Aproveite esse título agora mesmo, além de milhares de outros, com um período de teste gratuito

Apenas $9.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Como Vender Arte Na Internet

Como Vender Arte Na Internet

Ler a amostra

Como Vender Arte Na Internet

notas:
5/5 (1 nota)
Duração:
159 páginas
2 horas
Lançados:
Jul 3, 2019
Formato:
Livro

Descrição

“Como vender arte na Internet” é um livro de uma artista, designer e tutora; com ampla experiência em marketing e negócios web. Escrito para artistas que desejam expandir sua penetração de mercado e vender sua produção usando as tecnologias de comunicação da atualidade. Você vai aprender a se organizar e construir um negócio de arte lucrativo.
Lançados:
Jul 3, 2019
Formato:
Livro

Sobre o autor


Relacionado a Como Vender Arte Na Internet

Livros relacionados

Artigos relacionados

Amostra do livro

Como Vender Arte Na Internet - Cristina Jacó

PARTE 1

A preparação antes de começar a vender

Capítulo I

O mercado de arte

Introdução

Estive pensando antes de começar: Por que escreverei isso? Será que as pessoas já não sabem? Será que posso realmente oferecer algo que as ajude?. Infelizmente posso cair no clichê de ser mais um estúpido manual de vendas, daqueles que se vê aos montes, do tipo: Fique rico sem sair de casa. Mas a minha linha de raciocínio tem um propósito. Tenho uma vida ativa no ramo da pintura e no ramo da Internet. Cai e levantei muitas vezes. E no meio de todas essas experiências algum conhecimento foi acumulado. Vale a pena falar o que tenho a dizer aqui. Pelo menos meus amigos pintores podem se beneficiar de alguma forma, pois quando entram em contato comigo são sempre inseguros quanto ao mercado de arte na Internet. O que me faz querer compartilhar minha experiência e tentar orientá-los da melhor maneira possível.

Vamos analisar a Internet como uma maneira eficiente de expor e vender a sua arte. Este não é um manual de enriquecimento. Isso não existe. Vai demandar trabalho, aprendizado e dedicação para seu negócio on-line funcionar e começar a trazer lucros.

Quando escrevi meu primeiro livro: Pintura sem mistério, queria convidar outros artistas para participar e mostrar seus trabalhos. Fiz várias buscas na Internet para tentar entrar em contato com estes artistas e me deparei com um quadro desanimador. Notei como meus colegas são descuidados e exploram pouco o potencial de venda de arte na rede. Artistas conhecidos, premiados e consagrados, sequer tem um blog ou página no Facebook. Eles parecem não se importar com a tecnologia a sua disposição. Mais um motivo para você ficar atento e sair na frente no mercado eletrônico. A Internet é uma realidade e comprar online é muito conveniente. Todo artista deve considerar a possibilidade de vender na rede. Vamos discutir maneiras de realizar essas vendas e explorar melhor sua presença na web.

Outra preocupação que me incomodou durante a criação deste livro foi a defasagem das informações contidas aqui. Pode ser que em alguns anos este livro não seja mais útil. Talvez a Internet evolua para outro modelo. Então novas experiências de venda de arte serão exploradas e novo livro se fará necessário. De qualquer forma é importante que fique claro que este texto retrata a Internet de 2014. A Internet das redes sociais, dos marketplaces gigantes, dos sites de comércio eletrônico integrados com sistemas bancários e meios variados de pagamento. Um ambiente em que apresentações em flash já estão em desuso em prol da programação dinâmica com HTML5 e CSS. Mas uma rede que ainda funciona sobre a lógica do caractere, onde os titles, as metatags e as keywords alavancam os resultados de pesquisa. A Internet onde quem domina SEO aparece mais. Vivemos a era do Google como principal mecanismo de pesquisa, embora existam outros como: Bing, MSN, DuckDuck e Yahoo. A era dos videos no Youtube, dos pop stars de garagem que aparecem, ganham fama e somem com velocidade. É nesta conjuntura em que suas obras serão expostas e vendidas.

Procuro apresentar estratégias sólidas, experiências práticas e reais para que você não seja apenas um pop star de garagem. Vamos construir um negócio de arte na Internet com segurança e economia, dentro do seu orçamento. Mas para isso já estou considerando que você é um artista que domina as questões técnicas do seu ofício. Para esse plano funcionar é preciso que você tenha um corpo de trabalho desenvolvido, obras originais de sua própria autoria e apenas queira consolidar seu nome na rede. Se você não tiver obras de arte não terá o que vender. Concorda?

Sejamos claros: o tempo que você passa no atelier produzindo arte é sagrado. Não negligencie sua prática artística. Artistas de sucesso fazem algum tipo de arte todo dia. Quando eles não estão no estúdio, eles estão pensando em fazer arte, estão olhando arte, estão estudando arte e conversando sobre arte. Você precisa trabalhar nesse nível para competir.

Para ter uma carreira bem-sucedida, você deve ser capaz de se definir e diferenciar sua arte em um mar de artistas. Para fazer isso você precisa primeiro encontrar seu estilo. Não há sentido em começar a se preocupar com marketing ou vender seu trabalho em uma escala maior até que você tenha produzido um grande corpo de trabalho de alta qualidade, que seja inédito e autoral.

Mercado convencional de arte

Analisando o mercado de arte como um todo. Existem os museus, as galerias, os salões e concursos de arte. Este é o mercado convencional. Estas instituições, durante anos, foram as responsáveis por consolidar o nome de artistas, eternizá-los e trazer amostras de seus trabalhos até nossos dias. É inegável a importância cultural de um museu em uma cidade. Ele representa um conjunto de artistas importantes merecedores de destaque. Normalmente são instituições de direito público, oligarquias ou fundações mantidas por sociedades anônimas. Enquanto as galerias são organismos comerciais, entidades de direito privado, empresas com um dono ou sócios. Tanto museus quanto galerias exercem papel importante para elevar o preço das obras, justamente porque são especializados em arte. Curadores e galeristas têm grande conhecimento sobre o assunto. E seu crivo pode ajudar na consolidação da carreira de um artista. Grandes galerias trazem os colecionadores mais abastados. Os salões revelam novos talentos e premiam a produção, incentivando o trabalho do artista da mesma forma que os concursos. Ser selecionado por um salão de arte de uma boa instituição é condecoração para o currículo.

Mas a verdade é que museus e galerias são dinossauros em se tratando dos tempos atuais. Seus processos de seleção são lentos, normalmente regimes anuais. As obras nem sempre são comercializadas. É comum ter trabalhos encalhados em galerias durante meses ou anos. O mundo atual demanda mais velocidade nas transações, nesse sentido o dinamismo da Internet vem como uma engrenagem perfeita.

Mercado não convencional de arte

Os espaços não convencionais de arte, como: feiras livres, congressos, galerias comunitárias, associações de artistas, as ruas, espaços de exposição em órgãos públicos e a Internet formam o novo mercado de arte. A linha alternativa. Como é difícil se despontar no mercado tradicional, as possibilidades do mercado não convencional permitem ao artista trilhar novos caminhos igualmente importantes do ponto de vista da visibilidade. Neste ambiente é possível ao artista sobreviver. Falando exclusivamente de Internet ele (o artista) passa a contar com as possibilidades do mercado global. O desafio é se fazer notar em meio a multidão e as múltiplas atrações da tecnologia.

O importante é frisar seu nome

Seja no mercado convencional ou não, o importante para o artista é tornar seu nome conhecido. É a partir da difusão do seu nome que as vendas ocorrerão. As pessoas vão comprar sua obra pelo valor e significado que seu nome carrega. 

Para valorizar o nome artístico ainda é importante participar de salões, bienais, premiações, concursos, aquisições de museus e entrar em galerias importantes. Mas aliado a este esforço sua presença na Internet é algo que merece ser planejada.

Não feche os olhos para a Internet

É comum artistas importantes, com carreiras e currículos de peso, não darem valor ao que acontece na Internet. Eles estão fechando os olhos para o mercado do futuro. Em um ambiente de grandes centros urbanos, onde é difícil sair para chegar a uma exposição de arte, se o artista colocar suas obras na Internet, em exposição permanente, alcançará um número muito maior de admiradores e compradores.

Hoje os curadores, escritores, repórteres, críticos de arte e a mídia em geral usam a Internet como fonte inicial de pesquisa, para conhecer artistas, para entrar em contato e para iniciar possíveis parcerias que geram lucro. Fechar os olhos para esta tecnologia é voltar a um passado em que só os museus e galerias falavam de arte.

Capítulo II

Organize-se

Antes de começar a expor e vender seu produto na Internet é preciso se organizar. Você faz inventário? Tem suas obras catalogadas e listadas em algum tipo de arquivo digital ou físico. Se você é pintor, sabe quantas pinturas tem em seu atelier para vender? Sabe onde estas pinturas estão? Se eu quiser comprar alguma que vi exposta na sua última exibição, sabe onde ela está? E pode me dizer o preço rapidamente?

Se você não se organizar como vai colocar seu produto para vender?

Como se organizar

Seja fotografia, peças de design gráfico, pintura, desenho, gravura, escultura ou objetos. Seja o que for que você produz. Tem que haver algum tipo de registro das obras. O ideal é que se use um software próprio para artistas. Durante algum tempo eu pesquisei um software que pudesse atender a todas as minhas necessidades, mas cheguei a conclusão que este software não existe. Cada artista tem suas próprias preferências, de maneira que é impossível apontar um único bom programa. Hoje o que eu uso é uma solução web que cadastra meu inventário e meu catálogo de clientes e me permite vender na Internet sem dificuldade. Essa solução foi desenvolvida por mim e meu sócio, o que a torna muito personalizada. No mercado nacional eu desconheço um bom software para artistas, mas no mercado americano posso citar vários:

1 - Arte & Craft Business Organizer – somente para PC: www.jaminmark.com/acbo

2 - Artist's Buttler – para MAC e PC: www.lynnsoft.net

3 - Art Look Software – somente para PC: www.artlooksoftware.com

4 - Bento – somente para MAC (não é específico para artistas): www.filemaker.com/bento

5 - eArtist – para MAC e PC:  www.artscope.net/eartist

6 - Flick!  – para MAC e PC: www.arawak.com.au

7 - GYST – para MAC e PC: www.gyst-ink.com

8 - WorkingArtist – somente para PC: www.workingartist.com

Você chegou ao final dessa amostra. Cadastre-se para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas acham de Como Vender Arte Na Internet

5.0
1 notas / 0 Análises
O que você achou?
Nota: 0 de 5 estrelas

Avaliações do leitor