Aproveite milhões de e-books, audiolivros, revistas e muito mais, com uma avaliação gratuita

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Quando os nãos se tornam bençãos: Como manter aberta a porta que Deus abre!
Quando os nãos se tornam bençãos: Como manter aberta a porta que Deus abre!
Quando os nãos se tornam bençãos: Como manter aberta a porta que Deus abre!
E-book168 páginas3 horas

Quando os nãos se tornam bençãos: Como manter aberta a porta que Deus abre!

Nota: 5 de 5 estrelas

5/5

()

Sobre este e-book

Escrevi este livro após o retorno de um período de descanso. Sempre comentei que não há condições de sermos criativos quando estamos cansados. O resultado de ter aprendido sobre Disciplina e Descanso é que geralmente, após momentos de férias, volto com um livro novo.
Acredito que todos nós temos acesso a um período em que podemos recomeçar nossas vidas. O grande perigo que estamos sujeitos é o de não pararmos e, assim, não enxergarmos a necessidade de uma correção de rota e o estabelecimento de novos alvos. O detalhe é que precisamos, além de estabelecer novos alvos, percorrê-los e (também) alcançá-los. Em outras palavras, precisamos entender que, em períodos de descanso, temos a oportunidade de rever todo o nosso ano, ou até mesmo toda a nossa vida.
Em períodos de descanso, podemos entender os "Nãos" de Deus como uma resposta às nossas orações e como proteção para nossas vidas. A questão é que muitos, nesse momento, estão perdendo tempo.
IdiomaPortuguês
Data de lançamento7 de abr. de 2020
ISBN9788568508084
Quando os nãos se tornam bençãos: Como manter aberta a porta que Deus abre!
Ler a amostra

Leia mais títulos de Marcelo Bigardi

Relacionado a Quando os nãos se tornam bençãos

Ebooks relacionados

Avaliações de Quando os nãos se tornam bençãos

Nota: 5 de 5 estrelas
5/5

2 avaliações1 avaliação

O que você achou?

Toque para dar uma nota

A avaliação deve ter pelo menos 10 palavras

  • Nota: 5 de 5 estrelas
    5/5
    * leitura muito edificante , vale muito a pena !!

Pré-visualização do livro

Quando os nãos se tornam bençãos - Marcelo Bigardi

copyright

CONTATOS

www.editoratdb.com.br

(41) 3045-5110

AUTOR

Marcelo Bigardi Ribeiro

DIAGRAMAÇÃO

Paulo Fortunato (+55) 41 99643-6053

CAPA

Matheus Golfeto (+55) 16 98819-3457

CORREÇÃO ORTOGRÁFICA

Prof. Ricardo Gioppo (+55) 41 98867-9047

DIAGRAMAÇÃO E CONVERSÃO DIGITAL EPUB

YOURKINGDOMCO.ME

Rafael Ramos (+55) 41 99221-4880

Dados internacionais de Catalogação-na-Publicação (CIP)

Bigardi, Marcelo

Quando os nãos se tornam bençãos/ Marcelo Bigardi. - 1. Ed. - Curitiba, PR : T.d.B Editora, 2018.

271p. ; 14x21.

ISBN 978-85-68508-08-4 (broch.)

1.  Vida cristã.

I.  Título.

Capítulo 1

Descansando durante a fase dos Nãos

Escrevi este livro após o retorno de um período de descanso. Sempre comentei que não há condições de sermos criativos quando estamos cansados. O resultado de ter aprendido sobre Disciplina e Descanso é que geralmente, após momentos de férias, volto com um livro novo.

Acredito que todos nós temos acesso a um período em que podemos recomeçar nossas vidas. O grande perigo que estamos sujeitos é o de não pararmos e, assim, não enxergarmos a necessidade de uma correção de rota e o estabelecimento de novos alvos. O detalhe é que precisamos, além de estabelecer novos alvos, percorrê-los e (também) alcançá-los. Em outras palavras, precisamos entender que, em períodos de descanso, temos a oportunidade de rever todo o nosso ano, ou até mesmo toda a nossa vida.

Em períodos de descanso, podemos entender os Nãos de Deus como uma resposta às nossas orações e como proteção para nossas vidas. A questão é que muitos, nesse momento, estão perdendo tempo. Perdendo tempo com o quê? Para lhe responder, quero contar uma história. A maioria de nós já ouviu a história de como Jesus multiplicou cinco pães e dois peixes para cinco mil homens, fora mulheres e crianças. É interessante, porque esse texto nos fornece alguns ensinamentos:

Jesus, ouvindo isto, retirou-se dali num barco, para um lugar deserto, à parte; sabendo-o as multidões, vieram das cidades seguindo-o por terra. Desembarcando, viu Jesus uma grande multidão, compadeceu-se dela e curou os seus enfermos.Ao cair da tarde, vieram os discípulos a Jesus e lhe disseram: O lugar é deserto, e vai adiantada a hora; despede, pois, as multidões para que, indo pelas aldeias, comprem para si o que comer.

Mateus 14:13-15

Os discípulos estavam vivendo dias difíceis ao lado de Jesus. Se você ler o início do capítulo, verá que eles tinham acabado de sepultar João Batista, que havia sido decapitado. O detalhe é que eles estavam ao lado de Jesus. E ao lado de Jesus, tudo tem o poder de se tornar novo, tem o poder de tomar vida e trazer lições que carregaremos para o resto de nossas vidas. Jesus então olha e vê uma grande multidão que precisava do que ele tinha para oferecer.

A Bíblia diz que Jesus, então, desembarca e começa a curar as pessoas.

Lembre-se: Ele havia acabado de ouvir que João Batista havia sido decapitado. Era um momento difícil. Porém, Jesus viu ali uma oportunidade de transformar morte em vida. Como assim?

Porque o Filho do Homem veio salvar o que estava perdido.

Mateus 18:11

Jesus, com essa atitude, estava dando uma resposta para seu inimigo, que na realidade não eram os homens, mas quem incitava os homens a cometerem essas maldades. Ele estava dizendo: Você pode ter matado João Batista e Eu poderia ter me abatido com isso, mas agora vou curar e salvar muitas pessoas!. A questão aqui é que Jesus estava vivendo dias difíceis. Ele era Deus, contudo também era homem. Quando Lázaro morreu, mesmo sabendo que iria ressuscitá-lo, Ele chorou.

Embora os dias não fossem  bons  e  com más notícias, Jesus recebe essas más notícias e as transforma em combustível para fazer mais curas e mais milagres.

Queridos,  aqui  está  o  porquê  comentei que muitos estão perdendo tempo. O versículo 15 diz como os discípulos agiram diante da mesma oportunidade que estavam tendo.

Ao cair da tarde, vieram os discípulos a Jesus e lhe disseram: O lugar é deserto, e vai adiantada a hora; despede, pois,  as multidões para que, indo pelas  aldeias, comprem para si o que comer.

Mateus 14:15

Enquanto Jesus estava fazendo milagres e trazendo cura, os discípulos só conseguiram ver que o lugar era deserto, que já era tarde e que não tinham a obrigação de cuidar da multidão que estava ali. Sei que alguns dos nossos anos podem estar sendo dificílimos. Sei que muitos perderam seus trabalhos.

Sei que muitos tiveram situações bem desafiadoras. Como pastor, também passei por momentos bem difíceis.

A questão é que muitos tomaram o exemplo de Jesus e transformaram situações delicadas em combustível para superar desafios; outros já fizeram como os discípulos.

E o que eles fizeram?

1º) Olharam para a situação externa.

Ao cair da tarde, vieram os discípulos a Jesus e lhe disseram: O lugar é deserto...

Mateus 14:15

Queridos, Jesus estava ali operando milagres e se Ele estava operando milagres é porque havia muitas pessoas com Ele. A questão é que os discípulos não conseguiram ver tudo isso. Não viram os milagres, não viram o agir de Deus. Eles viram apenas que não havia condições favoráveis para se obter comida.

Meu Deus! Quantas oportunidades estão passando por sua vida! Quantos milagres estão acontecendo diante dos seus olhos, todos os dias!

Contudo, ainda há pessoas que preferem ouvir sobre as más notícias e que ainda preferem ver mais o caos a contemplarem o milagre surgindo diante dessas dificuldades.

Há perigos em nosso meio? Claro que há! Contudo, Deus está nos protegendo dia a dia! Os dias são difíceis? Sim, são! Mas olha para o que Deus já fez em sua vida! Você acha que Deus mudou? Que Deus não pode mais agir como já agiu?

A questão é que muitos estão esperando todas as luzes ficarem verdes para começarem a agradecer a Deus e agir. Mas isso nunca irá acontecer, pois Deus é um Deus que sempre irá desafiar sua fé. E fé é agir em meio ao caos, em meio às crises e em meio às dificuldades. Você sempre poderá ver uma situação através de dois prismas: enxergando os milagres, ou olhando para as crises. Se eu fosse olhar para todas as dificuldades e impossibilidades que rondaram (e que continuam rondando) minha vida, jamais poderia estar escrevendo este livro. Mas porque sempre vi o lado bom de tudo e sempre quis ver como Deus via as situações, consegui viver milagres que chegam até a espantar. O que mais os discípulos viram?

2º) Viram que o tempo estava indo embora.

Ao cair da tarde, vieram os discípulos a Jesus e lhe disseram: O lugar é deserto, e vai adiantada a hora.

Mateus 14:15

Havia um ambiente de glória, havia um ambiente de milagres e eles olhando para o relógio a fim de saber que horas iriam embora. Será que há alguma semelhança com os dias atuais? Preciso dar um toque aqui: jamais se apresse em sair de um ambiente de glória e jamais se apresse em deixar um lugar que está recebendo uma visitação de Deus. Quantas pessoas preocupadas demais com seus horários, com suas agendas, com seus trabalhos, com tudo, menos com o que realmente interessa. Não estou falando que seja errado ser responsável com horário, agenda e trabalho, até porque falo muito sobre excelência e disciplina. Mas a questão é que muitos permitiram que o tempo os conduzisse e não o contrário.

Você sabia que, a única coisa que todos os seres humanos da terra têm em comum é o tempo? O que você é e o que você se torna depende de como você utiliza seu tempo. Perceba que o tempo não pode ser parado, mas os seres humanos podem controlar como irão usá-lo. Quando você aprende a controlar o tempo e não a ser controlado por ele, então você entende que o tempo é uma oportunidade de redefinir suas prioridades, de redefinir sua visão de vida, de restabelecer metas válidas e uma oportunidade de enterrar o passado e redefinir seu futuro. A Bíblia nos orienta sobre a necessidade de aprendermos a controlar nosso tempo.

Dá-me a conhecer, SENHOR, o meu fim e qual a soma dos meus dias, para que eu reconheça a minha fragilidade.

Salmo 39:4

Ensina-nos a contar os nossos dias, para que alcancemos coração sábio.

Salmo 90:12

Minha oração é que você não se perca em sua vida e que consiga ter o tempo como seu aliado e não como seu inimigo. Agora: como transformar meu tempo em meu amigo? Entendo que uma coisa só importa.

Indo eles de caminho, entrou Jesus num povoado. E certa mulher, chamada Marta, hospedou-o na sua casa. Tinha ela uma irmã, chamada Maria, e esta quedava-se assentada aos pés do Senhor a ouvir-lhe os ensinamentos. Marta agitava-se de um lado para outro, ocupada em muitos serviços. Então, se aproximou de Jesus e disse: Senhor, não te importas de que minha irmã tenha deixado que eu fique a servir sozinha? Ordena-lhe, pois, que venha ajudar-me. Respondeu-lhe o Senhor: Marta! Marta! Andas inquieta e te preocupas com muitas coisas.Entretanto, pouco é necessário ou mesmo uma só coisa; Maria, pois, escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada.

Lucas 10:38-42

Tenho aprendido com a prática, que quanto mais tempo eu dou para Deus, mais meu tempo se torna meu amigo.

O que mais os discípulos viram?

3º) Que eles não tinham responsabilidade com o povo.

Ao cair da tarde, vieram os discípulos a Jesus e lhe disseram: O lugar é deserto, e vai adiantada a hora; despede, pois, as multidões para que, indo pelas aldeias, comprem para si o que comer.

Mateus 14:15

Percebendo a crise, eles empurraram a responsabilidade para outras pessoas. O que isso me mostra? Que quando meus olhos só veem os momentos difíceis, fico mais propenso a não ter tempo, nem responsabilidade, com meu próximo.

É nesse momento em que se revelam as pessoas que sempre têm uma desculpa, sempre conseguem provar, através de argumentos, que não estão erradas e que o outro sempre é o culpado. Eu e você fomos chamados para sermos solucionadores de problemas e não um problema em si. Portanto, olhe para o que Deus está fazendo e nunca para as situações que estão tentando te paralisar.

Esse texto é riquíssimo, pois enquanto os discípulos estavam apenas olhando para os momentos difíceis, a Bíblia nos conta de um menino que fez totalmente o contrário. É exatamente por isso que  o Senhor nos orienta a ser como uma criança, que consegue ter uma fé que muitas vezes nós não temos.

Quando meu filho Lucas era pequeno, nós assistíamos a muitos vídeos de skate através de fitas cassetes, (se você não sabe o que é isso, vale a pena consultar no Google). Naquela época, passamos por uma situação difícil e ficamos sem o vídeo cassete. Foi aí que ele me pediu um novo. Ele devia ter uns dois anos na época. Então eu disse: Filho, que tal orarmos para ganharmos um vídeo cassete? Assim que terminamos de orar, o Lucas saiu correndo para a sala para ver se o aparelho já havia chegado.

É sobre esse tipo de fé que estou falando.

Então, Jesus, erguendo os olhos e vendo que grande multidão vinha ter com ele, disse a Filipe: Onde compraremos pães para lhes dar a comer? Mas dizia isto para o experimentar; porque ele bem sabia o que estava para fazer. Respondeu-lhe Filipe: Não lhes bastariam duzentos denários de pão, para receber cada um o seu pedaço.Um de seus discípulos, chamado André, irmão de Simão Pedro, informou a Jesus: Está aí um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas isto que é para tanta gente?

João 6:5-9

Um rapaz que tinha cinco pães e dois peixes.

O que era isso para tanta gente? Talvez essa fosse a pergunta dos discípulos. Talvez essa fosse a

Está gostando da amostra?
Página 1 de 1