Aproveite milhões de eBooks, audiolivros, revistas e muito mais

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Modelagem industrial de moda íntima

Modelagem industrial de moda íntima

Ler a amostra

Modelagem industrial de moda íntima

notas:
4.5/5 (3 notas)
Duração:
266 páginas
57 minutos
Lançados:
5 de nov. de 2015
ISBN:
9788583939269
Formato:
Livro

Descrição

Neste livro, que compõe os cursos do SENAI-SP (técnico, formação inicial e continuada), você vai conhecer materiais utilizados na modelagem, fases do trabalho da modelagem, tecidos com elastano, cálculo de elasticidade e aviamentos.

Além disso, você terá contato com todo o processo de fabricação de calcinhas (adaptação de modelo da calcinha cintura alta e adaptação de modelo da calcinha cintura baixa), cuecas (slip e boxer), sutiãs (meia taça), bodys e cinta modeladoras (com e sem pernas).
Lançados:
5 de nov. de 2015
ISBN:
9788583939269
Formato:
Livro

Sobre o autor


Relacionado a Modelagem industrial de moda íntima

Livros relacionados

Amostra do livro

Modelagem industrial de moda íntima - SENAI-SP Editora

1. Materiais utilizados na modelagem

Veja a seguir os principais materiais utilizados para o desenvolvimento de modelagem:

•Alfinetes n º 29

Figura 1 – Alfinetes.

•Borracha macia

Figura 2 – Borracha.

•Caneta

Figura 3 – Caneta.

•Lapiseira 7 ou 9 mm

Figura 4 – Lapiseira.

•Cola branca ou bastão

Figura 5 – Cola branca.

•Clipes

Figura 6 – Clipes.

•Alicate de pique (um instrumento próprio para marcação de piques no molde)

Figura 7 – Alicate de pique.

•Fita métrica (um tecido estreito, chato e delgado, graduado com medidas do sistema métrico, utilizado para medir ou determinar um espaço ou extensão)

Figura 8 – Fita métrica.

•Carretilha (uma roldana pequena, dentada e munida de um cabo, utilizada para transportar o diagrama ou molde para outro papel)

Figura 9 – Carretilha.

•Kraft (papel próprio para a modelagem; pode ser encontrado em rolo ou em folhas com diversas gramaturas)

Figura 10 – Bobina de papel Kraft.

•Furador (utensílio para fazer furos, marcação de bolsos, pences etc.)

Figura 11 – Furador.

•Vazador é um instrumento próprio para abrir ilhós (finalidade – vazar moldes para que se possa pendurá-los e marcar pences). Para pences 2 mm e para vazar moldes para pendurá-los 8 mm.

Figura 12 – Vazador.

•Tesoura (instrumento cortante, formado de duas lâminas reunidas por um eixo sobre o qual se move)

Figura 13 – Tesoura.

•Régua três em um (instrumento com que se formam ou se medem ângulos retos, se traçam as linhas retas, as linhas perpendiculares e as curvas)

Figura 14 – Régua três em um.

2. Fases do trabalho da modelagem

Interpretação de modelo

Construção do diagrama

Preparação de molde base

Adaptação do modelo

Destaque do molde para o corte

Prova e correção

Graduação

A modelagem de qualquer peça do vestuário é uma tarefa que exige cuidados especiais e conhecimentos técnicos. Todas as fases do trabalho devem ser desenvolvidas criteriosamente, com muita exatidão nos procedimentos que envolvem medidas e cálculo de dimensões.

É necessário, também, um bom senso de observação, como veremos a seguir, ao analisarmos cada fase deste processo:

•interpretação de modelo;

•construção do diagrama;

•preparação do molde base;

•adaptação de modelo;

•destaque do molde para corte;

•prova e correção;

•graduação.

Interpretação de modelo

A interpretação de modelo é a primeira etapa da modelagem, e a que mais exige observação. Nesta fase, o modelo pode ser apresentado por meio de:

•desenho (croqui ou desenho técnico);

•fotografia;

•peça confeccionada.

Figura 1 – Exemplos de croqui e desenho técnico.

Nesta fase, o modelista deve analisar os detalhes de cada peça, como:

•o tamanho;

•as formas das suas diversas partes;

•o tipo de costura;

•a montagem;

•o tecido;

•os aviamentos e o que mais houver nele.

Construção do diagrama

A construção do diagrama é a etapa em que cada parte da peça a ser confeccionada é desenhada no papel sob forma de esquema. O diagrama é uma representação gráfica, no plano, de uma estrutura que pode ser tridimensional, com a posição das suas partes e a relação proporcional entre elas.

Figura 2 – Diagrama da saia.

Preparação de molde base

A preparação do molde base é a reprodução de cada parte do diagrama em papel especial ou fibra, no tamanho real que a peça deverá ter depois de pronta. Para confeccionar o molde base, é preciso reproduzir cada parte do diagrama em papel especial ou fibra.

Assim, teremos um molde base para cada parte. O molde base deve ter as informações de piques, furos, sentido do fio e tamanho da peça.

Você chegou ao final dessa amostra. Cadastre-se para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas acham de Modelagem industrial de moda íntima

4.7
3 notas / 0 Análises
O que você achou?
Nota: 0 de 5 estrelas

Avaliações do leitor