Aproveite esse título agora mesmo, além de milhares de outros, com um período de teste gratuito

Apenas $9.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Interpretações Completas Do Mapa Astral

Interpretações Completas Do Mapa Astral

Ler a amostra

Interpretações Completas Do Mapa Astral

Duração:
382 páginas
4 horas
Lançados:
Sep 18, 2021
Formato:
Livro

Descrição

Este livro possui material totalmente inédito para a Interpretação Completa de um Mapa Astral. Descrições integrais sobre todos os Aspectos formados entre os Planetas (e entre planetas e ascendente/meio do céu), sobre os Planetas nas Casas, Planetas nos Signos, bem como Signos nas Casas. Possui todas as explicações básicas sobre como ler um M
Lançados:
Sep 18, 2021
Formato:
Livro

Sobre o autor


Relacionado a Interpretações Completas Do Mapa Astral

Livros relacionados

Amostra do livro

Interpretações Completas Do Mapa Astral - B.domanoski

b.domanoski

Todos os direitos reservados.

Nenhuma parte deste livro pode ser reimpressa, reproduzida ou utilizada de qualquer forma ou por qualquer meio eletrônico, mecânico ou outro, agora conhecido ou inventado, incluindo fotocópia e gravação, ou em qualquer sistema de armazenamento ou recuperação de informações, sem permissão por escrito da autora.

Qualquer falha em atender estes termos será revidada com o poder da lei.

O que define o que você pode fazer ou não é sua mente

B.Domanoski

Introdução

Descoberta muito antes da Astronomia, a Astrologia é um conhecimento milenar e antigo que tem sido usada por reis e rainhas, governantes, e diversas pessoas ao longo dos tempos para escolher o melhor momento para casar, para invadir outro país, para iniciar uma batalha, para abrir uma empresa. E também, naturalmente, utilizada para saber mais sobre a própria vida e caminho a ser percorrido neste mundo.

Logo, a Astrologia em si possui muitos ramos. O que vamos estudar neste livro é a Astrologia do Mapa Natal – a que fala sobre a vida, personalidade, facilidades, dificuldades de cada um, com base no posicionamento dos Astros no momento em que uma pessoa nasceu.

Mas dentro da Astrologia há ainda o ramo que estuda as Sinastrias (a compatibilidade entre duas pessoas de acordo com seus Mapas Natais), a Astrologia Eletiva (usada para decidir o melhor momento para iniciar um evento, seja ele uma empresa, um casamento, e etc.) e até a Astrologia Horária (que está ligada a Divinação com base em um momento do tempo).

Foco e Missão deste Livro

Que fique claro, desde já, que o principal objetivo deste livro é discorrer sobre cada uma das inúmeras hipóteses de combinação entre os Astros e entre os Signos. Ou seja, falar sobre todos os aspectos formados entre os principais Astros da Astrologia, a saber: o Sol, Lua, Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão; e também sobre todas as possíveis colocações destes astros nos Doze Signos Astrológicos, a saber: Áries, Touro, Gêmeos, Câncer, Leão, Virgem, Libra, Escorpião, Sagitário, Capricórnio, Aquário e Peixes.

Também iremos interpretar as posições dos Astros em cada uma das Doze Casas Astrológicas.

Se você quiser saber sobre a colocação, por exemplo, de Saturno em Sagitário na Casa Um, este posicionamento estará disponível neste livro. Mas caso você queira saber a interpretação de Saturno em Capricórnio na Casa Seis: você também encontrará a resposta para isto aqui, tudo separado em itens e organizado de forma intuitiva e fácil.

Portanto, o Foco deste livro é nas Interpretações de todos os Aspectos e Combinações possíveis de serem encontradas em um Mapa Astral. E a Missão, além de disponibilizar cada Interpretação Singular, é fazer com que essas Interpretações sejam facilmente localizadas e compreensíveis para todos os níveis de leitores e estudantes de Astrologia.

A forma de comunicação das informações será a mais clara, nítida e simples o possível, para que seja acessível, interessante e fácil de se ler, e assim, ofereça uma boa experiência.

1.2 Primeiros Passos

Para podermos nos aprofundar na Astrologia Natal, é necessário que tenhamos em mão três dados importantíssimos: o primeiro é a Data do Nascimento de uma determinada pessoa; o segundo, é o Local do Nascimento dessa mesma pessoa, e o terceiro, é o Horário do Nascimento dessa pessoa. Ora, sem o Horário do Nascimento não é possível descobrir a posição das casas no Mapa Astral, nem a colocação dos planetas em cada casa, apesar de ser possível, sim, descobrir alguns dados mais gerais, como a localização dos planetas em determinado Signo e até mesmo alguns aspectos.

Caso você não saiba onde encontrar estes dados, compreenda agora: o melhor meio de saber estes dados é através da Certidão de Nascimento. É rechaçado pela autoria deste livro que apenas a palavra de sua mãe sobre a hora seja levada em consideração (exceto caso o dado do Horário Exato do Nascimento não esteja disposto na Certidão de Nascimento). Mesmo que sua mãe lembre bem, ou acredite que lembre bem, verifique sempre o horário descrito em sua Certidão de Nascimento, pois a Certidão de Nascimento é considerada a fonte mais confiável para a obtenção destes dados.

Com os dados em mão, caso você ainda não possua seu Mapa Astral, poderá fazê-lo de forma gratuita no site astro.com/horoscopo/pt no item denominado "Ascendente, Mapa Astral".

É indicado que você comece o estudo pelo seu próprio Mapa Natal, e só então parta em direção a análises das outras pessoas. Ou então, que, com o consentimento de outra pessoa, estude também do Mapa dela, afim de ir se aprofundando cada vez mais e comparando os significados de cada aspecto com a vida daquela pessoa. Quanto mais mapas você estudar, melhor. Porém, começar pelo seu próprio Mapa é uma boa escolha, pois você sabe melhor do que ninguém o que te aflige e poderá identificar isso facilmente no estudo dos planetas, signos e aspectos.

O momento do nascimento na Astrologia Natal simboliza o momento em que foi dado início o evento daquela vida. Na Astrologia Eletiva, por exemplo, o momento de inauguração de um negócio simboliza o início do evento daquele negócio, e assim por diante.

1.3 A Crença Na Astrologia

O notório astrólogo da Antiguidade conhecido como Dorotheus de Sidom disse, em um de seus livros, que "tudo o que é decidido ou indicado provém dos planetas, e quanto a tudo o que é das aflições e angústias que atinge os povos do mundo e a totalidade dos homens, os planetas o decidem".

Mas, eu, não peço, em momento algum, que você, leitor e leitora deste livro, acredite nisso de forma cega ou baseada em fé pura e simples. Antes, recomendo fortemente que apenas acredite naquilo que se provar real.

Baseie sempre suas crenças em fatos e evidências. Se você achar neste livro provas e evidências, nas respectivas Interpretações, de que elas se mostram condizentes com a vossa realidade, ou com a realidade das pessoas cujos Mapas Astrais você estudar, então, aí sim, você poderá levar em conta o que disse Dorotheus de Sidom sobre a influência dos Astros na Vida Humana, pois isso se verificará comprovado pela sua experiência real.

Portanto, relembre bem que a simples fé cega não é incentivada neste livro. Antes, que qualquer crença na Astrologia passe antes pela análise particular de sua efetividade.

1.4 Geometria Sagrada e sua ligação com a Astrologia

Não é o objetivo deste livro se aprofundar neste assunto, mas antes, oferecer uma nova visão (que na verdade, é uma visão muito antiga, mas pouco conhecida popularmente) em relação ao efeito e influência dos Astros sobre a vida.

É sabido que há padrões geométricos presentes em todo o Universo Material. Um deles, bastante conhecido, é o padrão de Fibonacci, presente em diversos fenômenos naturais e também em criações humanas que foram baseadas neste padrão matemático.

Entre os exemplos de fenômenos naturais estão a própria proporção do corpo humano, concha de caramujo, copas de árvores, organização das folhas do ramo de uma planta e taxa de reprodução entre coelhos. E entre os exemplos de construções humanas baseadas neste padrão estão as Grandes Pirâmides e o Partenon. Mas o padrão de Fibonacci é usado até mesmo na previsão de resultados da Bolsa de Valores.

Ocorre que os Astros também descrevem padrões nos Céus.

Vamos exemplificar analisando o movimento aparente do planeta Vênus no Céu na FIGURA 1.

Figura 1: Padrão aparente de Vênus no céu

Ora, não é necessário muito esforço para perceber que há um padrão na movimentação de Vênus pelo céu.

E o mesmo ocorre com todos os planetas.

Se marcarmos com um ponto as interseções interiores da movimentação Vênus e projetarmos linhas a partir desses pontos, perceberemos que Vênus descreve o padrão de uma estrela de cinco pontas no céu, ou, de um pentágono.

Essa formação de cinco pontas aparece em frutas, flores e outros fenômenos, naturais ou criados pelo homem.

Logo, percebemos claramente uma ligação entre os Céus e a Terra já a partir do estudo dos padrões geométricos formadas em todo o Universo Material.

E, a geometria é parte integral do Estudo da Astrologia em si, pois, além dos planetas passarem por cada um dos Doze Signos do Zodíaco, eles ainda fazem aspectos entre eles. E estes aspectos são puramente matemáticos (tais como a quadratura, trígono e sêxtil).

Portanto, agora, conscientemente, compreendemos que a Matemática é parte da Matrix invisível na qual nosso Universo está inserido.

O Microcosmos não existe separado do Macrocosmos. Tudo está interligado.

Vivemos numa rede de informações e matéria organizada através de padrões matemáticos, e isto é inegável.

Em relação ao estudo da Astrologia em si, é compreendido que o que pode ocorrer na Terra, passa antes por uma configuração celestial.

Ou ainda, que através desta configuração celestial, nós podemos descobrir a configuração da nossa realidade, que acaba sendo expressa pela movimentação dos Astros.

A astrologia seria uma forma de ver a configuração de nossa Matrix invisível, uma vez que tudo está interligado.

Há uma frase famosa, que diz o seguinte: O que é em cima, é como o que é embaixo..

Assim é na Terra, como é no Céu.

O Mapa Astral

Como dito na parte deste livro destinada a Introdução, para a obtenção de um Mapa Astral correto é necessário ter em mãos três dados distintos. São eles:

- Dia, Mês e Ano de Nascimento

- Local do Nascimento

- Horário Exato do Nascimento

E a fonte considerada como a mais confiável para a obtenção dos dados mencionados é a Certidão de Nascimento de cada pessoa.

No caso do Horário de Nascimento não estar disponível na Certidão de Nascimento, busque um relato do Horário mais aproximado o possível de fonte que você considere confiável. Mas, mesmo na inexistência total deste dado, ainda é possível descobrir algumas coisas sobre seu Mapa Astral. Porém, a posição das casas e a localização dos planetas em cada casa não estarão disponíveis, pois estes dados precisam do Horário correto do Nascimento.

Com os dados em mão, caso você ainda não possua seu Mapa Astral, poderá fazê-lo de forma gratuita no site astro.com/horoscopo/pt no item denominado "Ascendente, Mapa Astral".

Agora, observe como é uma Mapa Astral na Figura 2 e em seguida leia a explicação, a fim de compreender exatamente o que significa cada item mostrado neste gráfico para, posteriormente, aplicar esta compreensão na análise de outros Mapas Astrais.

Figura 2: A Roda Zodiacal

2.1 Casas e Signos

Temos dois círculos, um maior e externo, onde podemos ver o símbolo dos doze signos, e um menor e interno, separado com doze partes, cada qual com um pequeno número localizado na parte inferior do círculo.

O número 1, localizado na área inferior do Círculo Interno, indica que aquela é a PRIMEIRA CASA do Mapa Astral, a casa que nos fala sobre a Personalidade do Indivíduo.

O número 2 indica que aquela é a SEGUNDA CASA do Mapa Astral, a casa natural do Signo de Touro, e assim por diante, até chegar ao número 12, que indica ser aquela a DÉCIMA SEGUNDA CASA do Mapa Astral, a que rege o subconsciente e pode nos falar até mesmo de nossas vidas passadas.

Se isso fosse um Mapa Natal - ou seja, um Mapa feito com os dados de nascimento de uma determinada pessoa - consideraríamos que o Ascendente desta pessoa seria Áries, pois é o Signo de Áries que ocupa a Cúspide da primeira casa deste Mapa.

2.1.1 Significado de cada Casa do Mapa Astral

Há doze casas no Mapa Astral, e cada uma delas fala sobre uma parte diferente da nossa vida. Portanto, quando finalmente conhecemos o Mapa Astral, entendemos que não somos somente nosso Signo Solar, mas que vários aspectos, signos e planetas influem em nossa personalidade e em nossa vida. Não significa, no entanto, que todas as pessoas recebam a mesma influência de cada signo ou de cada planeta. Muito pelo contrário. É muito raro você se deparar com dois mapas iguais, pois além do Horário do Nascimento, a astrologia também leva em conta o Local do nascimento. Então, mesmo que alguém tenha nascido no mesmo segundo, se uma dessas pessoas morar no Japão e outra no Brasil, eles terão mapas diferentes.

Falemos agora do significado de cada casa para que você não mais se perca.

Lembrando que, uma análise que leva em conta apenas o Signo na Cúspide de cada casa é muito rasa, e que tanto o astro que rege o Signo que está na Cúspide, como os possíveis planetas que estão dentro da casa devem ser levados em consideração para uma interpretação mais completa.

2.1.2 Classificação Básica dos Doze Signos

À cada um dos Doze Signos do Zodíaco é atribuído um elemento, uma qualidade e um símbolo, bem como um ou dois Planetas Regentes.

Tradicionalmente, os Doze Signos são divididos em quatro tríplices elementares, sendo a primeira relativa ao Elemento Fogo, em seguida Elemento Terra, depois Elemento Ar e por fim, Elemento Água. Obviamente, os Quatro Elementos citados são encontrados em nosso mundo palpável, e não poderiam ser ignorados pelo Estudo da Nossa Realidade.

Já em relação às qualidades, elas são três. A saber: Cardinal, Fixo e Mutável. Essas qualidades tem ligação direta com as Estações do Ano. Os Signos Cardinais (Áries, Câncer, Libra e Capricórnio) são aqueles que regem a época do Começo de cada Estação (Primavera, Verão, Outono e Inverno). Já os Signos Fixos tem sua regência iniciada e terminada durante a mesma Estação do Ano. São eles: Touro, Leão, Escorpião e Aquário. Portanto, a Estação do Ano é fixa desde a entrada do Sol nestes signos, até sua saída. Os Signos Mutáveis são aqueles que regem a época em que a Estação do Ano está mudando. São eles: Gêmeos, Virgem, Sagitário e Peixes. Este é o verdadeiro sentido das atribuições relativas à qualidade de cada Signo.

Portanto, ao verificar que o Sol está trânsito por determinada constelação, torna-se óbvio a descoberta de qual Estação do Ano está em voga no momento. E este conhecimento é muito importante para a vida humana, como por exemplo na Agricultura, onde é preciso saber a época correta para plantar e para colher. E, como muitos sabem, a Astrologia vem sido usada há milênios pela Civilização Humana, e tem se mostrado útil em áreas que hoje em dia as pessoas não costumam associar à Astrologia, mas que no passado eram muito dependentes da Observação e do Conhecimento dos Astros.

Como cada Signo vem de uma Constelação associada a ele, seu Símbolo é usualmente aquele que vemos na Constelação associada a tal Signo. Portanto, na Constelação de Áries vemos um carneiro, logo, este é o representante do Signo de Áries, e assim por diante.

TABELA CONTENDO AS INFORMAÇÕES BÁSICAS SOBRE OS DOZE SIGNOS DO ZODÍACO

2.1.3 Compatibilidade entre os Signos

Ora, baseado na Classificação de cada Signo, nós podemos, também, definir qual é a melhor e a pior compatibilidade entre eles.

É compreendido que os Signos da Tríplice de Elemento Fogo fluam melhor suas energias com os Signos da Tríplice do Elemento Ar, e vice-versa. Por sua vez, os Signos da Tríplice do Elemento Terra possuem maior afinidade de energias com os Signos da Tríplice do Elemento Água, e vice-versa.

2.1.4 Ascendente, Descendente, Fundo do Céu e Meio do Céu

Para localizar estes pontos no Mapa Astral, utilizaremos novamente a ajuda da Figura 2.

Repare na linha que separa a Casa Doze da Casa Um no Círculo Interno. Agora, observe o Círculo Externo. Veja como o Signo de Áries, simbolizado pelo Glifo de Áries, está englobando esta linha, a que separa a Casa Doze da Casa Um. Portanto, a Casa Um deste Mapa é regida pelo Signo de Áries (que está em sua Cúspide*), e este portanto é o Ascendente em questão.

Já o Descendente nós podemos descobrir ao analisar qual signo ocupa a Cúspide da Sétima Casa do Mapa Astral. No caso da Figura Um, a sétima casa é iniciada pelo Signo de Libra. Libra, portanto, é o Signo Descendente.

O Fundo do Céu usualmente está localizado na linha que divide a Terceira Casa da Quarta Casa. Portanto, o Fundo do Céu deste Mapa só pode ser regido pelo Signo de Câncer.

Já o Meio do Céu usualmente está localizado do Signo que ocupa a Cúspide da Décima Casa. Neste Mapa, o Meio do Céu é regido por Capricórnio.

Excesso de aspectos maléficos

Caso o Ascendente ou o Meio do Céu estejam recebendo, dos outros planetas, três ou mais aspectos desafiadores (oposições e quadraturas), é muito provável que você possua uma dificuldade de expressão e entendimento dos assuntos dessas casas.

Se for seu Ascendente que esteja recebendo esta influência, você pode ter problemas na sua personalidade ou na forma em que é percebido pelo mundo.

Já se for o Meio do Céu, você pode ter dificuldades para descobrir qual é sua Missão na vida, e constantemente andar em círculos, sem saber que rumo tomar.

2.1.4.1 O que é Cúspide*?

Para ter certeza de que não haverá mal entendidos, vamos deixar bem explicado quais são os termos utilizados na Astrologia, e com os quais você vai se deparar a todo momento. Um deles é Cúspide.

A Cúspide é o começo de uma Casa no Mapa Astral, seus primeiros graus. O Signo que ocupar os primeiros graus de uma casa, será aquele que estará na Cúspide da Casa, portanto, será o Regente daquela casa em questão.

2.2 Planetas

Na Astrologia, para maior facilidade de uso dos termos, todos os Astros estudados são chamados de Planetas, mesmo aqueles que não são, como o Sol e a Lua. Portanto, não estranhe se ver por aí, ou até mesmo aqui neste livro, o Sol e a Lua sendo chamados de planetas. É apenas a forma tradicional de se referir a eles dentro da Astrologia.

A autoria deste livro, no entanto, incomodada com a situação, prefere, na maioria das vezes, se referir a todos os planetas e também ao Sol e a Lua como, simplesmente, Astros.

Afinal a Astrologia é o Estudo dos Astros. E, desmembrando seu nome, chegamos à Astro Teologia, ou, Teologia dos Astros. Logo, vejo como mais genérico e englobante chamar a todos os corpos celestes de Astros, pura e simplesmente.

2.2.1 A escolha dos Astros estudados na Astrologia

Porque, afinal, foram escolhidos para o estudo da Astrologia: Mercúrio, Vênus, Marte, Saturno, Júpiter, Urano, Netuno e Plutão?

Ora, deste a Antiguidade, estes corpos celestes (na época considerados estrelas) intrigavam os observadores e estudiosos, pois, ao contrário das demais estrelas visíveis no céu, os cinco na época conhecidos (Urano, Netuno e Plutão foram descobertos mais recentemente. Antigamente, eram levados em conta apenas Mercúrio Vênus, Marte, Júpiter e Saturno) moviam-se de forma diferenciada e exclusiva no Céu. Ou seja, todas as estrelas pareciam ser fixas, apenas Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno moviam-se aparentemente de forma independente pelo Céu.

Logo, por terem um movimento completamente distinto de todos os outros pontos brilhantes visíveis, eles foram batizados de Planetas. A etimologia da palavra Planetas, ou seja, seu significado inicial, era o de Estrelas Errantes, justamente porque eram considerados Estrelas na época, e Errantes porque possuíam uma movimentação distinta de todas as outras estrelas observáveis no Céu.

Também foi descoberto que os então Planetas descreviam padrões matemáticos no Céu. Inclusive, a

Você chegou ao final dessa amostra. Cadastre-se para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas acham de Interpretações Completas Do Mapa Astral

0
0 notas / 0 Análises
O que você achou?
Nota: 0 de 5 estrelas

Avaliações do leitor