Aproveite milhões de e-books, audiolivros, revistas e muito mais, com uma avaliação gratuita

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Ensaios de psicologia hospitalar: O atendimento com humanização e sensibilização
Ensaios de psicologia hospitalar: O atendimento com humanização e sensibilização
Ensaios de psicologia hospitalar: O atendimento com humanização e sensibilização
E-book62 páginas1 hora

Ensaios de psicologia hospitalar: O atendimento com humanização e sensibilização

Nota: 0 de 5 estrelas

()

Sobre este e-book

Ensaios da Psicologia Hospitalar: Atendimento com Humanização e Sensibilização, demonstra como o atendimento psicólogo na Instituição Hospitalar é de máxima importância, ressaltamos que o paciente quando realiza internamento trás com ele todo contexto familiar, além da doença, em alguns casos o adoecimento é a somatização de vários problemas nos quais não consegue resolver...
Além de estudo de caso apresenta um pouco a realidade e os conflitos familiares diante da aceitação, o preconceito do paciente na sua individualidade e sua aceitação diante da família, como o psicólogo deve agir diante de tanto conflitos familiar!
O Hospital um campo amplo para humanização e sensibilização, precisamos ser sensível diante do atendimento com o outro, lidar com doenças, preconceitos, conflitos familiares, além da equipe multiprofissional que em alguns casos não estão sabendo lidar com tantos acontecimentos, situação e a finitude.
Diante da nossa cultura quem está preparando para lidar com a MORTE, mesmo dentro de um Hospital, convivendo todos os dias, ainda não estamos preparados pra ela, ajudamos a salvar vida, SIM, lidamos com Depressão, Suicídio. Salvamos vida quando diante de um atendimento aquele ser humano não desistiu da vida e resolveu VIVER, apresentamos para o paciente um mundo cheio de possibilidade... fazendo ele entender que saberá lidar com os problemas e a doença.
Sendo assim caro leitor quero que este livro tenha grande finalidade para se entender a importância do Psicólogo na Instituição Hospitalar.
IdiomaPortuguês
EditoraViseu
Data de lançamento1 de jul. de 2019
ISBN9788530004989
Ensaios de psicologia hospitalar: O atendimento com humanização e sensibilização
Ler a amostra

Relacionado a Ensaios de psicologia hospitalar

Livros relacionados

Categorias relacionadas

Avaliações de Ensaios de psicologia hospitalar

Nota: 0 de 5 estrelas
0 notas

0 avaliação0 avaliação

O que você achou?

Toque para dar uma nota

    Pré-visualização do livro

    Ensaios de psicologia hospitalar - Marta Batista

    www.eviseu.com

    Mensagem

    Perde mesmo é quem deixa de tentar. Sonhos não devem ser dados por vencidos até que se concretizem, não importa o tempo que levem para se tornarem reais. Que a gente seja sempre forte para continuar lutando e otimista para continuar acreditando. Pode até demorar, mas o bom que a gente persegue vai vir ótimo, bem melhor do que a gente sempre sonhou.

    Lívia Barros Calado

    Agradecimentos

    Falo gratidão de uma maneira super especial, agradecendo de coração quem fez e faz parte da minha vida. Primeiramente à Deus, que sempre esteve e vai estar muito presente em minha vida. Agradeço também aos meus pais, Elza e Francisco, que mesmo falecidos me ensinaram a ser quem sou. Às irmãs do Colégio Virgem Poderosa, à todos os meus amigos que sempre estiveram presentes em minha vida e em especial essa grande escritora que tive oportunidade de conhecer e que me incentivou a escrever: Ana Rique.

    Agradeço também à:

    Chico Carlos, que me ensinou a escrever e a divulgar os meus primeiros artigos nos jornais locais.

    Dr. George Trigueiro, que sempre acreditou no meu trabalho e é um grande incentivador da valorização do conhecimento.

    Sérgio Alexandre, que sempre incentivou o meu trabalho, acreditou no meu potencial e competência para escrever e Alexsandro Silvino, um grande incentivador e amigo.

    Quero agradecer a Felipe Fraga e Jonas Fraga duas pessoas incríveis, maravilhosas pela confiança e o elo que construímos juntos durante todo este crescimento, e em especial duas mulheres que me inspiraram diante de sua força e sabedoria Geovanna Santos e Dra Roberta Almeida.

    Gratidão, Gratidão, Gratidão.

    Introdução

    A intenção deste livro é levantar alguns pontos de reflexão, humanização e sensibilização diante do atendimento e a atuação do psicólogo no contexto hospitalar.

    A própria dinâmica da vida parece encontrar no contexto hospitalar um novo parâmetro, dando-lhe uma dimensão na qual questões que envolvem a doença, a morte e a perspectiva existencial apresentam reflexões sobre nossa própria existência e maneira de viver.

    A Psicologia, ao ser inserida no hospital, reviu seus próprios conceitos de humanização e sensibilização na busca da compreensão da existência humana entre a vida e a morte. Assim, questões como morte, saúde pública, hospitalização e outras temáticas, que em princípio eram pertinentes apenas à Psicologia Hospitalar, deveriam ser exigidas para a formação do psicólogo.

    A importância do psicólogo no contexto hospitalar

    Atualmente os índices de morbidade e de mortalidade estão cada vez mais relacionados a comportamentos e hábitos de vida prejudiciais a saúde. Ao contrário do que ocorreu por volta do inicio do séc. XX, quando as doenças infecciosas representavam a causa preponderante de mortalidade, os problemas de saúde mais sérios que a medicina enfrenta hoje são as doenças crônico-paliativas.

    A Psicologia é considerada a ciência cujo objeto de estudo inclui a análise, predição e a modificação dos fatores que afetam o comportamento, visando a promoção e a manutenção da saúde física e emocional, a prevenção e o tratamento das doenças e a identificação de correlatos etiológicos e diagnósticos de saúde. Em um sentido mais amplo pode promover análise, formação e melhoria do sistema de saúde.

    A própria inserção do psicólogo na unidade hospitalar é uma delas. Portanto, um dos objetivos do psicólogo que atua na área hospitalar é tentar minimizar o sofrimento do paciente e de sua família. O trabalho é focal, centrando-se no sofrimento e nas repercussões que o paciente sofre com a doença e a hospitalização, associado a outros fatores como história de vida, a forma como ele assimila a doença e seu perfil de personalidade.

    Quando se fala de um paciente hospitalizado, não se devem excluir os processos emocionais e sociais na tentativa de compreender e diagnosticar a doença, desde sua instalação até o seu desenvolvimento. Este cenário mudou já que, para a medicina de antigamente, a

    Está gostando da amostra?
    Página 1 de 1