Aproveite milhões de e-books, audiolivros, revistas e muito mais, com uma avaliação gratuita

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Mães de joelhos, filhos de pé: O que acontece quando você ora
Mães de joelhos, filhos de pé: O que acontece quando você ora
Mães de joelhos, filhos de pé: O que acontece quando você ora
E-book151 páginas2 horas

Mães de joelhos, filhos de pé: O que acontece quando você ora

Nota: 5 de 5 estrelas

5/5

()

Sobre este e-book

Sabe-se que Mônica, mãe de Agostinho, um dos maiores nomes do cristianismo, orou por mais de trinta anos para que ele se convertesse.
A história de Mônica, que nunca desistiu de dobrar os joelhos para interceder pelo filho, é a mesma de milhares de mães em todo o Brasil. Elas sabem que os valores da sociedade atual apresentam alto poder destrutivo sobre o crescimento espiritual dos filhos, afinal não faltam tentações para desviar os jovens dos caminhos de Deus.
Orar por seu filho ou sua filha é uma tarefa da qual nenhuma mãe pode abrir mão. Nina Targino não só sabe disso como explica com rara simplicidade e especial clareza por que é indispensável perseverar na oração e jamais desanimar.
Se você é mãe, tenha a certeza de que, ao dobrar os joelhos em favor dos filhos, você contribui decisivamente no mundo espiritual para que eles tenham toda a atenção de que precisam. Mais do que isso: para que eles sejam conduzidos ao encontro da misericórdia salvadora de Cristo, o único capaz de estender a chave da graça e abrir as portas da eternidade. Por isso, um pai ou uma mãe jamais pode se conformar em atravessar a vida sem uma rotina de intercessão em favor de quem mais ama.
 
IdiomaPortuguês
Data de lançamento28 de out. de 2015
ISBN9788543301075
Mães de joelhos, filhos de pé: O que acontece quando você ora
Ler a amostra

Leia mais de Nina Targino

Relacionado a Mães de joelhos, filhos de pé

Livros relacionados

Avaliações de Mães de joelhos, filhos de pé

Nota: 5 de 5 estrelas
5/5

1 avaliação0 avaliação

O que você achou?

Toque para dar uma nota

    Pré-visualização do livro

    Mães de joelhos, filhos de pé - Nina Targino

    Mídias Sociais

     curta

     siga

     confira

     assista

     acesse

    Copyright © 2015 por Nina Targino

    Publicado por Editora Mundo Cristão

    Os textos das referências bíblicas foram extraídos da Nova Versão Internacional (NVI), da Biblica Inc., salvo indicação específica.

    Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610, de 19/02/1998.

    É expressamente proibida a reprodução total ou parcial deste livro, por quaisquer meios (eletrônicos, mecânicos, fotográficos, gravação e outros), sem prévia autorização, por escrito, da editora.

    Equipe MC: Maurício Zágari (editor)

    Ester Tarrone

    Heda Lopes

    Diagramação: Luciana Di Iorio

    Preparação: Luciana Chagas

    Revisão: Josemar de Souza Pinto

    Capa: Douglas Lucas

    Diagramação para e-book: Yuri Freire

    Categoria: Oração

    Publicado no Brasil com todos os direitos reservados por:

    Editora Mundo Cristão

    Rua Antônio Carlos Tacconi, 79, São Paulo, SP, Brasil, CEP 04810-020

    Telefone: (11) 2127-4147

    www.mundocristao.com.br

    1a edição eletrônica: setembro de 2015

    Para as minhas irmãs do movimento Desperta Débora, amigas queridas. Nossas histórias, que se entrelaçam numa jornada de fé e oração por nossos filhos e pela juventude, deram força a este livro. Juntas somos mais fortes e vamos mais longe!

    SUMÁRIO

    Agradecimentos

    Apresentação

    Introdução

    1. De joelhos

    Por que precisamos orar pelos filhos?

    2. Ore bem

    Como devemos orar?

    3. Perigo à vista

    Quais são as maiores ameaças à vida espiritual dos filhos?

    4. Mantenha-se alerta

    Quais são os principais cuidados ao orar pelos filhos?

    5. Faça a coisa certa

    Quais são os erros mais frequentes na intercessão pelos filhos?

    6. Seja específica

    Filhos diferentes pedem tipos de oração direcionados?

    7. Além da oração

    Que outras disciplinas espirituais devemos praticar?

    Conclusão

    Plano anual de oração em favor dos filhos

    Sobre a autora

    AGRADECIMENTOS

    Ao Senhor, meu Deus, pelo amor incondicional que me salvou! A Jesus, por sua presença forte e especial em minha vida. Ao Espírito Santo, por ter falado tão profundamente ao meu coração!

    Aos meus filhos, Dani, Júnior, Carla, Beto, Aninha e Aguinaldinho. Aos meus netos, Malu, Bia, Davi, Raquel, Gabi e Luiza, presentes lindos do Senhor que entendem minhas ausências.

    À minha mãe, Nora, primeira a ler os escritos deste livro, e à minha querida família. Amo vocês.

    Aos pastores Marcelo Gualberto e Jeremias Pereira, pelo exemplo e pela confiança.

    Ao querido editor Maurício Zágari, esse menino que acreditou que eu poderia escrever um livro.

    Às queridas regionais Zezé, Simone, Noeli, Carla e Adriana, por sua amizade, seu amor e seu apoio.

    A Eulália e Alfeu, pelos cuidados comigo, e a cada um dos amigos e amigas queridos que me ajudam a levar adiante meu ministério. Eles sabem quem são e que os amo.

    A Márcia, nossa secretária, cujo trabalho no escritório me ajudou a escrever com calma.

    APRESENTAÇÃO

    O amor por um filho é um sentimento indescritível! É difícil para alguém que ainda não gerou uma vida — seja fisicamente, seja no coração — compreender o que se passa dentro do peito de um pai ou uma mãe: é uma mistura explosiva de emoções, alegrias, desejos, empolgações e tantas outras realidades boas e difíceis de traduzir em palavras.

    E não é só isso. Junto com esse amor do tamanho do mundo, vêm, também, preocupações, angústias, receios e medos. Como criar um filho com segurança e paz de espírito em uma época de tanta violência, ofertas perigosas e tentações destrutivas? Dá para não passar um dia sem temer que algo de ruim sobrevenha àqueles que mais amamos? Afinal, não conseguimos controlar todas as coisas, tampouco ter olhos em todos os lugares, muito menos estar presentes em cada local aonde nosso filho vá.

    Mas há alguém que consegue.

    Deus é onipotente, onisciente e onipresente. Ele tudo pode, tudo sabe e está em toda parte. Por isso, dependemos da interferência desse ser majestoso, poderoso e amoroso para que nossos filhos atravessem a vida sob a atenção e os cuidados de que precisam para transpor cada barreira, desafio e perigo. Sim, fato é que somente o Criador do Universo pode viver em constante dedicação à nossa família, 24 horas por dia, todo dia. Isso de modo nenhum significa que podemos ficar inertes; muito pelo contrário: devemos agir! Como? Da maneira mais extraordinária pela qual duas pessoas podem se relacionar: a oração.

    Se você é mãe, tenha a certeza de que, ao dobrar os joelhos em favor de seu filho, você contribui decisivamente no mundo espiritual para que ele tenha toda a atenção de que precisa. Mais do que isso: para que ele seja conduzido ao encontro da misericórdia salvadora de Cristo, o único capaz de estender a chave da graça e abrir as portas da eternidade. Por isso, um pai ou uma mãe jamais pode se conformar em atravessar a vida sem uma rotina de intercessão em favor de quem mais ama. E se há alguém que sabe muito bem disso é Maria Luiza Targino.

    Coordenadora nacional do ministério Desperta Débora, ligado à Mocidade para Cristo (MPC), Nina Targino (como gosta de ser chamada) lidera essa organização interdenominacional, formada por um gigantesco exército de mães intercessoras — biológicas, adotivas ou espirituais — comprometidas em orar por seus filhos e pela juventude por, no mínimo, quinze minutos diários. Atualmente, já são mais de cem mil mães cadastradas em todo o Brasil e no exterior.

    A diligente atuação de Nina à frente do Desperta Débora faz dela uma das pessoas com mais capacidade para falar sobre intercessão pelos filhos. Além da experiência própria — como mãe de três filhos e avó de seis netos —, ela acumula vivências sem par no contato pessoal e constante com mães que vivem os mais variados tipos de situações e dividem suas alegrias e tristezas, satisfações e frustrações, práticas e dúvidas, testemunhos e decepções.

    Em vista disso, a Mundo Cristão convidou Nina para compartilhar essa extensa e valiosa bagagem de conhecimento sobre oração pelos filhos, a fim de edificar milhares de mães — e pais, por que não? — que vierem a ler Mães de joelhos, filhos de pé. Nesta obra, você receberá orientações, instruções, alertas e explicações sobre a maravilhosa disciplina da oração.

    Ao final de cada capítulo, Nina compartilha uma oração e convida você a fazer uma intercessão pessoal pelos assuntos ali tratados. Em seguida, fornece passagens bíblicas para sua meditação. E, como líder de um grupo formado por mulheres com tantas vivências, Nina fez questão de inserir testemunhos maternos acerca da oração pelos filhos. Como forma de estimular a disciplina de dobrar os joelhos em clamor a Deus, nas páginas finais deste livro você conta, também, com um plano anual de oração, dividido em 52 semanas, com temas específicos pelos quais pode interceder.

    O objetivo da Mundo Cristão é que, se você já é uma mãe de oração, a leitura desta obra contribua com reflexões que a farão direcionar ainda melhor suas conversas com Deus. E, se ainda não é adepta dessa prática, esperamos que Mães de joelhos, filhos de pé a motive a investir períodos diários na intercessão pelos filhos. Acredite: essa é uma das maiores provas de amor que você pode dar a eles.

    Boa leitura!

    MAURÍCIO ZÁGARI

    Editor

    INTRODUÇÃO

    Se hoje sou cristã é porque, um dia, pessoas queridas me disseram que Jesus está vivo e acessível. Mas não fizeram só isso. Elas oraram por mim e suas orações chegaram até o Pai. Meu processo de rendição foi suave, baseado na observação de testemunhos, na conversão inesperada de pessoas queridas — inclusive de minhas duas filhas — e no fato de cristãos terem me estendido amor solidário quando meu pai faleceu. Eu quis o Jesus que eles tinham e só havia uma maneira de encontrá-lo: recebendo-o como Senhor e Salvador de minha vida. Foi o que fiz, em abril de 1994. Meu encontro pessoal e único com Jesus foi a mudança mais radical e extraordinária de minha vida.

    Ao receber o convite da Mundo Cristão para escrever um livro sobre oração, fiquei desconcertada. Afinal, muito já foi publicado sobre esse tema e livros bastante bons a respeito do assunto são lançados constantemente a respeito. Ao ler a proposta que recebi do editor para escrever esta obra, fiquei surpresa e, sinceramente, pensei não haver mais nada a ser dito sobre o ato de orar. No entanto, à medida que desenvolvia o texto, percebi que a oração é dinâmica, viva, um encontro do nosso coração com o de Deus, e que, por mais que se fale, pregue e escreva sobre ela, sempre haverá algo mais a ser dito.

    Todos nós que conhecemos o Senhor sabemos que não podemos viver sem orar. Mas existe outro aspecto que não pode ser negligenciado: além de orarmos individualmente, em nossa intimidade, é importante levar outras pessoas a orar, como Cristo fez: Então Jesus contou aos seus discípulos uma parábola, para mostrar-lhes que eles deviam orar sempre e nunca desanimar (Lc 18.1). Como cristãs, devemos orar e chamar à oração.

    No início da minha caminhada cristã, algumas mulheres piedosas, de oração, impactaram minha vida. Elas são testemunhas vivas do que a Bíblia fala sobre guiar as mais novas pelos caminhos de Deus (cf. Tt 2.4). Ao lembrar dessas irmãs, trago à memória um detalhe interessante que, naquela época, me preocupou demais. Todas sempre se referiam às suas orações nas madrugadas, ao nascer do sol. Ouvi-las me deixava preocupada, e seus testemunhos enchiam meu coração de dúvidas porque até hoje sou uma pessoa notívaga, gosto das primeiras horas da madrugada, do silêncio cúmplice, que traz tanta paz ao meu coração. Mas não tinha jeito, os relatos continuavam e as conversas eram sempre sobre as orações feitas muito cedo, entre quatro e cinco horas da madrugada. Para mim, era um obstáculo insuperável. Naquela época, tais declarações me fizeram acreditar que a oração não era para mim, que a intercessão era uma dinâmica que não me cabia. Afinal, eu nunca daria conta de levantar tão cedo para orar. Então, eu pensava que Deus certamente devia ter outra atividade para mim.

    Que engano! O Senhor, que sempre está atento às nossas preocupações, fez chegar às minhas mãos um livro de Evelyn Christenson, intitulado O que acontece quando as mulheres oram.¹ A autora escreveu algo que me encheu de esperança e alegria. Evelyn diz que é

    Está gostando da amostra?
    Página 1 de 1