Aproveite esse título agora mesmo, além de milhares de outros, com um período de teste gratuito

Gratuito por 30 dias, após esse período: $9.99 por mês. Cancele quando quiser.

A Balada da Vida e da Morte do Alferes Christoph Rilke

A Balada da Vida e da Morte do Alferes Christoph Rilke

Ler a amostra

A Balada da Vida e da Morte do Alferes Christoph Rilke

Duração:
77 páginas
1 hora
Lançados:
Feb 16, 2021
ISBN:
9786558940074
Formato:
Livro

Descrição

Rainer Maria Rilke (Praga, 1875 - Valmont, 1926) foi um escritor tcheco que escrevia na língua alemã e francesa. Ele foi o poeta de língua alemã mais relevante e influente da primeira metade do século 20, ampliou os limites de expressão da lírica e estendeu sua influência a toda a poesia europeia. A obra de Rilke atingiu grande popularidade durante a Primeira Guerra Mundial e foi redescoberta a partir dos anos 50, tanto em verso quanto em prosa.  Em "A Balada da Vida e Morte do Alferes Cristoph Rilke", o leitor poderá conhecer e apreciar o enorme talento de Rilke através do conto que dá título ao livro e seis outros contos selecionados pela sua qualidade e representatividade.
Lançados:
Feb 16, 2021
ISBN:
9786558940074
Formato:
Livro

Sobre o autor


Amostra do livro

A Balada da Vida e da Morte do Alferes Christoph Rilke - Rainer Maria Rilke

cover.jpg

Rainer Maria Rilke

A BALADA DA VIDA E DA MORTE DO ALFERES

CRISTOPH RILKE

e outros contos

Título original:

Die Weise von Liebe und Tod des Cornets Cristoph Rilke

1a edição

Trilogia Rilke

img1.jpg

Isbn: 9786558940074

LeBooks.com.br

A LeBooks Editora publica obras clássicas que estejam em domínio público. Não obstante, todos os esforços são feitos para creditar devidamente eventuais detentores de direitos morais sobre tais obras.  Eventuais omissões de crédito e copyright não são intencionais e serão devidamente solucionadas, bastando que seus titulares entrem em contato conosco.

PREFÁCIO

Prezado Leitor

Rainer Maria Rilke (Praga, 1875 - Valmont, 1926) foi um escritor Austriaco que escrevia na língua alemã e francesa. Ele foi o poeta de língua alemã mais relevante e influente da primeira metade do século 20, ampliou os limites de expressão da lírica e estendeu sua influência a toda a poesia europeia

A obra de Rilke, em verso e prosa, atingiu grande popularidade durante a Primeira Guerra Mundial e foi redescoberta a partir dos anos 50; o autor é considerado atualmente um clássico.

Em A Balada da Vida e Morte do Alferes Cristoph Rilke, o leitor poderá conhecer e apreciar o enorme talento de Rilke através do conto que dá título ao livro e seis outros contos selecionados pela sua qualidade e representatividade.

Uma excelente leitura

LeBooks Editora

Sumário

APRESENTAÇÃO

A BALADA DA VIDA E DA MORTE DO ALFERES  CHRISTOPH RILKE

O CONSELHEIRO HORN

POR QUE CLAMAM OS PAGÃOS?

ANUSCA

REFLEXOS

KISMET

O APÓSTOLO

APRESENTAÇÃO

img2.jpg

Amor são duas solidões protegendo-se uma à outra.

Rainer Maria Rilke

Rainer Maria Rilke (Praga, 1875 - Valmont, 1926) foi um escritor Austriaco que escrevia na língua alemã e francesa. Ele foi o poeta de língua alemã mais relevante e influente da primeira metade do século 20; ampliou os limites de expressão da lírica e estendeu sua influência a toda a poesia europeia.

Depois de deixar a Academia Militar Mährisch-Weiskirchen, ele entrou na Escola de Comércio de Linz e mais tarde estudou história da arte e história da literatura em Praga. Viveu em Munique, onde em 1897 conheceu Lou Andreas-Salomé, quinze anos mais velho, e que teve uma influência decisiva na sua passagem à maturidade. Determinado a não exercer nenhuma profissão e a se dedicar integralmente à literatura, fez inúmeras viagens. Ele visitou a Itália e a Rússia na companhia de sua companheira Lou Andreas-Salomé, conheceu Leon Tolstoy e entrou em contato com o místico ortodoxo.

Em 1900, Rilke se estabeleceu em Worpswede, e um ano depois casou-se com a escultora Clara Westhoff, com quem teve sua única filha, Ruth, e ao lado de quem escreveu as três partes do Livro das Horas. Após a separação, ele se estabeleceu em Paris, onde por oito meses trabalhou como secretário particular de Auguste Rodin. Lá ele compôs A BALADA DA VIDA E DA MORTE DO ALFERES CRISTOPH RILKE, e mais tarde Os Cadernos de Malte Laurids Brigge.

Afligido por uma crise interna, voltou a viajar muito: primeiro para o Norte de África (1910-1911) e depois para a Espanha (1912-1913). Em 1911 e 1912, a convite da princesa Marie von Thurn und Taxis, viveu no castelo de Duino (Trieste), cenário onde surgiram o que chamou de Elegias de Duino.

Durante a Primeira Guerra Mundial, ele viveu a maior parte do tempo em Munique. Em 1916, ele foi mobilizado e teve que se juntar ao exército em Viena, mas logo foi dispensado por motivos de saúde. Daqueles anos é o intenso caso de amor com a polonesa Baladine Klossowska, mãe do escritor Pierre Klossowski e do pintor Balthus, supostos filhos naturais nunca reconhecidos pelo poeta. Depois da guerra viveu na Suíça e em 1922 viveu no castelo de Muzot, onde terminou as Elegias. Depois de uma longa e dolorosa agonia, Rainer Maria Rilke morreu de leucemia no sanatório suíço em Valmont.

A obra de Rainer Maria Rilke

Os Cadernos de Malte Laurids Brigge (1910), o único romance de Rilke, foi escrito no estilo de um diário e descreve com a acuidade de um diagnóstico os contrastes sociais em Paris, a pobreza e a destruição. A grande cidade provoca Malte, último descendente de uma grande família dinamarquesa, medo absoluto. Doença e finitude são temas recorrentes nesta obra. À morte desumanizada e em massa, típica da cidade grande, Rilke opõe a morte individual e a própria, que é representada pela memória de um ancestral de Malte. As evocações infantis têm um caráter redentor, assim como o tema do amor que, junto com a morte, constitui o outro grande eixo do livro. O amor não correspondido, que permanece como desejo, deixa o final do romance em aberto, levando a uma reformulação da parábola do filho pródigo.

Essas mesmas questões reaparecem em sua obra lírica Livro das Horas (1905), composta pelos títulos Primeiro Livro, o livro da vida monástica; Segundo livro, o livro da peregrinação; e o terceiro livro, o livro da pobreza e da morte, que se refere a antologias medievais de orações privadas. A forma artística da oração o ajuda a abandonar a letra de sentimentos típicos da Balada da Vida e da Morte do Alferes Christoph Rilke e a experimentar novas imagens que, por meio de traduções sensuais e

Você chegou ao final dessa amostra. Cadastre-se para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas acham de A Balada da Vida e da Morte do Alferes Christoph Rilke

0
0 notas / 0 Análises
O que você achou?
Nota: 0 de 5 estrelas

Avaliações do leitor