P. 1
PROCURAÇÃO

PROCURAÇÃO

|Views: 114|Likes:
Publicado porFelipe Vasconcelos

More info:

Published by: Felipe Vasconcelos on Jul 26, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/26/2012

pdf

text

original

Procuração – o que é e por que fazer

Não é obrigatório, mas é importante deixar alguém para tratar qualquer pendência ou assunto relacionado aos seus interesses durante sua viagem de intercâmbio para a Irlanda. Para isso, temos as procurações que servem para darmos este poder à outra pessoa. Como a responsabilidade é muita, pois dependendo do tipo de procuração você passa poderes plenos, é bom nomear uma pessoa bem próxima e de extrema confiança: seus pais ou irmãos ou parente mais próximo. Em alguns casos, o advogado da família. Aí vai de acordo com o que você precisa. A procuração pode servir para várias coisas diferentes, por isso é bom saber o que você quer para que essas informações constem de forma clara e não haja quaisquer problemas para quem vai te representar. Vou explicar dois modelos para facilitar um pouco: Procuração Simples – É uma procuração com firma reconhecida (particular) ou lavrada em cartório (pública). Esse tipo vai dar poderes para te representar em algum órgão, civil ou comercial. Nela, o seu indicado pode te representar ou administrar os assuntos que nela constarão. Porém, o representante não poderá tomar decisões ou falar por você. Procuração Plenos Poderes – É mais genérica e pode incluir vários interesses, inclusive judiciais. O que evita ter que fazer muitos tipos de procurações. Existem apenas algumas exceções de atividades que não podem ser incluidas nem nessa nem em nenhum tipo de procuração, como o voto. As procurações podem ser públicas ou particulares: Procuração Pública – Deve ser lavrada em tabelionato de notas. É preciso indicar os poderes, gerais ou específicos. Quando gerais, podem não ser aceitas por não detalhar exatamente a representação. Procuração Particular – É redigida pelo próprio outorgante (quem será representado, no caso, você) e reconhecida em cartório. Assim como a pública, você vai indicar os poderes ao seu outorgado (seu representante). Independente do tipo de procuração, é importante deixar bem claro quais os seus interesses serão tratados pelo seu representante para que não haja rejeição dos órgãos quando forem apresentadas.

PROCURAÇÃO
A procuração, também conhecida como mandato, é o ato pelo qual alguém concede a outrem poderes para representá-lo e praticar, responder ou exercer atividades em seu próprio nome. Quem nomeia é denominado de outorgante e o que é nomeado, de procurador. O procurador pratica os atos em nome do outorgante. Todavia, com a procuração, é como se o próprio outorgante tivesse praticando os atos, por isso é fundamental que, ao fornecer uma procuração, esta seja destinada a uma pessoa da mais absoluta confiança do outorgante. Como é feita? O outorgante, plenamente capaz, comparece ao Cartório, com seu RG e CPF originais, e declara ao escrevente que deseja nomear um procurador para que pratique determinados atos em seu próprio nome. Para lavrar uma procuração é necessária a apresentação dos seguintes documentos: RG ou Carteira de Habilitação nova e com foto e CPF, todos originais; Se o interessado tiver entre 16 ou 17 anos deve comparecer acompanhado de seu pai ou de sua mãe para assisti-lo, portando os documentos originais. É fundamental levar a qualificação completa do procurador: nome completo, nacionalidade, estado civil, profissão, número do RG, número do CPF e endereço. A procuração tem data de validade? A qualquer momento uma procuração pode ser revogada desde que não tenha sido estipulado um prazo determinado ou que não tenha sido outorgada em caráter irrevogável ou irretratável – A revogação é o ato que torna sem validade uma procuração anteriormente feita. Por ser um ato baseado na confiança que o outorgante deposita no procurador, a procuração pode ser revogada a qualquer tempo, se não convier mais ao outorgante que o procurador continue exercendo atos em seu nome. O que é preciso para revogar? O outorgante deve comparecer ao Tabelionato onde a procuração foi lavrada , portando o RG e CPF em originais e cópia da procuração pública a ser revogada; declarar ao servidor que nomeou alguém de sua confiança, mas que não deseja mais que esta procuração tenha validade. Quais as procurações mais solicitadas? • Procuração ad judicia: é aquela dada aos advogados para que estes representem o interessado em juízo (mover ações, defender em ações, fazer acordos, celebrar contratos, etc.); • Procuração Previdenciária: para autorizar que alguém da confiança receba aposentadoria ou pensões por ele;

• Procuração para movimentar Contas Bancárias; • Procuração para Administrar Bens; • Procuração para Venda e Compra de Imóveis; • Procuração para Venda de Automóveis; • Procuração para Matrícula em Cursos e Concursos; • Procurações para quaisquer outros atos da Vida Civil (somente para atos lícitos ou não proibidos por lei). Fonte: http://www5.tjba.jus.br/index.php?option=com_content&view=article&id=77644 &Itemid=434

Procuração
A procuração é um documento pelo qual uma pessoa dá a outra poder para agir em seu nome. A procuração pode ser escrita de próprio punho ou datilografada com reconhecimento da firma (por instrumento particular) ou lavrada por tabelião em cartório (por instrumento público). O indivíduo que concede a procuração é chamado de mandante, constituinte ou outorgante. Aquele que recebe a procuração é chamado de o mandatário, o procurador ou o outorgado. A procuração deve ser lavrada em papel ofício, iniciando o texto com identificação e qualificação do outorgante e do outorgado. Os poderes, a finalidade e o prazo de validade da procuração são expressos de forma precisa. Após o texto, a localidade, a data e a assinatura são expressas. Veja a estrutura de uma procuração: PROCURAÇÃO Por esse instrumento particular de procuração, DANIEL ALVES RIBEIRO, com R.G. 21.449.336, brasileiro, solteiro, comerciante, residente e domiciliado em Goiânia, na Rua Barão do Rio Branco, 372, nomeia e constitui seu bastante procurador o Sr. EDUARDO FONSECA, com R.G. 27,235.568, solteiro, professor, residente e domiciliado em Trindade, na Rua Dr. Irani Ferreira, 674, para o fim especial de realizar a matrícula do outorgante na ESCOLA ESTADUAL PROF. RAINER RODRIGUES no terceiro ano do Ensino Médio para o ano letivo de 2008, podendo o outorgado assinar todos os atos que se tornem necessários para o bom e fiel cumprimento do presente mandato assim como substabelecer. Goiânia, 22 de dezembro de 2007.

Daniel Alves Ribeiro Fonte: http://www.mundoeducacao.com.br/redacao/procuracao.htm

PROCURAÇÃO
CONCEITO Procuração é o instrumento por meio do qual a pessoa física ou jurídica outorga poderes a outra. A procuração pública é lavrada em cartório; a particular é geralmente conservada sem registro. ESTRUTURA a) Título: Procuração. b) Qualificação: nome, nacionalidade, estado civil, profissão, CPF e residência do outorgante (constituinte ou mandante) e também do outorgado (procurador ou mandatário). c) Finalidade e Poderes: parte em que o outorgante declara a finalidade da procuração, bem como autoriza o outorgado a praticar os atos para os quais é nomeado. d) Data e assinatura do outorgante. e) Assinatura das testemunhas, se houver. Essas assinaturas costumam ficar abaixo da assinatura do outorgante, à esquerda. f) As firmas devem ser todas reconhecidas em cartório.

Modelo
Procuração Judicial para reivindicar direitos trabalhistas
OUTORGANTE:............................. OUTORGADO:............................... Pelo presente instrumento particular de procuração e na melhor forma de direito, o outorgante nomeia e constitui seu bastante procurador, o outorgado, especialmente para defender amigável ou judicialmente, os direitos e interesses dele, outorgante, contra a empresa .................. da praça de ..................... podendo reclamar indenização, salários, reintegração no emprego e o que mais julgar conveniente; propor e acompanhar quaisquer ações, processos ou reclamações perante qualquer autoridade, Ministério do Trabalho e Varas do Trabalho; interpor recursos, acompanhar julgados e sentenças, aceitar acordo ou conciliação; receber, dar quitação e praticar os demais atos judiciais ou extrajudiciais necessários ao bom desempenho deste mandato e substabelecer. ......................... , .......... de ................... de 200 ....... ________________________________ Outorgante

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->