Encontre seu próximo livro favorito

Torne'se membro hoje e leia gratuitamente por 30 dias.
Beije-me: Série Você & Eu, #3

Beije-me: Série Você & Eu, #3

Ler amostra

Beije-me: Série Você & Eu, #3

avaliações:
4.5/5 (3 avaliações)
Comprimento:
262 página
4 horas
Editora:
Lançado em:
Jun 3, 2020
ISBN:
9781071545980
Formato:
Livro

Descrição

Todos nós precisamos de um lugar onde nos sintamos seguros…

Katherine Marshall estava a caminho de se libertar do seu marido abusivo, Tim Marshall. Com os papéis do divórcio assinados, ela pode finalmente continuar com sua vida.

Até descobrir que o marido está processando seu namorado, Ben O’Leary. Katherine sabe que Tim nunca vai parar de ir atrás das pessoas que ela ama.

Ela decide que é hora de fugir.

Ela precisa proteger Ben. Quando se depara com a nova namorada de Tim, ela tem a chance de inverter o jogo com o homem que fez a missão da sua vida arruinar a vida dela. Às vezes, carma pode ser uma verdadeira megera.

Série Você & Eu - Um romance bad boy

Livro 1 – Somente Eu Just Me

Livro 2 – Toque-me

Livro 3 – Beije-me


 

Editora:
Lançado em:
Jun 3, 2020
ISBN:
9781071545980
Formato:
Livro

Sobre o autor

"Love should be something that lasts forever, not is lost forever."  Visit USA TODAY BESTSELLING AUTHOR, LEXY TIMMS https://www.facebook.com/SavingForever *Please feel free to connect with me and share your comments. I love connecting with my readers.* Sign up for news and updates and freebies - I like spoiling my readers! http://eepurl.com/9i0vD website: www.lexytimms.com Dealing in Antique Jewelry and hanging out with her awesome hubby and three kids, Lexy Timms loves writing in her free time.  MANAGING THE BOSSES is a bestselling 10-part series dipping into the lives of Alex Reid and Jamie Connors. Can a secretary really fall for her billionaire boss?


Relacionado a Beije-me

Livros relacionados

Amostra do Livro

Beije-me - Lexy Timms

Timms:

Copyright 2018

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida, armazenada ou introduzida em um sistema de recuperação ou transmitida, de qualquer maneira ou por quaisquer meios (eletrônico, mecânico, fotocópia, gravação ou outro) sem a autorização prévia por escrito de ambos, o proprietário dos direitos autorais e da editora, acima mencionada, deste livro.

Esta é uma obra de ficção. Nomes, personagens, lugares, marcas, mídia e incidentes são produtos da imaginação da autora ou são usados ficticiamente. Qualquer semelhança com uma pessoa real, viva ou morta, eventos ou locais, é mera coincidência. A autora reconhece o status de marca registrada e proprietários de marca registrada dos vários produtos citados nesta obra de ficção que tenham sido usados sem permissão. A publicação/uso destas marcas registradas não está autorizada, associada ou patrocinada pelos proprietários da marca registrada.

Todos os direitos reservados.

Beije-me

Série Você & Eu #3

Copyright 2018 por Lexy Timms

Capa por: Book Cover by Design

Série Você & Eu

Livro 1 – Apenas eu

Livro 2 – Toque-me

Livro 3 – Beije-me

Encontre Lexy Timms:

Lexy Timms Boletim Informativo:

http://eepurl.com/9i0vD

Lexy Timms Facebook:

https://www.facebook.com/SavingForever

Lexy Timms Website:

http://www.lexytimms.com

Quer ler mais...

De GRAÇA?

Cadastre-se no boletim informativo de Lexy Timms

E ela lhe enviará atualizações sobre novos lançamentos, cópias ARC dos livros e muita diversão!

Cadastre-se para receber novidades e atualizações!

http://eepurl.com/9i0vD

BEIJE-ME Sinopse

Todos nós precisamos de um lugar onde nos sintamos seguros...

––––––––

Katherine Marshall estava a caminho de se libertar do seu marido abusivo, Tim Marshall. Com os papéis do divórcio assinados, ela pode finalmente continuar com sua vida.

Até descobrir que o marido está processando seu namorado, Ben O’Leary. Katherine sabe que Tim nunca vai parar de ir atrás das pessoas que ela ama.

Ela decide que é hora de fugir.

Ela precisa proteger Ben. Quando se depara com a nova namorada de Tim, ela tem a chance de inverter o jogo com o homem que fez a missão da sua vida arruinar a vida dela. Às vezes, carma pode ser uma verdadeira megera.

Conteúdo

Série Você & Eu

Encontre Lexy Timms:

BEIJE-ME Sinopse

Capítulo Um

Capítulo Dois

Capítulo Três

Capítulo Quatro

Capítulo Cinco

Capítulo Seis

Capítulo Sete

Capítulo Oito

Capítulo Nove

Capítulo Dez

Capítulo Onze

Capítulo Doze

Capítulo Trêze

Capítulo Quatorze

Capítulo Quinze

Capítulo Dezesseis

Capítulo Dezessete

Capítulo Dezoito

Capítulo Dezenove

Capítulo Vinte

Capítulo Vinte e Um

Capítulo Vinte e Dois

Capítulo Vinte e Três

Capítulo Vinte e Quatro

Capítulo Vinte e Cinco

Capítulo Vinte e Seis

Epilógo

Nova Série RACING HEARTS

Série Você & Eu

Encontre Lexy Timms:

LEITURA GRATUITAS?

Mais por Lexy Timms:

"Não sou o que aconteceu comigo,

Sou o que escolho me tornar."

Capítulo Um

Katherine

Katherine Marshall respirou fundo, inalando o ar fresco e um pouco frio pelo nariz. Ela sorriu. Ela estava viva e a caminho de se divorciar do seu marido abusivo. Tim Marshall acreditava que ela estava com muito medo para realmente fazer isso. Ele acreditava que poderia mantê-la assustada e sob seu domínio, mas ela provou que ele estava errado e planejava se manter firme. Ele não a intimidaria para mudar de ideia sobre o divórcio. Estava praticamente concluído em sua mente.

Ela virou-se para sorrir para o homem caminhando ao seu lado enquanto se dirigiam para as escadas que os levariam ao seu apartamento no segundo andar.

Você parece feliz, Benjamin O’Leary disse, inclinando-se para beijar seu nariz.

Estou feliz. Muito obrigada por tudo. Sem você, eu nunca teria feito isso, ela disse, subindo os degraus.

Estou feliz que você tenha concordado em aceitar a ajuda de Meredith. Ela é uma excelente advogada. O idiota do seu marido encontrou um adversário à altura nela, ele resmungou.

Ela deu uma risadinha baixinha enquanto acenava com a cabeça em concordância, deslizando a chave na fechadura do apartamento de um quarto. Ela abriu a porta, movendo-se para o lado para deixar Ben entrar primeiro. Era o ritual deles desde que Tim apareceu novamente em sua vida e surrou-a até que ela fosse reduzida a uma massa ensanguentada e machucada. Ben fez uma inspeção superficial, certificando-se de que Tim não estivesse à espreita em um armário ou debaixo da cama.

Limpo, ele gritou.

Ela entrou, fechou e trancou a porta atrás de si. Levaria muito tempo antes que ela se sentisse segura novamente. Tim provou várias vezes que poderia encontrá-la em qualquer lugar e não tinha medo de desencadear seu terror nela, mesmo em público, como fez no trabalho dela. Ele perdeu o controle emocional e tentou arrastá-la fisicamente porta afora, mas Ben entrou correndo e salvou o dia, só para acabar na cadeia.

Ela fechou os olhos. Ela não ia mais pensar sobre isso. Essa era uma nova vida que ela estava começando e não iria permitir que a maldade de Tim reinasse sobre ela como uma nuvem negra.

Posso pegar uma bebida para você? Tenho vinho, vinho ou vinho, ela brincou.

Hmm, eu poderia escolher uma taça de vinho.

Ela sorriu e tirou um merlot da pequena prateleira aramada do balcão da cozinha, abrindo-a e servindo duas taças. Ela viu que ele olhava ao redor do seu pequeno espaço e ficou surpresa ao se sentir bem com isso. Normalmente, ela ficava nervosa e apreensiva, odiando ter alguém em seu espaço, mas esse era Ben. Ben era um cara bom. Seu cara.

Ele a seguiu para a cozinha, ficando perto o suficiente de modo que ela podia sentir a fragrância da colônia que ele sempre usava. Quando ela lhe entregou a taça, seus dedos se tocaram e em um instante, o clima mudou.

Ele pegou a taça dela e colocou no balcão da cozinha antes de alcançá-la e esmagar a boca sobre a dela em um beijo apaixonado. Ela abriu a boca, permitindo que ele pegasse tudo que quisesse, entregando-se de bom grado. O beijo foi sexy e molhado, exatamente como ela se sentia entre as pernas. A língua dele mergulhou para dentro, raspando na dela antes de recuar.

Preciso de você, ele rosnou, as mãos trabalhando nas roupas dela, despindo-a em segundos. Ela estava muito impressionada com a habilidade dele, mas não teve tempo de apreciá-la antes que ele estivesse arrancando as próprias calças, arremessando tudo ao redor dele enquanto se movia.

Suas mãos foram para os quadris dela, levantando-a e depositando-a na superfície fria do balcão. Seu bumbum nu parecia estranho no balcão, mas ela não teve chance de pensar nisso por muito tempo. A mão dele se moveu para seus joelhos, abrindo suas pernas. Empurrando a mão para cima como um míssil procurando por calor, ele encontrou seu âmago superaquecido, enfiando o dedo indicador.

Ela ofegou, chocada com a brusquidão.

Desculpe, preciso de você agora, sua voz estava aguda e revelava a intensidade do seu desejo.

Ela assentiu, gemendo enquanto ele trabalhava sobre suas dobras escorregadias, empurrando um segundo dedo para dentro antes de deslizá-la para a beirada do balcão. Segundos depois, o corpo dela estava se abrindo para seu eixo duro. As mãos dela foram para os ombros dele, segurando enquanto ele empurrava para dentro dela, transando com ela duro e rápido enquanto ela se segurava nele como se sua vida dependesse disso.

Não me canso de você, sua voz estava rouca.

O corpo dela estava tremendo de desejo. Eu também, ela murmurou.

Ele a tirou do balcão e girou. Espere.

Ela ficou na luz austera da sua pequena cozinha, completamente nua com as costas arqueadas e o bumbum no ar, como uma gata no cio. Ela rebolou, esperando que ele a levasse àquele lugar doce que somente ele poderia levar.

Ele empurrou para dentro dela mais uma vez, o novo ângulo a fez se sentir mais cheia quando ele pressionou para dentro, seu peito nas costas dela. Ela estremeceu com o contato íntimo. Ele estava deslizando para dentro e para fora dela, segurando seus quadris enquanto ela agarrava a beirada do balcão. Ela empurrou de volta, tomando-o mais fundo até que um suspiro suave escapou dos seus lábios.

É isso, querida, me tome até o fim.

Ela concordou com a cabeça, girando os quadris, encontrando novos nervos antes intocados. Me fode, ele rosnou, a mão movendo para apertar seu bumbum.

Ela sentiu-se empoderada e repetiu o movimento, levando-se até a porta de um clímax. Cabia a ele empurrá-la.

Mais, ela disse a palavra com a fala arrastada, segurando o balcão.

Mais?

Sim!

O corpo dele bateu nela, balançando-a com tanta força que ela se viu deslizando para mais perto do balcão até que estava deitada nele, os seios pressionados na superfície dura e lisa enquanto ele entrava e saía dela.

O corpo dela entrou em erupção ao redor do dele, os gritos suaves de prazer ecoando pela sala. Ele retirou-se de dentro dela e girou-a, levantando-a para o balcão mais uma vez, onde ele continuou a transar com ela, lento e fácil, antes de acelerar o ritmo. A boca moveu-se para os seios dela, sugando um mamilo e mordiscando suavemente. A sensação poderosa agitou algo profundo dentro dela. Ela sentiu a espiral familiar e sabia que estava à beira de outro orgasmo.

As mãos dela foram para a parte de trás da cabeça dele, esmagando o rosto dele contra o peito enquanto empurrava os seios no rosto dele, exigindo mais do mesmo. Ele atendeu ansiosamente, chupando com força enquanto a balançava. Quando um milhão de pequenas estrelas dançaram na frente dos seus olhos, ele apertou o mamilo com força, arrancando um grito dela enquanto seu corpo era manipulado em uma combinação de prazer e dor que a fez se sentir incrível.

Quando ela começou a descer do pico, ele a puxou para fora do balcão, suas pernas passaram ao redor da cintura dele enquanto ele a carregava para o quarto. Ela amava como ele era viril. Era como se ele não fizesse sexo há dias quando, na verdade, fazia somente algumas horas. Ela fazia isso com ele. Era uma sensação inebriante saber que ela poderia deixá-lo tão sexy e selvagem.

Ele a largou na cama, puxando seus tornozelos para descansarem em seus ombros enquanto começava a transar com ela mais uma vez. Ele estava olhando para ela com tanta paixão em seus olhos que ela acreditava que explodiria em chamas.

Quero isso, todos os dias, o dia todo, ele grunhiu.

Ok.

Ele empurrou com força. Não provoque

A cabeça dela balançou de um lado para o outro na cama. Não estou provocando. Você pode se enterrar profundamente dentro de mim a qualquer momento.

Os olhos dele se fecharam com força e ela podia vê-lo lutando pelo controle. Querida você não faz ideia do que faz comigo.

Sei exatamente. Você faz isso comigo também, ela ofegou quando sentiu o pênis crescer mais dentro dela.

O dedo dele alcançou entre as pernas dela, esfregando o nó inchado. Você é tão apertada e está tão molhada. Sonho em transar com você.

As mãos dela agarraram a colcha bonita. O que ele estava fazendo com ela estava tornando impossível para ela pensar direito.

Mais, por favor, mais, ela gemeu, sentindo outro clímax no horizonte.

Parecia inalcançável, apenas fora de alcance, enquanto ele esfregava lentamente nela com seu pênis pulsando profundamente dentro dela.

Estou te dando tudo, até o último centímetro, ele grunhiu, os dentes cerrando enquanto falava.

Ben, por favor, estou tão perto, ela ofegou.

Eu sei. Posso sentir. Sua boceta está me apertando com tanta força que mal consigo respirar, ele gemeu, o rosto contorcido com o que parecia dor, mas ela sabia que era puro êxtase.

A pressão aumentava à medida que ele deslizava lentamente para dentro e para fora. O corpo dela arqueou, sugando-o profundamente para dentro enquanto o prazer incandescente rasgava seu corpo. Cada músculo confiscado. Ela podia sentir seu corpo agarrando o pênis dele em um aperto mortal, segurando-o com firmeza dentro dela.

Ele gritou, empurrando as pernas dela dos seus ombros, deixando-a com os braços e pernas esticados enquanto transava com ela com força e rápido, ao que parece, completamente fora de controle. Ela se ouviu gritando o nome dele enquanto ele continuava se movendo dentro dela, prolongando o orgasmo enquanto obtinha o seu. O corpo dela estava convulsionando, curvando-se e arqueando ao redor dele, empurrando-o para longe e puxando-o para perto com cada movimento.

Não consigo parar, ele gritou.

Não para, não para, ela encorajou, ainda vibrando com energia sexual que enviava pequenos espasmos de puro prazer por cada centímetro do seu corpo, fazendo-a se sentir como se estivesse desfrutando de um orgasmo recorde.

Ele caiu ao seu lado, o braço jogado sobre seu corpo nu. Ela não conseguiu abrir os olhos. A luz era brilhante demais. O edredom debaixo dela parecia áspero. Tudo parecia em carne viva. Eles nunca haviam feito um sexo selvagem e desinibido antes. Ela não tinha certeza se ainda estava inteira. Sua mão flutuou sobre o corpo como se quisesse verificar se ainda estava lá e inteira. Era como se ela tivesse evaporado com o último orgasmo e estivesse agora pairando acima, olhando para seus corpos nus e exaustos.

Ela não conseguia se mexer, embora estivesse muito desconfortável com as pernas penduradas para fora da cama. Mesmo assim, ela não conseguia se mexer.

Vou fazer isso, ele murmurou.

Huh, ela resmungou, a boca cansada demais para formar palavras coerentes.

Vou nos mover, ele disse, nitidamente lendo a mente dela.

Ela sentiu que ele se afastou dela. Alguns segundos depois, ela estava sendo arrastada até a cabeceira da cama, a cabeça pousando em um travesseiro.

Estou exausta, ela murmurou.

Eu também. Não se mova. Vamos ficar bem aqui por um minuto, ele disse, a voz revelando a própria exaustão.

Ok, ela disse, abrindo um olho para ver se ainda era dia.

Você está com frio? ele perguntou.

Não, ela disse, pois não queria que ele se mexesse.

Ela acabara de ficar confortável, aconchegando-se ao seu lado, sugando o calor do seu corpo para si. Sua respiração estável era o melhor ruído de fundo que ela já tinha ouvido. Ela queria ouvi-lo o tempo todo. Seus olhos ainda estavam fechados. Ela não achava que estava cansada, mas um pequeno cochilo energizante parecia bom demais para deixar passar. Ela se permitiu relaxar, limpando todos os pensamentos de tudo que acontecia em sua vida do seu cérebro. Ela se concentrou na respiração estável de Ben e em seu braço quente ao redor dela. Ele era tudo que importava naquele momento. Todo o resto poderia esperar. Este pequeno pedaço do paraíso era dela para tomar posse.

Capítulo Dois

Ben

O deleite vespertino deles o deixou se sentindo muito satisfeito. Eles estavam deitados na cama, sem lençóis para cobrir sua nudez. Ele estava confortável em sua própria pele, mas descobriu que as mulheres tendiam a ser um pouco mais modestas. Katherine tinha sido no começo, mas a assinatura dos documentos do divórcio liberou sua mulher selvagem interior. Ele notou a diferença na maneira como ela caminhava, mantendo a cabeça erguida, com os ombros para trás.

Ele estava feliz por fazer parte da mudança e esperava continuar apoiando-a enquanto ela deixava Tim para trás. Ele não era ingênuo o suficiente para pensar que ela superaria isso de repente. Tinha que haver efeitos colaterais de longo prazo ao abuso que ela sofreu. Levaria tempo para ela parar de olhar por cima dos ombros o tempo todo e para realmente se sentir como se pudesse se acalmar e relaxar.

Obrigada, ela disse, o hálito quente roçando no peito dele.

Ele sorriu. Você realmente acabou de me agradecer pelo sexo? Porque se você fez isso, de nada, mas um agradecimento não é necessário. Sou eu quem deveria estar agradecendo.

A risadinha suave dela sacudiu nossos corpos. Não é isso. Obrigada por me colocar em contato com Meredith.

Não fiz nada além do que conseguir minha bunda na cadeia. Ela conheceu você, gostou de você e realmente não gostou do seu futuro ex e decidiu que queria uma parte de chutar a bunda dele na sarjeta.

O suspiro dela foi alto e demorado. Sei que isso vai soar estranho e provavelmente é idiota, mas eu estava aterrorizada esta manhã. Tinha me convencido a não assinar aqueles papéis do divórcio tantas vezes que perdi a conta.

Por que você estava com medo? ele perguntou, o braço automaticamente apertando ao redor dela, puxando seu corpo

Você chegou ao final desta amostra. Inscreva-se para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas pensam sobre Beije-me

4.7
3 avaliações / 0 Análises
O que você acha?
Classificação: 0 de 5 estrelas

Avaliações de leitores