Aproveite milhões de eBooks, audiolivros, revistas e muito mais

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

O plantador de igrejas: Reflexões Bíblicas

O plantador de igrejas: Reflexões Bíblicas

Ler a amostra

O plantador de igrejas: Reflexões Bíblicas

notas:
3.5/5 (5 notas)
Duração:
128 páginas
1 hora
Editora:
Lançados:
18 de set. de 2019
ISBN:
9788582831380
Formato:
Livro

Descrição

O grande desafio da igreja hoje é realizar missões em submissão a Deus e à sua Palavra. Isto requer do plantador muita humildade e quebrantamento.
Ele precisa reconhecer que não tem autonomia para escolher um conceito de igreja a ser plantada.
Precisa resistir também às pressões externas do pragmatismo, do pluralismo e da secularização.
Necessita também de equilibrio para não aceitar as provocações internas do movimento da Igreja emergente.
Precisa de amor para conviver com as críticas dos "falsos calvinistas" que estão assistindo passivamente a morte de suas igrejas locais.
Enfim, precisa se espelhar no apóstolo Paulo, grande modelo bíblico de plantador de igrejas, que envolveu-se com missões e experimentou e contemplou os poderosos feitos do Senhor.
Editora:
Lançados:
18 de set. de 2019
ISBN:
9788582831380
Formato:
Livro

Sobre o autor


Relacionado a O plantador de igrejas

Livros relacionados

Amostra do livro

O plantador de igrejas - Arival Dias Casimiro

Reflexões bíblicas sobre o plantador

e a plantação de igrejas

autor

Arival Dias Casimiro

editor responsável

Alberto José Bellan

revisão

Juana del Carmen C. Campos

capa, produção e diagramação

Produção de ebook

S2 Books

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)

(Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)

Casimiro, Arival Dias

O plantador de igrejas : reflexões bíblicas sobre o plantador e a plantação de igrejas / Arival Dias Casimiro. – Santa Bárbara d`Oeste, SP : Z3 Editora e Livrarias, 2012.

ISBN: 978-85-98486-82-6

Bibliografia.

1. Bíblia – Ensinamentos 2. Evangelismo 3. Igreja – Crescimento 4. Liderança cristã 5. Missão da Igreja 6. Renovação da Igreja 7. Teologia Pastoral I. Título.

12-00772          CDD-262.001

Índice para catálogo sistemático:

1. Igrejas : Crescimento : Cristianismo     262.001

Reflexões bíblicas sobre o plantador

e a plantação de igrejas

2ª Edição

Novembro de 2018

copyright © 2012

por Z3 Editora

Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/98. Nenhuma parte deste livro, sem autorização prévia por escrito da editora, poderá ser reproduzida ou transmitida sejam quais forem os meios empregados: eletrônicos, mecânicos, fotográficos, gravação ou quaisquer outros.

Todos os direitos reservados, na língua portuguesa, por

Z3 Editora e Livrarias Ltda.

Rua Floriano Peixoto, 103

Centro - CEP 13450-022

Santa Bárbara d’Oeste - SP - Brasil

Tel/Fax: 19 - 3454.4798

vendas@z3ideias.com.br

www.z3ideias.com.br

Dedico este livro ao

Pr. Quirino e Maria do Carmo,

companheiros de caminhada na

Igreja Presbiteriana de Pinheiros.

Dedico também ao Pastor Pedro Meijer,

missionário holandês que plantou

igrejas no nordeste do Brasil.

Ele reside na Holanda e se aposentou em 2012.

Capa

Créditos

Folha de Rosto

Dedicatória

Prefácio

Introdução

Capítulo 1 - Que igreja plantarei?

Capítulo 2 - A figura do plantador

Capítulo 3 - O fortalecimento de uma nova igreja

Capítulo 4 - O contexto na plantação de igrejas

Capítulo 5 - Escatologia e plantação de igrejas

Capítulo 6 - A igreja é uma família

Bibliografia

Prefaciar este novo livro de Arival Dias Casimiro é para mim um alto privilégio, e isso, por várias razões:

Primeiro, conheço o seu caráter provado. Um homem não é aquilo que ele fala, mas o que ele faz. Palavras sem exemplo são absolutamente inócuas, não produzem nada. Arival é um homem de Deus. Homem de vida ilibada, de caráter impoluto, de conduta irrepreensível. Seu zelo por Deus, seu amor a Cristo, sua fidelidade às Escrituras e seu testemunho exemplar recomendam a sua obra. 

Segundo, conheço o seu ministério. Tenho trabalhado com Arival e visto seu zelo e paixão pela obra missionária, especialmente pela plantação de novas igrejas e a revitalização daquelas que estão debilitadas. Arival respira e transpira esse tema o tempo todo. Faz dessa causa sua motivação para viver. Persegue esse alvo como a maior de suas conquistas. Alegra-se em ver uma igreja estabelecida como se tomasse posse de uma grande fortuna. Sua alma está inflamada por esse ideal.

Terceiro, conheço seu envolvimento com plantação de igrejas. Arival não é um pastor de manutenção. Não se contenta em ver uma igreja local saudável. Anseia mais. Luta por mais. Investe seu tempo, seus recursos e sua vida em projetos mais audaciosos. Não descansa sua alma sem ver cidades sendo alcançadas pelo evangelho e novas igrejas sendo plantadas em outros rincões. A igreja que pastoreia, a Igreja Presbiteriana de Pinheiros, tem a mesma visão. Seus líderes estão comprometidos com o mesmo propósito. 

Quarto, conheço sua experiência provada na plantação de novas igrejas. Arival não é um teórico. Não é um teólogo de gabinete que ensina sobre uma matéria que conhece apenas dos livros. É um homem que associa o conhecimento com a prática. Trafega com desenvoltura dos livros para o campo. Não apenas fala sobre plantação de igrejas, mas planta igrejas. 

Quinto, conheço seu desejo por santidade. Arival é um homem que anseia ardentemente por um reavivamento espiritual. Anseia pelo reavivamento. Ora pelo reavivamento e chora diante de Deus para a chegada do reavivamento. Está convencido de que a obra de Deus avança não mediante as técnicas do pragmatismo moderno, mas pela ação poderosa do Espírito Santo. 

O livro que você, leitor, tem em mãos retrata as realidades que acabo de destacar. Mergulhe nestas páginas e coloque sua vida nas mãos de Deus para ser um instrumento de Deus na plantação e revitalização de igrejas.

Pr. Hernandes Dias Lopes 

O tema da plantação e revitalização de igrejas locais está na agenda da Igreja Evangélica hoje, em todo mundo. Nos Estados Unidos mais de quatro mil igrejas fecham por ano e a maioria das igrejas existentes estão estagnadas no seu crescimento. Na Europa, igrejas estão sendo fechadas e os seus templos vendidos, por força de uma secularização avassaladora. Aqui no Brasil, a situação é um pouco melhor, mas já sinaliza que, se algo não for feito, trilharemos o mesmo caminho de americanos e europeus. Logo, se o interesse por esse assunto não for por espontânea obediência à Grande Comissão, deve ser por necessidade de sobrevivência. Ou se evangeliza e planta novas igrejas, ou morre. Não há outra opção: igreja que não evangeliza se fossiliza.

Por que a igreja tem que evangelizar e plantar novas igrejas? Primeiro, porque esta foi a missão que Jesus deu à sua igreja neste mundo. E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura (Mc 16.15). Evangelizar as pessoas em todo o mundo. Foi ele quem definiu ser essa a missão. Trata-se de uma tarefa autorizada, espiritual, exclusiva e intransferível. Temos que evangelizar. Segundo, além de evangelizar a todos, Jesus mandou batizar e ensinar os convertidos. Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século (Mt 28.18-20). Observe que batizar e ensinar implica em reunir e congregar os novos convertidos. Não basta pregar e abandonar, mas, proclamar o evangelho de Jesus Cristo e acolher ou reunir os convertidos em igrejas locais. Trata-se de um trabalho de edificação espiritual.

Paulo comparou a igreja de Deus com uma lavoura que está sendo plantada e com um prédio que está sendo construído. Porque de Deus somos cooperadores; lavoura de Deus, edifício de Deus sois vós (1Co 3.9). O missionário que planta e edifica a igreja é cooperador de Deus. Mas, Paulo chama a atenção para o perigo de como a igreja deve ser edificada: Segundo a graça de Deus que me foi dada, lancei o fundamento como prudente construtor; e outro edifica sobre ele. Porém cada um veja como edifica (1Co 3.10). Por isso o construtor tem que ser prudente no processo de edificação. Ele não pode mudar o fundamento. Ele tem a liberdade para escolher o material a ser usado, mas não tem autonomia para mudar o projeto. E essa é a grande tentação na motivação e no processo de plantação de igreja: fazer do jeito de Deus ou do meu?

Este livro é uma tentativa de oferecer aos que querem se envolver ou aos que estão envolvidos em plantação de igrejas, uma base bíblica para a sua práxis missionária. Entendemos que a primeira carta aos Tessalonicenses, escrita por Paulo, para uma igreja que ele mesmo plantou, oferece-nos um referencial bíblico para plantação e edificação de igrejas locais. No primeiro capítulo, tratamos sobre o conceito de igreja que desejamos plantar. No segundo capítulo, o conceito e o modelo bíblico de um plantador de igreja. No terceiro capítulo, abordamos as necessidades de uma igreja recém-plantada. No quarto capítulo, tratamos das marcas espirituais que uma verdadeira igreja deve ter, independente do seu contexto cultural. No quinto capítulo, tratamos da relação entre escatologia e missões. E, finalmente, no sexto capítulo falamos sobre a igreja como uma comunidade de relacionamentos. Em síntese, o nosso propósito maior é ser um prudente construtor.

Pr. Arival Dias Casimiro

"Todos aqueles que na plenitude do tempo são chamados e

Você chegou ao final dessa amostra. para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas acham de O plantador de igrejas

3.6
5 notas / 0 Análises
O que você achou?
Nota: 0 de 5 estrelas

Avaliações do leitor