Aproveite milhões de e-books, audiolivros, revistas e muito mais, com uma avaliação gratuita

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Aprendizagem acelerada: Técnicas de estudo e estilos de aprendizagem explicados
Aprendizagem acelerada: Técnicas de estudo e estilos de aprendizagem explicados
Aprendizagem acelerada: Técnicas de estudo e estilos de aprendizagem explicados
E-book91 páginas1 hora

Aprendizagem acelerada: Técnicas de estudo e estilos de aprendizagem explicados

Nota: 5 de 5 estrelas

5/5

()

Sobre este e-book

Este é um combo de 2 livros, com os seguintes títulos:


Livro 1: Deseja aprender mais e mais rapidamente?

Gostaria de ter uma memória melhor?

Então não procure mais! Neste guia, você receberá várias respostas sobre como fazer essas coisas. Por exemplo, abordaremos a importância de memorizar coisas para aumentar a capacidade do seu cérebro de reter informações.

Você também aprenderá sobre a importância de aprender outro idioma, o que estimula a atividade cerebral e a criatividade mais do que as pessoas imaginam. Além disso, muitas perguntas serão respondidas a respeito de ensinar as crianças outro idioma ou educá-las em um lar bilíngue.


Livro 2: Muitas pessoas lutam com o aprendizado. Eles demoram demais ou não retêm as informações que aprenderam.

Aqui, você aprenderá mais sobre como melhorar tudo isso. O autor o guiará através de um estudo de estilos de aprendizagem, ensinando a si mesmo em vez de ter que ser ensinado e as melhores maneiras de estudar mais, mais rápido e mais efetivamente. O livro aborda técnicas de memorização e coloca a questão de saber se essas técnicas são boas ou ruins para o aprendizado.

Os detalhes deste livro podem definitivamente ajudá-lo com seu desejo de melhorar o estudo e a lembrança das coisas.
IdiomaPortuguês
Data de lançamento21 de jul. de 2020
ISBN9788835868927
Ler a amostra

Leia mais títulos de Cory Hanssen

Relacionado a Aprendizagem acelerada

Ebooks relacionados

Artigos relacionados

Categorias relacionadas

Avaliações de Aprendizagem acelerada

Nota: 5 de 5 estrelas
5/5

1 avaliação1 avaliação

O que você achou?

Toque para dar uma nota

A avaliação deve ter pelo menos 10 palavras

  • Nota: 5 de 5 estrelas
    5/5
    Acrescenta bastante e, sinceramente, deveria ser mais comentado em outros meios para que as pessoas saibam de seu valor.

Pré-visualização do livro

Aprendizagem acelerada - Cory Hanssen

Contents

Capítulo 1: Memorizando 4

Capítulo 2: Por que correr mais rápido acelera o aprendizado no cerebelo? 8

Capítulo 3: Como aprender mais rapidamente 11

Capítulo 4: Curiosidade 13

Capítulo 5: Cérebros bilíngues 18

Capítulo 6: Vantagens cognitivas da educação por imersão na segunda língua 21

Capítulo 7: 10 Perguntas sobre bilinguismo 24

Capítulo 8: Como criar uma criança bilíngue 27

Capítulo 1: Memorização não é uma palavra suja 32

Capítulo 2: A memorização é ruim para o aprendizado? 35

Capítulo 3: A Era de Ouro de Ensinar-se Qualquer Coisa 38

Capítulo 4: O que são Estilos de Aprendizagem? 43

Capítulo 5: Conhecer o estilo de aprendizagem de uma criança melhora as habilidades de memória 48

Capítulo 6: Estudo difícil faz testes fáceis 50

Capítulo 7: Os benefícios dos exames cumulativos 53

Capítulo 1: Memorizando

Quando você precisa de algo no momento, é ótimo manter um backup em um segundo local. Se você mantiver as chaves do carro duplicadas ou guardar os óculos de sol em uma gaveta perto da porta da frente, e não apenas no bolso da bolsa ou da jaqueta, é muito mais provável que você os tenha rapidamente quando precisar.

O mesmo vale para memorizar as coisas que você precisa lembrar. Se você quiser se lembrar de algo mais facilmente, poderá construir essa memória e armazenar duplicatas das informações em vários locais do sistema de armazenamento do seu cérebro. Aprender, revisar e praticar novas informações através de múltiplos sentidos faz exatamente isso. Você obtém o armazenamento de informações em várias áreas do cérebro e se beneficia da construção mais rápida da memória e do acesso às informações quando desejar.

O uso de múltiplos sentidos é uma maneira poderosa e agradável de criar circuitos de memória fortes em menos tempo e manter as informações seguras na memória de longo prazo.

Aqui está como isso funciona. As redes de memória são construídas por ativação cerebral. Para transformar informações em memória, elas devem ser assimiladas em redes neurais. Isso ocorre pelo processamento ativo (ativações repetidas) nas sinapses. Cada vez que a informação ou experiência é encontrada, as ativações repetidas sinalizam a construção de conexões maiores e mais fortes entre os neurônios que mantêm a memória.

Quando novas informações entram pela primeira vez (por exemplo, através de coisas que você ouve, vê, toca, visualiza, cheira, prova, imagina, movimentos etc.), elas são mantidas na memória de curto prazo por menos de um minuto. Para converter em memória de longo prazo, deve haver ativações repetidas do circuito de memória temporária que, a princípio, possui apenas neurônios fracamente conectados.

A ativação repetida (uso) desse circuito promove o que é chamado de resposta neuroplástica. Essa neuroplasticidade ativada por estímulo transforma os modelos de curto prazo fracamente vinculados em circuitos de memória de longo prazo fortemente conectados, eficientes, duráveis ​​e facilmente recuperáveis.

Quanto mais sentidos, melhor

Cada tipo de memória sensorial é armazenada no lobo que recebe a entrada desse sistema sensorial especializado. O aprendizado multissensorial estimula dois ou mais sistemas de memória em regiões sensoriais separadas do armazenamento cerebral. A memória visual é armazenada na parte posterior do cérebro (lobos occipitais), a memória auditiva do que é ouvido é armazenada nas regiões laterais (lobos temporais), as memórias de experiências tocantes são armazenadas à esquerda e à direita do centro (lobos parietais), e memória de movimento nas regiões posteriores inferiores, como o cerebelo.

Com várias entradas sensoriais da informação, por exemplo, tocar, ver, mover, ouvir ou visualizar, etc., várias regiões do cérebro armazenam informações sobre as informações que estão sendo aprendidas ou as habilidades que estão sendo praticadas. Vemos na neuroimagem como as múltiplas regiões que armazenam diferentes experiências sensoriais da mesma informação se conectam através da comunicação de redes.

Como cada sentido possui uma área de armazenamento separada no cérebro, a memória multissensorial é mais fácil de conectar, armazenar e lembrar. Quando um é ativado (por exemplo, recordação do que foi visto), os outros (o que foi ouvido, sentido, visualizado) são quase imediatamente coativados. Lembrando de uma das maneiras pelas quais as informações foram experimentadas, as outras partes da memória entrarão em linha e estarão disponíveis para recuperação.

O poder da memória multissensorial pode ser examinado através das lentes da pesquisa em neurociência. Você pode ter ouvido pessoas dizerem que, se um sentido é perdido, os outros ficam mais fortes. Isso pode ou não ser verdadeiro para todos os sentidos, mas aqui está um experimento no qual uma parte do cérebro ficou mais forte quando um sentido foi perdido.

O centro de resposta visual no cérebro, o córtex occipital, geralmente é ativado apenas por informações sensoriais visuais. Os indivíduos foram vendados por cinco dias e não receberam nenhuma informação visual ou luminosa em seus cérebros. Inicialmente, houve uma grande queda de atividade na resposta visual dos córtex occipital. Eles receberam intenso estudo e prática de leitura por toque, usando braille.

Após os cinco dias de prática em braille, seus córtex visual occipital mostraram atividade neural em novos circuitos que foram construídos e eram bastante semelhantes aos encontrados em pessoas cegas desde o nascimento. O uso do toque aumentou a memória armazenada na parte sensorial (toque) e na resposta visual do cérebro.

Mais sentidos, mais armazenamento, recuperação mais fácil

cimente novas memórias com mais eficiência e acelere o acesso delas para lembrar (recuperar) as informações quando experimentar, praticar ou revisar através de múltiplos sentidos. Com

Está gostando da amostra?
Página 1 de 1