Aproveite milhões de eBooks, audiolivros, revistas e muito mais

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

O Uso de Tecnologias na Escola

O Uso de Tecnologias na Escola

Ler a amostra

O Uso de Tecnologias na Escola

Duração:
238 páginas
2 horas
Lançados:
29 de out. de 2019
ISBN:
9788547332532
Formato:
Livro

Descrição

O livro O uso de tecnologias na escola lança um olhar sobre questões contemporâneas que as escolas têm enfrentado, são questões que envolvem a nova sociedade e o novo tipo de alunos que estão surgindo. As tecnologias estão presentes no dia a dia das pessoas e estão em todas as esferas da sociedade: no trabalho e no lazer, nas esferas públicas e privadas, no cinema, na TV e até mesmo nas igrejas. Esses recursos passaram a ser uma necessidade e não um luxo nos dias atuais. A escola, inserida nessa realidade, tem vivenciado as provocações e os desafios proporcionados pelo aumento do ritmo da evolução tecnológica. Por seu conteúdo marcante e linguagem dinâmica, esta leitura torna-se uma excelente fonte de erudição e discernimento a todos que se interessam pelos novos desafios da educação.
Lançados:
29 de out. de 2019
ISBN:
9788547332532
Formato:
Livro


Relacionado a O Uso de Tecnologias na Escola

Livros relacionados

Amostra do livro

O Uso de Tecnologias na Escola - Joyce Cordeiro Heindyk Garcia

COMITÊ CIENTÍFICO DA COLEÇÃO EDUCAÇÃO, TECNOLOGIAS E TRANSDISCIPLINARIDADE

AGRADECIMENTOS

Agradeço ao meu Deus, que é meu porto seguro, meu equilíbrio em meio às tribulações, o meu fôlego de vida.

Ao meu marido, minha metade nessa vida, obrigada por suas palavras de motivação e de alerta, por cuidar e me proteger em todos os momentos.

Aos meus filhos Arthur e Albert, que me ensinaram o quanto as tecnologias estão presentes na vida das crianças e pela participação no meu canal no Youtube: Joyce alfabetização para crianças. Espero poder deixar como exemplo a importância dos estudos e a dedicação pelo mesmo.

À minha mãe, que me criou sozinha. Obrigada pelo sacrifício e amor incondicional!

À minha querida professora Núria Pons Vilardell Camas, por suas orientações e por me ajudar a amadurecer como pesquisadora e profissional da educação.

E a todos os meus amigos e colegas de trabalho, pois a vida só é completa quando temos pessoas especiais ao nosso lado, que compartilham os nossos momentos!

PREFÁCIO

Prefaciar a obra da jovem pesquisadora Joyce Cordeiro Heindyk Garcia é, ao mesmo tempo, honra e grande responsabilidade. Talvez por conhecer o pulsar dessa produção, na medida em que acompanhei e acompanho com admiração sua pesquisa, produção que visa à melhoria da escola pública. Entendo esta obra como a concretização da partilha de professores e alunos naquilo que é o seu maior objetivo; a produção e divulgação do conhecimento.

Cada capítulo traz no bojo de sua realização a educação básica, no município de Curitiba, com foco na ação e prática pedagógica e sua possível convergência em torno das tecnologias, sejam elas digitais e imersivas ou as tecnologias de comunicação e informação alinhadas à prática de uma categoria pouco investigada que se denomina professor corregente.

A obra apresentada não apenas aponta questões na educação, tão bem conhecidas pelos leitores, mas traz a preocupação de apontar caminhos possíveis de serem percorridos, uma vez que se tenha respondido à questão da educação contemporânea.

Cada capítulo tem a preocupação de tecer e descortinar o uso das tecnologias e a necessidade de se ter a atenção ao professor desde sua formação inicial, de modo a poder-se garantir a convergência necessária à educação. Portanto, aponta a urgência em se realizar a formação de professores para a contemporaneidade.

O espaço escolar da educação básica enquanto pesquisa e prática é de importância fundamental; quando se alia ao entendimento das tecnologias insere-se, no que tange aos processos cognitivos, como uma das pontes que podem auxiliar, sem restringir, a formação de professores inseridos e contextualizados na geografia de seu tempo.

A autora preocupa-se com o espaço escola, o tempo atual e fundamentalmente o ser humano que está à frente desse espaço-ser: o professor corregente, categoria a que muitas vezes não se dá voz.

Convido os leitores, professores, alunos e pesquisadores da área educacional a valorizarem o estudo aqui concebido não apenas por sua essência epistemológica, mas também por aquilo que é muito caro na relação educacional: a autoria acadêmica na produção e a responsabilidade da disseminação do conhecimento.

Portanto, desejo a todos o prazer da leitura que poderá levar a boas reflexões e, possivelmente, a mudanças nas práticas pedagógicas!

Prof.ª Dr.ª Núria Pons Vilardell Camas

Universidade Federal do Paraná e Universidade Tecnológica do Paraná – UFPR e UTFPR

APRESENTAÇÃO

Este livro fará você entender o que são tecnologias e sua evolução ao longo da história. Apresentará reflexões sobre o uso de tecnologias no contexto de escolas de ensino fundamental, em Curitiba.

Também abordará a função do professor corregente nas escolas, esclarecendo seu papel e sua função no ambiente escolar. É resultado de uma pesquisa desenvolvida por mim, que parte da problemática: Como os professores corregentes do 3º ano do ensino fundamental de Curitiba utilizam as tecnologias nas práticas pedagógicas?

Este livro está organizado da seguinte forma:

No capítulo 1, é trazida a introdução. Nela, abordo minha apresentação pessoal, o problema, os objetivos e a justificativa da pesquisa.

O capítulo 2 aborda o tema da Tecnologia, Sociedade e Educação. Nele, trago um estudo de revisão de literatura, mostrando o que já se tem de pesquisado no campo das tecnologias na educação básica; mostro a evolução das tecnologias, contextualizo a sociedade da informação, trago os conceitos e potencialidades da tecnologia. Finalizo o capítulo apresentando os conceitos de cibercultura, ciberespaço e seus desafios para a sociedade.

No capítulo 3, da Tecnologia e Educação, abordo as políticas públicas existentes no contexto educacional, o tempo gestacional do professor para o uso das tecnologias, o uso pedagógico das tecnologias e seus princípios. Falo do professor como mediador. Trago uma reflexão sobre a formação docente para o uso das tecnologias e contextualizo a função do professor corregente em Curitiba.

O capítulo 4 contempla os encaminhamentos metodológicos da pesquisa, trazendo os objetivos e a natureza da pesquisa, o contexto e sujeitos envolvidos, os instrumentos utilizados para a coleta de dados: o questionário e a entrevista semiestruturada; a maneira como foram organizados e como serão analisados os dados.

No capítulo 5, apresento a discussão dos resultados, mostrando o que revelou o questionário e as entrevistas, analisando o uso das tecnologias pelos professores corregentes, seus avanços, dificuldades e desafios. Utilizei a análise de discurso nas entrevistas.

Termino com as considerações finais, respondendo à problemática da pesquisa, e as referências. Espero que aprecie a leitura!

Joyce Cordeiro Heindyk Garcia

LISTA DE SIGLAS

Sumário

1

INTRODUÇÃO

1.1 APRESENTAÇÃO PESSOAL

1.2 PROBLEMATIZAÇÃO

1.3 OBJETIVOS

1.4 JUSTIFICATIVA

2

TECNOLOGIA, SOCIEDADE E EDUCAÇÃO

2.1 ESTUDO DE REVISÃO

2.2 A EVOLUÇÃO DAS TECNOLOGIAS E A SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO

2.2.1 Breve Histórico Evolutivo da Sociedade Tecnológica

2.3 TECNOLOGIA: CONCEITOS E POTENCIALIDADES

2.4 CIBERCULTURA, CIBERESPAÇO E SEUS DESAFIOS PARA A SOCIEDADE

3

TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO

3.1 TECNOLOGIAS NO CONTEXTO EDUCACIONAL: POLÍTICAS E O CENÁRIO ATUAL

3.2 O TEMPO GESTACIONAL DO PROFESSOR, O USO PEDAGÓGICO DAS TECNOLOGIAS E SEUS PRINCÍPIOS.

3.3 PROFESSOR MEDIADOR

3.4 FORMAÇÃO DOCENTE PARA O USO DAS TECNOLOGIAS

3.5 A FUNÇÃO DO PROFESSOR CORREGENTE EM CURITIBA

4

ENCAMINHAMENTOS METODOLÓGICOS DA PESQUISA

4.1 NATUREZA DA PESQUISA

4.2 CONTEXTO E SUJEITOS

4.3 OS INSTRUMENTOS UTILIZADOS

4.3.1 O Questionário

4.3.2 A entrevista semiestruturada

4.4 ORGANIZAÇÃO E ANÁLISE DOS DADOS

5

ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS

5.1 A FUNÇÃO DA CORREGÊNCIA

5.2 CONCEPÇÃO DE TECNOLOGIA NA ESCOLA

5.3 FORMAÇÃO CONTINUADA EM TECNOLOGIA

5.4 TECNOLOGIAS UTILIZADAS NA PRÁTICA PEDAGÓGICA

5.5 POTENCIALIDADES E DESAFIOS NO USO DAS TECNOLOGIAS NA CORREGÊNCIA

CONSIDERAÇÕES FINAIS

REFERÊNCIAS

1

INTRODUÇÃO

O discípulo não está acima do seu mestre,

Mas, se ele se esforçar, poderá aprender tanto quanto o seu mestre.

(Lucas, 6, 40)

Inicio este livro trazendo meu contexto de vida profissional. Optei por utilizar a escrita em primeira pessoa do singular, por abordar um contexto de vida. Tenho a intenção de tornar a leitura mais atrativa e aproximar o leitor dessa vivência. Nas demais seções e capítulos, mantenho a mesma escrita mas, acredito que a pesquisa é fruto de vários autores envolvidos, como o orientador, as sugestões da banca de qualificação e defesa, em que cada um, direta ou indiretamente contribuíram no resultado deste livro.

1.1 APRESENTAÇÃO PESSOAL

Iniciei meu contato com a educação pequena. Quando ia com minha mãe à igreja, ajudava as professoras do departamento infantil a cuidar dos menores. Sempre gostei da escola. Tive uma vizinha que foi minha professora na 4ª série e me inspirou muito.

Com 12 anos, mudei-me da cidade de Curitiba para Campina Grande do Sul. Lá, comecei a estudar pela manhã e ajudar minha tia, que era professora, no período da tarde. Essa tia me pagava uma pequena quantia para ajudá-la a corrigir cadernos, colar as lições e auxiliar em sala de aula. Dos 12 aos 15 anos, trabalhei como auxiliar de professora com ela. Eu tinha tanta familiaridade com a docência que, quando minha tia precisava faltar na escola, a diretora deixava a turma sozinha comigo. Nunca precisou pedir para outro professor me auxiliar.

Aos 15 anos, assumi minha primeira turma. Essa tia abriu uma pré-escola, e eu fui trabalhar oficialmente como estagiária, mas assumi sozinha a responsabilidade da turma.

Incentivada pela prática, ingressei no ensino médio e no magistério ao mesmo tempo. Fazia o ensino médio pela manhã, trabalhava na pré-escola, à tarde, e fazia o magistério duas vezes por semana, à noite.

No último ano do magistério e do ensino médio, passei em primeiro lugar no concurso para monitor do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil - Peti, pela prefeitura de Campina Grande do Sul. Esse programa atendia alunos no período integral, com a finalidade de tirar as crianças do trabalho infantil e das ruas. Trabalhei com apoio pedagógico e música. Essa foi uma grande experiência, pois cada dia da semana eu trabalhava em uma escola, devido ao rodízio entre os monitores. Logo, conheci quase todas as escolas urbanas daquele município, suas realidades, seus professores, seus sistemas de gestão e organização escolar.

Nesse trabalho também aprendi a aliar a tecnologia no contexto escolar, pois foi a forma que encontrei de atrair a atenção das crianças e conseguir

Você chegou ao final dessa amostra. para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas acham de O Uso de Tecnologias na Escola

0
0 notas / 0 Análises
O que você achou?
Nota: 0 de 5 estrelas

Avaliações do leitor