P. 1
Trabalho de ação docente e a diversidade humana

Trabalho de ação docente e a diversidade humana

|Views: 2.019|Likes:
Publicado porSantina Rodrigues

More info:

Published by: Santina Rodrigues on Jul 14, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/09/2012

pdf

text

original

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO PEDAGOGIA LUIZ EDUARDO ALVES RODRIGUES

A AÇÃO DOCENTE E A DIVERSIDADE HUMANA

Taubaté 2010

LUIZ EDUARDO ALVES RODRIGUES

A AÇÃO DOCENTE E A DIVERSIDADE HUMANA

Trabalho apresentado ao Curso de Pedagogia da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, para a disciplina A ação docente da diversidade humana. Orientador: Prof. Fábio Luiz da Silva

Taubaté 2010

Educação Escolar e Cultura(s) Construindo Caminhos Em meus trabalhos docentes ao longo do tempo, tenho percebido as dificuldades dos professores, em relação à inclusão social, em como lidar com crianças tão diferentes. Os desafios encontrados em sala de aula, invadida por diferentes grupos sociais, propondo-se a transcender o pluralismo benigno de visões correntes do multiculturalismo, assim sendo podemos considerar que as práticas curriculares das escolas estejam presentes nos cursos de formação de professores, considerando as especificidades e a complexidade do panorama social e cultural, desde o início do século sugerindo-se assim que num país como o Brasil, é preciso voltar-se para as diferenças entre os indivíduos, assim sendo construir o currículo com base nessa tensão não é tarefa fácil, é preciso estimular os professores a construírem e desenvolverem novos currículos de forma autônoma, coletiva e criativa caso contrário as conseqüências podem ser a degradação da educação oferecida a todos os estudantes. Centralidade da Cultura A importância da cultura no mundo contemporâneo tem sido reconhecida por todos os segmentos, no campo da educação, Michael Apple (1999), é um dos mais renomados autores associados ao Marxismo culturalista. O marxismo culturalista traz a tona os equívocos envolvidos na visão, da cultura como reflexo da infra- estrutura, assim a cultura não pode ser entendida como variável sem importância, secundária ou dependente em relação ao que faz o mundo se mover. É preciso realçar o lugar central, ocupado pela cultura no processo de formação, de identidades sociais. O autor esclarece o posicionamento, a favor da centralidade da cultura e que toda prática social, tem dimensão cultural. Escola e Cultura(s) O problema das relações entre escola e cultura, está ligado ao processo educativo, pois a educação e cultura são sinônimas, por isso devem caminhar juntas. A escola como uma instituição, criada para desenvolver uma função social, e transmitir conhecimento e cultura aos seres humanos, a fé na educação, nutre-

se na crença de que ela pode melhorar a qualidade de vida, o desenvolvimento econômico e a compreensão entre os seres humanos, e também o progresso das ciências e das tecnologias, no entanto às pesquisas tem mostrado uma visão padronizada e homogênea dos conteúdos, assumindo assim uma visão monocultural da educação, essa problemática tem deixado de fora os outros, os diferentes formando assim o grupo dos excluídos. Peres Gomes (1998) propõe que entendamos hoje a escola como um espaço de “cruzamento de culturas,” em vez de manter uma tradição monocultural, a escola está sendo convidada a lidar com a pluralidade de culturas, e assim abrir espaços para o cruzamento cultural. Diversidade Cultural e currículo Pesquisadores brasileiros recentemente entrevistados mostraram-se associados ao que se pode chamar de multiculturalismo crítico, para toda a ação docente multiculturalmente orientada, tem como enfrentar os desafios provocados pela diversidade cultural, na sociedade e nas salas de aula, a hibridização cultural é essencial na prática pedagógica. Para o currículo trata-se de desestabilizar, o olhar de poder de suas normas e pressupostos, e em segundo lugar é necessário atentarmos ao que propõe outra especialista, ela sugere a ancoragem social dos conteúdos, ela defende que se evidencie com clareza no currículo, dado ao conhecimento das raízes históricas e culturais. Willinsky (1998) sugere que perguntemos se é possível dividir, a realidade humana em culturas, raças e histórias, tradições e sociedades. O autor rejeita que existe uma só verdade, uma essência, ou um núcleo em qualquer categoria e assim ele incentiva-nos nas diferentes disciplinas curriculares, essa sugestão implica que não fiquemos limitados aos elementos, usualmente secundarizados na hierarquia das culturas. O combate a discriminação e ao racismo no cotidiano escolar Uma questão fundamental a ser trabalhada no cotidiano escolar, na promoção de uma educação atenta a diversidade cultural, assim sendo é preciso salientar o caráter dialético da relação, entre varios tipos de manifestações de preconceitos e discriminação, muitos dos A problemática da relatos sobre situações de discriminação podem mostrar, que a escola é palco de discriminações.

discriminação é complexa e precisa ser trabalhada, em uma dimensão multidimensional, para trabalhar essa problemática na escola, os professores deram vários exemplos e apresentaram estratégia que incidem em diversas dimensões do cotidiano escolar. Outra iniciativa sugerida pelos professores está ligada ao trabalho coletivo, nesta questão de articulação há sempre um grupo de professores, que por uma razão ou outra afinam mais com a idéia e trabalham juntos, outro tema entre os educadores é favorecer o desenvolvimento da autoestima, do respeito, e da valorização mutuas. O nosso trabalho tem que ser maior do que apagar incêndios, e sim de construção de respeito aos princípios e sedução ao convencimento de encontro aos diferentes. Os educadores se dizem cientes que esse é um processo difícil e as vezes desestabilizador, que causa reações variadas e mexe com o imaginário coletivo. Construindo uma nova perspectiva para educação escolar As reações entre educação escolar e cultura(s), são complexas e afetam diferentes dimensões das dinâmicas educativas. Nas experiências desenvolvidas em cursos de licenciatura e pós-graduação, foi considerado que alguns elementos apresentados são fundamentais, e muitos profissionais da educação afirmam que até então não haviam parado pra pensar sobre essa temática, que trata da formação cultural brasileira que é imprescindível, e ainda presente no imaginário coletivo, o chamado mito da democracia racial, consideramos que esses aspectos são importantes na formação docente, para a melhor análise das questões curriculares, esperamos assim formar educadores que atuem, como agentes sociais e culturais, a serviço da construção de sociedades mais democráticas e justas.

Referencias:
Silva, Samira Fayez Kfouri da - A ação docente e a diversidade humana: pedagogia / Samira Fayezkfouri da Silva, Sandra Regina dos Reis Rampazzo, Zuleika Aparecida Claro Piassa. – São Paulo: Pearson Education do Brasil,2009

Fichamento do texto:” Aprofundando o conhecimento” da disciplina A ação docente e a diversidade humana da pagina 4 até a pagina 19 Fonte do texto disponivel em:

http://diversidade.mec.gov.br/sdm/arquivos/208_publicacao.pdf

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->