Curta este título agora mesmo, além de milhões de outros, com um período de avaliação gratuita

Apenas $9.99/mês após o período de testes. Cancele quando quiser.

Scrum e PMBOK unidos no Gerenciamento de Projetos

Scrum e PMBOK unidos no Gerenciamento de Projetos

Ler amostra

Scrum e PMBOK unidos no Gerenciamento de Projetos

avaliações:
1/5 (1 avaliação)
Comprimento:
692 página
5 horas
Editora:
Lançado em:
Jun 5, 2013
ISBN:
9788574526102
Formato:
Livro

Descrição

Esta publicação agrega muito valor à área de gerenciamento de projetos ao trazer uma nova visão de integração entre o Guia PMBOK® e o Scrum. O grande mérito é permitir uma visão prática de dois referenciais metodológicos até recentemente considerados antagônicos, mas que no decorrer da leitura percebemos que são complementares e podem trazer ótimos resultados com o uso combinado. Vale destacar que o conteúdo deste livro não é apenas uma visão teórica, mas o resultado de vivências profissionais e lições aprendidas em projetos reais com a aplicação em boas práticas. Tenha a certeza de ter em mãos um livro útil, informativo e de grande importância para o sucesso dos seus projetos. Ganhos ao utilizar esta abordagem: Oferecer aos clientes uma abordagem mista e combinada (Scrum + PMBOK®); Permitir que os gerentes de projeto executem suas tarefas em ambiente Scrum; Transparência e credibilidade na distribuição de informações do projeto para todos os envolvidos; Possibilitar o controle de custos, recursos, pessoas e mudanças com Scrum; Prever entregas com o gerente de projetos e manter o foco no valor com o Time Scrum; Rodar Scrum de verdade com foco na execução e com o apoio do Guia PMBOK® nas demais fases; Descreve as dez áreas de conhecimento e os 47 processos do Guia PMBOK® 5ª edição juntamente com todas as regras, cerimônias, papéis e responsabilidades do Scrum.
Editora:
Lançado em:
Jun 5, 2013
ISBN:
9788574526102
Formato:
Livro

Sobre o autor


Relacionado a Scrum e PMBOK unidos no Gerenciamento de Projetos

Livros relacionados


Dentro do livro

Melhores citações

  • Planejar por ondas sucessivas nada mais é do que trabalhar com iterações incrementais, ou seja, o projeto é dividido em pacotes menores que são trabalhados um de cada vez até se finalizar o projeto. O primeiro pacote é detalhado com a definição do escopo.

  • Esta execução é prática e fundamentada nos próprios conceitos do Scrum, tirando o foco um pouco dos outros grupos de processos envolvidos com o gerenciamento de projetos e não prevendo o controle de áreas como custos, aquisições, riscos e outras.

  • Assim, o Guia PMBOK® sugere tudo que pode ser realizado para gerenciar um projeto do início ao fim, mas não diz como isso pode ser feito – e em algumas vezes não é muito claro na definição dos momentos ideais para cada aplicação.

  • O Scrum será o ponto de partida e a ótica desta união não por ser o mais impor- tante e nem tampouco o melhor, mas apenas por possuir um ciclo de vida mais enxuto e de mais fácil assimilação e aplicação.

  • Um termo de abertura do projeto, mesmo que simplificado e para um projeto pequeno, oferece principalmente segurança, transparência e clareza de objetivos para todos que vão executar o projeto ou receber o seu produto concluído.

Amostra do Livro

Scrum e PMBOK unidos no Gerenciamento de Projetos - Fábio Cruz

Copyright© 2013 por Brasport Livros e Multimídia Ltda.

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste livro poderá ser reproduzida, sob qualquer meio, especialmente em fotocópia (xerox), sem a permissão, por escrito, da Editora.

Editor: Sergio Martins de Oliveira

Diretora: Rosa Maria Oliveira de Queiroz

Gerente de Produção Editorial: Marina dos Anjos Martins de Oliveira

Revisão: Maria Inês Galvão

Editoração Eletrônica: SBNigri Artes e Textos Ltda.

Capa: Trama Criações

Produção do e-book: Schaffer Editorial

Técnica e muita atenção foram empregadas na produção deste livro. Porém, erros de digitação e/ou impressão podem ocorrer. Qualquer dúvida, inclusive de conceito, solicitamos enviar mensagem para editorial@brasport.com.br, para que nossa equipe, juntamente com o autor, possa esclarecer. A Brasport e o(s) autor(es) não assumem qualquer responsabilidade por eventuais danos ou perdas a pessoas ou bens, originados do uso deste livro.

BRASPORT Livros e Multimídia Ltda.

Rua Pardal Mallet, 23 – Tijuca

20270-280 Rio de Janeiro-RJ

Tels. Fax: (21) 2568.1415/2568.1507

e-mails:  marketing@brasport.com.br

vendas@brasport.com.br

editorial@brasport.com.br

site:        www.brasport.com.br

Filial

Av. Paulista, 807 – conj. 915

01311-100 – São Paulo-S

Tel. Fax (11): 3287.1752

e-mail:  filialsp@brasport.com.br

Ao amor, que nos ensina que é muito mais gostoso sorrir com o sorriso do outro do que apenas com o nosso, e que nos mostra que é possível sentir saudades de coisas que ainda não fizemos. Obrigado por me inspirar a querer sempre mais.

Não espere que fazendo novamente o que tem dado errado nas últimas tentativas, milagrosamente começará a dar certo desta vez.

Inspirado em um pensamento de Albert Einstein

Agradecimentos

Este trabalho é fruto do incentivo e da colaboração de várias pessoas e organizações, as quais eu gostaria de agradecer:

à editora Brasport, pela confiança e pelo interesse no meu trabalho;

ao Project Management Institute Santa Catarina, por permitir o meu trabalho voluntário no capítulo e me incentivar no uso e na crença nas boas práticas do Guia PMBOK®;

à Scrum.org, por permitir o meu trabalho voluntário na tradução do Guia do Scrum 2011 e fortalecer o meu conhecimento referente ao Scrum;

ao Miguel Rivero Neto, pelo apoio profissional ao ter sido o primeiro a ler esta obra e pela honra que me concedeu ao aceitar ser o prefaciador deste livro;

aos meus avós, Octávio e Rita, e a meus tios e tias, que foram parcialmente meus pais e mães e também os responsáveis por todos os valores morais e pessoais que adquiri e tenho perseguido ao longo da minha vida;

aos meus filhos Pedro e Pietra, por me amarem sempre, mesmo quando eu estava debruçado sobre a mesa escrevendo sem dar a devida atenção a eles;

a minha esposa Vanessa, por ser paciente por todos esses anos e aguentar o meu lado rabugento e chato;

à toda a comunidade de gerenciamento de projetos do Brasil e todos os membros das comunidades de que participo e sou ligado, principalmente os seguidores do meu blog, por acreditarem e incentivarem o meu trabalho;

aos meus parentes, amigos e colegas de trabalho que propiciaram todo o alicerce para esta obra.

Palavras do Autor

A ideia de escrever este livro surgiu de uma forma bem natural, o que me fez realmente acreditar que o objetivo de apresentar esta abordagem, de união do Scrum ao Guia PMBOK® em um mesmo projeto, fosse muito mais do que uma pretensão, mas uma realidade.

Eu trabalhava há algum tempo como gerente de projetos e vinha buscando cada vez mais a aplicação das boas práticas do Guia PMBOK® em meus projetos. O sucesso vinha lentamente, com as experiências, aplicações, retornos e principalmente com o resultado de aumento da satisfação dos clientes. Para mim era certo que o Guia PMBOK® era eficiente e realmente útil para a obtenção de bons resultados em projetos.

No entanto, na minha área, que é o desenvolvimento de sistemas, ainda há muita rejeição e desconfiança sobre a eficiência deste guia, tendo em vista a velocidade e as mudanças frequentes dos projetos desta natureza – e principalmente a má impressão de que o Guia PMBOK® é um manual de burocracias e métodos inaplicáveis em projetos reais.

A partir de algumas resistências que presenciei, comecei a procurar por fontes de apoio que pudessem me ajudar na implantação de boas e aceitáveis metodologias de gerenciamento de projetos e encontrei o Scrum. Uma abordagem dita mais ágil e mais dinâmica, não só para projetos de tecnologia, mas para todos os que precisassem ser mais versáteis e adaptáveis. Então comecei a ler alguns materiais, googlar por aí, conversar com entusiastas e procurar por cursos ou formas de aprender mais a respeito do Scrum.

Quanto mais eu buscava conhecer o Scrum, mais o interesse aumentava, porém muitas dúvidas vieram junto com as descobertas, e questionamentos pairavam na minha cabeça.

Foi quando, por uma coincidência, ou destino, a empresa na qual eu trabalhava na época resolveu implantar o Scrum e contratou uma consultoria para fornecer um treinamento geral e acompanhar nossos trabalhos nos primeiros meses de implantação das novidades e mudanças.

A experiência foi fantástica. Logo no primeiro dia do treinamento vários dos meus questionamentos foram sanados e muitas das minhas dúvidas foram desaparecendo e se tornando motivos para que eu me aprofundasse naquele mundo ágil que estava tomando forma à minha frente.

Quase tudo que o instrutor explicava sobre o Scrum eu conseguia visualizar uma aplicação conjunta ao Guia PMBOK®, e aquilo me fazia entender quase instantaneamente como o Scrum funcionava e como ele poderia ajudar a minha forma de aplicar o conteúdo do Guia PMBOK® em meus projetos reais. Além, é claro, de parecer evidente como aquelas técnicas mais dinâmicas poderiam trazer adaptabilidade e agilidade ao meu time e como eles poderiam começar a enxergar de maneira diferente o gerenciamento de projetos. Eu poderia diluir as aplicações necessárias do Guia PMBOK® em doses pequenas ao longo das rodadas do Scrum, diminuindo a recusa por sua utilização.

Os processos naturais de entendimento, analogia e união continuaram, e em todas as dinâmicas de grupo que demonstravam como as cerimônias e regras do Scrum deveriam ser aplicadas eu enxergava processos do Guia PMBOK® rodando junto e dando apoio ao Scrum, recebendo também suporte deste framework ágil. Foi assim até o final do treinamento, que durou dois dias e meio.

Ao final do último dia eu saí do treinamento com a minha cabeça fervendo e borbulhando com sentimentos de satisfação pelo conhecimento adquirido naquele período e pelas perspectivas de mudança que aquele aprendizado poderia me proporcionar. Eu pensava sobre todas as entradas, saídas e processos do Guia PMBOK® e como todos esses elementos poderiam se transformar em artefatos, apoiando e recebendo apoio de papéis, cerimônias e regras do Scrum. Era incrível como tudo se encaixava perfeitamente, como eram claras e transparentes as ideias de união na minha cabeça.

Foi então que sentei e rascunhei todas as ligações entre essas duas abordagens, montando todo o esqueleto deste livro que você está lendo agora. Este primeiro trabalho durou apenas algumas horas, porque foi natural – e será possível ver ao longo desta obra que as uniões não são forçadas ou impostas, elas se encaixam como peças de Lego esperando pela outra peça com encaixe perfeito.

Vale lembrar apenas que, assim como o Lego, existem várias peças que se encaixam umas nas outras, não há peças únicas ou exclusivas, elas se repetem e possuem a mesma função, por assim dizer. Nos projetos, as metodologias, frameworks e modelos funcionam da mesma forma, e várias dessas peças podem se encaixar de maneira bem semelhante, garantindo e gerando o mesmo resultado.

Por isso, a abordagem apresentada neste livro não se destina a ser a única, e muito menos se propõe a ser a melhor. É apenas uma abordagem que funciona muito bem se aplicada corretamente, sendo apenas uma forma de fazer – neste caso, a forma que eu faço.

Fábio Cruz, PMP, CSM, ITIL-Foundation

Sobre o Autor

Fábio Cruz é paulistano. Graduado na área de Gestão de Tecnologia da Informação, está se graduando como Bacharel em Administração de Empresas. Possui as certificações PMP (Project Management Professional), CSM (Certified Scrummaster) e ITIL-Foundation (Gerenciamento de serviços), que são diretamente ligadas a gerenciamento de projetos, e mais de dezenove anos de experiência profissional, atuando sempre na área de desenvolvimento de sistemas. Nos últimos dez anos vem se especializando em gerenciamento de projetos, com boa parte deste período dedicado e investido em liderança de equipes e coordenação de projetos, sendo responsável por equipes multifuncionais pequenas e médias, além de atuar diretamente com gerência sênior, clientes e parceiros.

Acumulou experiência em projetos nacionais e internacionais, coordenando times em diferentes países (incluindo projetos globais com equipes remotas) e agindo diretamente na resolução de conflitos culturais, disciplinares, funcionais e de relacionamento. Possui experiência na estabilização de projetos críticos, recuperação de projetos fracassados, negociações diretas com clientes e gerenciamento de ciclo de vida de projetos.

Atualmente é Gerente de Projetos em uma empresa de tecnologia na cidade de Florianópolis, Vice-Presidente de Comunicações no PMI (Project Management Institute) Capítulo de Santa Catarina, instrutor de disciplinas de gerenciamento de projetos em uma empresa de consultoria e capacitação empresarial e palestrante de temas relacionados a gerenciamento de projetos.

Outros trabalhos de destaque foram: a publicação de artigos ligados a gerenciamento de projetos na revista Mundo Project Management (MundoPM), o período atuando como articulista na revista Engenharia de Software Magazine, o trabalho como colaborador na Scrum.org, onde foi o tradutor oficial do Guia do Scrum 2011 do inglês para o português Brasil e o criador e atual mantenedor do blog www.FabioCruz.com, que é especializado em conteúdos direcionados a gerenciamento de projetos e visa principalmente contribuir para a disseminação das boas práticas em gerenciamento de projetos.

Para conferir o currículo completo e online do autor acesse:

Linkedin: http://br.linkedin.com/in/fabiorcruz

Ou, se preferir, siga o autor pelo seu blog ou redes sociais, em:

Blog de gerenciamento de projetos: www.FabioCruz.com

Twitter: @fabiorcruz – http://twitter.com/fabiorcruz

Facebook: http://www.facebook.com/fabiocruzpage

O autor também pode ser contatado pelo e-mail: autor@fabiocruz.com

Prefácio

No ambiente competitivo e dinâmico da atualidade, as organizações vêm investindo cada vez mais recursos em projetos para desenvolver produtos, melhorar processos e inovar. Projetos hoje são mais importantes do que nunca. Entretanto, ainda percebe-se que uma parte significativa dos projetos fracassam, mesmo com metodologias estruturadas e boas práticas aplicadas.

Esta publicação agrega muito valor à área de Gerenciamento de Projetos, ao trazer uma nova visão de integração entre o Guia PMBOK® e o Scrum. O grande mérito desta obra é permitir uma visão prática de dois referenciais metodológicos até recentemente considerados antagônicos, mas que no decorrer da leitura percebemos que são complementares e podem trazer ótimos resultados com o uso combinado.

Vale destacar que o conteúdo deste livro não é apenas uma visão teórica, mas resultado de vivências do Fábio Cruz no decorrer da sua vida profissional e lições aprendidas em projetos reais com a aplicação das boas práticas.

Em seu primeiro livro, Fábio Cruz proporciona ao leitor uma linguagem acessível e de agradável compreensão, mesmo sendo um livro de caráter técnico. Esta obra é indicada para gestores de projetos experientes e iniciantes, assim como para qualquer profissional atuante em ambiente de projetos.

Tenha a certeza de ter em mãos um livro útil, informativo e de grande importância para o sucesso dos seus projetos.

Parabéns ao Fábio Cruz pelo excelente conteúdo e principalmente à comunidade de Gerenciamento de Projetos, que acaba de ganhar uma obra inovadora e muito aplicável ao ambiente desafiador dos projetos.

Boa leitura.

Miguel Rivero Neto

Diretor Executivo e Fundador da VEC Capacitação Executiva

Sumário

Introdução

Abordagem

PARTE I. AS BOAS PRÁTICAS

1. Conceitos Básicos

O que é um projeto?

O que é gerenciamento de projetos?

As organizações e o gerenciamento de projetos

Papel do gerente de projetos

Ciclo de vida do projeto

Fases do projeto

Relacionamentos entre as fases

Sequencial

Sobreposição

Ciclos de vida do projeto

Ciclo de vida preditivo

Ciclo de vida iterativo e incremental

Ciclo de vida adaptativo

O Guia PMBOK®

Grupos de processos

Grupo de processos de iniciação

Grupo de processos de planejamento

Grupo de processos de execução

Grupo de processos de monitoramento e controle

Grupo de processos de encerramento

Áreas de conhecimento

Gerenciamento da integração do projeto

Gerenciamento do escopo do projeto

Gerenciamento do tempo do projeto

Gerenciamento dos custos do projeto

Gerenciamento da qualidade do projeto

Gerenciamento dos recursos humanos do projeto

Gerenciamento das comunicações do projeto

Gerenciamento dos riscos do projeto

Gerenciamento das aquisições do projeto

Gerenciamento das partes interessadas do projeto

Resumo dos processos

Ciclo de vida do Guia PMBOK® e seus processos

O gerente de projetos e o Guia PMBOK®

O conjunto de boas práticas

Sugestão de aplicação

2. Scrum

Introdução

Framework

Teoria

Transparência

Inspeção

Adaptação

Conteúdo

Papéis e responsabilidades

Scrummaster

Product Owner (PO)

Time

Artefatos

Backlog

Sprint

Time-boxed

Planejamento da Sprint

Reunião diária

Revisão da Sprint

Retrospectiva da Sprint

Ciclo de vida Scrum

Sugestão de aplicação

PARTE II. A TEORIA DA UNIÃO

3. Pela Ótica do Scrum

Ciclo de vida Scrum + Guia PMBOK®

4. A Engrenagem do Scrum Suportando o Guia PMBOK®

Sugerindo as conexões

Descrição das legendas

Time do projeto

A multidisciplinaridade

PARTE III. A UNIÃO NA PRÁTICA

5. Dando a Partida

Ciclo de vida Scrum

6. Iniciando o Projeto

Ciclo de vida do projeto com Scrum + Guia PMBOK® – Iniciação e Planejamento

Desenvolvendo o termo de abertura do projeto [1]

Identificando as partes interessadas [2]

Desenvolvendo o plano de gerenciamento do projeto [3]

Planejando o gerenciamento das comunicações [4]

Planejando o gerenciamento de riscos [5]

Planejando o gerenciamento da qualidade [6]

Planejando o gerenciamento das aquisições [7]

Planejando o gerenciamento das partes interessadas [8]

7. Rodando o Scrum

Ciclo de vida do projeto com Scrum + Guia PMBOK® – Planejamento e Backlog

Planejando a partir de iterações e incrementos

Visão do produto da fase

Divulgando o cronograma de marcos

Backlog do Produto

Planejando o gerenciamento do escopo [9]

Coletando os requisitos [10]

Definindo o escopo [11]

O que é escopo?

O que são Histórias?

Definindo as Histórias

Priorizando as Histórias

Definindo a importância

Aplicando a técnica MoSCoW – Auxiliando na priorização

Criando a EAP [12]

Pacote de trabalho

Histórias na EAP

Contas de controle

Dicionário da EAP

Definindo o Time Scrum

Estimando os recursos das atividades [13]

Planejando o gerenciamento dos recursos humanos [14]

8. Planejando a Versão de Entrega

Linhas de base do projeto

Processo de planejamento iterativo

Ciclo de vida do projeto com Scrum + Guia PMBOK® – Versão de entrega

Apresentando o Backlog da versão de entrega

Mobilizando a equipe do projeto [15]

Limpando o Backlog

Definindo o tamanho das Histórias da entrega

Jogando o Planning Poker Card

Estimando com Pontos por História

Definindo horas por Pontos por História

Planejando novas aquisições [7]

Verificando a velocidade do Time

Identificando os riscos [16]

Planejando o gerenciamento dos custos [17]

Estimando os custos [18]

Determinando o orçamento [19]

Atualizando o planejamento do gerenciamento de riscos [5]

9. Planejando a Sprint #0 (zero) – SP#0

Sprint

O que é uma Sprint?

Cancelando uma Sprint

Ciclo de vida do projeto com Scrum + Guia PMBOK® – Planejamento da Sprint #0

Preparando o ambiente de trabalho

Identificando a velocidade do Time

Definindo o tamanho das Sprints

Definindo o conceito de pronto

Revisando os riscos identificados [16]

10. Planejando a Sprint #1 – SP#1

SP#1

Ciclo de vida do projeto com Scrum + Guia PMBOK® – Planejamento da Sprint #1

Definindo as atividades [20] – Parte 1

Entendendo o Backlog

Confirmando o tamanho das Histórias – Parte 1

Definindo o objetivo da Sprint

Priorizando o Backlog

Sequenciando as atividades [21]

Caminho crítico

Folga

Registrando novos riscos [16]

Realizando a análise qualitativa dos riscos [22]

Matriz de probabilidade e impacto de riscos

Realizando a análise quantitativa dos riscos [23]

Planejando as respostas aos riscos [24]

Estratégias para riscos negativos ou ameaças

Estratégias para riscos positivos ou oportunidades

Planejando o gerenciamento do cronograma [25]

Desenvolvendo o cronograma [26]

Microgerenciamento

Macrogerenciamento

Gerenciando o envolvimento das partes interessadas [27]

Gerenciando as comunicações do projeto [28]

11. Planejando a Sprint #2 – SP#2

SP#2

Trocas

Ciclo de vida do projeto com Scrum + Guia PMBOK® – Planejamento da Sprint #2

Definindo atividades [20] – Parte 2

Decompondo os itens do Backlog

Estimando a duração das atividades [29]

Estimativa homem/hora

Opinião especializada

Realizando a garantia da qualidade [30]

Confirmando o tamanho das Histórias

Montando o painel de controle

Quadro de Tarefas

Gráfico de Burndown

Correções

Planejando o controle integrado de mudanças [31]

Mudanças

Plano de gerenciamento e controle de mudanças

Revisando os riscos [16], [22], [23] e [24]

12. Executando a Sprint

Ciclo de vida do projeto com Scrum + Guia PMBOK® – Executar a Sprint

Orientando e gerenciando o trabalho do projeto [32]

O Time Scrum na execução

O Scrummaster na execução

O Product Owner na execução

O gerente do projeto na execução

Atualizando e verificando o painel de controle

Quadro de Tarefas

Gráfico de Burndown

Monitorando e controlando o trabalho do projeto [33]

Sistemas de Informações do Gerenciamento de Projetos (SIGP)

Solicitações de mudança

Controlando o escopo [34]

Controlando o cronograma [35]

Controlando os custos [36]

Gerenciamento do valor agregado

Realizando o controle integrado de mudanças [31]

Alteração da linha de base

Conduzindo as aquisições [37]

Contratos

Controlar o envolvimento das partes interessadas [38]

13. Monitorando e Controlando a Sprint

Ciclo de vida do projeto com Scrum + Guia PMBOK® – Monitorar e controlar a Sprint

Reuniões diárias

Stand-up meeting

Orientando e removendo impedimentos

Desenvolvendo a equipe do projeto [39]

O Scrummaster e o desenvolvimento da equipe do projeto

O Scrummaster e o Product Owner

O Scrummaster e o cliente

Treinamentos

Atividades de construção da equipe

Reconhecimentos e recompensas

Realizando a garantia da qualidade [30]

Identificando novos riscos [16]

Atualizando o painel de controle

14. Revisando a Sprint

Ciclo de vida do projeto com Scrum + Guia PMBOK® – Revisar a Sprint

Reunião de revisão da Sprint

Importância da reunião de revisão

Controlando a qualidade [40]

Inspecionando

15. Voltando no Tempo com a Retrospectiva da Sprint

Ciclo de vida do projeto com Scrum + Guia PMBOK® – Retrospectiva da Sprint

Reunião de retrospectiva da Sprint

Participantes

Local apropriado

Registrando lições aprendidas

Gerando um painel de maturidade organizacional

Nova Sprint

Atualizar o painel de controle

Gerenciando as comunicações do projeto [28]

Análise de variação

Métodos de previsão

Comunicações e distribuições

Controlando as comunicações [41]

Controlando os riscos [42]

Gerenciando a equipe do projeto [43]

Gerenciamento de conflitos

16. Encerrando a Fase [44]

Ciclo de vida do projeto com Scrum + Guia PMBOK® – Encerrar a fase

Entregando valor

Orientando e acompanhando a homologação da entrega

Controlando a qualidade [40]

Atualizando o painel de controle com o Kanban

Validando o escopo [45]

Gerenciando mudanças [31]

Controlando as aquisições [46]

Nova fase

17. Encerrando o Projeto [44]

Ciclo de vida do projeto com Scrum + Guia PMBOK® – Encerrar o projeto

Encerrando as aquisições [47]

Cancelamento de contratos

PARTE IV. CONCLUSÃO – OS GANHOS DESTA UNIÃO

18. Ganhos Gerais

O cliente

Ganhos para o gerente do projeto

Transparência e credibilidade

Controle de custos e recursos consumidos

Controle de aquisições e contratações

Previsibilidade de entregas

Gerenciamento de mudanças

Ganhos para o Time Scrum

Trabalhos focados na execução

Fortalecimento do autogerenciamento

Valorização da entrega de valor

Scrum de verdade

Principal razão dos ganhos

Blindagem do Time Scrum

A união blindada

19. Conclusão

PARTE V. A UNIÃO E UM ESTUDO DE CASO REAL

Um Grande Projeto Global

Pré-projeto

Projeto

Iniciação

Planejamento inicial

Planejando o Backlog

Planejamento da Sprint

Sprint e reuniões diárias

Monitoramento e controle

Reunião de revisão da Sprint

Reunião de retrospectiva da Sprint

Encerramento da fase

Encerramento do projeto

Pós-projeto

Introdução

Facilmente se ouve falar em gerenciamento de projetos hoje em dia, e muito se discute sobre gerenciamento ágil ou Waterfall – este último também conhecido como gerenciamento tradicional, que é o termo mais correto, pois Waterfall significa cascata. Contudo, o gerenciamento sugerido pelo Guia PMBOK® não é cascata, mas sim iterativo e incremental.

Muitos defendem que o uso do Ágil é a melhor solução, principalmente na área de tecnologia, e outros afirmam que o tradicional funciona para qualquer projeto, além de ser muito mais seguro.

Já um terceiro grupo diz que os dois anteriores estão certos e ao mesmo tempo também não estão. Porque um ambiente de projeto é muito mais complexo do que um modelo padrão, ou um conjunto de boas práticas, o gerente de projetos e sua equipe precisam usar a inteligência para enxergar o que é melhor em cada momento da sua gestão, que deve ser compartilhada.

Seguindo esta terceira linha, o ágil não é melhor do que o tradicional, e muito menos o inverso é verdade. Sendo assim, o que se busca nesta visão é a união dos dois mundos para trazer mais força às equipes de gerenciamento de projeto e mostrar que a crença de que só um deles resolveria todos os problemas pode ser um grande risco.

Assim, a partir do pensamento de que a junção da abordagem tradicional com a abordagem ágil é uma estratégia que pode dar melhores resultados do que o uso isolado de apenas uma, este livro tem o propósito principal de apresentar uma abordagem de união das boas práticas de gerenciamento de projetos contidas no Guia PMBOK® (Project Management Body of Knowledge¹) 5ª edição do Project Management Institute (PMI), com o framework² do Scrum fundamentado no Guia do Scrum 2011, de Ken Schwaber e Jeff Sutherland.

O Guia PMBOK® abrange todas as áreas do gerenciamento de projetos e busca sugerir boas práticas para todas as etapas de um projeto, do início ao fim. É um excelente Guia, porém possui algumas fraquezas, além de não ser uma metodologia.

O fato de não ser uma metodologia não é uma falha, mas faz com que vários profissionais e iniciantes na área interprete-o de forma errônea, entendendo que o Guia é por vezes burocrático, ou pesado, ou pouco flexível, ou inapropriado para projetos que precisam ser mais ágeis e dinâmicos. No entanto, isso não é verdade, pois o Guia PMBOK® se propõe a ser um conjunto de boas práticas que deve ser executado sobre uma metodologia – e esta sim poderá torná-lo engessado ou flexível, ágil ou pesado.

A interpretação do Guia PMBOK® poderá mudar de acordo com a sua experiência anterior em gerenciamento de projetos, ou a sua visão e perspectiva de modelos, metodologias e aplicações reais de boas práticas em projetos – e principalmente a sua própria adaptabilidade e flexibilidade em planejar e executar projetos diferentes uns dos outros, e o seu poder de reação às imprevisibilidades dos projetos.

O principal ponto a ser observado para o entendimento da abordagem apresentada aqui é que o Guia PMBOK® sugere o que deve ser feito, mas não descreve como deve ser feito. Justamente esta ausência detalhada de como fazer será considerada o maior ponto fraco do Guia PMBOK® nesta obra e, portanto, será o alvo principal dos pontos fortes do Scrum.

Em contrapartida, o maior ponto forte do Guia PMBOK® a ser explorado aqui é justamente as suas descrições sugestivas do o que deve ser feito, que, além de abranger todas as áreas de gerenciamento, incluem focos específicos como custo, tempo, aquisições, qualidade, riscos, comunicações e outros que não são cobertos pelo Scrum.

O Scrum é um framework para projetos ágeis utilizado para o gerenciamento e desenvolvimento de produtos, com a característica de ser iterativo e incremental, além de focar na entrega de valor de um negócio no menor tempo possível.

O Scrum sugere um excelente conjunto de conceitos e práticas que se encaixa perfeitamente no desenvolvimento de produtos, propondo um autogerenciamento dinâmico, versátil e altamente adaptável que se torna muito eficiente durante a execução de projetos que possuem como objetivo final a entrega de um ou mais produtos.

Essas características o tornam um framework ágil e muito forte na etapa de desenvolvimento de produtos de um projeto. A agilidade e a sua aplicação durante a etapa de execução compõem, juntos, o seu ponto mais forte.

Justamente pela busca da agilidade, e pela entrega de valor no menor tempo possível, o Scrum não aborda várias das áreas que antecedem, sucedem ou permeiam o desenvolvimento de um produto. Com o seu foco quase exclusivo em processos contidos na etapa de execução de um projeto, o Scrum não contempla áreas fundamentais, que, de acordo com o tamanho, a complexidade ou o segmento de um projeto, se tornam tão importantes e fundamentais quanto a entrega do produto final.

Essas ausências não cobertas pelo framework Scrum serão consideradas nesta obra como os principais pontos fracos do Scrum. Justamente porque essas áreas, na maioria dos projetos, fornecem suporte e permitem o alcance da meta principal de um projeto. Algumas das áreas não suportadas originalmente pelo Scrum são custos, orçamento, tempo, aquisições, qualidade e riscos.

Buscando tirar vantagem dos pontos positivos de cada um destes modelos e balancear os pontos negativos de um com as qualidades do outro, esta obra ilustrará como unir os dois em prol do sucesso de um mesmo projeto. Além disso, será mostrado como cada área de conhecimento e cada fase de um projeto podem ser apoiadas por esta união, e onde cada ferramenta e técnica do Guia PMBOK® e do Scrum pode ser usada com o objetivo de fortalecer os trabalhos de gestão e execução de um projeto.

Este livro não se propõe a responder a pergunta: qual é a melhor das abordagens?. Pelo contrário, o objetivo aqui é demonstrar como as forças do framework Scrum podem fornecer apoio e suporte às fraquezas do Guia PMBOK® – e, por sua vez, como os pontos fracos do Scrum podem ser substancialmente contornados e eliminados com o apoio dos pontos fortes do Guia PMBOK®.

O resultado mais esperado ao final deste livro é que gerentes de projetos, escritórios de projetos, equipes de gerenciamento e times de projeto tenham argumentação suficiente para o uso em conjunto das boas práticas do Guia PMBOK® e do framework Scrum em todos, ou na maioria, de seus projetos, de forma natural, lógica e estruturada.

Outro resultado secundário desejado é que, a partir desta abordagem de união aqui sugerida, gerentes de projetos, escritórios de projetos, equipes de gerenciamento e times de projeto criem e apliquem metodologias coerentes com as suas realidades e que se baseiem no conjunto de aliança proposto por esta obra, ou seja, que não apliquem apenas as boas práticas do Guia PMBOK® e nem tampouco apenas o framework Scrum, mas sim uma combinação de sucesso dos dois modelos, criando uma terceira linha de pensamento, aplicação e busca pelo resultado positivo.

Este livro não tem o propósito de detalhar completamente todos os processos do Guia PMBOK®, bem como suas entradas, saídas, ferramentas e técnicas. Também não tem o objetivo de descrever em detalhes todo o framework Scrum, assim como

Você chegou ao final desta amostra. Inscreva-se para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas pensam sobre Scrum e PMBOK unidos no Gerenciamento de Projetos

1.0
1 avaliações / 0 Análises
O que você acha?
Classificação: 0 de 5 estrelas

Avaliações de leitores