promover mudanças nas várias dimensões do bem-estar é uma das principais características do Professor Villas, como é conhecido por seus alunos devido ao apelido que recebeu aos 12 anos de idade quando era praticante de capoeira, atividade que praticou até os 23 anos de idade.

    Professor de ginástica coletiva e personal trainer, sempre estudando e se atualizando, tem contribuído para o desenvolvimento da educação física ministrando cursos de capacitação em congressos e encontros, reúne neste livro sólidos fundamentos científicos, experiências práticas pessoais, contando com a colaboração de profissionais especialistas de diferentes áreas.

    Com uma linguagem clara e objetiva, o livro aborda aspectos relacionados ao produto que o profissional de educação física deve entregar para seus alunos clientes e questões mais frequentes que deixam dúvidas entre os praticantes de exercício físico.

    Orientações sobre a elaboração de um programa ideal de treinamento, os perigos dos overtraining e overuse e a prática da musculação fazem parte do conteúdo do livro.

    O método Pilates, Yoga, exercícios de força funcional, dança, alongamento, ginástica coletiva, modalidades de exercícios mais praticadas nos clubes, academias, centros esportivos, são abordados de forma clara e objetiva, propiciando ao leitor um conhecimento de fácil aplicação prática.

    Tratar do corpo e cuidar da alma e da mente, buscando um equilíbrio corpo-mente , são os relatos finais desta excelente obra que, seguramente, trará uma grande contribuição para os profissionais e entusiastas da prática do exercício físico.

    Meus agradecimentos ao Prof. Villas pelo convite e meus cumprimentos pela iniciativa de colocar no papel o resultado de seus 25 anos de trabalho em prol de nossa querida Educação Física.

    Prof. Villas, continue com seu entusiasmo e energia para estudar e praticar.

    São Paulo, setembro de 2014

    Prof. Dtd. Mauro Guiselini

    Diretor do Instituto de Ensino e Pesquisa Mauro Guiselini

    Diretor de Conteúdo EAD – Instituto PHORTE de Educação

    Professor da Faculdade de Educação Física da FMU

    INTRODUÇÃO

    O início de uma era de experiências

    A imaginação é mais importante que o conhecimento.

    Albert Einstein

    Há 26 anos ouço de meus alunos e amigos diversas perguntas acerca do universo da atividade física, saúde, bem-estar e performance. Embora conseguisse responder algumas, para muitas busquei embasamento em artigos, livros e experiências pessoais. Infelizmente, ainda existem questões sem respostas conclusivas, porém, a ciência do esporte e da saúde caminha na velocidade de uma locomotiva que nunca para. A cada ano descobre-se ou resgata-se algo que gera melhoria na prática do exercício físico, da saúde e do esporte.

    Comecei a me interessar por tudo isso aos 9 anos de idade. Praticante de esportes como basquete (apesar da altura não contribuir muito, o que me salvava era uma boa impulsão nos saltos) e artes marciais (judô, muay thay e, por 12 anos, capoeira) dos 9 aos 23 anos, a paixão pelo exercício físico contribuiu para o meu engajamento nas mais diversas experiências nessa área. Como acredito que tudo na vida se trata de aprendizagem, qualquer experiência pode gerar oportunidades futuras. Por falar em aprendizagem, gostaria de compartilhar uma história que me aconteceu quando eu tinha 16 anos.

    Em minha cidade natal, Curitiba, durante a estação de chuvas e mau tempo, um grande amigo e mestre, que embora vivenciasse outras artes marciais, fez de mim um excelente capoeirista, teve uma grande e louca ideia: um treinamento com base em eletroestimulação. Na época, ele estava no último período do curso profissionalizante de eletrotécnica da Escola Politécnica.

    O equipamento era uma enceradeira e nós ficávamos descalços em um piso seco. Então, para aumentar a intensidade da corrente, pisávamos no molhado sempre segurando firme com ambas as mãos nos cabos da enceradeira ligada.

    Praticávamos por um tempo determinado, conforme a tolerância à fadiga de cada um, realizando de 3 a 4 séries, com descansos de 2 a 3 minutos entre elas. É claro que não tínhamos conhecimentos necessários a respeito de fisiologia do exercício, mas sim uma curiosidade imensa sobre os limites do corpo humano.

    Resultado: fadiga de membros superiores e região do tronco, com visível vascularização dos mesmos, devido às contrações concêntricas induzidas pela corrente elétrica.

    Atenção! Não tentem isso em casa! Foi apenas uma fase louca de experiências de dois adolescentes, sendo que eu era o mais novo (4 anos mais novo).

    Infelizmente, certo dia, em um batizado de Capoeira (evento em que acontece a graduação através da troca ou aquisição do cordel ou cordão de capoeira), durante um jogo com um capoeirista sofri uma entrada de golpe no meu joelho direito. Depois de três anos, aos 23, tive que passar por cirurgia e parei de praticar e ministrar aulas.

    Muito antes disso, aos 18 anos de idade (1987), eu trabalhava em uma clínica de recuperação com um excelente corpo de médicos e fisioterapeutas. Certa vez, o médico pneumologista da clínica, que era também o principal sócio, recebeu um convite para participar de um curso de ginástica aeróbica e localizada no Sesc de Curitiba. Foi então que ele me convidou para ajudá-lo a carregar o equipamento que projetava transparência, que hoje seria equivalente a um data show. Na ocasião, ele ministraria o conteúdo sobre aerobiose e anaerobiose com duração de 4 horas. Como eu tinha um porte bem atlético e ele sabia que eu gostava de esportes e da prática de exercícios físicos, sugeriu que eu participasse de todo o curso, que tinha carga horária total de 20 horas e direito a certificação.

    Paixão a primeira vista, ou melhor, a primeira experiência. Foi aí que se iniciou a maior realização da minha vida:

    Prazer pelo exercício físico;

    Gosto pelo conhecimento científico;

    Desejo de cuidar da saúde das pessoas.

    Como educador físico também tenho a função de comunicador, com a missão de transmitir aos meus alunos as melhores práticas relacionadas ao movimento humano e hábitos de vida saudáveis para contribuir com a melhora do estilo de vida.

    CAPITULO 1

    Excelência na entrega do produto

    Wilmar dos Santos (Villas)

    Quanto você acredita que custa uma saca de café?

    Quanto você acha que custa um café no bar do Manoel? Por volta de dois reais.

    Com uma saca de café, faz-se mais de cem cafezinhos.

    Imagine-se em Paris tomando um café na Champ-Elysées ao lado de alguém especial em uma linda tarde...

    Quanto você acha que custaria o café? Por volta de sete euros.

    Você acredita que está pagando só o café? Não, você está pagando pela experiência de estar em um lugar lindo e agradável com a pessoa que você mais gosta ao seu lado. E é isso que torna a função do educador físico tão especial. Uma excelente entrega de serviço se dá pela ótima competência técnica e humana, ou seja, atualização frequente do conhecimento técnico, bom humor, chamar sempre pelo nome, boa apresentação pessoal, interesse verdadeiro pelo cliente e percepção do perfil comportamental para a melhor estratégia de atendimento.

    Com essa expertise, professores e personal trainers de academias, clubes, escolas e parques, entregarão a melhor experiência de atendimento, carinho e senso de cuidado garantindo satisfação e resultados.

    CAPITULO 2

    Perguntas mais frequentes referente à saúde, bem estar e Fitness

    Wilmar dos Santos (Villas)

    Diariamente eu e, acredito que, grande parte dos profissionais de educação física ligados ao esporte e à saúde nos deparamos com questões feitas por alunos, muitas vezes simples e, outras vezes, complexas. Seguem as mais realizadas durante a minha carreira:

    1. Por que o seu rosto fica vermelho durante a prática de exercícios físicos?

    Quando você pratica exercícios físicos na academia ou ao ar livre, onde temos a presença de sol e ausência do ar condicionado, é normal se deparar com o rosto suado e vermelho no espelho do banheiro.

    Isso acontece porque quando a temperatura do corpo começa a subir, o organismo transpira e dilata os vasos sanguíneos em sua pele a fim de reduzi-la. Como o sangue oxigenado corre pela superfície da pele, o que ajuda a irradiar calor e impede o superaquecimento, o rosto fica vermelho.

    De acordo com informações do site Fit Sugar, não há nada de errado nisso, mas é preciso ficar atento aos sinais de seu corpo. Se a vermelhidão for acompanhada de tontura, fadiga, suor excessivo e náuseas, o sinal é de exaustão por calor. Nesse caso, pare o exercício imediatamente, procure um lugar mais frio e beba muita água.

    Para evitar a exaustão por calor, beba muitos líquidos antes e durante o treino, não pratique exercícios quando o sol estiver muito forte e procure correr ou caminhar em lugares com árvores e sombra.

    2. O que você precisa saber sobre cãibras?

    As cãibras, induzidas pelo calor ou espasmos musculares involuntários, ocorrem durante ou logo após uma atividade física intensa.

    Durante a exposição ao calor, pode haver perda de sais como resultado da transpiração.

    Caso esses sais minerais não sejam repostos, podem ocorrer dor e espasmos musculares.

    A prevenção é feita com bastante água nos dias que precedem a atividade física.

    3. Qual a diferença

    Está gostando da amostra?
    Página 1 de 1