Aproveite milhões de e-books, audiolivros, revistas e muito mais, com uma avaliação gratuita

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

A arte do casamento: Transformando pessoas normais em fortes
A arte do casamento: Transformando pessoas normais em fortes
A arte do casamento: Transformando pessoas normais em fortes
E-book153 páginas2 horas

A arte do casamento: Transformando pessoas normais em fortes

Nota: 0 de 5 estrelas

()

Sobre este e-book

Geralmente, quem faz a arte não sabe cobrar sobre ela. Por quê? Porque para ele é fácil demais fazer aquilo. Para quem compra, aquela arte não tem preço, mas para quem faz, também não tem. A diferença é que para quem compra, ela não tem preço, pois ela sabe o valor que tem, mas quem faz, não tem ideia do seu valor, porque se tornou comum para ele. Esse é o problema no casamento. Aquilo que é especial se tornou comum; aquilo que é valioso se tornou algo sem valor. Isso aconteceu até com Jesus, pois seus próprios irmãos não creram n´Ele no início.

Agora, se quisermos viver um casamento que nos impulsione, se quisermos, realmente, ser o que nascemos para ser, vamos ter que valorizar o que Deus valoriza. Ele valoriza a família e o ambiente familiar. Qual a solução, quando você não consegue valorizar sua arte? Uma equipe de vendas! Alguém que saiba vender. O que estou querendo que você entenda é o fato de aprendermos a trabalhar em equipe. É realmente pedir ajuda para quem pode ajudar.
IdiomaPortuguês
Data de lançamento9 de nov. de 2020
ISBN9786587092003
A arte do casamento: Transformando pessoas normais em fortes
Ler a amostra

Leia mais títulos de Marcelo Bigardi

Relacionado a A arte do casamento

Ebooks relacionados

Avaliações de A arte do casamento

Nota: 0 de 5 estrelas
0 notas

0 avaliação0 avaliação

O que você achou?

Toque para dar uma nota

A avaliação deve ter pelo menos 10 palavras

    Pré-visualização do livro

    A arte do casamento - Marcelo Bigardi

    COPYRIGHT

    CONTATOS

    http://www.editoratdb.com.br

    (+55) 41 3045-5110

    Autor

    Marcelo Bigardi

    Capa

    Rafael Brum

    Correção Ortográfica

    Prof. Fabio Ricardo Gioppo

    Diagramação

    Paulo Fortunato

    Conversão Digital ePub: YourKingdomCo.me -

    Rafael Ramos (+55) 41 99221-4880

    Dados internacionais de Catalogação-na-Publicação (CIP)

    Big592 Bigardi, Marcelo

    A arte do casamento /

    Marcelo Bigardi. - 1. Ed. - Curitiba,

    PR : T.d.B Editora, 2020.

    178p. ; 15x23.

    ISBN: 978-659904402-1

    1. Vida cristã.

    I. Título.

    INTRODUÇÃO

    Enquanto escrevemos este livro, eu e a Pra. Viviane (Vivi) já estamos com 20 anos de casamento. Estamos muito felizes, pois não há nada melhor do que ter uma família restaurada por Deus. Durante esses 20 anos, pudemos aprender algumas coisas sobre casamento. E uma das maiores lições é entender que casamento é uma arte.

    Trabalhei 14 anos com arte e, na maioria das vezes, fazia desenhos em paredes de escolas infantis. Durante esse tempo, sempre vendi algo que estava dentro de mim. Como assim? Bom, entre a foto que eu mostrava e o trabalho realizado em uma parede, havia um processo, um processo interno. Enquanto as diretoras das escolas viam apenas um muro branco, eu já via um muro com inúmeras gravuras.

    Semelhantemente, se nós entendermos o processo que existe dentro do casamento, teremos mais tempo para nos dedicar ao que realmente importa. Como pastores, vemos quantos casais gastando tanto tempo brigando. Quantos casais em estado de guerra, investindo em tudo, menos neles. Quero lhe ajudar a entender o processo da arte no casamento.

    1º) VOCÊ VÊ O QUE NINGUÉM ESTÁ VENDO.

    Como disse, sempre trabalhei com algo que estava dentro de mim e quando falamos de casamento, o que você vê no seu relacionamento? Você nunca irá obter o que ignora. Em outras palavras, se você não respeita um determinado assunto, não queira viver algo diferente referente a ele, pois o respeito é como um ímã, e a falta de respeito é como um repelente. Quando você não consegue enxergar algo diferente do que tem vivido, está simplesmente jogando um extintor de incêndio em qualquer possibilidade de uma vida melhor.

    Você precisa olhar para dentro de você e ver se ainda acredita nisso, se não, o que fazer para voltar a se apaixonar pelo seu cônjuge? Essa é uma pergunta interessante. Como voltar a se apaixonar? Deus tem ministrado muito sobre o fato de aprender a repetir. A ideia é entender o que nos trouxe até aqui? Quais atitudes tivemos que nos fizeram viver o que vivemos hoje? Isso porque você é a soma das suas atitudes diárias.

    A Bíblia diz que tudo o que você plantar, você colherá. Quando analisamos a resposta a essa pergunta, como igreja local, vimos que a torre de oração nos alavancou e que entrar em sala de aula também fez a diferença. Fizemos cursos de todos os tipos - desde finanças, casais até cura interior e saúde. O que entendemos de Deus? Que se queremos continuar crescendo como igreja, assim como crescemos nos dez primeiros anos, precisamos voltar a praticar o que fazíamos.

    Qual o problema? Quando algumas pessoas conseguem chegar a uma certa posição, elas abaixam a guarda e já não cuidam como cuidavam antes e não se preocupam como se preocupavam. Esse é um erro que muitos times cometem após ganharem um campeonato. Já não treinam como antes, não se empenham como antes. É a síndrome do vencedor. Por que você acha que o Time de Vôlei liderado pelo Bernardinho venceu tantas vezes consecutivas? Porque sempre após uma vitória, ele fazia o time treinar mais do que o ano anterior. Alguns atletas diziam: Puxa! Somos os campões, não precisamos treinar tão freneticamente assim.. A resposta dele era que quem havia perdido, iria querer ganhar e treinaria muito mais. Se eles treinassem apenas como o ano anterior, já estariam em desvantagem.

    Essa é uma mentalidade que devemos trazer para o casamento. O que fez com que você se casasse com quem se casou? Quais as qualidades que vocês tinham? O que você gostava em seu cônjuge? O que divertia vocês? Muitos, agora, estão perdendo o prazer pelas pequenas coisas. Não estão conseguindo ver que além da corrida frenética pelo dinheiro, há vida, há diversão e há arte. Querido (a), você precisa ver o que ninguém está vendo e precisa acreditar no que ninguém está acreditando.

    2º) A ARTE NÃO TEM PREÇO.

    Geralmente, quem faz a arte não sabe cobrar sobre ela. Por quê? Porque para ele é fácil demais fazer aquilo. Para quem compra, aquela arte não tem preço, mas para quem faz, também não tem. A diferença é que para quem compra, ela não tem preço, pois ela sabe o valor que tem, mas quem faz, não tem ideia do seu valor, porque se tornou comum para ele. Esse é o problema no casamento. Aquilo que é especial se tornou comum; aquilo que é valioso se tornou algo sem valor. Isso aconteceu até com Jesus, pois seus próprios irmãos não creram n´Ele no início.

    Jesus, porém, lhes disse: Não há profeta sem honra, senão na sua terra, entre os seus parentes e na sua casa. Mc 6.4

    Agora, se quisermos viver um casamento que nos impulsione, se quisermos, realmente, ser o que nascemos para ser, vamos ter que valorizar o que Deus valoriza. Ele valoriza a família e o ambiente familiar. Qual a solução, quando você não consegue valorizar sua arte? Uma equipe de vendas! Alguém que saiba vender. O que estou querendo que você entenda é o fato de aprendermos a trabalhar em equipe. É realmente pedir ajuda para quem pode ajudar.

    Não posso pedir ajuda para meu casamento a quem não acredita nele, a quem não acredita mais no amor, a quem não tem força para lutar. Você precisa andar com quem valoriza o casamento e com quem olha para você e seu cônjuge com valor.

    3º) TALVEZ SEUS ESFORÇOS NÃO SEJAM

    RECONHECIDOS.

    Quantas vezes, as pessoas não valorizaram minha arte. Quantas vezes, não quiseram me pagar. Quantas vezes, menosprezaram o que Deus havia me dado. E é interessante isso, porque quando você trabalha por reconhecimento, você desanima e abandona sua arte na terceira vez que o decepcionam. Contudo, nunca abandonei minha arte. Por quê? Porque aprendi a trabalhar por propósito e não por reconhecimento.

    Quero lhe contar o que aconteceu comigo no início da restauração do meu casamento. Quando percebi que deveria mudar, se quisesse ver um milagre, comecei a ter atitudes diferentes, que não foram bem entendidas no início. Certa vez a Vivi disse: Quem tá aí?.

    Achando que eu estivesse endemoninhado. Quantas vezes, casais não se acertam, porque estão esperando o reconhecimento e dizem: Mas você não reconhece meus esforços!.

    Você já percebeu quando a arte de um artista fica famosa? A resposta é quando ele morre! Isso mesmo! Não quero que você morra literalmente. Mas você precisa entender algo.

    Logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. Gl 2.20

    Se Cristo vive em você, isso significa que você morreu para você e que Cristo está reinando, amém? Então entenda que morto não tem sentimento. Quantas pessoas atrás de reconhecimento. Quantas pessoas sofrendo com a rejeição e querendo aplacar essa dor, através de reconhecimento de homens. Se você realmente quer ser frustrar na vida, então viva atrás de reconhecimento. Muitas vezes, você fará o melhor para as pessoas e elas irão simplesmente o ignorar.

    Qual a chave aqui? Entender o que Jesus fez! Ele deixou seu trono de glória, veio à terra para nos dar vida. Veio para nos reconectar com o Pai, contudo foi maltratado, crucificado e morto. Mas antes de morrer na cruz, ele disse algo que é a chave para nós.

    "Contudo, Jesus dizia: Pai, perdoa-lhes,

    porque não sabem o que fazem." Lc 23.34

    O que Jesus estava nos ensinando? Que eu e você devemos fazer tudo o que formos fazer em amor e para Deus.

    Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para o Senhor e não para homens, cientes de que recebereis do Senhor a recompensa da herança. A Cristo, o Senhor, é que estais servindo.

    Cl 3.23,24

    O que estou querendo dizer é que nós devemos fazer o melhor possível para servir dentro do nosso propósito, no entanto não devemos ficar esperando reconhecimento, nem aplausos. Se vier o reconhecimento, será um plus, mas tudo o que fazemos é para agradar Àquele que nos deu o propósito. Quando você entende isso, você muda em relação ao seu casamento, sabendo que suas mudanças agradarão ao Pai que lhe deu uma família.

    Nessas horas, o coração de um artista entra em jogo. É quando ele diz: Pode ser que minha obra não seja reconhecida, mas eu sei o quanto ela custou para mim. Sei que dei o meu melhor para fazer e isso já é o suficiente!

    Entenda que seu propósito é maior que os aplausos. Seu propósito é maior que seus seguidores nas redes sociais. Por isso, não trabalhe por reconhecimento, mas trabalhe por um propósito, pois ele é maior do que tudo. Deus uniu você a seu cônjuge. Na mente de Deus, está que, com seu crescimento, vocês possam ajudar outros casais a se encontrarem na vida e a cada restauração familiar, mais forte nossa nação se tornará, porque uma nação forte é formada por famílias fortes. A família é a grande obra-prima de Deus, porque acredito que é uma arte viver em família.

    Agora, quando você vê uma obra terminada, você fica de boca aberta, dizendo: Que coisa linda!.

    Sabe quando sua obra terá esse impacto? Quando seus filhos casarem e, ao olharem para trás, dizerem:

    Eu tive uma grande escola! Eu vi o que Deus fez na vida dos meus pais!.

    Lembre-se que contra fatos não há argumentos, e essa arte está sendo pintada. Não jogue fora como rascunho o que para Deus é uma grande obra de arte!

    Vamos Orar? Pai nos ajude a sermos mais ousados e a acreditar que o Senhor tem o melhor para nós, em nome de Jesus! Amém!

    A COERÊNCIA NA FAMÍLIA

    Como afirmei anteriormente, uma nação forte é feita de famílias fortes e estruturadas. Além disso, temos vivido debaixo de promessas, mas precisamos entendê-las, para que não nos frustremos. Deus tem promessas sobre nós e acreditamos nisso.

    Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa. At 16.31

    Infelizmente, vemos muitos lares onde acontece o contrário. A pessoa crê no Senhor Jesus,

    Está gostando da amostra?
    Página 1 de 1