Curta este título agora mesmo, além de milhões de outros, com um período de avaliação gratuita

Apenas $9.99/mês após o período de testes. Cancele quando quiser.

Gerenciamento de projetos em 7 passos: Uma abordagem prática

Gerenciamento de projetos em 7 passos: Uma abordagem prática

Ler amostra

Gerenciamento de projetos em 7 passos: Uma abordagem prática

avaliações:
5/5 (2 avaliações)
Comprimento:
373 páginas
3 horas
Editora:
Lançado em:
Sep 24, 2020
ISBN:
9786558000365
Formato:
Livro

Descrição

Neste livro, o autor Armando Terribili consegue de uma forma objetiva, prática e didática abordar todos os aspectos importantes para tornar um projeto um sucesso.

Embora existam bons livros na área de Gerenciamento de Projetos, este livro vem suprir uma lacuna de um ""passo a passo"" para Gerentes de Projetos com qualquer nível de experiência, unindo a vasta experiência profissional do autor com sua vivência acadêmica, trazendo respectivamente, uma abordagem prática aliada a aspectos didáticos. Além disto, no livro são apresentados 25 artigos de autoria do professor, abordando temas relevantes no Gerenciamento de Projetos, nem sempre encontrados nos tradicionais livros técnicos, como: conflitos decorrentes das diferentes gerações de profissionais, tipos de locais de trabalho (home office, home based e coworking), gerência de equipes remotas, motivação, ética, liderança, assédio moral e sexual.

Este livro pode ser traduzido como um manual de referência para aqueles que querem conhecer mais da área de Gerenciamento de Projetos, sejam estudantes, professores ou profissionais de mercado. Os exemplos apresentados neste livro, que evoluem em cada capítulo e os ""10 pontos relevantes"" de itens abordados se tornam um guia metodológico que endereça as principais dúvidas dos profissionais da área.

O leitor consultará este livro em seu dia a dia, pois este não é um livro de estante, mas sim, um livro de mesa!
Editora:
Lançado em:
Sep 24, 2020
ISBN:
9786558000365
Formato:
Livro


Relacionado a Gerenciamento de projetos em 7 passos

Livros relacionados

Artigos relacionados

Amostra do Livro

Gerenciamento de projetos em 7 passos - Armando Terribili Filho

Dados de Catalogação na Publicação

© 2011 Armando Terribili Filho

EDITOR

Milton Mira de Assumpção Filho

Produção Editorial

Lucimara Leal

Coordenação Gráfica

Silas Camargo

Capa e Editoração

Crontec

Conversão para ePub

Cumbuca Studio

2013

Proibida a reprodução total ou parcial.

Os infratores serão punidos na forma da lei.

Direitos exclusivos cedidos à

M.Books do Brasil Editora Ltda.

Dedico este livro à minha irmã Valderez, pelo seu amor à vida, e aos meus filhos Leonardo e Bruna, com quem mais aprendi que ensinei...

Sumário

Capa

Folha de Rosto

Créditos

Nota sobre o Autor

Prefácio

O que Este Livro Tem de Diferente dos Demais?

Agradecimentos

Como Consultar Este Livro

Introdução

Primeira Parte O MUNDO DOS PROJETOS

Capítulo 1 Projetos: Terminologia e Aplicações

Projeto

Sponsor e Stakeholder

Projetos Alinhados à Estratégia da Organização

Project Management Office (PMO) ou Escritório de Projetos

Organização de um Projeto

Projetos Internos e Projetos Externos

Portfólio de Projetos

Artigos Recomendados para Leitura

Capítulo 2 O PMBOK – Project Management Body of Knowledge

Histórico

Processos

Artigo Recomendado para Leitura

Segunda Parte planejament O DE PROJETOS

Capítulo 3 Definição de um Projeto

Termo de Abertura de Projeto ou Project Charter

Exemplo de Termo de Abertura de Projeto

Capítulo 4 Planejamento do Escopo

Definição do Escopo

Criação da WBS

Exemplo de WBS – Implantação de um Novo Sistema de RH

Exemplo de WBS – Feira Internacional de Negócios

Documentação Mínima do Escopo

10 Pontos Relevantes sobre Planejamento

Capítulo 5 Planejamento do Cronograma

Ferramentas de Apoio

Seis Etapas para Construção de Cronograma

Etapa 1 – Identificar os Entregáveis

Etapa 2 – Criar a Lista de Atividades para Gerar cada Entregável

Etapa 3 – Sequenciar as Atividades

Etapa 4 – Definir Duração das Atividades

Etapa 5 – Alocar Recursos e Efetuar os Ajustes

Etapa 6 – Divulgar o Cronograma

Caminho Crítico

Exemplo de Cronograma – Implantação de Novo Sistema de RH

10 Pontos Relevantes sobre Cronograma

Capítulo 6 Planejamento dos Recursos Humanos, Aquisições e Custos

Recursos Humanos

Organograma do Projeto, Matriz de Responsabilidades e Manual de Procedimentos

Contrato Individual (Simbólico) de Atuação em Projeto

Indicadores de Recursos Humanos

Artigos Recomendados para Leitura

10 Pontos Relevantes sobre Planejamento de Recursos Humanos

Aquisições

10 Pontos Relevantes sobre Planejamento de Aquisições

Custos

10 Pontos Relevantes sobre Planejamento de Custos

Capítulo 7 Planejamento da Comunicação e dos Riscos

Comunicação

Plano de Comunicação de um Projeto

Exemplo de Plano de Comunicação

Indicador de Comunicação

Artigos Recomendados para Leitura

10 Pontos Relevantes sobre Plano de Comunicação

Riscos

Tipos de Riscos

Quatro Etapas para Construção do Plano de Gestão de Riscos

Etapa 1 – Identificar os Riscos

Etapa 2 – Analisar os Riscos (Cálculo da Severidade)

Etapa 3 – Atuar (Elaborar Respostas para os Riscos)

Etapa 4 – Criar e Manter o Plano de Gestão de Riscos

Cálculo do Valor da Contingência

Exemplo de Plano de Gestão de Riscos

Indicador de Gestão de Riscos

Artigo Recomendado para Leitura

10 Pontos Relevantes sobre Plano de Gestão de Riscos

Terceira Parte EXECUÇÃO DE PROJETOS

Capítulo 8 Execução, Monitoração e Controle do Projeto

Lançamento do Projeto

Atualização de Planos

Uso de Indicadores

Artigos Recomendados para Leitura

Gestão do Escopo

Gestão de Cronograma

Duas ferramentas importantes: Crashing e Fast Tracking

Indicador de Desempenho de Prazo: SPI

Variação de Valor Ganho no Período (Schedule Variance)

Projeção de Prazo com Base no SPI

Gestão de Recursos Humanos

Gestão das Aquisições e de Custos

Quatro Conceitos Básicos: PV, AC, ETC e EAC

ETC Baseado no Plano de Trabalho Atualizado

PV vs. EAC – Efetiva Gestão de Custos

Earned Value Management

CV (Cost Variance) e CPI (Cost Performance Index)

Cálculo do ETC (Estimate To Complete) com Base no CPI

ETC: pelo Plano de Trabalho Atualizado ou pelo CPI?

TCPI (To-Complete Performance Index): Um Novo Indicador

Gestão da Comunicação

Indicador de Desempenho da Comunicação

Atas de Reunião (Conteúdo, Formato e Distribuição)

Uso de E-mail no Gerenciamento de Projetos

Relatório de Status de Projeto

Conjunto de Indicadores: Cockpit

Gestão de Riscos

Monitoração do Plano de Gestão de Riscos

Indicador de Gestão de Riscos (IGR)

Gestão do Valor da Contingência

10 Pontos Relevantes sobre Execução, Monitoração e Controle do Projeto

Capítulo 9 Encerramento de Projeto

Aceite e Procedimentos Administrativos

Lessons Learned

10 Pontos Relevantes sobre Encerramento de Projeto

Quarta Parte PROFISSÃO: GERENTE DE PROJETOS

Capítulo 10 Uma Nova Profissão: Gerente de Projeto

Institutos e Certificações

Exame para a Certificação PMP

Código de Ética e de Conduta Profissional do PMI

Artigos Recomendados para Leitura

Quinta Parte Apêndices

Apêndice A Processo para Determinação do Caminho Crítico

Etapa 1 – Apresentação Espacial das Atividades

Etapa 2 – Calcular Datas Mínimas de Início e de Fim das Atividades (do Início para o Fim)

Etapa 3 – Calcular Datas Máximas de Início e de Fim das Atividades (do Fim para o Início)

Etapa 4 – Calcular Folga de Cada Atividade

Apêndice B Earned Value Management (EVM)

Earned Value (EV)

Work Completion

Apêndice C Artigos

Artigo 1 - Benchmarking em Gerenciamento de Projetos

Artigo 2 – Benchmarking em Gerenciamento de Projetos: PMO e Treinamento

Artigo 3 – Escritório de Projetos: modalidades e responsabilidades

Artigo 4 – Profissional Reflexivo: Mais uma Demanda para o Gerente de Projeto?

Artigo 5 – É Possível Motivar Alguém?

Artigo 6 – A Arte de Motivar Profissionais em Projetos

Artigo 7 – Habilidades Valorizadas em um Gerente de Projeto

Artigo 8 – Geração Y, Geração X e Baby Boomers: Sinergia ou Cisão em Projetos?

Artigo 9 – Como Trabalhar com Equipes Virtuais nos Projetos

Artigo 10 – Projetos com Equipes Remotas: Mais uma Dificuldade para o Gerente

Artigo 11 – Liderança, Liderança, Liderança. Afinal, o que é Isto?

Artigo 12 – Inovação Tecnológica: Mais que Aprendizado, uma Postura

Artigo 13 – Home Office É Avanço ou só Redução de Custos?

Artigo 14 – Home Office, Home Based ou Coworking: Qual o Escritório do Futuro?

Artigo 15 – Como Gerenciar Projetos que Envolvem Demissão

Artigo 16 – Assédio Moral e Assédio Sexual em Projetos

Artigo 17 – Comunicação é Causa de Problemas em Projetos

Artigo 18 – Projetos: as Reuniões São Realmente Necessárias?

Artigo 19 – O Uso dos Sentidos na Retenção da Informação

Artigo 20 – Gestão de Custos e de Riscos em Projetos

Artigo 21 – Projetos: Monitoração de Desempenho Através de Indicadores

Artigo 22 – A Escolha dos Indicadores de Desempenho de Projetos

Artigo 23 – Contratação de Profissionais: Certificados ou com Pós-graduação?

Artigo 24 – A Ética e o Gerenciamento de Projetos

Artigo 25 – Como Faço para Ser um Gerente de Projeto?

Referências

Landmarks

Capa

Folha de Rosto

Página de Créditos

Dedicatória

Sumário

Prefácio

Epígrafe

Bibliografia

Nota sobre o Autor

ARMANDO TERRIBILI FILHO é pós-doutorando e doutor em Educação pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) campus de Marília (SP) e mestre em Administração de Empresas pelo Centro Universitário Alvares Penteado – FECAP em São Paulo. É professor titular doutor da Faculdade de Administração da FAAP (Fundação Armando Alvares Penteado). Ainda na FAAP atua como professor de cursos de pós-graduação em São Paulo, São José dos Campos e Ribeirão Preto, em disciplinas relacionadas à gestão de projetos. Professor convidado da pós-graduação na FATEB de Birigui (SP), do MBA em gestão de projetos na ESIC em Curitiba e no SENAC (São Paulo e Bauru) também na área de gerenciamento de projetos. É articulista do site Meta Análise, com dezenas de artigos publicados.

Com experiência nas áreas de Administração de Empresas, Tecnologia da Informação e Educação, atuando há mais de 25 anos na área de projetos, como gerente e posteriormente como diretor de projetos de empresa multinacional norte-americana, com larga vivência na área pública e privada, em organizações da área financeira, saúde pública, educação, tributação, indústria e varejo, coordenando equipes compostas por gerentes de projetos e consultores. É também sócio-diretor da empresa Result Gerenciamento e Organização da Informação.

Foi palestrante nas principais cidades brasileiras e na Ciudad de Panamá, abordando o tema gerenciamento de projetos. Apresentou trabalho científico na Espanha e tem publicações em revistas especializadas e sites dos Estados Unidos, Portugal, Itália, Colômbia, Costa Rica e México, além de publicações em mídias de relevância nacional, como Gazeta Mercantil, Info Corporate, Jornal da Tarde, Jornal de Brasília, Jornal do Commércio, Qualimetria, Revista Cidades do Brasil, Revista Brasileira de Política e Administração da Educação (RBPAE), Revista Ensaio da Fundação Cesgranrio, Revista Mundo Project Management e Valor Econômico.

Detém a certificação PMP (Project Management Professional) do PMI (Project Management Institute) desde 2003 e a certificação ITIL. É certificado nos Estados Unidos como Black Belt, tendo atuado em programas Six Sigma Lean com experiência em gerenciamento de projetos multipaíses na Unisys Brasil.

É autor do livro Indicadores de Gerenciamento de Projetos: Monitoração Contínua publicado em 2010, também pela M.Books.

Prefácio

Quando li o título do livro Gerenciamento de Projetos em 7 Passos: uma abordagem prática, a primeira ideia que me veio à mente foi: – será que finalmente vou ler um livro que realmente vai direto ao assunto e explica o passo a passo deste assunto de forma simples? Sim, porque se você, meu caro leitor, amante desta matéria, fizer uma análise do que já encontrou por aí, vai, provavelmente, se deparar com títulos tão criativos quanto Gestão de Projetos ou Administração de Projetos, que parecem genéricos o suficiente para não se ter a ideia exata do que será encontrado, ou ainda, Gestão de Riscos ou Gerenciamento de Custos, bom e direto suficiente para se saber do que se trata, mas específicos para quem quer se aprofundar em apenas um dos vários temas sobre o assunto, ou seja, são mais direcionados para profissionais que já tenham boa bagagem geral e buscam especialização. Já no outro extremo do que se propõe o livro do professor Armando, há os famosos livros tijolo, que mereceriam títulos similarmente pesados e duros: A Bíblia da gestão de projetos: uma saga em 100 capítulos, 1.000 versículos e 300 parábolas, com páginas e tamanho para fazer jus ao nome e, que são ótimos para impressionar os amigos quando olham a estante de livros de sua casa. Se esta for uma de suas intenções ao comprar um livro, perfeito, você está no caminho certo, pois ler estes livros na íntegra é tarefa para poucos. Como diria minha esposa: estes são bons para acumular pó. Cabe ressaltar que não me refiro a nenhum livro específico, mas aos tipos encontrados de maneira geral disponíveis nas livrarias.

De fato, hoje em dia, a grande maioria dos profissionais vive em um ritmo acelerado e não tem mais tempo e nem paciência para ler livros enormes, pesados e genéricos. No meu ponto de vista, salvo raras exceções, não é possível que um assunto, por mais complexo que seja, se bem explicado, precise mais que 300 páginas de um livro para ser dissertado, a não ser que tenha mais páginas em branco, ou com figuras ou tabelas do que com texto, o que não seria muito usual.

Convoco o prezado leitor deste livro a buscar nos mais profundos arquivos da sua memória, quantos livros já leu em sua vida que pudesse ao final de sua leitura ter a real sensação de satisfação porque aprendeu mais do que 3 ou 4 coisas que não saem da sua cabeça e que, vão fazer diferença na sua performance no dia a dia profissional? Quantos livros nos prendem a atenção o suficiente para não queremos parar de lê-lo e que ao terminarmos parece que o tempo andou mais rápido e, que sua leitura foi como se tivéssemos assistido a um filme de aventura, daqueles hollywoodianos que misturam paixão, ação, drama e comédia e nos dão aquela sensação de quero mais ao aparecer o tradicional The End na tela? Eu não me lembro mais do que 2 ou 3. Isto acontece porque acredito que a maioria das obras escritas não vai direto ao ponto, é superficial sobre o assunto, não dá o caminho das pedras, ou é muito acadêmica ou tenta ser prática demais, mas não tem método tampouco didática.

É sobre tudo isto que se trata este livro. Os interessados por gerenciamento de projetos vão encontrar em uma linguagem de leitura agradável, um material que prende a atenção, tem conteúdo de qualidade para todos os níveis de gerentes de projetos, é didático e tem o tamanho na medida correta. Eu ousaria dizer que é quase uma metodologia e, por isso mesmo, pode servir de livro de cabeceira, de consulta no dia a dia de trabalho do gerente que tem dúvidas de como proceder nos seus projetos. Para aqueles que já têm uma metodologia documentada, servirá de material para revisão e melhoria; para os que não têm, pode ser a base para criação de uma nova, pois o livro, além de trazer o passo a passo, é recheado de documentos, gráficos, tabelas e exemplos práticos da experiência do autor.

Na primeira parte, o autor trata do mundo dos projetos, dando uma amostra saborosa do que será o livro. Mostra conceitos que para alguns poderiam parecer óbvios, como terminologia de projetos, PMO, projetos internos e externos, e que, por isso mesmo, dificilmente são encontrados de forma tão direta em outras obras. Assim, a meu ver, o autor acertou ao iniciar o livro desta maneira. A parte dois já tem caráter mais metodológico, dá os 7 passos que vão do planejamento à execução e encerramento dos projetos. Os passos são apresentados de forma tão lógica e descritos com bons exemplos e material de apoio que qualquer gerente de projeto vai querer andar com o livro dentro de sua pasta junto ao notebook. A quarta parte traz um tema importante para todo gerente de projetos, disserta sobre a própria profissão.

O material já valeria por si só pela quinta parte, um apêndice com um modelo de cálculo de Caminho Crítico, usando um exemplo de dar água na boca (leiam e entenderão o que eu quis dizer) e uma coletânea de 25 de artigos do autor, o que já demonstra o caráter prático do livro e a quantidade de produção intelectual que já vinha sendo produzida pelo autor.

O que mais me agrada neste livro são também as características que a meu ver o tornam único: a união do rigor acadêmico, da didática, da base prática e da descrição acessível. Poucas obras têm o privilégio de poder estar nas prateleiras de livros das universidades, das empresas e na cabeceira de todo e qualquer profissional da área.

Todo conteúdo deste livro é baseado no conhecimento prático com muitos quilômetros rodados de trabalho em gerenciamento de projetos e, na disciplina acadêmica de um profissional que sabe, como poucos, ensinar o que pratica. Mas eu aconselho você a ler este livro por dois motivos adicionais e que, certamente, são os divisores de águas entre aqueles que escrevem um livro e aqueles que deixam uma obra: o amor por aquilo que faz e o entendimento do fator humano. Aquele que ama seu trabalho, vibra e se alegra com o que produz, tem prazer no que faz, que sabe lidar com pessoas e que respeita e admira as diferenças, não pode ter menos que o sucesso. O que seria então gerenciamento de projetos se não gente lidando com gente. Divirta-se!

André Luiz Nadjarian

Diretor Grupo SONDA IT

O que Este Livro Tem de Diferente dos Demais?

Atuando como professor e profissional de mercado na área de Gerenciamento de Projetos tenho obrigação e interesse em acompanhar os lançamentos de livros e publicações de artigos em sites e revistas especializadas nesta área, para que possa aprimorar o conteúdo de minhas aulas, como também orientar meus alunos de forma adequada em suas pesquisas, recomendando livros, artigos, papers e autores. Além disto, em recentes viagens internacionais realizadas, a aquisição de livros na área de Gerenciamento de Projetos tornou-se um ato de consumo compulsivo, que qualifico como altamente positivo sob uma determinada ótica.

No Brasil há livros e autores excelentes. Com segurança, posso citar O Gerente de Projeto na Empresa (São Paulo: Atlas) do professor Roque Rabechini Jr., que trata com propriedade ímpar os aspectos de gestão de pessoas em projetos; outro livro de excelente qualidade é o Gerenciamento de Projetos: como definir e controlar o escopo do projeto (São Paulo: Saraiva), do professor Carlos Magno da Silva Xavier, que, conforme o título explicita, aborda com clareza e profundidade a definição e o controle de escopo de um projeto. Há também os dez livros da FGV Management, da série Gerenciamento de Projetos, que de forma específica abordam as diversas disciplinas do assunto.

Muitos outros livros abordam o Gerenciamento de Projetos de modo estruturado pelo PMBOK do PMI, ou seja, apresentando os cinco conjuntos de processos (iniciação, planejamento, execução, monitoração/controle e encerramento) ou as dez disciplinas, que são: gerenciamento da integração, do escopo, do tempo, do custo, da qualidade, dos recursos humanos, da comunicação, dos riscos, das aquisições e das partes interessadas. Em geral, cada um destes temas é um capítulo do livro, com apresentação de definições, conceitos, técnicas e ferramentas. Alguns livros com esta estrutura são escritos por diversos autores, de acordo com a especialização de cada um. Um bom livro com esta dinâmica é o Como se tornar um profissional em Gerenciamento de Projetos (Rio de Janeiro: Qualitymark), organizado por Paul Campbell Dinsmore.

Muitos dos livros que se propõem a abordar o tema Gerenciamento de Projetos de modo estruturado e completo apresentam uma ou mais dificuldades para o leitor, dentre

Você chegou ao final desta amostra. Inscreva-se para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas pensam sobre Gerenciamento de projetos em 7 passos

5.0
2 avaliações / 0 Análises
O que você acha?
Classificação: 0 de 5 estrelas

Avaliações de leitores