Aproveite milhões de e-books, audiolivros, revistas e muito mais, com uma avaliação gratuita

Apenas $11.99 por mês após o período de teste gratuito. Cancele quando quiser.

Efraim O Filho Da Dispersão
Efraim O Filho Da Dispersão
Efraim O Filho Da Dispersão
E-book64 páginas40 minutos

Efraim O Filho Da Dispersão

Nota: 0 de 5 estrelas

()

Ler a amostra

Sobre este e-book

Há 2.700 anos o povo de Israel foi levado cativo. Samaria capital do reino do norte levou as tribos de Israel cativas e espalhou elas pelos 4 cantos do planeta. Este povo era chamado de Efraim, pois Efraim era a tribo que comandava o reino do norte, o reino de Israel. O povo teoricamente estava perdido até que os rabinos no século XX E XXI encontram vestígios das tribos perdidas de Samaria pelos 4 cantos do planeta e alguns deles já pediram o retorno. Há uma lei em Israel que todo israelita em qualquer lugar do planeta tem o direito de pedir o retorno e esta lei já foi colocada várias vezes em prática não apenas com os dispersos de Judá e sim também com os dispersos de Efraim. O símbolo de Efraim é a vinha, a uva sendo esmagada no lagar lembrando o sofrimento do povo de Israel esmagado e pisado pelos 4 cantos da terra. Mas o vinho novo de Efraim e o vinho envelhecido estão retornando, fazendo a Teshuva. Muitos só retornarão na grande tribulação, mas o caminho de retorno já foi aberto e os filhos da dispersão estão retornando.
IdiomaPortuguês
Data de lançamento30 de out. de 2020
Efraim O Filho Da Dispersão
Ler a amostra

Leia mais títulos de Eliel Roshveder

Relacionado a Efraim O Filho Da Dispersão

Ebooks relacionados

Avaliações de Efraim O Filho Da Dispersão

Nota: 0 de 5 estrelas
0 notas

0 avaliação0 avaliação

O que você achou?

Toque para dar uma nota

A avaliação deve ter pelo menos 10 palavras

    Pré-visualização do livro

    Efraim O Filho Da Dispersão - Eliel Roshveder

    CONCLUSÃO ........................................................................................... 126

    INTRODUÇÃO

    4

    Há 2.700 anos o povo de Israel foi levado cativo.

    Samaria capital do reino do norte levou as tribos de Israel cativas e espalhou elas pelos 4 cantos do planeta. Este povo era chamado de Efraim, pois Efraim era a tribo que comandava o reino do norte, o reino de Israel.

    5

    O povo teoricamente estava perdido até que os rabinos no século XX E XXI encontram vestígios das tribos perdidas de Samaria pelos 4 cantos do planeta e alguns deles já pediram o retorno.

    Há uma lei em Israel que todo israelita em qualquer lugar do planeta tem o direito de pedir o retorno e esta lei já foi colocada várias vezes em prática não apenas com os dispersos de Judá e sim também com os dispersos de Efraim.

    O símbolo de Efraim é a vinha, a uva sendo esmagada no lagar lembrando o sofrimento do povo de Israel esmagado e pisado pelos 4 cantos da terra.

    Mas o vinho novo de Efraim e o vinho envelhecido estão retornando, fazendo a Teshuva.

    6

    Muitos só retornarão na grande tribulação, mas o caminho de retorno já foi aberto e os filhos da dispersão estão retornando.

    CAP I

    7

    AS TRIBOS DO ORIENTE

    8

    As tribos perdidas de Israel estão espalhadas por todo o oriente, parte delas, a tribo de Manassés está na Índia e já foi aceito o retorno dela, mas as demais tribos ainda não 9

    foram aceitas, pois são muçulmanas, estas tribos só serão aceitas quando for pregado a elas pelos 144.000 e pelas Duas Testemunhas e elas aceitar Yeshua como Messias.

    Pathanes, talibãs são israelitas também.

    Por esta ninguém esperava, os talibãs do Paquistão e Afeganistão são israelitas. Eles foram levados para a região pela expansão do Império de Alexandre Magno, que queria usar eles para construir cidades, já que sempre foram construtores, desde o tempo do Egito.

    As tribos de Israel foram redescobertas na região após 2.700 anos de exílio.

    10

    Real Face of Talibans

    talibans.net420 × 278Pesquisa por imagem

    EXECUTIVE SUMMARY AND RECOMMENDATIONS

    fonte

    11

    www.visao.judaica.com.br

    jornal

    visão

    judaica

    impresso,

    outubro

    de

    2003

    No Paquistão e também no Afeganistão vivem os pathans que mantêm a tradição da circuncisão no 8º dia, usam franjas nas túnicas, respeitam o sábado, adotam a kashrut, leis sobre

    dieta

    alimentar

    e

    têm

    tefilin

    (filactérios),

    etc.

    Este povo soma 15 milhões de pessoas, vivendo principalmente no Paquistão e Afeganistão, bem como no Irã e Índia. Eles têm a tradição de serem das Tribos Perdidas e adotam costumes judaicos.

    Os muçulmanos adotam o costume da circuncisão, mas não é feita no 8º dia, mas aos 12 anos de idade. Já os pathans o fazem no 8º dia como os judeus. Os pathans têm uma espécie de talit pequeno, chamado Kafan. É uma peça com quatro pontas, amarrada por cordões nos cantos, similares ao tsitsit usados pelos judeus. Usam também um talit maior, que chamam Joy-Namaz. É um xale de 2 a 3 metros quadrados, para cobrir a cabeça e parte dos ombros, usado aberto no chão para as 12

    preces,

    à

    maneira

    muçulmana.

    Não

    tem

    franjas.

    Os pathans observam o Shabat, que é considerado um dia de descanso, e eles não trabalham, cozinham ou assam.

    Preparam 12 chalót (tradicionais pães judaicos, Vayicrá 24:5), em honra

    Está gostando da amostra?
    Página 1 de 1