Aproveite milhões de eBooks, audiolivros, revistas e muito mais

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Confiabilidade metrológica

Confiabilidade metrológica

Ler a amostra

Confiabilidade metrológica

Duração:
252 páginas
1 hora
Lançados:
11 de jan. de 2018
ISBN:
9788553400850
Formato:
Livro

Descrição

Este livro visa a apresentação de conhecimentos técnicos relativos à calibração e certificação de sistemas de instrumentação. Aborda conceitos de metrologia, normas técnicas e sistema internacional de medidas, padrões e tipos de calibração, ferramentas básicas de estatística para avaliar a eficiência de ensaios e produzir resultados confiáveis, software para gestão de calibração, incerteza de medição, tipos e procedimentos de calibração e classificação dos manômetros.
Lançados:
11 de jan. de 2018
ISBN:
9788553400850
Formato:
Livro

Sobre o autor


Relacionado a Confiabilidade metrológica

Livros relacionados

Amostra do livro

Confiabilidade metrológica - SENAI-SP Editora

1. Introdução à metrologia

Divisão da metrologia

Funções e estrutura laboratorial brasileira

Metrologia é a ciência que estuda a medição. Trata-se do estudo e da aplicação dos meios adequados à quantificação de magnitudes como comprimento, ângulo, massa, tempo, velocidade, temperatura etc. Todas as medições são passíveis de erros, que podem ser provenientes do mensurando, do instrumento de medição e/ou de grandezas de influências externas.

Considerando que as causas dos erros não são perfeitamente conhecidas, pode-se afirmar que o resultado das medições pode ser afetado por uma incerteza. Mesmo sabendo que o resultado da medição não é perfeito, é possível obter informações confiáveis desde que venham acompanhadas da respectiva incerteza.

A execução de uma medição é um procedimento experimental no qual o valor de uma grandeza física será apurado por comparação com a grandeza de referência. Para executar uma medição, três condições são necessárias:

•existência de um sistema numérico;

•definição da grandeza da medida;

•estabelecimento da unidade de base.

Instrumento de medição é um aparelho destinado a fazer medições sozinho ou complementado por outro equipamento; como exemplo, a figura a seguir mostra um equipamento de calibração.

Divisão da metrologia

A metrologia pode ser dividida nos dois segmentos descritos a seguir.

•Metrologia científica e industrial : produtos têxteis, sistemas relacionados às áreas de saúde, segurança e meio ambiente.

•Metrologia legal : sistemas de medição utilizados nas transações comerciais, produtos pré-medidos.

Funções e estrutura laboratorial brasileira

Gerenciar o sistema brasileiro de certificação, promovendo e supervisionando o sistema de normalização e a técnica consensual, provendo o país de padrões metrológicos nacionais e realizando os trabalhos inerentes à metrologia legal; e supervisionar a emissão de regulamentos técnicos no âmbito governamental. Atualmente, o Inmetro é composto dos seguintes membros na área de metrologia legal:

•Laboratório Nacional de Metrologia (LNM): laboratórios primários nas áreas de Acústica e Vibrações, Calor, Óptica, Mecânica e Eletricidade.

•Laboratório de Referência Nacional (Laren): Observatório Nacional (tempo e frequência); Instituto de Radiação, Proteção e Dosimetria (radiações ionizantes); Laboratório de Vazão do IPT (vazão de líquidos e gases); e Labelo/ RS (radiofrequência).

•Rede Brasileira de Calibração (RBC).

•Rede Brasileira de Laboratórios de Ensaios (RBLE).

•Rede Brasileira de Metrologia Legal (RBML).

•Laboratórios das Redes Estaduais de Metrologia.

•Laboratórios de Análises Clínicas e Toxicologia: operam segundo as normas de Boas Práticas Laboratoriais (BPL).

2. Normas

Histórico

O que significa ISO?

Qual a diferença entre ISO 9001, ISO 9002 e ISO 9003?

O que significa o Certificado ISO Série 9000?

Procedimentos para obtenção do certificado NBR ISO 10012

Histórico

Quando em 1979 um grupo de trabalho foi criado pela International Organization for Standardization (ISO) – organização internacional para normalização, com a tarefa de elaborar um conjunto de normas, cuja finalidade principal era a de estabelecer padrões mínimos de aceitação referentes ao sistema da qualidade das empresas –, talvez não se imaginasse que esse conjunto de normas seria tão divulgado e aplicado ao redor do mundo.

Em 1987, quando a primeira edição dessas normas foi publicada, iniciava-se uma era que marcou uma mudança profunda em termos de conceitos de trabalho e qualidade nas empresas. O conjunto de normas de sistema da qualidade recebeu a denominação de ISO Série 9000.

Atualmente, cada vez mais empresas buscam a certificação pelas normas ISO 9000 em todo o mundo. As últimas estatísticas apresentam o Brasil como o sétimo país, em relação ao mundo, em termos de quantidade de empresas que já atingiram o padrão ISO Série 9000.

A tendência é que o número de empresas aumente a cada dia, já que neste momento o conceito ISO 9000 começa a atingir empresas de pequeno e médio porte. No final de 1995, o Brasil tinha mais de 1.000 empresas certificadas, conforme requisitos especificados pelas normas ISO Série 9000.

A família de documentos ISO 9000 possui três normas contratuais: ISO 9001, ISO 9002 e ISO 9003. O objetivo dessas normas é garantir o estabelecimento de critérios para as relações de clientes e fornecedores, em um processo de venda e compra, sendo as únicas que podem ser utilizadas para efeito de auditorias. As outras normas existentes podem ser consideradas guias de apoio à implementação do sistema da qualidade adotado.

O que significa ISO?

ISO vem do grego isos e significa igualdade, homogeneidade ou uniformidade. Ao contrário do que muitos pensam, ISO não vem da abreviatura de International Organization for Standardization.

Qual a diferença entre ISO 9001, ISO 9002 e ISO 9003?

A ISO 9001 deve ser aplicada quando a empresa necessita garantir a conformidade em relação às atividades de projeto, desenvolvimento, produção, instalação e serviços associados. É a mais completa de todas, possuindo 20 requisitos básicos.

A ISO 9002 deve ser aplicada quando a empresa necessita garantir a conformidade em relação às atividades de produção, instalação e serviços.

A ISO 9003 deve ser aplicada quando a empresa necessita garantir a conformidade em relação, somente, à inspeção e a ensaios finais.

O que significa o Certificado ISO Série 9000?

Consiste em uma avaliação geral do sistema da qualidade das empresas por uma entidade especializada e independente. Após as visitas de auditoria (normalmente três a cinco dias), os auditores informarão à empresa se ela atende às exigências dos requisitos ISO Série 9000 segundo o modelo adotado, ou seja, ISO 9001, ISO 9002 ou ISO 9003.

Os documentos descritos a seguir compõem a família ISO Série 9000.

Garantia da qualidade/Normas dos sistemas auditáveis

ISO 9001/94 – Modelo para projeto, desenvolvimento, produção, instalação e serviços associados.

ISO 9002/94 – Modelo para produção, instalação e serviços associados.

ISO 9003/94 – Modelos para inspeção e ensaios finais.

Diretrizes

ISO 9000-1/94 – Diretrizes para seleção de uso.

ISO 9000-2/94 – Diretrizes gerais para aplicação.

ISO 9000-3/93 – Diretrizes para softwares.

ISO 9000-4/93 – Diretrizes para dependabilidade (termo coletivo usado para descrever o desempenho quanto à disponibilidade e seus fatores de influência: confiabilidade, mantenabilidade e logística de manutenção).

Diretrizes para auditoria

ISO 10011-1/93 – Diretrizes para auditoria.

ISO 10011-2/93 – Critérios para qualificação de auditores.

ISO 10011-3/93 – Gestão de programas de auditoria.

Garantia da qualidade para medição

ISO 10012/93 – Comprovação metrológica para equipamentos de medição.

Terminologia

ISO 8402/94 – Gestão da qualidade e garantia da qualidade – terminologia.

Procedimentos para obtenção do certificado

A obtenção da certificação tem um prazo médio de 12 meses e engloba os seguintes procedimentos:

1. Decisão e compromisso gerencial.

2. Indicação dos responsáveis: grupo dirigente, coordenadores de setores, divulgação para toda a empresa e definição dos termos da auditoria.

3. Início das auditorias internas, indicação das áreas a serem melhoradas e estabelecimento do grupo de documentação.

4. Primeiro esboço do Manual da Qualidade: procedimentos para as melhorias recomendadas, articulação e aprovação dos procedimentos, implementação dos procedimentos.

5. Procedimentos estabelecidos e documentados.

6. Visita inicial do órgão certificador: revisão e aprovação do Manual da Qualidade, auditorias e ações corretivas.

7. Pré-auditoria: correção das deficiências e não conformidades.

8. Auditoria final.

9. Certificação, a ser efetuada por um órgão ou uma empresa credenciada como certificador, obrigatoriamente independente da ISO.

Uma vez conseguida a certificação, reconhecida internacionalmente e com validade por três anos, o órgão certificador executará auditorias periódicas em intervalos de seis meses. Ao final do período de três anos, o sistema da qualidade é reavaliado, inclusive considerando-se os resultados das visitas semestrais, que podem determinar até a redução do número de dias de avaliação requerido em comparação ao da avaliação inicial.

NBR ISO 10012

Objetivos:

•assegurar que medições sejam realizadas com a exatidão pretendida;

•especificar as principais características do sistema de comprovação a ser utilizado para os equipamentos de medição do fornecedor.

Aplica-se apenas a equipamentos de medição utilizados na demonstração da concordância com a especificação.

Observação

A ISO 10012 não abrange outros elementos que possam afetar resultados de medições, como métodos de medição, competência do pessoal etc.

Onde aplicar a ISO 10012?

•Laboratórios de ensaio.

•Prestadores de serviço de aferição.

•Laboratórios possuidores de um sistema da qualidade em conformidade com o ISO Guide 25.

•Fornecedores de produtos e serviços possuidores de um sistema da qualidade no qual resultados de edição são utilizados para demonstrar conformidade com requisitos especificados nas normas ISO 9001, ISO 9002 ou ISO 9003.

•Outras organizações.

Os requisitos da ISO 10012 estão descritos nos seguintes subitens da norma:

•Generalidades.

•Equipamento de medição.

•Sistema de comprovação.

•Auditoria periódica e análise crítica do sistema de comprovação.

•Planejamento.

•Incerteza de medição.

•Procedimentos de comprovação documentados.

•Registros.

•Equipamentos de medição não conforme.

•Etiqueta de comprovação.

•Intervalos de comprovação.

•Lacre de integridade.

•Uso de produtos e serviços de terceiros.

•Armazenamento e manuseio.

•Rastreabilidade.

•Efeito cumulativo das incertezas.

•Condições ambientais.

•Pessoal.

3. Vocabulário internacional de metrologia

A seguir, são apresentados os termos mais utilizados

Você chegou ao final dessa amostra. para ler mais!
Página 1 de 1

Análises

O que as pessoas acham de Confiabilidade metrológica

0
0 notas / 0 Análises
O que você achou?
Nota: 0 de 5 estrelas

Avaliações do leitor