Encontre seu próximo livro favorito

Torne'se membro hoje e leia gratuitamente por 30 dias.
Amor Selvagem: Série Wet & Wild, #2

Amor Selvagem: Série Wet & Wild, #2

Ler amostra

Amor Selvagem: Série Wet & Wild, #2

avaliações:
4.5/5 (6 avaliações)
Comprimento:
260 página
3 horas
Editora:
Lançado em:
Sep 18, 2019
ISBN:
9781547599233
Formato:
Livro

Descrição

A autora best seller do USA Today, Lexy Timms, tece uma história de traição, mentiras e arriscar tudo por amor.

Dê-me mais uma chance para amá-la da maneira certa.

No dia do seu casamento, Kallie encontra seu noivo rico entretendo-se com a mulher do seu padrinho. Humilhada e zangada, ela decide ir na sua lua de mel… sozinha. Já está paga, então por que não?

Ela renuncia aos homens ricos pelo resto da sua vida e é por isso que o surfista gato parece a distração perfeita. Temporário. Sem compromisso. Quando eles ficam presos juntos em uma tempestade, ela percebe que seus sentimentos são mais profundos do que o esperado.

Ao voltar para Nova York, seu noivo está implorando por outra oportunidade. Sem saber o que dizer a ele, a conversa é interrompida quando o surfista aparece, vestido com esmero.

Kallie vai voltar para seu ex ou vai dar uma chance ao surfista bilionário, embora ela tenha renunciado aos caras ricos para sempre?

E será que o surfista, que sempre odiou interesseiras, acredita que Kallie é a coisa real?

No fim, só lamentamos as chances que não aproveitamos.

Série Wet & Wild 

Amor Tempestuoso

Amor Selvagem

Amor Seguro

Editora:
Lançado em:
Sep 18, 2019
ISBN:
9781547599233
Formato:
Livro

Sobre o autor

"Love should be something that lasts forever, not is lost forever."  Visit USA TODAY BESTSELLING AUTHOR, LEXY TIMMS https://www.facebook.com/SavingForever *Please feel free to connect with me and share your comments. I love connecting with my readers.* Sign up for news and updates and freebies - I like spoiling my readers! http://eepurl.com/9i0vD website: www.lexytimms.com Dealing in Antique Jewelry and hanging out with her awesome hubby and three kids, Lexy Timms loves writing in her free time.  MANAGING THE BOSSES is a bestselling 10-part series dipping into the lives of Alex Reid and Jamie Connors. Can a secretary really fall for her billionaire boss?


Relacionado a Amor Selvagem

Livros relacionados

Categorias relacionadas

Amostra do Livro

Amor Selvagem - Lexy Timms

Sinopse

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida, armazenada ou introduzida em um sistema de recuperação ou transmitida, de qualquer maneira ou por quaisquer meios (eletrônico, mecânico, fotocópia, gravação ou outro) sem a autorização prévia por escrito de ambos, o proprietário dos direitos autorais e da editora, acima mencionada, deste livro.

Esta é uma obra de ficção. Nomes, personagens, lugares, marcas, mídia e incidentes são produtos da imaginação da autora ou são usados ficticiamente. Qualquer semelhança com uma pessoa real, viva ou morta, eventos ou locais, é mera coincidência. A autora reconhece o status de marca registrada e proprietários de marca registrada dos vários produtos citados nesta obra de ficção que tenham sido usados sem permissão. A publicação/uso destas marcas registradas não está autorizada, associada ou patrocinada pelos proprietários da marca registrada.

Todos os direitos reservados.

Amor Selvagem

Série Wet & Wild # 2

Copyright 2018 por Lexy Timms

Capa por: Book Cover by Design

Série Wet & Wild

Amor Tempestuoso

Amor Selvagem

Amor Seguro

Encontre Lexy Timms:

Lexy Timms Boletim Informativo:

http://eepurl.com/9i0vD

Lexy Timms Facebook:

https://www.facebook.com/SavingForever

Lexy Timms Website:

http://www.lexytimms.com

––––––––

Quer ler mais...

De GRAÇA?

Cadastre-se no boletim informativo de Lexy Timms

E ela lhe enviará

Uma leitura paga, de GRAÇA!

Cadastre-se para receber novidades e atualizações!

http://eepurl.com/9i0vD

Amor Selvagem

Sinopse

Dê-me mais uma chance para amá-la da maneira certa.

No dia do seu casamento, Kallie encontra seu noivo rico entretendo-se com a mulher do seu padrinho. Humilhada e zangada, ela decide ir na sua lua de mel... sozinha. Já está paga, então por que não?

Ela renuncia aos homens ricos pelo resto da sua vida e é por isso que o surfista gato parece a distração perfeita. Temporário. Sem compromisso. Quando eles ficam presos juntos em uma tempestade, ela percebe que seus sentimentos são mais profundos do que o esperado.

Ao voltar para Nova York, seu noivo está implorando por outra oportunidade. Sem saber o que dizer a ele, a conversa é interrompida quando o surfista aparece, vestido com esmero.

Kallie vai voltar para seu ex ou vai dar uma chance ao surfista bilionário, embora ela tenha renunciado aos caras ricos para sempre?

E será que o surfista, que sempre odiou interesseiras, acredita que Kallie é a coisa real?

Conteúdo

Série Wet & Wild

Encontre Lexy Timms:

Amor Selvagem  Sinopse

Capítulo 1

Capítulo 2

Capítulo 3

Capítulo 4

Capítulo 5

Capítulo 6

Capítulo 7

Capítulo 8

Capítulo 9

Capítulo 10

Capítulo 11

Capítulo 12

Capítulo 13

Capítulo 14

Capítulo 15

Capítulo 16

Capítulo 17

Capítulo 18

Capítulo 19

Capítulo 20

Capítulo 21

Capítulo 22

Capítulo 23

Capítulo 24

Capítulo 25

Capítulo 26

Capítulo 27

Capítulo 28

Série Wet & Wild

Encontre Lexy Timms:

LEITURAS GRATUITAS?

Mais por Lexy Timms:

Capítulo 1

Kallie

Kallie sentiu James se aproximar por trás dela, uma sombra escura pairando acima do seu ombro. Ela olhou para ele e o encontrou olhando com cautela para Ash e não soube o que fazer. Ash tinha aparecido na sua porta com o mais belo buquê de flores que ela já tinha recebido e usando um terno que a fez querer arrancá-lo até que nada além da sua pele nua estivesse sob as pontas dos seus dedos.

Quem está na porta? James perguntou.

Hum ... é um novo amigo meu, Kallie disse.

Seus olhos voltaram para Ash e os olhos dele se iluminaram com algo que ela não conseguiu definir. E ela não queria dedicar um tempo para analisá-lo. Ela estava em uma situação muito volátil e não sabia como atenuá-la. Talvez Ash estivesse sendo protetor? Mas o que ele tinha para ser protetor? Ele estava chateado que outro homem estivesse em seu apartamento? Certamente não. Ash não lhe dava a impressão de ser do tipo ciumento. Do tipo possessivo. Este era o tipo de James e a postura que ele estava assumindo combinava com sua personalidade.

Kallie sentiu James deslizar o braço ao redor dela, mas ela afastou-se do seu toque.

Você gostaria de entrar, Ash? ela perguntou.

Foi então que seus olhos se encontraram com os dela e ela prendeu a respiração enquanto aguardava sua resposta.

Estou bem, Ash disse enquanto balançava a cabeça. Mas se você estiver livre mais tarde, eu gostaria de vê-la. Se você estiver interessada.

O coração de Kallie caiu aos seus pés. Ela queria que ele entrasse. Ficasse à vontade enquanto ela mostrava a saída para James. Pasma, ela viu os olhos de Ash se voltarem para James uma última vez, em seguida ele girou delicadamente nos calcanhares e foi embora. Seus olhos seguiram-no pelo corredor até que ele desapareceu no elevador e ele arriscou uma olhada antes que ela desaparecesse.

Aquilo era ... mágoa que ela viu?

Como Ash a encontrou?

James colocou uma mão em seu ombro enquanto ela fechava a porta. Ela afastou-se do calor da sua mão e foi para a cozinha. Ela queria colocar as lindas flores em um pouco de água. Ela também estava curiosa quanto ao que o cartão anexado a elas dizia. Mas ela não queria lê-lo enquanto James estivesse protelando e ele estava realmente dando um show.

Ela podia sentir os olhos dele enquanto enchia um vaso com água e colocava as flores em sua casa nova.

Quem era aquele, Kallie? James perguntou.

Apenas um amigo, ela disse.

Este buquê de flores custa facilmente quatrocentos dólares.

Meus amigos não podem ter dinheiro?

Não levo buquês caros de flores para nenhuma das minhas amigas.

Não. Você leva seu pênis, ela disse simplesmente.

Você está dizendo que eu tenho concorrência?

Não há nenhuma concorrência, Kallie disse enquanto se virava. Aquele é um amigo e você é meu ex.

Pensei que você disse que ia nos dar outra chance.

Nunca disse nada.

Kallie ... olhe. Eu apenas...

James se moveu na velocidade da luz e pressionou o corpo dela contra o balcão da cozinha. O calor do corpo dele atraiu sua mente de volta para lembranças mais agradáveis. Quando os dois estavam nus nos braços um do outro e ela era a única coisa em seus olhos. Kallie fechou os olhos e tentou afastá-las. Tentou ignorar como era bom a sensação das mãos de James em seu rosto. Ela precisava ser forte. Ela precisava tirá-lo do seu apartamento.

Mas o corpo dele era tão familiar e o futuro que eles planejaram começou a bater com força em sua mente. Filhos e a casa que eles já haviam começado a montar juntos. Ela deveria estar nesta casa agora. Ter se mudado e se instalado na decadência com a qual James estava determinado a cercá-la. Kallie abriu os olhos e encontrou James olhando para ela. Aqueles olhos de filhote de cachorro que funcionavam tão bem e a carícia gentil do polegar que sempre a relaxava.

Ainda a relaxava.

Ele pareceu sincero o suficiente quando estava falando sobre eles voltarem, embora Kallie estivesse chateada. Zangada. Oscilando no ódio pelo homem que tocava sua pele. Mas a história entre eles era densa. E não foi de todo ruim. Ela queria se prolongar na parte ruim. Kallie queria manter a parte ruim na vanguarda da sua mente, assim sua decisão poderia ser mais fácil.

Mas não foi de todo ruim.

Havia todas as noites que ele passou cuidando dela quando ela estava doente. Mimando-a quando ela teve as amígdalas removidas e tirando uma folga do trabalho para ficar na cama com ela. Havia todas as noites que ele ficou acordado até tarde com ela enquanto ela estudava para suas provas, certificando-se de que ela tivesse cafeína suficiente e sabatinando-a para garantir que ela tivesse retido a informação. Havia todas as vezes que ele abandonou os planos com sua família para fazer coisas com a família dela. Todas as vezes que ele pagou por coisas que não precisava. Como as contas médicas da sua mãe quando ela sofreu um acidente de carro e os medicamentos do seu pai quando eles estavam dependendo de salário após salário quando sua mãe não estava trabalhando.

Não foi de todo ruim.

Mas quando Kallie abriu os olhos, ela podia ver James consumido por outra coisa. Uma possessividade que ela aprendeu a ignorar como apenas James. Mas, apesar disso, uma possessividade. Ele parecia cheio de uma nova urgência. E seus olhos não estavam muito focados. Apesar do seu corpo prendendo-a ao balcão da cozinha e do seu polegar acariciando seu rosto, ele parecia estar em outro lugar.

Eu te amo, Kallie, James disse.

E oh, quão doce estas palavras eram aos seus ouvidos.

Ela observou os lábios de James se aproximarem. Observou quando o homem a quem dedicou anos da sua vida abaixar o rosto para o dela. Seu coração batia forte contra o peito e suas entranhas se agitavam com nervosismo. Sua mente dizia para mandar ver e seu coração gritava para ela parar. Seus joelhos ficaram fracos enquanto suas mãos agarravam a beirada do balcão e, no último segundo, ela virou a cabeça.

Sentiu os lábios de James em seu rosto.

Ela esperava que ele recuasse. Zombasse, ficasse zangado e começasse a gritar como ele fazia às vezes. Mas em vez disso, ele acariciou sua pele. Enviou arrepios pela sua coluna. Ele passou o braço ao redor das suas costas, puxando-a para mais perto dele da maneira que ele sempre fazia. Seus braços nunca deixavam de fazê-la se sentir segura. Amada. Desejada na sua presença. Kallie odiava a maneira como ela derretia nele. Derretia no homem que se entregou a tantas mulheres durante o relacionamento deles.

Sinto muito, ele sussurrou em sua pele. Fui um tolo. Um idiota. Um covarde. Eu me sentia com direito às coisas ao meu redor e magoei a única pessoa que eu já realmente amei.

Os olhos de Kallie se fecharam e ela se inclinou em seus lábios. James os franziu novamente em sua pele e ela se sentiu aquecendo sob seu toque suave.

Não fui um homem no dia do nosso casamento, ele disse com humildade. Fui um covarde. Entrei em pânico com todos os olhos sobre nós. Com a pressão para as coisas serem perfeitas. Com minha mãe correndo como um buldogue em pânico gritando com todo mundo e certificando-se que a ambientação do lugar estivesse correta. Tudo isso era tão errado para nós, Kallie. E eu entrei em pânico. Sinto muito. Entre em pânico de todas as maneiras erradas.

Ele pressionou os lábios em seu pescoço e Kallie suspirou. Sua cabeça caiu para frente e suas mãos agarraram os ombros dele. Seu corpo estava desmoronando sobre ela. Traindo-a de todas as piores maneiras possíveis.

Mas mesmo assim sua mente gritava para ela. Dizia para empurrá-lo para longe.

Cometi o maior erro da minha vida, James murmurou na curva do seu pescoço. E não estou dizendo que algum dia conseguirei mudar isso. Mas posso jurar para você que nunca mais farei algo assim. E farei qualquer coisa que for necessário para recuperá-la. Qualquer coisa, Kallie. Qualquer coisa que você quiser. Ou precisar. Ou poderia desejar. Juro que será seu.

Ela sentiu os ombros de James pularem e abriu os olhos.

Suas mãos seguraram o rosto dele e ela endireitou seu rosto. E bem ali, diante dos seus olhos, havia lágrimas. Brilhando nos olhos do homem que partiu seu coração. Kallie se viu mais uma vez chocada. Ela não sabia o que dizer. Ela nunca tinha visto esta demonstração flagrante de emoção de antes. A não ser que fosse raiva ou júbilo total. Ele não era um homem emotivo. Era muito difícil para ele demonstrar as coisas mais simples.

E a lágrima escorrendo pelo seu rosto carregava o peso do mundo.

Ela a enxugou com o polegar e James virou os lábios na palma da sua mão para beijá-la. O calor fez seu coração bater com força no peito e seu sangue correr intensamente através das suas orelhas. James estava chorando. Angustiado por causa do que ele havia feito.

Isso contava para alguma coisa.

Certo?

Apenas pense sobre isso, James disse na sua mão.

Ele segurou seu pulso e colocou a mão de Kallie em cima do seu coração. Ela sentiu o coração batendo descontroladamente. Ameaçando quebrar seu esterno e cair no chão. Ela ficou boquiaberta enquanto seus olhos se voltavam para ele e ela viu outra lágrima escorrer pelo seu rosto. Toda a raiva, ressentimento e hesitação que ela sentiu quando ele chegou drenaram do seu corpo. Na frente dela estava um homem realmente vulnerável, implorando por outra chance e prometendo não estragar tudo.

Mas ela poderia confiar nele?

Ela se atrevia?

Apenas me prometa que você irá pensar sobre isso. Isso é tudo que eu peço, James disse.

E finalmente Kallie encontrou sua voz.

Ok. Prometo.

James afastou a mão dela do seu coração e beijou sua palma uma última vez. Em seguida, ele se inclinou e depositou outro beijo em seu rosto. Kallie se inclinou para ele, odiando-se por desejar seu calor. Ele recuou e segurou seu rosto uma última vez, em seguida enfiou uma mecha de cabelo rebelde atrás da sua orelha.

Minha Kal-Bear, ele disse. Espero ter notícias suas em breve.

Então Kallie observou, da sua cozinha, enquanto James atravessava seu apartamento e ia embora.

Kallie era uma bagunça ofegante. Sua mente girava e suas mãos tremiam sempre que ela pensava sobre o que aconteceu. Ela ficou sentada em silêncio no sofá durante horas, olhando para Manhattan através da sua porta de vidro de correr. Ela mordia as unhas e balançava a perna, dividida entre ligar para Eris e se obrigar a ir para a cama. Ela ainda não queria falar com ninguém. Não queria sair do seu apartamento.

Mas uma batida na morta a arrancou mais uma vez do seu transe.

Franzindo o cenho, ela se levantou do seu lugar. O lugar em que ela esteve sentada por quase três horas. Ela abriu a porta e viu um buquê enorme de flores, depois uma cabeça apareceu atrás delas.

Kallie Semple? o homem perguntou.

Sou eu, ela disse.

São para você.

Ela estendeu as mãos enquanto o homem praticamente empurrava o buquê de rosas para ela.

Devo assinar alguma coisa? ela perguntou.

Não. Aprecie.

Em seguida o homem praticamente saiu correndo da sua porta e entrou no elevador.

Kallie lutou para fechar a porta, mas conseguiu fazer isso. Ela levou as rosas até a mesa da cozinha e procurou pelo cartão. Ela reconheceu a caligrafia imediatamente e suspirou.

É claro que James enviaria flores para ela.

Ela tirou o cartão do buquê e abriu. Seus dedos estavam tremendo e ela teve dificuldade em deslizar o pedaço retangular de papel do seu confinamento. Seus olhos examinaram as palavras e ela leu várias vezes. Tentando se convencer que o cartão era realmente de James.

Amor eterno não procura pelo seu parceiro. Em vez disso, o amor eterno colide com seu par perfeito, lutando pelo domínio até que ambos caiam de joelhos. Somente então eles podem ser iguais e trabalhar para se ajudarem novamente.

Kallie pegou o telefone e procurou pela frase, mas não conseguiu encontrar nada. Ela conhecia James. Ele não poderia ter inventado isso sozinho. Mas a internet não retornou nenhum tipo de citação, livro ou foto motivacional que combinasse com o que estava escrito no cartão. Ela largou o telefone e leu o bilhete novamente, absorvendo as palavras românticas com as quais ele nunca se preocupou enquanto eles estavam juntos.

Ele era capaz de algo assim?

E foi preciso arruinar o casamente deles para que ele trouxesse isso à tona?

Os olhos de Kallie se voltaram para as flores de Ash e ela pulou prontamente. Com todas as emoções e todas as coisas chocantes que aconteceram ao longo do dia, ela esqueceu sobre seu cartão. Ela deixou o cartão de James sobre o balcão da cozinha e pegou o de Ash, desfazendo o laço que o prendia a um dos caules das flores. Ela abriu o cartão e fixou seus olhos na frase simples. Franco, direto ao ponto e, de alguma maneira, se encaixando em tudo que ela sabia que Ash era.

Ligue para mim se você acredita em segundas chances.

E o número do seu telefone estava anotado.

Capítulo 2

Kallie

Garota, é melhor você abrir esta porta! Tenho duas garrafas de vinho, um punhado de projetos concluídos no trabalho e estou pronta para festejar durante o seu último final de semana antes de você voltar para...

Kallie abriu a porta para sua melhor amiga e os olhos de Eris se fixaram imediatamente nos buquês. Eris entrou em seu apartamento muda, a mão soltando as garrafas de vinho. Elas caíram no chão acarpetado enquanto ela ficava de queixo caído e Kallie suspirou enquanto sua amiga encarava em silêncio.

Que diabos é tudo isso? Eris perguntou.

"Não posso falar sobre isso neste

Você chegou ao final desta amostra. Inscreva-se para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas pensam sobre Amor Selvagem

4.3
6 avaliações / 0 Análises
O que você acha?
Classificação: 0 de 5 estrelas

Avaliações de leitores