Aproveite milhões de e-books, audiolivros, revistas e muito mais, com uma avaliação gratuita

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Dicionário de emoções, sentimentos e estados de ânimo
Dicionário de emoções, sentimentos e estados de ânimo
Dicionário de emoções, sentimentos e estados de ânimo
E-book139 páginas1 hora

Dicionário de emoções, sentimentos e estados de ânimo

Nota: 5 de 5 estrelas

5/5

()

Ler a amostra

Sobre este e-book

Esta obra é fruto da necessidade e do desejo pessoal da autora por uma obra de referência sobre sentimentos e emoções, além do seu interesse por duas áreas do conhecimento aparen­te­­mente distantes: a linguística e a ma­te­mática.
O estudo dos aspectos semântico, social e psicológico das palavras, es­­tuda­dos pela linguística, associado à in­ves­­tigação de padrões e conjuntos, re­­presentados pela matemática, in­ci­ta­­ram o estudo do tema e levaram à con­­­­cep­ção e materialização deste pro­jeto.
Ele representa contribuição im­por­tante em língua portuguesa, devido à ca­rência de obras de consulta espe­cí­ficas e fontes lexicais sobre os fenô­me­nos afetivos experimentados no co­tidiano.
E, embora o universo de estados afe­­tivos e de humores existentes possa ir muito além dos conceitos iden­ti­fi­ca­dos, listados e definidos nesta obra, ela pode servir de pontapé inicial para pesquisas mais abrangentes e, espera-se, mais profundas.
IdiomaPortuguês
EditoraEpígrafe
Data de lançamento7 de out. de 2019
ISBN9788565307376
Dicionário de emoções, sentimentos e estados de ânimo
Ler a amostra

Relacionado a Dicionário de emoções, sentimentos e estados de ânimo

Ebooks relacionados

Categorias relacionadas

Avaliações de Dicionário de emoções, sentimentos e estados de ânimo

Nota: 5 de 5 estrelas
5/5

2 avaliações0 avaliação

O que você achou?

Toque para dar uma nota

A avaliação deve ter pelo menos 10 palavras

    Pré-visualização do livro

    Dicionário de emoções, sentimentos e estados de ânimo - Alba Cardoso

    Dic_Emocoes_CAPA.gif

    Copyright © 2018 – Direitos de publicação desta edição reservados a Epígrafe Editorial e Gráfica Ltda.

    Produção Editorial e Capa: Ernani Brito.

    Revisão: Cathia Caporali; Gisele Salles; Ju­lieta Mendonça.

    Revisão de Etimologia: Otto Mendonça.

    Número ISBN: 978-85-65307-37-6

    Título: Dicionário de emoções, sentimentos e estados de ânimo

    Tipo de Suporte: E-book

    Formato Ebook: EPUB

    EPÍGRAFE EDITORIAL E GRÁFICA LTDA.

    Rua da Cosmoética, 1635 – Cognópolis CEP: 85853-755 – Foz do Iguaçu-PR Telefone: (45) 3525 0867

    Loja virtual: www.shopcons.com.br

    www.epigrafe.com.br

    AGRADECIMENTOS

    Agradeço a Marta dos Santos Silva e Gilberto Cardoso, pe­lo alicerce sobre o qual hoje, posso buscar e construir o co­nhe­cimento que almejo; ao grande amigo Otto Mendonça pelo apoio e companheirismo durante todo o processo de con­fecção des­ta obra, além da inspeção exigente e exaustiva da eti­molo­gia dos verbetes; a Keiko Asaoka, pela pergunta-chave sobre esse te­ma complexo que se revelou o pontapé inicial da escrita; a Ju­lieta Mendonça pela revisão primorosa da língua portuguesa e indicação de ajustes essenciais que levaram à am­pliação do meu autoconhecimento; a Augusto Freire, pela con­sultoria le­xi­cográfica fundamental para o entendimento das estruturas do texto; e a Cathia Caporali, pelo olhar cuidado­so e detalhismo apurado.

    Meus agradecimentos à Epígrafe pela confiança na publicação e materialização deste dicionário de emoções em língua portuguesa.

    Sumário

    INTRODUÇÃO

    Tipos de verbetes

    Metodologia

    Estrutura

    QUADRO TEMÁTICO

    BIBLIOGRAFIA

    SOBRE A AUTORA

    INTRODUÇÃO

    A conceituação das palavras é um dos fatores de maior importância para o reconhecimento, entendimento e desenvolvimento do repertório comportamental relativo a qualquer fenômeno individual ou grupal. Porém, quando se trata de sentimentos e emoções, costuma-se discorrer sobre os temas sem defini-los adequadamente por serem manifestações de difícil delimitação.

    Por isso, e diante da carência de fontes lexicais sobre o as­sunto, buscou-se com esta obra conceituar alguns estados emocionais com o objetivo de ajudar a ampliar o vocabulário pes­soal dos interessados no tema, conscientizar quanto à im­por­tância do afeto e da empatia na vida das pessoas, e contribuir, mesmo que modestamente, para o estudo da emoção.

    Nas últimas décadas, vêm aumentando no Brasil as pesqui­sas, a divulgação científica e a tradução de obras estrangei­ras relativas ao tema. Neurocientistas, psicólogos, filósofos e outros estudiosos têm voltado o olhar para a emoção – uma das manifestações mais comuns dos seres humanos.

    Nesse sentido, muitas pessoas poderão se beneficiar da consulta à presente obra, a exemplo de profissionais, professores e alunos da área da saúde, das ciências biológicas e sociais; de desenvolvedores de inteligência artificial; de escritores, diretores, atores; além do público em geral interessado no autoconhecimento e no desenvolvimento pessoal.

    Tipos de verbetes

    Sentimentos e emoções são normalmente considerados termos intercambiáveis, visto que ambos descrevem estados de espírito ou a forma pela qual os indivíduos se sentem diante uns dos outros, de situações, objetos e eventos em geral. Cotidianamente, as mudanças de humor e reações humanas são descritas pelo emprego desses dois conceitos.

    Isso ocorre porque tais fenômenos compartilham estruturas cerebrais e fazem parte de um sistema complexo de homeostase comportamental, cuja demarcação de limites é nebulosa e difícil de prever, principalmente devido à abordagem de pesquisa compartimentada que ainda é utilizada para estudar eventos psíquicos.

    No entanto, diferenças essenciais são observadas entre os estados afetivos. Em seu estudo sobre expressões faciais, Paul Ekman (2011) indica uma distinção marcante entre as emoções e outros eventos: o tempo de duração. Enquanto o sentimento, por exemplo, envolve continuidade, define posturas e afeta de maneira mais duradoura a qualidade das ligações interpessoais, a emoção dura poucos segundos ou não mais do que alguns minutos.

    Para permanecer comovido por muito tempo é necessário sofrer exposição continuada ao objeto ou experiência que ativa a emoção, ou engajar-se no processo investindo na sustentação do estado afetivo por meio de pensamentos e ações, promovendo, assim, maior envolvimento pessoal com o fenômeno.

    De modo geral, sem reforço, uma emoção é sentida muito rapidamente e em seguida, logo se esvai. Por isso é tão difícil fingir surpresa. A face de pasmo se dá de maneira muito breve, e é normalmente seguida de algum sentimento ou ânimo que varia conforme a circunstância. Ao manter os olhos esbugalhados e as sobrancelhas suspensas por muito tempo, fica evidenciada a falsificação da emoção, conforme descrita abaixo:

    surpresa s.f. emoção flagrante de pasmo ou espanto diante de acontecimento súbito, a exemplo de notícia inesperada, quebra das expectativas, visita não planejada, confusão re­pen­tina ou até prazer e sucesso imprevistos; geralmente manifesta pela rápida expressão de olhos arregalados, sobrancelhas arqueadas e boca aberta.

    Etimol. do francês surprise ‘imposto extraordinário’ ‘ato de surpreender, fato que suscita maravilha’; 1811.

    Já a ruminação, nem sempre visível no rosto do indivíduo, é uma prática comum que ilustra a manutenção de um estado afetivo, geralmente desagradável. Diante de uma fechada no trânsito é normal sentir o rebaixamento e a junção das sobrancelhas, o olhar penetrante, a compressão dos lábios e/ou a tensão dos músculos das mãos no volante devido à raiva súbita. Mas tudo isso tende a se dissipar em alguns instantes após o ocorrido. Se o indivíduo, porém, estiver em estado de ânimo irritadiço, ficará propenso a se demorar no fenômeno, irá elaborar pensamentos a respeito do assunto, retroalimentando a reação inicial, gerando, assim, um estado afetivo mais duradouro.

    A consolidação de um afeto, ou seja, qualquer sentimento de adesão ou conexão direcionado a algo ou alguém, seja agradável devido a uma avaliação ou crença positiva, ou desagradável mediante análise ou preconcepção negativa, também interfere nas emoções que surgirão diante da lembrança ou da repetição dos eventos. Em geral, reage-se com alegria diante da imagem de um animal de estimação e com nojo diante da imagem de uma barata. Sentimentos intensos como o rancor não aparecem do nada, sendo formados a partir de muita elaboração mental e ao longo dos acontecimentos.

    rancor s.m. sentimento corrosivo de ódio profundo não ex­presso clara e abertamente e mantido por longo tempo em decorrência de ato interpretado como ofensa, decepção ou outro mal sofrido.

    Etimol. do latim tardio rancor ‘ranço’; XIV.

    Segundo António Damásio (2011): "emoções são programas de ações complexos e em grande medida automatizados, engendrados pela evolução, desencadeados por imagens de objetos ou fenômenos que estão acontecendo no momento ou que, ocorridos no passado, agora são recordados. Por sua vez, os sentimentos são percepções daquilo que ocorre em nosso corpo e na nossa mente quando a emoção ou qualquer outra alteração somática está em curso", de maneira que emoções dão

    Está gostando da amostra?
    Página 1 de 1